Colunas   quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Traficantes de drogas famosos do cinema…. e da vida real!

Conheça nossa lista de filmes e séries que retratam traficantes famosos da vida real.

Em “Feito na América” (2017), que estreia nesta semana, o astro Tom Cruise interpreta um mítico piloto Barry Seal,  que transportou drogas ilegalmente para o traficante Pablo Escobar e que foi recrutado pela CIA, transformando-se em um agente duplo. Essa história, que é baseada em fatos reais, é apenas uma das milhares de transposições para o cinema de grandes personagens ligados ao tráfico de drogas. Nesta coluna, o Cinema Com Rapadura fez um pequeno apanhado de alguns destes traficantes famosos que foram retratados no mundo do entretenimento.

1 – Pablo Escobar

Pablo Emilio Escobar Gaviria foi o narcotraficante mais rico e bem-sucedido da história. Nascido na Colômbia, ele conquistou fama mundial por conta do tráfico de cocaína aos Estados Unidos e vários outros países.
Em geral, autoridades e a mídia consideram que Escobar foi “o mais brutal, impiedoso, ambicioso e poderoso narcotraficante que já existiu”. No cinema e na TV, Escobar foi personagem de diversas obras, dentre eles:

“Pablo Escobar, O Senhor do Tráfico” (2012) – Uma série de TV biográfica de 113 episódios, feita na Colômbia, que mostra toda a vida e trajetória do traficante até a sua morte em 1993. Mesmo com orçamento modesto, é uma ótima série que enfatiza diversos aspectos da vida Escobar, muito bem interpretado pelo ator colombiano Andrés Parra (“O Amor nos Tempos do Cólera”), e o papel da família e amigos em sua história.

“Escobar: Paraíso Perdido” (2015) – Este primeiro longa do diretor Andrea Di Stefano, conta a história ficcional de um surfista chamado Nick (Josh Hutcherson, de “Jogos Vorazes: A Esperança – O Final”), que viaja para a Colômbia e se apaixona pela bela Maria (Claudia Traisac), sem saber que seu tio é o mega traficante Pablo Escobar (Benicio Del Toro, de “Sicario: Terra de Ninguém”). Mais uma atuação assombrosa de Del Toro em um filme que poderia ser muito melhor, se tivesse mais foco em seu personagem.

“Conexão Escobar” (2016) – Este filme conta a história do polícial Robert Mazur (Bryan Cranston, da série “Breaking Bad”), que se infiltrou no mundo de luxo e ostentação dos figurões do sistema financeiro para ajudar a derrubar um esquema de lavagem de dinheiro e financiamento de cartéis de drogas na Colômbia. Ele passou cinco anos usando a identidade de Bob Musella para monitorar de perto as ações dos criminosos, dentre eles, do próprio barão da cocaína Pablo Escobar. O filme é uma adaptação do livro de memórias escrito pelo próprio Robert Mazur.

“Narcos” (2015-hoje) – Esta é uma das obras mais conhecidas a tratar a vida de Pablo Escobar. Apesar do foco principal ser o tráfico de drogas em si, grande parte da trajetória do mais famoso traficante do mundo é mostrada com muita competência por esta série produzida pela Netflix. No papel do colombiano bigodudo, o ator Wagner Moura dá um show de interpretação, criando um personagem perigoso e falastrão. Em sua primeira e segunda temporadas, a trama da série acompanha os agentes da DEA (departamento antidrogas americano) na caçada à Escobar, ao mesmo tempo que mostra a escalada de poder do traficante. Em 2017, na terceira temporada, a série mostra os acontecimentos pós-morte de Escobar e como o cartel de Cali, concorrente do cartel de Medellín, cresceu após sua derrocada fatal.

2 – George Jung

O traficante foi um dos grandes líderes do cartel colombiano de Medellín, tendo sido responsável por cerca de 89% de toda a cocaína que entrava nos Estados Unidos por muitos anos. Jung nasceu nos EUA e começou como traficante de maconha na década de 1960, importando centenas de quilos vindos do México. Seu negócio cresceu tanto que o colocou na posição de colaborador e amigo pessoal de Pablo Escobar. George foi preso após ser pego com mais de uma tonelada de cocaína em terras norte americanas, crime pelo qual foi condenado e sentenciado a 20 anos de prisão. Ele foi liberado ao completar sua sentença no ano de 2014.

