Críticas

Clock domingo, 18 de setembro, 2011 - às 18h56

Conan – O Bárbaro: nova versão é um tormento para os fãs tradicionais

Ação ruim, personagens chatos e um roteiro medíocre completados por um 3D inútil e patético.

por Thiago Siqueira
18/09/2011 - 18:56

A figura de Conan é a primeira que vem na mente do público quando se fala em um guerreiro bárbaro. A despeito de o personagem ter sido criado em 1932 pelo texano Robert E. Howard, ele fora eternizado na cultura pop em 1982, pelo filme de John Milius protagonizado por um monossilábico Arnold Schwarzenegger. Já esta nova versão cinematográfica da franquia entrará para a história por seu monumental fracasso em todos os sentidos.

Interessante notar que os dois longas possuem uma estrutura bastante parecida, mostrando a infância do personagem, sua reunião junto a aliados, um interesse amoroso e a perseguição ao vilão que devastou sua aldeia natal. O diabo, como em tudo na vida, jaz nos detalhes. Aqui, quem destrói o lugarejo do pequeno Conan e assassina seu pai (Ron Pearlman) é Khalar Zym (Stephen Lang), um conquistador em busca de um artefato sobrenatural.

Após escapar do massacre, Conan (Jason Momoa) cresce e se torna um guerreiro letal, fazendo tudo o que precisa para sobreviver em um mundo em caos, agindo como um mercenário e pirata. O destino (ou um roteiro ruim, como queiram) o coloca ao lado da bela sacerdotisa Tamara (Rachel Nichols), a última peça no plano de Zym e de sua sádica filha Marique (Rose McGowan) para trazer um antigo mal de volta à vida.

O texto de Thomas Dean Donnelly, Joshua Oppenheimer e Sean Hood é fraco, para dizer o mínimo. Os elementos sobrenaturais são jogados na trama de maneira aleatória, sem nenhuma construção de verossimilhança em relação àquele universo e as cenas de ação acontecem de qualquer modo, sendo forçadas dentro da projeção. A própria história é fraca, repleta de furos, com diálogos e personagens tolos.

Tentando recriar o momento do longa original no qual Conan diz o que é o melhor da vida é esmagar os inimigos, vê-los correr e ouvir o lamento de suas mulheres, algo que falava diretamente à natureza brutal do personagem, a nova versão do bárbaro define sua existência com um tolo “Eu vivo, eu mato e eu amo“, algo que mais parece título de um romance barato encontrado em bancas de revistas.

Outro “destaque” é quando a sacerdotisa Tamara “se apaixona” por Conan, logo após ele dizer que ela parece uma prostituta e um terceiro personagem falar que isso significa que o anti-herói gosta dela. Sem contar que, sabendo que o vilão a está perseguindo e que Conan está indo atrás do vilão, Tamara resolve correr do lugar seguro onde estava para os braços (e outros apêndices) de seu “amado”, demonstrando ter a inteligência de uma lontra.

Não bastando ter personagens desinteressantes e diálogos ridículos, o elenco também não ajuda em nada. Fisicamente, Jason Momoa foi uma ótima escolha para viver Conan, haja vista que o protagonista nos livros não é o tanque que mal sabia falar vivido por Schwarzenegger, mas sim um guerreiro forte astuto e esperto, capaz de se adaptar às mais diversas situações.

Apesar disso, Momoa trabalha com um tom de voz monótono, incapaz de retratar a selvageria de um homem que vive pela espada. Até mesmo o pequeno Leo Howard, que interpreta o jovem Conan, parece ter mais fogo nos olhos do que o ator havaiano. Sem contar que a sobrancelha bem-feita do ator consegue ser mais ridícula que o cabelo escovinha de Schwarzenegger nos anos 1980.

Momoa não possui nenhuma química com Rachel Nichols, seu interesse amoroso na fita, que é linda, mas apresenta na tela as capacidades de interpretação de uma pedra. O mesmo quase pode ser dito sobre Rose McGowan, mas nem de “linda” ela pode ser chamada, com o visual de sua Marique mais parecendo um destaque carnavalesco do que o visual de uma poderosa feiticeira.

