Críticas   sábado, 01 de julho de 2017

Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017): o verdadeiro amigão da vizinhança

Com um filme extremamente competente e divertido, a parceria da Sony com a Marvel aponta para o futuro das adaptações dos heróis "perdidos" da Casa das Ideias!

O nome não poderia ser mais apropriado: “Homem- Aranha: De Volta ao Lar” é um título que representa a volta do cabeça de teia tanto para a Marvel, quanto para suas origens “quadrinísticas”. Criado por Stan Lee e Steve Ditko na década de 60, como um adolescente comum que é picado por uma aranha radioativa e que recebe poderes carregados de responsabilidades. O cerne do personagem original era a busca pelo equilíbrio em viver a sua – atribulada – vida cotidiana, com seus percalços financeiros, amorosos e estudantis, ao mesmo tempo em que se sentia impelido a ajudar os incautos de sua cidade do coração, Nova York, com seus novos poderes adquiridos. E é explorando, com muita criatividade e bom humor, essas características marcantes do aranha, que a parceria entre a Sony Pictures e a Marvel Studios mostra-se uma bem sucedida e exemplar empreitada.

Peter Parker (Tom Holland, de “Z – A Cidade Perdida”) é um jovem de 15 anos, que já teve a inacreditável experiência de lutar ao lado dos Vingadores em “Capitão América: Guerra Civil”. Ansioso para integrar definitivamente o super grupo, ele é colocado em “modo de espera” por Tony Stark (Robert Downey Jr.) e recebe a missão de – apenas – ajudar a “vizinhança” em pequenas ocasiões e é orientado pelo Homem de Ferro a não se envolver em grandes confusões. Tentando viver uma vida colegial comum, Parker conta com a amizade sincera do c.d.f. Ned Leeds (Jacob Batalon) e a paixão nada escondida por Liz Allan (Laura Harrier), porém sua ânsia por ser um grande e reconhecido super herói é tão grande, que ele acaba desobedecendo as ordens de seu “mentor” e se vê enredado em um caso de contrabando de armas “alienígenas”, capitaneado pelo impiedoso vilão Abutre (Michael Keaton, de “Birdman”).

A aposta do roteiro escrito por – pasmem – cinco roteiristas diferentes, em focar na indefinição de Parker entre sua vida cotidiana e a heroica é o grande acerto do filme. Abusando do bom humor e referências à dezenas de outros filmes e obras da cultura pop, incluindo aí alguns filmes anteriores do “teioso”, como na inacreditável cena da barca, que é uma homenagem clara à cena do trem desgovernado em “Homem Aranha 2”, de Sam Raimi, o longa nunca derrapa em sua proposta e agilidade. Sob a direção leve de Jon Watts (do sinistro “Clown”), o equilíbrio entre a ação e a narrativa mostra-se ideal para realçar os conflitos dos personagens, já que herói e vilão possuem suas cargas de dualidade.

Se tecnicamente o filme é quase impecável, desde a concepção dos incríveis designs dos trajes do Aranha e do Abutre, até à magnitude e abrangência das elaboradas cenas de ação, o que realmente rouba todas as atenções do longa é o ótimo trabalho do elenco. Que me desculpem os atores Tobey Maguire (“Homem-Aranha 1,2 e 3”) e Andrew Garfield (“O Espetacular Homem-Aranha 1 e 2”), mas Tom Holland é o Homem-Aranha definitivo. Com seu semblante de garoto e uma atuação pra lá de fabulosa, é impossível não acreditar em seu Peter Parker indeciso e apaixonado. Ao seu lado, o amigo e alívio cômico Ned, interpretado por Batalon, é impagável e já entra para o hall de melhores personagens de filmes de super heróis. Do lado “adulto”, Marisa Tomei cria uma Tia May modernosa e divertidíssima, Jon Favreau diverte-se muito com a volta de seu Happy e Downey Jr., que não aparece tanto quanto os cartazes e trailers promocionais sugerem, está perfeito – como sempre! – como uma espécie de “mentor” de Parker. Não o que o garoto merece e sim o que ele precisa, como diria o Comissário Gordon em “Batman”.

