Cinema com Rapadura

Colunas   quarta-feira, 31 de julho de 2019

O destino de Peter Parker – Teorias para o terceiro filme do Homem-Aranha no MCU

Descubra como o final de "Homem-Aranha: Longe de Casa" pode afetar o futuro do Amigão da Vizinhança no Universo Cinematográfico da Marvel.

ATENÇÃO: o texto a seguir contém spoilers de “Homem-Aranha: Longe de Casa”.

Homem-Aranha: Longe de Casa” mudou para sempre a vida de Peter Parker (Tom Holland) no Universo Cinematográfico da Marvel, com a identidade secreta do jovem herói sendo exposta por conta das maquinações do vilão Mystério (Jake Gyllenhaal). Agora que todos sabem o segredo de Peter, o Amigão da Vizinhança se encontra em uma situação extremamente complicada, com sua vida pessoal como um simples adolescente sendo comprometida por conta dessa revelação inesperada, de modo que o próximo capítulo da jornada do personagem será crucial para definir o seu futuro no MCU.

Por conta disso, o Cinema com Rapadura preparou esse texto especial sobre o que pode acontecer no próximo filme solo do Teioso, destacando alguns acontecimentos importantes das HQs do personagem que podem acabar servindo de inspiração para o longa. Prepare-se para conhecer alguns dos momentos mais impactantes e polêmicos da trajetória do herói mais popular da Marvel Comics.

Temporada de caça

Aqueles que acompanham as HQs do personagem provavelmente sabem que Peter tornou sua identidade pública durante os eventos da saga “Guerra Civil”, em uma demonstração de apoio ao lado do Homem de Ferro no conflito. Embora as circunstâncias tenham sido diferentes das mostradas na cena pós-créditos de “Homem-Aranha: Longe de Casa”, em que o segredo do jovem herói foi exposto contra sua vontade, é possível que as consequências dessa revelação sejam semelhantes ao que se viu nos quadrinhos.

Nas HQs, o Homem-Aranha eventualmente acaba mudando de lado durante o confronto entre os heróis, o que o leva a perder todo o suporte e segurança fornecidos por Tony Stark. Consequentemente, a família de Peter se tornou um alvo fácil para dezenas de vilões em busca de vingança, com as vidas de Mary Jane e da tia May sendo colocadas em risco de uma forma que nunca tinha ocorrido antes.

Não seria nenhuma surpresa se o próximo filme do Amigão da Vizinhança tomasse um rumo semelhante, com antigos vilões buscando ferir o herói através das pessoas que ele mais ama. Um forte candidato a retornar no terceiro filme para atormentar Peter é Mac Gargan, que foi interpretado por Michael Mando em “Homem-Aranha: De Volta ao Lar” (2017). Nos quadrinhos, Gargan se torna o vilão conhecido como Escorpião após passar por um experimento científico financiado por ninguém menos do que J. Jonah Jameson, adquirindo habilidades sobre-humanas e recebendo um traje especial para enfrentar o herói aracnídeo.

Em uma das cenas pós-créditos do primeiro filme solo do Cabeça de Teia no MCU, Mac Gargan confrontou o Abutre (Michael Keaton) na prisão, afirmando que pretendia se vingar do Homem-Aranha por colocá-lo atrás das grades. Agora que Jameson enfim deu as caras no Universo Cinematográfico da Marvel, sendo interpretado por J. K. Simmons, seria o momento ideal para finalmente contar a história do Escorpião nos cinemas, com o jornalista ajudando a transformar Gargan no vilão para perseguir Peter Parker. Isso também faria de Jameson um dos antagonistas do filme, o que poderia ser um modo de diferenciá-lo da versão do personagem mostrada na trilogia dirigida por Sam Raimi, em que o dono do Clarim Diário foi utilizado apenas como um alívio cômico.

Além de precisar lidar com ameaças já conhecidas, o Teioso também pode acabar se deparando com novos adversários em seu caminho, como é o caso de Kraven, o Caçador. Apesar de o vilão já ter um filme solo em estágios iniciais de desenvolvimento pela Sony, Jon Watts, diretor das aventuras solo do Homem-Aranha no MCU, já afirmou em entrevistas que gostaria de utilizar o icônico personagem no futuro, com uma eventual participação de Kraven no próximo filme do herói não podendo ser descartada.

