Cinema com Rapadura

Notícias   terça-feira, 19 de novembro de 2019

As Panteras | Elizabeth Banks defende o filme após desempenho fraco na bilheteria dos EUA

Banks é responsável pela direção e roteiro do longa-metragem.

As Panteras | Elizabeth Banks defende o filme após desempenho fraco na bilheteria dos EUA

O reboot de “As Panteras” decepcionou em termos de arrecadação doméstica inicial. Após conseguir pouco mais de US$ 8 milhões com seu lançamento nos EUA, valor abaixo das mais pessimistas das expectativas, a produção da Sony já indica prejuízo significante para o estúdio. Elizabeth Banks, diretora do longa-metragem, parecia sentir o fracasso, tendo declarado em entrevista ao The Herald Sun antes da estreia (via IndieWire):

“Olha, as pessoas também precisam comprar ingressos para esse filme. Ele tem que fazer dinheiro. Se ele não ganha dinheiro, reforça um estereótipo em Hollywood de que os homens não vão ao cinema assistir mulheres protagonizando filmes de ação.”

Rapidamente, alguns espectadores discordaram de Banks nas redes sociais, destacando o sucesso comercial de produções como Capitã Marvel” e “Mulher-Maravilha”. Mas Banks manteve seu ponto de vista, afirmando:

Eles [homens] vão assistir a um filme de quadrinhos com a Mulher-Maravilha e a Capitã Marvel, porque esse é um gênero masculino. Então, mesmo que sejam filmes sobre mulheres, eles os colocam no contexto de alimentar um mundo maior, o dos quadrinhos. Então, sim, você está assistindo a um filme da Mulher-Maravilha, mas estamos apresentando outros três personagens ou preparando o terreno para ‘Liga da Justiça’.”

Apesar da crítica, Banks se mostra feliz por essas personagens terem tido sucesso nas bilheterias”, mas reitera seu argumento inicial, acrescentando que precisamos de mais vozes femininas apoiadas com dinheiro, porque esse é o poder. O poder está no dinheiro”. Quanto à declarações de que uma nova adaptação d’as Panteras ser desnecessária, ela defendeu a existência da produção:

Você teve 37 filmes do Homem-Aranha e não está reclamando! Acho que as mulheres podem ter uma ou duas franquias de ação [renovadas] a cada 17 anos – me sinto totalmente bem com isso.”

Banks falou ainda que estava interessada em lançar uma grande franquia conduzida por personagens femininas, porque esse não costuma ser o caso em Hollywood. Porém, ela reconhece as dificuldades para realizar o projeto:

Estar em uma grande franquia permite que você tenha tudo. […] é quase injusto para as mulheres. Os melhores papéis geralmente estão em filmes pequenos, mas daí você não ganha dinheiro. Não há problema em querer ganhar dinheiro.”

As versões anteriores de “As Panteras” abordavam a rotina de três agentes secretas que trabalham para o misterioso Charlie, de quem apenas ouvíamos a voz por meio de um alto-falante. O novo filme segue o mesmo preceito e mostrará Sabina (Kristen Stewart) e Jane (Ella Balinska) recrutando Elena (Naomi Scott).

O elenco da produção ainda conta com Noah Centineo, Patrick Stewart, Sam Claflin, Djimon Hounsou, Luis Gerardo Méndez e Jonathan Tucker.

Elizabeth Banks, além de interpretar Bosley no filme, é a diretora e co-roteirista. O roteiro também é assinado por David Auburn (“A Garota do Parque”) e Evan Spiliotopoulos (“A Bela e a Fera“).

“As Panteras” já está em cartaz no Brasil.

Flávila Santos
@rapadura

Compartilhe

Saiba mais sobre


Notícias Relacionadas