Como já é praxe nos filmes de super heróis, o calcanhar de aquiles do filme concentra-se no “arqui-inimigo”. Mais especificamente nas motivações dele. O desempenho de Keaton é forte e imperativo e o longa até se esforça para dar uma carga dramática às razões que transformam o empreiteiro Adrian Toomes em Abutre, incluindo um bem vindo e surpreendente plot twist em sua história, mas não é suficiente para expender como o homem comum, sempre preocupado com a família, torna-se um assassino à sangue frio de uma hora para a outra.

“Homem- Aranha: De Volta ao Lar”, mesmo com alguns defeitos, é tudo que um filme de herói precisa ser: ágil, divertido, eficiente, heroico e surpreendente. Com duas cenas pós créditos – a última delas impagável!!! – e ganchos para uma dezena de novos longas, a franquia ganha a sua obra definitiva… por enquanto!

Rogério Montanare
@rmontanare

Compartilhe

Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)

Spider-Man: Homecoming - Jon Watts

Depois de atuar ao lado dos Vingadores, chegou a hora do pequeno Peter Parker (Tom Holland) voltar para casa e para a sua vida, já não mais tão normal. Lutando diariamente contra pequenos crimes nas redondezas, ele pensa ter encontrado a missão de sua vida quando o terrível vilão Abutre (Michael Keaton) surge amedrontando a cidade. O problema é que a tarefa não será tão fácil como ele imaginava.

Roteiro: John Francis Daley, Jonathan M. Goldstein, Jon Watts

Elenco: Tom Holland, Michael Keaton, Robert Downey Jr., Marisa Tomei, Jon Favreau, Gwyneth Paltrow, Zendaya, Donald Glover, Jacob Batalon, Laura Harrier, Tony Revolori, Bokeem Woodbine, Tyne Daly, Abraham Attah, Hannibal Buress, Kenneth Choi, Selenis Leyva, Angourie Rice, Martin Starr, Garcelle Beauvais

Compartilhe


  • Betotruco

    Olha, pro Rogério dar nota 9… Rsrsrsrsrs
    Brincadeirinha…
    Este filme está em modo UNANIMIDADE!!
    Não li NENHUMA crítica com nota menos do que 8,5!!
    Um verdadeiro arraso!!
    Já na espera para assistir!!

    • Paulo Sérgio

      tem sim.. não é essa unanimidade…. assisti hoje e vou aproveitar que ainda está na Netflix e assistir Homem Aranha 2. Este filme atual falta EMOÇÃO… só para resumir uma palavra…

      • Betotruco

        Paulo, confesso que até uma parte que vou escrever a frente, me parecia um filme bem construído, divertido mas com situações que eu já tinha presenciado antes de alguma forma…
        Mas no final, depois daquela reviravolta e a luta para ele sair do soterramento trouxe para mim momentos de emoçao genuína e aí, Holland se mostrou um ator muito bom!!

  • Octopus

    O aranha foi criado em 1962.

  • Martins

    “Tom Holland é o Homem-Aranha definitivo. Com seu semblante de garoto e uma atuação pra lá de fabulosa, é impossível não acreditar em seu Peter Parker indeciso e apaixonado”.
    Daqui a pouco as viúvas do Tobey Maguire aparecem kkk. Falando sério, o Peter do Tobey é marcante e inesquecível, mas o momento é do Tom, que pelas as criticas mandou muito bem

    • Marx Barroso de Mattos

      O aranha chorão????? Nunca gostei, se a importância desses filmes mas o Tobey Maguire nunca foi um Parker bom, o cara era um porre…

  • Pepe

    “Homem- Aranha: De Volta ao Lar”, mesmo com alguns defeitos, é tudo que um filme de herói precisa ser: ágil, divertido, eficiente, heroico e surpreendente. Ótima critica, fico feliz pelo teioso, simplesmente o que eu esperava desse filme.

  • Pedro Henrique Monteiro

    Erro: Jon Fravrou
    Correção: Jon Favreau

  • thiago

    Marvel tem a fórmula da perfeição, nunca erra, msm quando erra é sucesso q bizarro, queria ser acionistas dessa empresa

  • Sergio Torquato

    Correção: dos anos 1940 é o Capitão América, o príncipe submarino Namor e o Tocha Humana (bem diferente daquele que depois fez parte do Quarteto Fantástico). O restante da Marvel nasceu nas décadas de 1960 e 1970.

