Críticas

Clock sábado, 09 de outubro, 2010 - às 19h05

A Lenda dos Guardiões

Este é mais um caso em que o trailer é bem superior ao filme.

Que atire a primeira pedra quem não se impressionou com o trailer de “A Lenda dos Guardiões”. Aquele visual arrebatador sincronizado com a bela música “Kings and Queens”, do 30 Seconds to Mars, chamava a audiência a experimentar uma proposta de animação diferente, que parecia dispensar o caráter cômico que rege boa parte dos filmes do gênero, se embrenhando no drama. A escolha por corujas como bichos-personagens também contribuía para um crescente interesse, afinal poucos animais são tão misteriosos e bonitos como elas. A referência “dos mesmos produtores de Happy Feet” arriscava uma comparação perigosa com o longa vencedor do Oscar de animação em 2007 e revelava a enorme pretensão da fita.

Para decepção dos mais crescidinhos, no entanto, “A Lenda dos Guardiões” é um filme infantil, repetitivo e, acima de tudo, sem coração. Tudo porque não há nada de original no roteiro de John Orloff, de “O Preço da Coragem”, e do desconhecido Emil Stern. Estão lá todos os vícios de uma trama épica protagonizada por um ainda inexperiente herói, aqui o pequeno Soren, que acaba resgatado por um grupo do mal de sua espécie ao lado do irmão. Longe do afago dos pais, eles são aprisionados e assim deverão permanecer pelo resto dos tempos.

Entretanto, claro, a nascente coragem do protagonista e a ajuda de um subalterno levam-no a fugir das garras (literalmente) do mal ao lado de uma nova amiga, alguém muito carismática e fiel. Enquanto isso, o irmão, que já era acometido por lapsos de desvio de personalidade, é corrompido pelo clã adversário e passa a ser o maior inimigo do herói. Circunstâncias e muita sorte levam o personagem principal a encontrar a trupe sobre a qual ouvia histórias na infância, e ao lado deles tentará impedir que se cumpram as intenções maquiavélicas dos vilões, lutando bravamente, como jamais sabia que era capaz.

E dessa forma, com todos esses clichês, “A Lenda dos Guardiões” caminha até o seu desfecho, nunca saindo de sua zona de conforto e entregando um resultado extremamente comum, que até pode satisfazer as crianças, mas que é apenas uma embalagem caprichada de um produto já vendido há décadas. É preciso que se diga que, no entanto, o filme não se constitui em uma tragédia, bomba ou outras expressões utilizadas para desqualificar obras. Trata-se apenas de um filme regular, nada além disso, apenas com uma pitada a mais.

E essa pitada está exatamente naquilo que o trailer já trazia como certeza, naquilo que não se podia desconfiar antes de entrarmos e sentarmos na sala de cinema. Que visual tem essa animação! Tudo é tão caprichado nesse quesito, que em alguns momentos esquecemos de nomes de personagens e história. Apenas apreciamos. Do detalhismo das penas das corujas, sempre balançando por influência do vento, à bela fotografia, sempre proporcionando imagens que se assemelham a pinturas, o longa jamais decepciona tecnicamente.

Ao olharmos para o nome do diretor, tudo se explica. Trata-se de um tal de Zack Snyder, conhecido por sua destreza ao tratar cada sequência e tomada. Aqui ele justifica a fama que leva, tanto positiva quanto negativamente. Se um filme seu nunca foi tão belo, poucas vezes também Snyder deixou de fora a emoção, quase por completo, como aqui. “300” sofria do mesmo mal, mas o longa de 2007 era um filme masculino, feito para os, digamos, mais insensíveis. Já com “Watchmen”, dois anos mais tarde, ele compensou em termos, para agora regredir completamente.

