Cinema com Rapadura

Críticas

Crítica | O Jantar (2017): sobre queijos e vermes

Com uma trama centrada num denso dilema moral e quatro protagonistas fortes e entrosados, o diretor israelense reforça sua presença em Hollywood como um investigador psicológico de seus personagens

  segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Crítica | Polícia Federal: A Lei é Para Todos (2017): um erro não justifica o outro

Será que precisávamos de um longa sobre a Operação Lava-jato enquanto ela ainda acontece?! O filme escolhe rapidamente o seu lado.

  segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Crítica | It: A Coisa (2017): O terror a partir do drama

Focado na construção de personagens e criando uma atmosfera tensa, o filme consegue ser uma das melhores adaptações de Stephen King para o cinema.

  quarta-feira, 06 de setembro de 2017

Crítica | Como Nossos Pais (2017): Uma emocionante história sobre autoconhecimento

Um drama que se foca na libertação de uma personagem presa ao seu próprio cotidiano e que mesmo não tendo o mais original dos enredos, é executado de forma suave e cativante. Um filme que procura responder o "como?" e não o "por que?"

  terça-feira, 05 de setembro de 2017

Crítica | Annabelle 2 – A Criação do Mal (2017): a receita próxima do esgotamento

Tendo mais uma vez a repetição dos ingredientes mais populares do terror americano atual, o filme nos leva a pensar que talvez seja hora de mais uma renovação no gênero.

  terça-feira, 05 de setembro de 2017

Crítica | Na Mira do Atirador (2017): um suspense qualquer

Com um roteiro frágil ao apresentar falhas e conveniências, um dos pontos altos do longa é seu realismo visual e sonoro. Merece elogios a atuação de Aaron Taylor-Johnson, que carrega o filme nas costas. No mais, o suspense não se destaca em nada.

  domingo, 03 de setembro de 2017

Crítica | Os Guardiões (2017): o fracasso russo para o gênero de heróis

Com uma direção fraca e roteiro furado o filme é a soma do desgaste de filmes de heróis com uma execução desastrosa.

  domingo, 03 de setembro de 2017

Crítica | Dupla Explosiva (2017): quando uma piada ruim dá origem a outra pior

Samuel L. Jackson e Ryan Reynolds se juntam como protagonistas de um filme que conta com o mesmo diretor de "O Mercenários 3" e com outros nomes de peso, como Gary Oldman e Salma Hayek. O elenco consegue entregar uma boa comédia?

  sexta-feira, 01 de setembro de 2017

Crítica | Atômica (2017): o melhor filme de ação da temporada

A narrativa é pouco consistente, porém, o magnetismo de Charlize Theron, a esplendorosa trilha sonora e, principalmente, a ação espetacular dirigida por David Leitch fazem do longa um exemplar de primeiro nível do gênero ação.

  quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Crítica | Death Note (2017): receita para o desastre

Com um longa mal acabado e relapso, Netflix desrespeita todas as regras de uma boa adaptação cinematográfica.

  quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Crítica | Bye Bye Alemanha (2017): retrato morno do pós-guerra

O roteiro do longa é estruturalmente bem elaborado e seu argumento é original. Porém, é superficial em questões mais complexas e ele não obtém êxito no humor, tampouco no drama.

  quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Crítica | O Castelo de Vidro (2017): uma biografia de muitos

O longa que traz para as telas a autobiografia de Jeanette Walls impressiona por seu argumento e grandes interpretações, porém esbarra em direção maniqueísta e roteiro repleto de chavões.

  sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Crítica | Bingo: O Rei das Manhãs (2017): conhecendo o Bozo por trás das câmeras

A cinebiografia conta a trajetória clichê do artista que prioriza o trabalho, sexo e drogas em detrimento da família. Contudo, o subtexto do anonimato, a ótima atuação de Vladimir Brichta e a formidável estreia do montador Daniel Rezende na direção são virtudes do longa.

  segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Crítica | A Torre Negra (2017): a síntese que anula a boa intenção

Com a pretensão de reunir todas as características dos oito livros que compõe a obra original escrita por Stephen King em um único filme, o diretor Nikolaj Arcel erra a mão ao não conseguir a coerência visual e narrativa que um bom longa necessita.

  segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Crítica | O Estranho Que Nós Amamos (2017): Quando um remake é necessário

O cinema de Sofia Coppola se mantém firme na tentativa de construir personagens femininas densas. Desta vez, porém, o maior mérito é a atualização de um filme que ficou perdido no tempo pela forma como havia sido comandado.