Do mesmo modo que Momoa divide cenas ao lado de Nichols, McGowan passa boa parte de seu tempo em tela ao lado de Stephen Lang, intérprete do vilão Khalar Zym. Ator e personagem são algumas das grandes decepções do filme. Em “Avatar”, Lang havia incorporado uma figura lutadora que exalava masculinidade, algo similar ao que um guerreiro de épocas de feitiçaria e espada deveria ser. Aqui, seu Khalar Zym é apenas mais um vilão genérico de filme de fantasia, com uma história de fundo confusa, uma relação bastante esquisita com a filha e nenhum carisma, empalidecendo frente ao complexo Thulsa Doom do filme de 1982.

Esse desastre de US$ 90 milhões é coroado pelo diretor Marcus Nispel, aquele mesmo que havia comandado o fraco “Desbravadores”. Nispel conduz diversas cenas de ação dentro da fita, mas elas são tão genéricas e sem ritmo que a própria película se torna chata, fazendo com que os consideravelmente longos 113 minutos da produção passem ainda mais devagar. Ressalto ainda que o homem não tem o menor senso estético, algo comprovado pela breguíssima cena de sexo entre Conan e Tamara que lembra de maneira hilária os momentos calientes de “Emmanuelle no Espaço”, no finado Cine Privé.

O 3D do filme é inútil, podendo o espectador ficar sem os óculos durante boa parte da projeção sem perder muita coisa, e a trilha sonora tenta, em vão, ser épica, mais parecendo que o compositor Tyler Bates plagiou o próprio trabalho em “300”. Aos fãs de Conan, fica a dica: revejam o filme de John Milius, “Conan – O Destruidor”, ou até mesmo “Guerreiros de Fogo”. Vocês vão se sentir mais respeitados e verão um filme melhor (ou ao menos mais apreciável) que esta bomba.

___
Thiago Siqueira é crítico de cinema do CCR e participante fixo do RapaduraCast. Advogado por profissão e cinéfilo por natureza, é membro do CCR desde 2007. Formou-se em cursos de Crítica Cinematográfica e História e Estética do Cinema

Saiba mais sobre:



  • vernaldojr

    porra!crítica perfeita,esse novo conan é totalmente descartavel…

  • @Mauricio

    Que isso!!!!
    Não vi o filme ainda, mas ele é tão ruim assim?
    Nem vou ver no cinema, vou guardar meu dinheiro para Gigantes de aço.

    • Taci

      Ahhh,o filme nem é tão ruim assim… É PIOR!
      Um Conan que estima a liberdade alheia e solta clichês do tipo “nenhum homem deve viver acorrentado”?!? Sério, uma bosta de película! Cheguei em casa e assisti ao clássico para aliviar a tensão de ter passado quase 2h no cinema assistindo um lixo.

      • Rafael Olhaberriet

        “nenhum homem deve viver acorrentado” isso é uma frase dele mesmo, dos livros, mas o filme é uma bosta completa.

  • CAVYN CASTRO MOURA

    AFF É TÃO RUIN ASSIM SICAS?

  • “Desconfiei desde o principio”

  • Jorge

    Antes que me trucidem, deixo em primeiro plano que meus comentários são apenas “comentários”; não é nada como essa crítica “genial”.

    Para começar, quando lançaram o Conan dos anos 80, este foi recebido assim – como esse filme – pela maioria dos críticos “geniais”; o “monossilábico” Arnold Schwarzenegger era simplesmente uma pedra lotada de músculos e o filme na época nem foi visto com essa emoção que é visto agora. Na verdade, as pessoas criam uma apoteose em volta de alguns filmes antigos transformando-os em clássicos. Com todo respeito, o Conan de 80 não tinha nada demais. Assim como esse que, também, não tem nada demais.