Snyder é um cineasta altamente dependente de bons roteiristas e aqui ele não conta com eles. Além de respeitarem demais a estrutura de uma narrativa tida como acessível, Orloff e Stern também trazem uma introdução atropelada, incapaz de desenvolver adequadamente a rivalidade entre irmãos, por mais que tentem. Os coadjuvantes não são nada engraçados. Aliás, ao final da sessão, é difícil lembrar do nome de alguns deles. Adaptação do livro “Guardians of Ga’Hoole”, de Kathryn Lasky,  o roteiro escapa apenas ao dispensar inserir um interessa amoroso para Soren. Nem mesmo o plot para uma improvável continuação deixa de existir.

Este é mais um caso em que o trailer é bem superior ao filme. Engraçado como algo de meros dois minutos consegue emocionar mais do que uma obra de noventa minutos. Se mesmo assim, você decida conferir “A Lenda dos Guardiões”, o faça em 3D. Já que estamos diante de um longa quase exclusivamente visual, que seja visto na melhor plataforma possível. Com a época de premiações chegando, mais um concorrente de “Toy Story 3“ já pode ser riscado na busca pelo reconhecimento.

  • Douglas

    “Para decepção dos mais crescidinhos, no entanto, “A Lenda dos Guardiões” é um filme infantil, repetitivo e, acima de tudo, sem coração.” É assim que Darlano Didimo [WHO?] descreve A Lenda dos Guardiões em sua crítica, deveras severa.
    O que falar de alguém de julga um filme infântil por ser justamente infântil?
    O golpe maior foi “e, acima de tudo, sem coração”. Lamentável tal comentário.
    Fui na estréia do filme e achei perfeito para crianças, na qual tudo é estruturado para entedimento total dos pequeninos. Quanto ao 3D, esta expetacular.
    Óbvio que comparado ao Toy Story 3, A Lenda dos Guardiões está atrás, porém criticar de maneira tão “ADULTA” foi um dos maiores erros no portal.

    Enfimm estou deveras satisfeito com o que foi apresentado, pois eu esperava justamente um filme infântil. E pretendo reassisti-lo em DVD.

    • http://twitter.com/kedraroth Kedraroth

      Concordo plenamente.

  • Lilian

    Você errou feio na parte “sem coração”. Eu AMEI o filme. É lindo, encantador e envolve assiste até o seu fim. Definitivamente concordo com Douglas. Você não deveria criticar um filme infantil de maneira tão adulta.

  • Carolina

    Eu assisti o filme e achei lindo, mas ao final parecia que estava faltando alguma coisa. Claro, sou adulta, mas a maioria das animações hoje em dia é feita para crianças e adultos, e a sessão na qual eu fui era legendada e não tinha uma criança sequer. Não é que não tenha gostado, me diverti muito, mas não me emocionei.
    P.S.:As corujas são lindíssimas e fofas.

  • ice blue

    Apesar de ter apenas 17 anos sou fã de filmes com temas complexos e que apresentam algo inovador, mais não entendo quando as pessoas criticam um filme por ele ser infantil ou por apresentar clichês, na real, qual é o problema?particularmente não gostei do filme, mas não por ele ser infantil ou por apresenta clichês, foi apenas pela forma que ele foi apresentado que não me agradou, mais ai é o meu gosto.

  • Rodrigo

    *Joga a primeira pedra*
    Eu achei o trailer bonito…Mas no final, achei que seria bestinha.

  • Jessica

    Eu gostei muito do filme, só pelo trailer já dava para ter ideia de que se tratava de uma história infantil, tanto porque os livros de “A Lenda dos Guardiões‎” são infantis, deixou algo faltando no fim por se tratar de 16 volumes encadernados (livros), então, é bem provavel que tenha um segundo filme e assim por diante, vai apenas depender se será bem aceito pelo publico.

  • http://www.twitter.com/guilhermejales Guilherme Jales

    De maneira alguma é infantiloide. As cenas de ação são bem mais fortes que a média do gênero (obviamente devido à mão de Zack Snyder), e apesar dos clichês e das piadas típicas de filmes de animação, não desagrada de jeito nenhum. Merece no mínimo uma nota 8.

