Cinema com Rapadura

Críticas   domingo, 18 de agosto de 2019

Mãe e Muito Mais (Netflix, 2019): muito menos que o esperado

“Mãe e Muito Mais” nos deixa à espera desse “mais” que nunca aparece. É só um filme de drama que tenta fazer comédia, mas é trivial e não surpreende nem impressiona.

Com a data de lançamento adiada devido a um escândalo envolvendo uma das atrizes do núcleo principal (Felicity Huffman, que faz o papel de Helen Halston), “Mãe e Muito Mais” está bem longe de ser um filme escandaloso e talvez nem mesmo produza um burburinho. O enredo é simples: três mães que são amigas, cada uma com uma personalidade, estilos bem diferentes e unidas pelos filhos durante a infância, sofrem com a “Síndrome do Ninho Vazio” após eles saírem de casa e se tornarem adultos independentes. Isso só piora com a chegada do Dia das Mães e a ausência de demonstração do afeto esperado, como um cartão, flores ou presentes. É nessa atmosfera e sentimento em comum que as suburbanas Gillian Lieberman (Patricia Arquette), Carol Walker (Angela Bassett) e Helen Halston decidem pegar o carro, partir para a cidade e surpreender suas crias. Isso talvez desse um excelente road movie, mas a viagem é curta, praticamente uma ponte de distância, o que deixa o questionamento do porquê de eles não se verem com certa frequência. Toda essa sequência ocorre já nos primeiros dez minutos, o que é incrível e projeta uma idéia de que o ritmo será bom. Contudo, essa espontaneidade se perde logo depois e o que temos é uma sessão de clichês, enrolação e cenas vazias.

A chegada delas na casa dos filhos deixa claros os buracos que o roteiro tem e a obra começa a declinar. A pior delas é a de Gillian no porão deprimente do seu filho, que demonstra uma raiva e desgosto pela mãe, que por sua vez não é explicada até o final do filme, fazendo com que o espectador fique sem entender esse drama. Ele se comporta como um adolescente mimado, criando uma antipatia com quem assiste. A recepção de Carol também não é nada legal e o que ela encontra é um estereotipado playboyzinho. Em contrapartida, um destaque positivo é a entrada de Helen na casa do seu filho, que vive com seu parceiro e outros homens. Aqui é abordado o tema da homossexualidade com leveza e de forma bem diferente da esperada.

Quando o trio explora a cidade, nos remete ao famoso “Sex and the City”. Não à toa, já que as duas obras têm Cindy Chupack na equipe – nesse é diretora e no outro assinou como roteirista e produtora executiva. Amigas mulheres nos seus 50 anos (ou quase isso), moda e típicos cenários nova-iorquinos, essa é a combinação que é mostrada de forma bem convencional pela direção de arte, muitas vezes até demais, com as sacolas de compras e marcas de vitrines em excesso valorizadas pela câmera e sem contexto. Fica o questionamento se não é puro product placement (uma forma de publicidade indireta).

No balanço final, as mães descobrem mais coisas sobre elas mesmas e de seus filhos do que esperavam. Segredos do passado são revelados e problemas nas relações são discutidos, mas apesar de tudo isso, não é o suficiente para manter o interesse do espectador. Mesmo elas tendo se aproximado dos filhos, infelizmente, se afastam entre elas. Há uma cena protagonizada por Carol e seu filho em que ele tenta reatar a relação e se desculpar com a mãe. Ela tem o objetivo de emocionar e ser tocante no coração do que parece ser o público alvo da obra, as mamães. Todavia, ao escrever dez coisas sobre ela, que na verdade são sobre ele, a moral se perde e a sequência acaba sendo boba e se contradiz ao mostrar que tudo só gira em volta dos filhos, num momento onde se discute o papel da mulher e o fato dela ser mais do que só mãe.

Sendo assim, é um longa que não vale a pena ser colocado na lista de prioridades para se assistir. Talvez se tivesse sido lançado no Dia das Mães teria algum apelo, mas não é o caso. Mesmo com um elenco forte e premiado, o roteiro não se sustenta e se torna facilmente esquecível.

Maduda Freitas
@MadudaFreitas

Compartilhe

Mãe e Muito Mais (Netflix, 2019)

Otherhood - Cindy Chupack

Três grandes amigas que se sentem abandonadas no Dia das Mães viajam até Nova York para surpreender seus filhos adultos.

Roteiro: Mark Andrus, Cindy Chupack

Elenco: Angela Bassett, Patricia Arquette, Felicity Huffman, Jake Hoffman, Jake Lacy, Sinqua Walls, Heidi Gardner, Frank De Julio, Damian Young, Stephen Kunken, Afton Williamson, Becki Newton, Mario Cantone, Tim Bagley, Molly Bernard, Emily Tremaine, Kate Easton, Kelcy Griffin, Elizabeth Cappuccino, Rosanny Zayas

Compartilhe