    A reclamação que podemos fazer é que nenhum dos dois filmes honrou a essência do personagem original. Uma coisa sensata que foi dita na crítica é que o Conan original era um guerreiro inteligente e se adaptava a qualquer situação e ambos os filmes não mostraram a complexidade disto.

    Falou-se que o roteiro é horrível, realmente. Mas, o roteiro do Conan de 80 foi genial? E o Thulsa Doom era complexo? Não sei. Creio que é melhor analisarmos esses conceitos de “genial” e “complexo”.
    Minha pretensão não é tentar tornar pífio o filme de Schwarzenegger; não tenho essa moral. Mas dizer que o filme antigo é uma referência, é um monumento perto desse novo é exagero.

    Agora, alguns filmes antigos são irretocáveis, são pétreos, como Drácula de Bram Stoker, Clube da Luta, Coração Valente, O Último dos Moicanos, etc. Na minha ínfima opinião não é o caso de Conan.

    Lógico, é apenas uma opinião.

    • Tony Stark

      Cara só você que não gostou do filme antigo com Arnold Schwarzenegger sinal que ñao entende de porra nenhuma esse filme novo num chega nem ao rastro da produção antiga que tinha muita ação e um otimo ator agora se não consegue gostar do que é bom problema seu!

    • igor

      bem..o roteiro é assinado por OLIVER STONE..um cara que não sabe nada de cinema.né

    • Marcelo Hard Rock

      Creio que ao se questionar a genialidade de um filme como Conan, O Bárbaro (1982) está se passando atestado de burrice! Então o filme de Jonh Milius não tem momentos de genialidade em cenas cujo contexto é para ser sentido e não interpretado? Como na cena em que Conan, após sua crucificação e resgate, tendo estado convalescente quase sido levado por espíritos que anunciavam sua morte iminente, está treinando seus dotes de espadachim ao próprio vento e nós compartilhamos, ao vermos cena tão singela, que ele estava reforçando o seu espírito de luta que havia sido alquebrado após o primeiro encontro com Thulsa Doom anos após o massacre de seus pais e consequente sua derrota para ele? Para mim, a cena mais lírica de todo o filme.

  • Renato

    Assisti o filme dublado e em 3D. O som das vozes estava tão mais baixo que a música e mal ouvi o que os personagens diziam. E o 3D foi horrível. Aliás, não está valendo ver filmes em 3D.

    • luis clovis souza da silva

      concordo em tese com voce realmente do que adianta tanto recurso cinematografico para nao honrrar a essencia de uma historia que pena ja vimos clasicos com tanto menos recurso e com tanta oruginalidade um exemplo disso e furia de titas que nao passa de um blockbuster como qualquer outro um abraço !!!!! dos gauchos

  • blackkwolfs

    Ué… ninguém ainda tacou pedras na critica do Sicas? Nem xingaram ele? Falaram que ele não sabe nada? Que milagre.

    Sobre o filme, o bárbaro de sobrancelhas feitas tinha tudo pra dar errado desde o começo. Mas tem aquele publico que vai ver o filme e sair contente, como já ouvi aqui no trabalho algumas pessoas dizendo “filmaço! Olha lá, tem luta, sangue, monstros…esse vou ver!”

    Pobres pessoas “normais”

    • OGRO

      pobres? essas pessoas que sao felizes, conseguem se entreter com os filmes ao invés de ficar achando tudo superficial

      • FOLGORE VALENTE

        me poupe se entreter com um lixo desse ? kkkkkkkkkkk é por isso que esse país não vai pra frente, é a massa de manobra aceitando qualquer porcaria que mandam pra ela.

    • Lili

      E você é diferente? Para mim você parece só mais um que tenta se mostrar inteligente através de um comentário ignóbil… com todo o respeito é claro.

    • PSSH

      Muito, muito exagero. A impressão que dá é que quem viu Conan nos anos 80 queria sentir a mesma coisa que sentiu quando moleque. Só que quem viu, não é mais moleque né? Esqueçam aquele filme, não foi tão bom assim, e este também não.