  • Bárbara

    Assisti ao filme hoje, e a sala estava lotada de crianças e adultos. Assisti em 3D e dublado, amei as imagens muito bem feito. Achei a sequencia de luta no final um pouco pesada para as crianças, mas é um bom passatempo, concordo que a história deveria ser mais trabalhada, como assisto varios filmes, ja imaginava mais ou menos o final.Me pareceu incompleto realmente.

  • ALANO COSTA

    FALA SERIO VEIO, SEM CORAÇAO
    HELLOOOOOOOOOO FILME INFANTIL! NAO PRA ADULTO RECALCADO
    VAI FAZER SEXO! ISSO É FALTA! FILME PERFEITO!

  • Vitor

    Concordo com a crítica, o filme é visualmente perfeito. No entanto o desenvolvimento da trama e a construção dos personagens são fraquíssimos. Para quem não concorda com a crítica feita aqui, assista Happy Feet e Toy Story, dois filmes também infantis e infinitamente superiores. Filmes que são muito mais complexos e completos e que podem ser apreciados por crianças e adultos.

  • Breno

    Discordo quase que totalmente da crítica apresentada… Apesar dos meus 19 anos, sou apaixonado pelo gênero e creio que, dentro da proposta do filme, que é de um épico, com lutas, demonstrando o surgimento de um herói, o filme cumpre o que promete desde o início. Não se foca portanto nos sentimentos dos personagens, o que o afasta das grandes obras de animação que exploram a fundo essa vertente. É claro que o não desenvolvimento de alguns personagens deixa a desejar mas, tomando-se o caráter “infantil” da produção, creio que acrescentar essas características ao longa tornaria o mesmo um pouco monótono, tornando-se menos atrativos para seu principal público alvo. Entretanto, no final do filme creio que tenham sido deixados ganchos para uma segunda parte, o que pode levar a um desenvolvimento maior de personagens que não se destacaram muito neste.
    Falar da fotografia é quase que besteira pois esta basicamente perfeita (A cena do voo durante a tempestade é simplesmente magnífica!!), sem contar a perfeição das corujas e dos cenarios onde a história se desenvolve. Soma-se uma trilha sonora bacana (principalmente nos créditos finais) e creio que ,sim, o filme atende a sua proposta. É claro que não chega aos pés de Toy Story (na minha opinião um dos melhores filmes do ano) e Wall-e, que facilmente me levaram às lágrimas dentro do cinema, mas é garantia de 1h e meia de diversão.

    P.S.: Não pude deixar e perceber a semelhança do longa com os filmes da Pixar devido ao pequeno curta que é exibido antes e aos créditos finais, repassando imagens da história, caracteristicas marcantes da produtora.

    • http://www.youtube.com/gataflecha Cristiana Sbardella (Gata Flecha)

      Se não me engano, o filme é baseado numa série de 15 livros. Então acredito que vá ter continuação sim.

      Eu ainda num vi o filme. A crítica me desanimou um pouquinho, mas os comentários à respeito da critica me reanimaram…

      Esse eu pretendo ver em 3d pq pelo visto tá ótimo o 3d dele. Mas tem outros filmes que eu quero MUITO ir ver no cinema e não faço questão de ver em 3d não.

  • dionatan

    a lenda dos guardiães e o melhor filme do ano garanto como sare uma lenda

  • lucas

    sem coraçao?? serio quando vc falou isso nao dava mais para ler a sua review. serio tudo que vc falou ai foi besteira . serio para quem leu esse comentario, eu assisti o filme e achei muito legal, vale a pena assistir, principlamente em 3d. e o filme nao e so infantil se vc for fa do tema recomendo