  quarta-feira, 09 de agosto de 2017

Crítica | Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (2017): Luc Besson em modo “EUA”

Com um visual estonteante e uma trama rasa e previsível, a ópera espacial do célebre diretor francês derrapa ao se inspirar no padrão americano de fazer blockbusters.

  quarta-feira, 09 de agosto de 2017

Crítica | Planeta dos Macacos – A Guerra (2017): uma grande confusão interna

Apesar do título grandioso, trata-se do mais pessoal e melancólico capítulo da trilogia iniciada em 2011, fechando esta com chave de ouro em uma trama voltada para os conflitos internos do seu protagonista absoluto, Caesar.

  quarta-feira, 02 de agosto de 2017

Crítica | Os Meninos que Enganavam Nazistas (2017): produção modesta

Comovente em diversos momentos e com um enredo fascinante, o filme é uma belíssima jornada de amadurecimento. Seu grande defeito é que há muito para ser contado em pouco tempo, o que reduz o impacto de cenas que teriam bastante potencial.

  quarta-feira, 02 de agosto de 2017

Crítica | XX (2017): A experiência feminina do terror

O que esta antologia consegue nos mostrar, e é extremamente eficiente nisso, é que há uma voz feminina que precisa se expressar através do terror.

  segunda-feira, 31 de julho de 2017

Crítica | O Mínimo para Viver (2017): conscientização do público

Como cinema, o filme não chama atenção. Contudo, a mensagem que passa sobre a anorexia é passada com eficácia.

  segunda-feira, 31 de julho de 2017

Crítica | Em Ritmo de Fuga (2017): uma empolgante mixtape cinematográfica

Do ponto de vista cinematográfico, trata-se do trabalho mais maduro do diretor e roteirista Edgar Wright, que conduz a produção como uma divertidíssima mixagem de diversos gêneros, ancorados em um filme de ação automobilístico, que, surpreendentemente, funcionam em completa harmonia, entregando um dos melhores filmes do ano.

  quarta-feira, 26 de julho de 2017

Crítica | Dunkirk (2017): Christopher Nolan sobra na técnica, mas perde na emoção

Irrepreensível na forma, o filme é questionável no conteúdo. O som é um espetáculo à parte e a direção é muito eficiente na imersão do público. Porém, falta emoção e originalidade ao longa, que conta com personagens ocas ou unidimensionais.

  quarta-feira, 26 de julho de 2017

Crítica | O Filme da Minha Vida (2017): onde sutileza se encontra com beleza

O terceiro filme dirigido por Selton Mello apresenta mais uma vez sua marca: o sentimento de veracidade em tudo, desde diálogos à estética. O filme é a adaptação para os cinemas do livro de Antonio Skármeta.

  segunda-feira, 24 de julho de 2017

Crítica | Transformers – O Último Cavaleiro (2017): um exaustivo desastre

Em seu quinto filme da franquia dos robôs disfarçados, Michael Bay chega ao fundo do poço, entregando uma experiência cinematográfica cansativa, repetitiva, ofensiva e interminável.

  quinta-feira, 20 de julho de 2017

Crítica | Carros 3 (2017): um erro não compensa o outro

Tentando se esquivar da má recepção ao segundo exemplar da franquia, o longa tenta voltar às origens, mas tropeça no sentimentalismo em excesso.

  quarta-feira, 12 de julho de 2017

Crítica | Divinas Divas (2016): As travestis da família brasileira

Mais conhecida por seu trabalho como atriz, Leandra Leal estréia na direção com este documentário extremamente pessoal sobre um grupo de artistas que foram suas "tias" durante sua infância no Teatro Rival, explorando não só o tema da sexualidade, mas também o da terceira idade.

  quarta-feira, 12 de julho de 2017

Crítica | O Jardim das Aflições (2017): quem não está comigo, está contra mim

Contentando-se em ser mero apêndice do conteúdo ideológico que o filósofo já apresenta em seu popular canal do YouTube, o filme é um desperdício de oportunidade e dinheiro coletivo.

  quarta-feira, 12 de julho de 2017

Crítica | Poesia Sem Fim (2016): o eterno retorno de Jodoroswky

O segundo dos cinco filmes-memória do realizador chileno é visualmente impactante e desvairado em seu roteiro autobiográfico em que muito parece mentira

  quarta-feira, 12 de julho de 2017