  • Sergio Torquato

    O Universo Marvel é enorme e diverso. Se pensarmos bem, o Universo DC da Liga da Justiça é minúsculo comparado a mundos diversos que contemplam personagens tão diferentes quanto o Universo do Quarteto, o Universo dos Vingadores, o Universo dos Defensores, o Universo do X-Men, o Universo dos Inumanos.

    • Jerry Bolado

      Não conhece, então não fala besteira. Novos Deuses, Sociedade da Justiça, Combatentes da Liberdade, Patrulha do Destino Novos Titas, Vertigo (Constantine, Monstro do Pântano etc),Tropa dos Lanternas Verdes, Adam Strange…

      • Bruno Lima

        Tem gente q caga pelos dedos né!!! O cara vir comparar universos das editaras e chamar um deles de minusculo. PQP! Os dois são universos riquíssimos, diversificados!

  • Marcos de Assis Pereira Santos

    Ansioso por este filme! Obrigado pela crítica. Irei com menos receio ao cinema, pois o cara te téia é o meu herói favorito…. =)

  • J.J Cruz

    Não gosto das mudanças radicais em relação às HQ’s, simplesmente nada a ver, Peter não tinha amigo na escola e ainda mais sabendo do segredo dele, que merda, quem gosta dessas bobagens que vê nas adaptações, só pode ser esse modinhas que começaram a ler HQ agora. Não estraguem meus super-heróis.

  • J.J Cruz

    Ned Leeds de na versão ultimame, pq não colocaram logo o Miles como o HA? E essa tia May sexy, tudo a ver com os quadrinhos, SQN, kkkkkkkkkkkkk

    • HostGator Experience

      Marisa Tomei tem 52 anos, e convenhamos o papel de tia May toda velha e dócil com quase 100 anos não cola né.

  • Filipe

    Achei o filme mais divertido do Aranha. Gostei do Tom Holland, que realmente parece ter 15 anos de idade.
    Gosto do Andrew Garfield também, apesar do segundo filme não ter sido muito bacana (aqueles vilões estavam muito bizarros). E o Tobey tem lugar guardado no meu coração. Lembro de ter ido ver o primeiro Homem-Aranha no cinema, aos 11 anos de idade. Marcou. “Aceite o passado, abrace o futuro”.
    PS: ótima crítica!

  • gandralf

    Muito bonito e divertido o filme, todo mundo vai gostar (até bastante), mas…
    1. Mesmo com a desculpa de que ele é um adolescente, é difícil engolir que ele seja tão, tãaaaao descuidado. E não aprende.
    2. Falta coerência intrínseca. Uma hora ele sofre uma concussão por pouco. Noutra, vira o aranha de sempre, que aguenta (muita) porrada.
    3. Todo mundo já falou, mas reforço: faltou punch https://www.youtube.com/watch?v=EICpP6pmn7o#t=43s

  • Edcarlos Marinho

    Eu fico tentando entender, pq diabos estes cineastas não conseguem fazer um filme seguindo fielmente os quadrinhos, é isso que todo fã da série gostaria de ver.
    TIA MAY mais parece ter 45 anos, é a primeira furada do roteiro, desde sua primeira aparição.
    Flash NEGRO e inteligente ???? É querer lascar fuder com tudo que os fãs aprenderam nos quadrinhos.
    Irão dizer que é ADAPTAÇÃO, mas na minha humilde opinião eu prefiro achar que isso é uma DESCARACTERIZAÇÃO do que nós vimos nas HQs.
    Liz Allen deveria ser líder de torcida, mas uma personagem descaracterizada.
    De resto, gostei do filme, divertido, o ator ao lado do Garfield é que mais se parecem com os da HQs.
    Na minha opinião, Nota 8.5 !!!

    • Ana Louise

      Acho que o motivo pelo qual eles não “seguem fielmente os quadrinhos” é bem simples, na verdade. Porque eles não querem hehe.

    • Jefferson Carvalho Cardozo

      Quer que algo se pareça a um quadrinho, é bem simples… vá a banca e compre outro quadrinho. Isso é adaptação, outra mídia, diferentes historias. Não gostei de algumas coisas, más ha 17 anos que os fãs de quadrinhos veem suas historias bem adptadas nos cinemas, claro com algumas exceções. Cobrar isso ainda é bem chato.