      Mas isso não quer dizer que esse filme foi ruim. Eu mesmo curti bastante e me diverti com o filme, achando vários personagens interessantes. Profundos? Talvez não, mas ainda assim interessantes.

      Com certeza não é o melhor filme da história da humanidade, mas também não merece só nota 2. Na minha opinião, que saí do filme bem satisfeito, vale 6 ou até 7 hein.

      • FOLGORE VALENTE

        me poupe até eu que não conhecia nada desse conan achei uma película detestável horrível não tem nada de bom ali. perdi 1 hora da minha vida.

    • Vicky L

      Eu sabia que ia ser ruim desde o trailer, muito ruiiiiim! Huahauhaahau

  • Bruno

    Eu acho que há dois problemas com os críticos daqui, um é que eles já entram no cinema com a opinião formada, procurando defeitos em vez de qualidades, outra é que eles não sabem distinguir um filme de ação como Conan de um romance, enfim, crítica demais desvaloriza o crítico, o torna um nada. Só concordo com o 3D, assisti sem o óculos, eles incomodam e só fazem a gente pagar mais, porque não há nenhuma diferença.

    • Giovanni

      Cara Vai Aprender a Criticar Loko o que vc sabe de cinema ?
      Nada Né que pena vai aprender entes de escrever tá o cara fez crítica se vc quer ler critica então vc se enteressa por cinema senão olha que nen o povão tá acho que depois disto vc não tem palavras para responder

      • Thiago Rocha

        e voce vai aprender a escrever…”entes” “enteressa” ????
        ????????
        ??????

        • Cara Vai Aprender a Criticar Loko o que vc sabe de cinema ?
          Nada Né que pena vai aprender entes de escrever tá o cara fez crítica se vc quer ler critica então vc se enteressa por cinema senão olha que nen o povão tá acho que depois disto vc não tem palavras para responder [1]

  • ZeClaudino

    Eu tenho certeza que quem tem reais condições de criticar o filme, são os fãs da HQ. E eu, que aos treze anos tive meu primeiro contato com o meu herói favorito, colecionando suas revistas até os dezesseis, afirmo assertivamente: o filme é excelente!
    Assisti ontem, mas já ao ver o trailer, tinha reconhecido o olhar retratado nos quadrinhos.
    Por isso, nem vou perder o meu tempo (assim como só me dei ao trabalho de ler o título da página, passando direto ao meu comentário).
    Quem não gosta desse estilo de filme ou sequer leu uma historinha do Conan em revista (qualquer uma), por favor, não falem bobagens. Brincadeira….

  • Gabriel

    Nossa !!! Imaginei que daria um 5, ou 6, sei lá ! Essa foi pesada. A Primeira metade foi bem estranha, eu achei que teria mais aventura, mas o que vi foi cabeças sendo quebradas, massacres, e Muitas Mortes. Na Segunda as batalhas foram melhor elaborada, foram batalhas esperadas.
    Foi uma crítica pesada, mas deixou um pouco a desejar.

  • Luciana

    A filmes bem piores deram nota bem maior. Como foi dito aí em cima, o crítico vai para descobrir defeitos.
    Esse filme do Conan realmente não é lá essas coisas mas o filme mais antigo também não é lá uma obra de arte…
    O foco da crítica foi apenas uma comparação constante com o outro filme…
    Esse filme tem, sim, suas qualidades. Quem duvidar, basta assistir.
    Mas o ruim é assistir filme quando há uma pré-crítica (feita por outra pessoa na cabeça); já entra na sala de cinema com achando o ruim a película.

    • FOLGORE VALENTE

      olha geralmente sou um dos primeiros a xingar os críticos mas dessa vez eu tenho que concordar com cada virgula e ainda acrescentar outras tantas esse filme é escabroso, e o publico que gostou disso é tenebrosamente obtuso e pouco inteligente.