E como se isso não fosse o bastante, também é preciso levar em conta o fato de que as armações de Mystério fizeram com que o Homem-Aranha acabasse sendo taxado como uma grande ameaça pública, de modo que o herói aracnídeo pode ser perseguido pela polícia até conseguir provar sua inocência. Com a vida de Peter transformada em um verdadeiro pesadelo, seus entes queridos poderiam acabar pagando um preço muito grande. Caso alguém próximo ao jovem acabasse morrendo, ou pelo menos se ferisse gravemente, Peter não apenas se culparia pelo ocorrido, como também poderia ser levado a tomar uma difícil e controversa decisão.

Ajuda mística

Na polêmica história “Um Dia a Mais”, Peter acabou tornando sua identidade um segredo novamente, mas precisou fazer um grande sacrifício para conseguir isso. Após a tia May ser gravemente ferida, Peter foi abordado por Mephisto, um demônio extra-dimensional que fez uma proposta ao herói. Mephisto afirmou que salvaria a vida de May e faria com que todos se esquecessem da identidade secreta do Homem-Aranha, desde que Peter aceitasse que o demônio apagasse seu casamento com Mary Jane.

Peter e Mary Jane acabam aceitando a proposta e, em um verdadeiro passe de mágica, May foi salva e o herói aracnídeo voltou a ter uma identidade secreta, com o casamento do casal mais famoso da Marvel sendo completamente apagado da existência. Desde então, ninguém tem qualquer recordação de que eles foram casados algum dia, de modo que, para todos os efeitos, o casamento nunca existiu.

A história foi motivada pela crença do então editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, de que o casamento de Peter se tornou um empecilho para que novos leitores se identificassem com o personagem, na medida em que teria deixado as histórias do Homem-Aranha excessivamente adultas, retirando o apelo do herói perante o público adolescente. Todavia, a decisão não foi vista com bons olhos por fãs de longa data, com “Um Dia a Mais” sendo até hoje uma das histórias mais detestadas não apenas do Homem-Aranha, mas da indústria dos quadrinhos como um todo.

Ainda assim, a história apresenta em seu âmago um conceito interessante que pode ser aproveitado nos cinemas de uma forma muito mais eficaz do que ocorreu nas HQs. Primeiramente, é importante deixar claro que não se está ventilando a hipótese de que o Homem-Aranha do MCU pode fazer um pacto com o demônio para resolver seus problemas. Apesar de fiel aos quadrinhos, essa seria uma ideia de muito mau gosto, e os profissionais do Marvel Studios certamente têm consciência de que jamais seriam perdoados pelos fãs do personagem se fizessem algo do tipo.

O que se está sugerindo é que, caso algum ente querido de Peter acabe se ferindo gravemente em decorrência dos inúmeros ataques que o jovem herói possivelmente sofrerá após ter sua identidade exposta, ele poderia tentar encontrar um meio de reverter o ocorrido para deixar todos a sua volta seguros novamente. Nesse sentido, uma alternativa plausível seria que Peter procurasse o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) em busca de ajuda, com o Mago Supremo utilizando todo o seu poder e conhecimento para conjurar um encantamento que fizesse todos se esquecerem de que Peter é o Homem-Aranha.

A princípio, muitos podem considerar essa solução fácil demais para o dilema enfrentado pelo Amigão da Vizinhança, com Peter basicamente retomando sua vida como se nada tivesse acontecido. Contudo, como os fãs do herói bem sabem, muitas das melhores histórias do Homem-Aranha terminam com ele perdendo mesmo após vencer. Foi assim em “Homem-Aranha: Longe de Casa”, em que Peter derrotou Mystério, mas acabou sofrendo um duro golpe ao ser exposto pelas armações do vilão, e o mesmo pode ocorrer no desfecho do próximo filme.

Caso o longa realmente adote uma solução mágica para tirar Peter da situação delicada em que ele se encontra, ele provavelmente teria que pagar um preço para conseguir fazer isso. Uma probabilidade seria que, para assegurar a eficácia do feitiço, os entes queridos de Peter também precisassem esquecer o segredo do jovem, com ele ficando proibido de revelar sua identidade voluntariamente para qualquer pessoa, sob pena de o encantamento ser quebrado e todos se lembrarem de que ele é o herói aracnídeo.