  • http://sitcontent.blogspot.com Vivienn

    Sem coração? Passou LOONGE, meu amigo. LOONGE. O filme, para mim, não satisfaz COMPLETAMENTE o público infantil 5-9 anos, e também não satisfaz COMPLETAMENTE o público adulto. No entanto, tenho 12 anos, e achei o filme simplesmente perfeito. Quanto a animação, não posso dizer nada. Simplesmente nota 27 em 5. Se acompanha cada pena, cada gota de água, cada expressão perfeitamente. O filme tem uma ótima moral, que se percebe em um dos versos da música tema do filme, da banda Owl City: “Chase your dreams.”. Embora seja uma moral muito comum, o filme a colocou muito bem, o que é ótimo para o público infantil. No entanto, as cenas de luta são mais tornadas para o público adulto, por serem pesadas. Não quero dizer sangue e gore. Quero dizer mostrar até o último segundo a coruja indo atacar seu inimigo, e no momento do ataque, cortar. Logo, o público infantil não irá aproveitar completamente toda a essência do filme. Como o tema do filme é infantil, poucos adultos irão o aproveitar. Logo, o filme é mais proveitoso para o público 10-16 anos. Mas falar que o filme é sem coração? Deixe-me dar umas provas do QUANTO você está errado. O filme gira em torno dos SENTIMENTOS do Soren: Esperança, de um dia encontrar os guardiões e talvez tornar-se um deles; tristeza, ao ver o modo em que as crianças são maltratadas, em especial sua irmã, Eglantine; espanto, ao saber quem causou esse sofrimento a Eglantine fora seu próprio irmão, Kludd. Esses são apenas alguns dos sentimentos representados por Soren ao longo do filme. Logo, a coisa mais errada da sua crítica (dentre muitos outros erros)é chamar esse filme de sem coração. Em cada tomada, em cada ângulo, em cada segundo, se vê coração. E honestamente, acusar e criticar um filme infantil justamente por ser INFANTIL? Este é o propósito do filme! O filme foi feito para CRIANÇAS! Ele é para ser infantil, isso não é defeito! Discordo completamente de seu ponto de vista, e entendo que é sua opinião, mas creio que da próxima vez que você fizer um review, PESQUISE. Assista o filme mais de uma vez, assista em 2D, em 3D, COMPARE, preste ATENÇÃO, e não procure somente os defeitos do filme. Porque crítica não tem que ser ruim. Nota 9.1/10, por mim.

    • Douglas

      Estou impressionado com teu comentário. Parabéns! Deverias substituir esse crítico palerma.
      Detalhe: O cara é tão amador que deve ser o primeiro depôimento dele no CCR, pois nem foto da figurinha tem na descrição.

      Enfim, CCR, dá um tapa nesses críticos fanfarrões!

      • vivienn

        Muito obrigada.
        Penso em construir algumas críticas para meu blog, e seu comentário, me motivou muito. Também me impressionei com o seu comentário, que iniciou a onda dos outros.

        Abraço,
        Vivienn – http://www.sitcontent.blogspot.com

  • dri

    O Exaustivo manequísmo hollywoodiano.

  • Hyta

    O filme esta perfeito SIM!
    Do começo ao fim pessoas choravam ao ver o filme…efeitos explendidos!
    O filme tem uma bela história de coragem e sonhos, de superação de dificuldades, além de mostrar o q realmente é uma guerra e q não há nada de divertido em ser um herói e sim algo para defender seus ideais, algo q se DEVE fazer quando se acredita em algo maior para o bem de todos!É REALMENTE UMA BELA LIÇÃO DE VIDA PARA QUEM ACREDITA EM CONTOS DE FADAS!O filme não pretendia atingir apenas um publido…ou seja não foi SÓ para crianças mas sim para todos os publicos por isso ele apostaram fortemente nos efeitos 3D para chamar a atenção de publicos diferentes atrevés de um filme APARENTALMENTE infantil.
    E sem coração???
    Bom acho q todo mundo falou o q devia ser dito sobre.

