Críticas   segunda-feira, 28 de março de 2005

Paixão à Flor da Pele

Um bom romance, mas exige que você fique ligado a tudo que acontece para não se perder no desenrolar dessa embolada trama.

Quando saíram as primeiras informações sobre "Paixão à Flor da Pele" dizendo que era um suspense que se assemelhava aos suspenses do mestre Hitchcock (que pode ser lembrado, bem distante, os cenários que ele usava em seus filmes), eu fiquei ansioso por ser um grande fã do mestre. Quando terminou a exibição da sessão eu fiquei no meio termo, mas não tem nada haver com um suspense e muito menos com Hitchcock. Às vezes penso que responsáveis pela distribuição do filme não lêem o que mandam em seus releases à imprensa.

Matthew (Josh Hartnett) é um jovem empresário que acredita ter visto em um café a mulher (Diane Kruger) que foi seu grande amor, que desapareceu misteriosamente há dois anos. Ele decide segui-la, descobrindo aonde ela mora. Esta se torna sua rotina durante vários dias, tornando-se uma obsessão para Matthew reencontrá-la. Um dia ele decide invadir o apartamento dela, para poder esperá-la. Porém o que ele não sabe é que a mulher que segue não é exatamente quem ele pensa ser, e que ela sabe exatamente o que está fazendo.

A história é bem bolada, não há furo, e acontece em flashback’s de trás para frente e de frente para trás (ficou estranho, rs). A embolada começa assim: Matthew (Josh Hartnett) namora Lisa (Diane Kruger), mas sua amiga Alex (Rose Byrne) se apaixona subitamente por Matthew. Alex arma e faz de tudo para que desse errado o namoro de Matthew e Lisa, até que eles se separam por 2 anos. Porém, Alex nunca conseguiu nada com Matthew, até porque, ele nem a conhece. Já ela, conhece e sabe tudo sobre ele (devido à amizade com Lisa). Após os 2 anos, Matthew vai atrás de Lisa e acaba encontrando o apartamento no qual ela está morando. Ao chegar lá, ele dá de cara com Alex, que finge ser ‘uma Lisa’ e acabam tendo relações (Matthew só pensa na verdadeira Lisa). Ainda procurando Lisa, Matthew troca confidências com seu melhor amigo, Luke (Matthew Lillard), que está saindo com uma garota, coincidentemente, Alex. Só que Matthew nunca viu a tal namorada de Luke e mal sabe que essa namorada dele é Alex, que fingiu ser Lisa e teve relações com no momento depressivo de Matthew.

Ufa, é mais ou menos assim no filme. Tudo isso acontece em flash's bem feitos programados e editados. Josh Hartnett, que explodiu recentemente com os boatos que teria substituído DiCaprio no coração de Gisele Bundchen , está num razoável momento (não podemos exigir muito de um ator ruim) e cumpre bem seu papel. Inicialmente seria Paul Walker o protagonista de "Paixão à Flor da Pele", mas ele teve que desistir do personagem devido a atrasos nas filmagens de "+ Velozes + Furiosos". E Diane Kruger? Meu DEUS! Se houver alguém tão bela quanto ela na terra deve se vangloriar. A moça é linda demais e talentosa pra caramba.

O filme é uma refilmagem de "L'Appartement" (1996) e teve um orçamento de US$ 30 milhões. Só para efeito de curiosidade, o restaurante no qual Matt vê Lisa falando ao telefone chama-se Bellucci. Trata-se de uma homenagem à atriz Monica Bellucci, intérprete do principal personagem feminino de "L'Appartement". Mas para levar adiante o projeto da refilmagem os produtores precisavam de um realizador capaz de dirigir esse roteiro desafiador com estilo, clareza e segurança. E eles o encontraram em Paul McGuigan. O produtor Tom Rosenberg comenta: “Tivemos um elenco notável nas mãos de um diretor extremamente talentoso e criativo. Apesar de termos mantido vários elementos-chave do filme original, Paul trouxe uma visão totalmente nova a este filme. Trabalhando com um novo roteiro, seu estilo único injetou energia numa trama que possui viradas surpreendentes”.

Muita gente pode não gostar (a maior parte dos críticos não gostaram), e a distribuidora não realizou cabines para a imprensa, o que dificultou e atrasou até o lançamento da crítica, que ao invés de ir ao ar na sexta de estréia, veio hoje, segunda. Eu como estou bem psicologicamente, sexualmente e fisicamente, achei até interessante. Não é um filmaço, mas apesar deu ter uma lindíssima namorada, eu tenho que dá o braço a torcer: a beleza de Diane Kruger paga o filme.

Jurandir Filho
@jurandirfilho

Compartilhe

Saiba mais sobre

()

-

Roteiro:

Elenco:

Compartilhe