Desse modo, Peter jamais poderia contar seu segredo para Ned, May e M.J., o que eventualmente acabaria afetando seu relacionamento com cada um deles. Será que Peter e Ned continuariam tão próximos com o herói precisando mentir constantemente para seu melhor amigo? May voltaria a adotar uma postura mais rígida diante das desculpas esfarrapadas do sobrinho, como foi mostrado em alguns momentos de “Homem-Aranha: De Volta ao Lar“? E como ficaria o namoro de Peter com M.J. caso ele acabasse sendo forçado a esconder sua vida dupla de sua amada? Independente de quais sejam as respostas, isso certamente seria uma complicação para Peter, com seu segredo passando a afetar sua vida pessoal, um elemento tradicional do personagem nas HQs que foi pouco explorado no MCU até o presente momento.

Figura pública

Embora seja possível que o próximo longa mostre Peter encontrando uma maneira de recuperar sua identidade secreta, também existe a possibilidade de que o segredo do herói permaneça exposto daqui em diante, com esse sendo o status quo definitivo do Homem-Aranha no MCU, o que poderia levar a alguns caminhos muito interessantes no futuro.

Ainda que ele não consiga tornar sua identidade um segredo outra vez, Peter com certeza conseguirá provar que ele não é uma ameaça. Do contrário, todas as aparições futuras do personagem no MCU mostrariam ele como uma espécie de fugitivo, sendo perseguido incessantemente por seus inimigos e também pela polícia, o que com o tempo poderia se tornar cansativo. Logo, o mais lógico é que, cedo ou tarde, Peter consiga provar sua inocência, passando a ser visto como um herói aos olhos do público, o que acabaria gerando mudanças significativas na sua vida escolar.

De uma hora para outra, Peter deixaria de ser visto como um estudante comum, e provavelmente se tornaria o aluno mais popular da escola, uma experiência inédita e inesperada para o jovem. Isso inevitavelmente acabaria alterando suas interações com seus colegas de classe, com um exemplo claro disso sendo o impacto que a revelação do segredo do herói teria na sua relação com Flash Thompson (Tony Revolori).

Até agora, a relação dos dois tem sido marcada pelo fato de que Flash é o fã número um do Homem-Aranha, ao mesmo tempo em que é o bully que provoca Peter no colégio, um elemento narrativo tirado diretamente das primeiras histórias do personagem escritas por Stan Lee. Entretanto, ao descobrir que Peter e o Homem-Aranha são a mesma pessoa, Flash com certeza mudará sua postura perante o colega, com os dois inclusive podendo se tornar amigos com o passar do tempo, algo semelhante ao que ocorreu nos quadrinhos.

Nas HQs, as ações heroicas do Amigão da Vizinhança inspiram Flash a querer se tornar uma pessoa melhor e a fazer a diferença no mundo, com o jovem decidindo se alistar no Exército Norte-Americano. Durante esse período, Flash amadurece muito, com ele e Peter colocando suas diferenças de lado e se tornando grandes amigos. Tudo indica que o personagem deve trilhar um caminho parecido com esse nos próximos filmes, uma vez que existem vários indícios em “Homem-Aranha: Longe de Casa” de que Flash não é um garoto ruim, com suas provocações e tentativas exageradas de se destacar dos demais sendo fruto da pouca atenção que ele recebe dos pais.

É provável que descobrir o segredo de Peter seja justamente o elemento que faltava para que o Flash Thompson do Universo Cinematográfico da Marvel completasse sua jornada de transição, deixando de ser um garoto mimado e se tornado um homem disposto a fazer o que é certo, seguindo a filosofia de poder e responsabilidade difundida por seu grande herói.

Mas não é apenas na escola que a vida de Peter mudaria caso ele passasse a ser visto como um herói. Ele poderia muito bem se tornar uma verdadeira celebridade, deixando de levar uma vida pacata como um simples adolescente e passando a ter os holofotes voltados para si. Essa seria uma mudança drástica para o jovem, com Peter recebendo uma quantidade absurda de atenção e precisando lidar com o peso do sucesso, se esforçando constantemente para não deixar a fama subir à cabeça, o que poderia se mostrar um conflito interessante para ser explorado nos próximos filmes.