“Profissão de Risco” (2001) – Dirigido por Ted Demme (“Um Ato de Coragem”), o longa reconta a trajetória criminosa de Jung. Johnny Depp (“Piratas do Caribe”) entrega uma bela interpretação do traficante que vem de uma boa família, mas acaba por se envolver no comércio de maconha na Califórnia. Depois de um tempo, George começa a importar e vender cocaína, e torna-se então um dos principais foragidos da justiça norte americana.

3 – Frank Lucas

Motorista e segurança de um criminoso em Nova York, Lucas tomou frente dos negócios ilegais quando seu “chefe” morreu. Inteligente e perspicaz, ele criou um esquema elaborado para traficar drogas da Ásia para os EUA. O traficante importava enormes quantidades da substância para os EUA através dos caixões que ele dizia ser de soldados americanos, teoricamente mortos no conflito do Vietnã. Em 1975, Lucas foi preso e condenado a 70 anos de prisão. Felizmente, para ele, houve uma redução de sentença concedida em 1981, que lhe deu a liberdade condicional para finalmente ser solto em 1991.

“O Gângster” (2008) – Ridley Scott (“Alien: Covenant”) dirige este filme que foca no embate entre o traficante Frank Lucas (Denzel Washington, de “Sete Homem e um Destino“) e o detetive de Nova York Richie Roberts (Russell Crowe, de “A Múmia”). Enquanto Lucas obtém progresso em sua empreitada criminosa, o policial Richie enfrenta dificuldades, tanto dentro de sua própria corporação corrupta, quanto em sua vida pessoal desastrosa. Além de um ótimo filme, vale muito pelo show de interpretação dos dois protagonistas.

4 – João Guilherme Estrella

Filho da classe média-alta do Rio, boêmio e bem relacionado, João Guilherme Estrella se transformou, em pouco tempo, no maior distribuidor de cocaína da elite carioca nos anos 1990. Rei do tráfico na Zona Sul, ganhou também a Europa, para onde levou quilos de pó escondidos em forros de casacos e ternos. Ele ganhou muito dinheiro e, na mesma velocidade, gastou tudo. Foi preso e transferido para um hospício, onde passou dois anos em tratamento. Após ser libertado, Estrella se regenerou, abandonou vícios e não voltou ao crime. Hoje é pai, músico, produtor cultural e palestrante contra às drogas.

“Meu Nome Não É Johnny” (2008) – Baseado no livro biográfico homônimo de João Guilherme e dirigido por Mauro Lima (“João o Maestro”), o filme mostra, com muito bom humor, o caminho do jovem carioca de classe média até a sua internação, passando por seu sucesso e gastanças homéricas enquanto mega traficante de drogas. Selton Mello (“O Filme da Minha Vida”) intrepreta Estrella é um show à parte, criando um personagem muito divertido e que parece não saber direito como se envolveu com tudo aquilo.

5 – Dadinho…. Dadinho não, Zé Pequeno p***a!!!

José Eduardo Barreto Conceição, ou Zé Pequeno, antes conhecido como “Dadinho”, foi um criminoso carioca da Cidade de Deus, durante os anos 70 e 80. Ele era conhecido por sua crueldade e a forma como impunha o medo na comunidade, utilizando crianças em sua quadrilha, prática que não era comum entre os bandidos cariocas da década de 70, quando tornou-se o maior chefe do mercado ilícito de entorpecentes na Cidade de Deus.

“Cidade de Deus” (2002) – A obra prima da carreira do diretor Fernando Meirelles (“Ensaio Sobre a Cegueira”) e do cinema nacional. Indicado a quatro Oscars, o longa conta a história do garoto Buscapé (Alexandre Rodrigues, de “Proibido Proibir”), que é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Ele vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade. Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive, testemunhando diversas histórias, dentre elas a rincha histórica dos traficantes Zé Pequeno (Leandro Firmino da Hora, de “O Roubo da Taça”) e Mané Galinha (Seu Jorge “Soundtrack”). Um filmaço que merece todo o reconhecimento.

É claro que ficaram faltando diversos filmes que retratam traficantes famosos, afinal tivemos que escolher apenas alguns. Mas e pra você, qual é o melhor filme ou série sobre traficantes de drogas da vida real?! Comente!

Rogério Montanare
@rmontanare

Compartilhe


Conteúdos Relacionados


  • Betotruco

    Cidade de Deus é realmente imortal!!
    É daqui e mostra uma situação muito identificável ainda hoje!
    Vamos ver agora o filme do seu ídolo Sr Rogério! Rsrsrsrsrsrs