      • Edcarlos Marinho

        Discordo, 300 de Esparta não é um belo filme, mas o diretor conseguiu seguir fielmente o que foi retratado nos HQs.
        E como eu disse acima, na minha opinião isso não é adaptação, e sim descaracterização dos personagens. Adaptação é vc modernizar o personagem Abutre, sem retirar toda essência do personagem original, haja vista o ano que o vilão foi criado.
        Quando alguém fala em Flash, lembramos logo de um cara loiro, sem cérebro e extremamente preconceituoso, o que de fato quase não existe no filme.

    • Gibran Felipe Cobra Teske

      O filme 300 segue fielmente quadro a quadro a graphic novel original

      https://www.youtube.com/watch?v=lpu20fZBktw

  • Thiago Costa

    Acho o filme divertido, mas falta o Aranha ser mais protagonista, me incomodou ao longo de todo o filme a total dependência dele em relação ao Stark. OK ele faz as teias e não compra de forma ridícula na Amazon, mas elas precisam falhar, descolar o tempo todo ? Para mostrar a sua dependência dos gadgets Deus Ex-Machina do traje Stark.

    Outro incomodo é a dificuldade da Marvel em dar peso a seu universo.Steve Trevor vai contra o governo, foge e liberta outros prisioneiros de uma prisão federal de segurança máxima e ainda assim as escolas usam videos dele como exemplo ? Serio ?

    Tony Stark promove uma “guerra civil”entre seus amigos e depois esta dando risada e brincando e Vloger no carro com Peter ?

    Acho o filme aventuresco, mas falta mais densidade e consequências para Peter que jamais cita Tio Ben, sente a sua falta. Cai de alturas gigantescas e não tem um único arranhão, como outros filmes da Marvel Studios, você se diverte mas sobra muito pouco para discutir nos dias seguintes, não há cenas marcantes ou momentos memoráveis, é ação e piada colada uma atras da outra. Parece a formula Marvel versão Disney XD.

    • Gibran Felipe Cobra Teske

      Na saga Guerra Civil assim como no filme Capitão América: Guerra Civil e no filme Homem Aranha: De Volta ao Lar o Tony Stark é o mentor do Homem Aranha isso é o de menos. Quanto ao Tony Stark promover a Guerra Civil entre os Vingadores e depois ficar de boa: não esqueça que 8 anos do De Volta ao Lar ele estava comendo shwarma junto com os amigos depois da Batalha de Nova York (segunda cena pós créditos do primeiro Vingadores) enquanto o Adrian Toomes roubava a tecnologia Chitauri (prólogo do De Volta ao Lar). No De Volta ao Lar o Tony Stark estava apenas sendo Tony Stark

  • Paulo Sérgio

    Acho que forçou a barra quando diz “definitivo”. Bom.. eu já lia os gibis do Homem Aranha na década de 70, 80. Quandovi os primeiros filmes do Homem Aranha foi como se conseguissem transportar a barreira dos quadrinhos. Depois dos filmes ruins com a Sony, muito hype foi levantado quando os fãs souberam do retorno para a Marvel (tá certo que é uma parceria) mas com certeza nós saberíamos que boa coisa viria. Acredito que hoje se fã da Marvel é algo como se fazer parte de uma seita que não permite ver os erros dos fillmes. Acho que a Marvel errou a mão ao querer retratar a fase adolescente do Peter Parker. Não que não mereça. Na boa.. difícil acreditar que exista adolescentes “abobados” como foi mostrado no filmes além de ter um sidekick muito chato tb. Acho que a molecada está mais esperta. Realmente o Homem Aranha é brincalhão porém ele é muito chato no filme. Outra coisa foram os furos no roteiro. Quantas “coincidências”… e tem mais.. do jeito que está até o final do quarto ano.. todo mundo vai saber quem é o Homem Aranha. Senti falta dos voos entre os prédios que houve nos filmes de Sam Raimi… o que era característico nos quadrinhos tb. Para mim foi um filme ok padrão Marvel, o que hoje já considero demérito pois estão começando a fazer filmes tipo “fast-food”. Repete a fórmula que vai entrar dinheiro.. Mas ainda falta emoção e dou como exemplo o Homem Aranha 2.