Indústrias Parker

Desde a primeira aparição de Peter Parker no MCU, em “Capitão América: Guerra Civil” (2016), ficou evidente que a relação do garoto com Tony Stark (Robert Downey Jr.) seria um elemento extremamente importante dessa nova adaptação do personagem para os cinemas, com os laços entre os dois sendo reforçados a cada novo filme em que apareciam juntos. Isso até pode incomodar uma parcela de fãs mais tradicionalistas, na medida em que contraria o cânone dos quadrinhos do Homem-Aranha, mas é inegável que se trata de uma decisão criativa que caiu nas graças do grande público, de modo que ainda deve continuar influenciando os rumos do personagem em suas próximas aparições no Universo Cinematográfico da Marvel.

Em “Homem-Aranha: Longe de Casa”, Peter passa um bom tempo tentando fugir da responsabilidade de substituir o Homem de Ferro como a figura central do Universo Marvel, questionando em diversos momentos do longa se ele estaria à altura desse desafio. No final, ele acaba se dando conta de que, embora Tony seja insubstituível, isso não significa que ele não pode honrar o legado deixado por seu mentor, com Peter ficando determinado a demonstrar de uma vez por todas que é merecedor da confiança que Stark sempre depositou nele.

Agora que Peter teve seu segredo revelado publicamente, ele se encontra em uma situação semelhante a vivida por Tony após os eventos do primeiro “Homem de Ferro” (2008). Apesar de as circunstâncias serem totalmente diferentes, uma vez que Tony decidiu revelar sua identidade por conta própria, ao passo em que Peter foi exposto contra a sua vontade, é evidente que o Marvel Studios tomou essa decisão para traçar um paralelo entre as jornadas dos personagens, firmando cada vez mais no imaginário popular que Peter é a pessoa certa para dar continuidade ao legado do Homem de Ferro. E se o objetivo for mesmo fazer com que o Homem-Aranha se torne o novo rosto do MCU, assumindo um papel semelhante ao exercido por Tony Stark ao longo da última década, é possível que os próximos filmes levem para as telas uma adição recente dos quadrinhos do personagem: as Indústrias Parker.

Nas HQs, as Indústrias Parker surgiram durante o período em que o Doutor Octopus transferiu sua consciência para o corpo de Peter, se tornando o Homem-Aranha Superior. Após algum tempo ocupando o corpo de seu antigo adversário, o vilão decidiu que havia chegado o momento de montar sua própria companhia, fundando as Indústrias Parker. Quando Peter enfim conseguiu recuperar o controle de seu corpo, ele se viu em uma posição com a qual jamais tinha sequer sonhado, precisando lidar com os desafios decorrentes do fato de que ele agora ocupava a liderança de uma companhia tecnológica de médio porte.

Apesar de enfrentar muitas dificuldades no início, Peter acabou conseguindo transformar as Indústrias Parker em um verdadeiro conglomerado mundial, com inúmeras divisões espalhadas por diversos países, como China e Inglaterra. Além de produzir equipamentos para o público em geral, a companhia também se tornou a principal fornecedora de tecnologia da S.H.I.E.L.D., com Peter inclusive chegando a financiar os Vingadores com o capital gerado pela empresa. Para todos os efeitos, ele havia se tornado o novo Tony Stark, precisando conciliar sua vida heroica com suas responsabilidades como um CEO de sucesso.

Como tudo de bom que acontece na vida do Amigão da Vizinhança, as Indústrias Parker logo chegaram ao fim. Quando o Doutor Octopus retornou determinado a recuperar o controle da empresa que havia fundado, a única alternativa que Peter encontrou para impedir os planos de seu inimigo de longa data foi ativar um vírus de computador que destruiu todos os sistemas e programas das Indústrias Parker, deixando a companhia em um estado irreparável. Assim, a empresa acabou sendo dissolvida, e Peter voltou a sua vida habitual como um jovem desempregado e com problemas financeiros.

É praticamente impossível que o terceiro filme solo do Homem-Aranha no MCU já mostre Peter se tornando o CEO de uma companhia multibilionária, mas nada impede que o longa mostre ao menos uma espécie de embrião das Indústrias Parker. Prestes a se formar na escola, Peter pode aproveitar seu status como um herói conhecido publicamente para tentar alavancar seu próprio negócio, com o empreendimento se expandindo gradualmente a cada novo filme do herói, até chegar ao ponto em que as Indústrias Parker ocupem uma posição de destaque no Universo Cinematográfico da Marvel.