  • Gerusa Christiane

    Cara, na verdade eu nem assistir esse filme ainda….estou prestes a concluir meu curso de Pedagogia, e como a maioria dos brasileiros, deixei tudo para a ultima hora!! ê mania lascada…. pois é..o que isso tem a ver com o filme néh? TUDO. tenho que entregar ainda hoje!!! horas de atividades complementares que ainda faltam…e tipo, uma amiga foi ao cinema assitir esse filme aí..rsrs, daí ela me deu o comprovante e agora eu estou fazendo um relatório sobre o mesmo, porém,como eu disse,naum assistiiiiiiii….então recorri ao SANTO GOOGLE…e vcs me apareceram!!!legal néh? agora estou usando os seus comentáros para construir meu relatório…pelo que pesquisei, parece ser um filme bonitinho oras!!! e a maioria dos comentários aqui, comprovam isso…Parabéns para VIVIEN, concordo com o Douglas, vc mandou bem!!!amei seu cometário….12 anos mesmo???hehehe..BJKSSS

  • Mauricio

    Infelizmente, é, devido a mentalidade hollywodiana e conformista de Pseudo críticos como esse que muitas pessoas deixam de assistir filmes tão legais.
    E não estou usando o termo legal como algo infantil conforme descreve esse brilhante crítico, que por critico quer dizer: sigo o que os maiorais dizem.
    Na verdade esse filme agrega muito mais do que bate aos olhos, se formos fazer uma analise adulta do filme constatamos que a mensagem implícita está em não se calar aos mais poderosos, não seguir o caminho pré-determinado, mas sim caminhar ao encontro do seu futuro de acordo com suas aspirações e não se calar diante da opressão e injustiça evidente no dia-a-dia.
    Sinceramente, espero que como ser humano esse “crítico” seja melhor do que seu hobby ou profissão.

  • Gerusa Christiane

    PuTs……………mandou bem Mauríciooooooo!!!hehehehehe…adóóóóro.

  • Eduardo

    Eu acho que o pseudo critico desconhecido e com visivel falta de conhecimento viu um trailer magnifico, esperou ETUPIDAMENTE um filme adulto de uma serie de livro infantis, pois nao se deu ao trabalho de pesquisar no GOOGLE,o foi ao cinema esperando algo que o ele pensava, se decepcionou e concluio erroniamente que todos que viram o filme sao tao estupidos qnt ele

  • mariana

    filme maravilindo espero que o segundo seja tão bom quanto o primeiro

  • http://goog lulu

    eu ja assistir na minha escola e muito legal e bom para jente de todas as idades!!!!!!!!!!!!!!!

  • Lucas

    Não me canso de repetir: Os críticos e as críticas do CCR estão cada vez mais amadoras. A “voz do povo” nos comentários já diz tudo.

  • geovana

    “sem coração?!” bom como diz no filme consegue quem sente a fundo quem sente dentro da moela”numa coruja o mais importante” dentro de vc é o recado na sua essencia ,no seu íntimo seu coração,sua alma.como o essencial é invisivel aos olhos,não é que vc não veja que uma coisa não exista,entre a realidade e o sonho fique com ambos pois um se alimenta do outro.É e demonstra tambem a sede pelo poder que faz com que sejamos escravos de uma sociedade doente,ou doentes de uma sociedade que se diz sã.é fé,superação,coragem,amor,mostra q o bem existe e se vc quizer e opnar ele irá vencer afinal. Sem coração?!! nunnnncaaaaaaaaa é maravilhoso eu recomendo.

  • http://www.@hotmail.com.br manuela

    achei o filme muito legal e nos ensina sobre varias especies de corujas.
    maravilhoso
    simmmmmmmmmm eu recomendo

    rsrsrrs adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

  • Fatima

    Concordo com darlando…o filme é até bonito nas imagens, mas chato demais…a história se arrasta de uma tal maneira que não via a hora de chegar ao final. Não recomendo !!!