A morte do Homem-Aranha

Muito se tem discutido acerca do impacto que a exposição da identidade secreta de Peter terá no futuro do personagem no MCU, mas poucos pararam para pensar que ele pode acabar não tendo um futuro nesse universo. Ainda que improvável, tendo em vista a imensa popularidade dessa versão do personagem perante o público, pode ser que o destino de Peter seja ter uma morte heroica no próximo filme.

Presumindo que o longa mostre o herói sendo caçado por seus adversários, e que os entes queridos do jovem sejam colocados em perigo, o clímax da produção poderia mostrar Peter se sacrificando para salvar as pessoas que ama, algo semelhante ao que ocorreu nos quadrinhos do Universo Ultimate. Além de ser uma das mais populares realidades alternativas da Marvel nas HQs, o Universo Ultimate também tem sido uma das principais inspirações do Universo Cinematográfico da Marvel ao longo dos anos, de modo que existe a possibilidade, ainda que pequena, de que a saga “A Morte do Homem-Aranha” seja adaptada no terceiro filme solo do personagem.

Na história, Peter é gravemente ferido durante seu confronto derradeiro com Norman Osborn, o Duende Verde, mas mesmo assim ele consegue encontrar forças para derrotar seu maior inimigo de uma vez por todas, impedindo que o vilão assassinasse a tia May. Prestes a morrer, o herói não demonstrou medo ou tristeza, e sim uma profunda alegria, na medida em que no passado ele não foi capaz de impedir a morte de seu tio Ben, mas naquele momento ele conseguiu salvar sua tia. Assim, o jovem falece nos braços de sua amada Mary Jane, sabendo que tudo o que ele fez como Homem-Aranha acabou valendo a pena no final.

Caso o próximo filme realmente termine com o herói morrendo em combate, isso poderia abrir as portas para que outro personagem muito querido pelos fãs enfim fizesse sua estreia no MCU. Trata-se de Miles Morales, o segundo Homem-Aranha do Universo Ultimate, que já se tornou conhecido do grande público ao protagonizar a animação vencedora do Oscar “Homem-Aranha no Aranhaverso” (2018).

A existência do personagem no Universo Cinematográfico da Marvel já foi confirmada em “Homem-Aranha: De Volta ao Lar“, filme em que Aaron Davis, o tio de Miles, surge em cena interpretado por Donald Glover. Em um determinado momento do longa, Aaron é confrontado pelo Homem-Aranha e acaba ajudando o herói a encontrar a gangue do Abutre, afirmando que não desejava que as armas vendidas pelos criminosos circulassem pelas ruas e viessem a ferir pessoas inocentes como seu sobrinho.

A morte de Peter Parker seria o acontecimento propício para que Miles enfim desse as caras no MCU e se tornasse o novo Homem-Aranha, o que acabaria coincidindo com a tendência atual do Marvel Studios de apresentar novas versões de heróis já estabelecidos, como é o caso do Falcão (Anthony Mackie), que a partir de agora será o novo Capitão América do Universo Cinematográfico da Marvel.

É importante ressaltar que mesmo que Miles acabe se tornando o novo Homem-Aranha após a morte de Peter, isso não significa que o Escalador de Paredes original não possa retornar no futuro, especialmente com a confirmação de que o multiverso será explorado em breve em produções como “Doctor Strange in the Multiverse of Madness“. Desse modo, Tom Holland poderia retornar futuramente como um Peter Parker já adulto de outra realidade, auxiliando Miles em alguma aventura e dando sua benção para o novo Amigão da Vizinhança dar continuidade ao legado do Homem-Aranha.

Todavia, conforme já foi dito anteriormente, é pouco provável que Peter morra no próximo filme, com o mais lógico sendo que o personagem continue na ativa por mais alguns anos para poder se firmar como um dos principais heróis do MCU. Ainda assim, o fato de que já está confirmado que Miles existe nesse universo leva a crer que é apenas uma questão de tempo para ele aparecer nos filmes, o que com certeza será um momento muito especial para os fãs.

“Homem-Aranha: Longe de Casa” está em cartaz no Brasil desde o dia 4 de julho, e já passou de 1 bilhão de dólares na bilheteria mundial.

João Antônio
@rapadura

Compartilhe

Saiba mais sobre


Conteúdos Relacionados