  • Maximus Zeus

    Não é tão ruim. É fraco em muitos aspectos, mas não na maioria dos aspectos…rs

    Bom passatempo. A não ser é claro que a “viuvisse” sobre o Schwarzenegger esteja como parametro…rs

    • FOLGORE VALENTE

      se ta fumando um baseado esse filme é horroroso.

  • velho barbaro do mar

    nao vi o filme e nem vou ver porque pra mim só houve um filme de conan e seu nome é conan o barbaro de 1982

  • ronaldo

    esse conan 2011 deve ser totalmente fora da cronologia do barbaro ,eles semprem fazem isso com filmes novos

  • Daniela O.

    Oh! Acho que sou uma dessas “pobres pessoas normais” pois gostei bastante do que vi rs! (a não ser pelo “3D”!). Ah! Alguém reparou na “mini reunião G.I. Joe” que rolou com o elenco do file? – vide Rachel Nichols, Said Taghmaoui e Leo Howard (eita muléque f***! =]).

  • O filme não é nada demais, mas não é horrível como o Siqueira disse, na minha opinião, Claro! Dou um 6 de 10. Tem porradaria, sanguinolência e mulheres em trajes sumários, tudo que o Conan de 82 não tinha. Claro que o Momoa é um ator abaixo da média, mas o Arnie também não é nenhum Dustin Hoffman. Achei o filme divertido, até melhor do que eu esperava, minhas expectativas eram bem baixas e foram largamente superadas. Levei a Patroa e ela gostou também. O 3D é dispensável, mas se você for uma pessoa muito exigente não vá ver no Cinema. Gaste seu dinheiro de outro modo.

    • FOLGORE VALENTE

      kkkkkkkkkkkkkkkk esse filme é horrível sua opinião é horrível.

  • SubSilva

    Eu sabia que isso ia acontecer só pelo ator
    ele tem nada a ver com o comedor de javalis,o conan e um ladrão
    luta mais que o Anderson Silva e o Minotauro juntos , tinha uma mulher em
    cada revista que era lançada
    esse cona ta muito emo
    s falta ele colocar uma rosa na bainha

    Ainda bem que eu não fui.

  • Lenora

    Também gostei do filme. Teve suas falhas, sim, mas não achei tão ruim como o crítico colocou, ao meu ver a crítica exagera um pouco na dose. Também gostei da atuação de Momoa. E o “romance” pode não ter sido o melhor ponto da fita, mas é melhor do que o ridículo par romântico forçado de Thor, que nem mesmo Natalie Portman conseguiu salvar, independentemente de sua beleza ou carisma.

    • FOLGORE VALENTE

      pode se matar eu deixo kkkkkkkkkkkk

  • Abraão Namtoe

    essa crítica foi feita como se o filme de 80 fosse fantástico

    Thulsa Doom complexo?? Putz grila…
    Piada mesmo…

    é um filme de divertimento, não é um épico, longe disso…
    é apenas pra divertir….

    crítica muito desproporcional…

    • FOLGORE VALENTE

      pule da ponte kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Thiago Rocha

    Opniao propia pessoal, voces lembram dessa duas palavrinhas???

  • Gloria

    Caracas… meteu a pau mesmo no filme eih!!!
    minha nossa que escraxo.

  • Rodrigo Garcia

    Sicas,

    Eu pulo os comentários principais, para não ser repetitivo, e acrescento dizendo que o filme é uma tortura para os ouvidos.
    Mesmo em uma sala decente, edição e mixagem de som arranharam demais meus ouvidos de tão “sujo” que é o áudio.
    Pior ainda é a trilha sonora. Este ano eu já ouvi trilhas maravilhosas, como “Super 8”, “Harry Potter” e “A Árvore da Vida”, por exemplo. Por isso quando ouço pérolas como esta eu não me sinto nem um pouco estimulado.

  • Pablo

    Cara, na boa, eu gostei do filme.

    • FOLGORE VALENTE

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk se mata.

  • EU TENHO UM COMENTARIO NO MEU BLOG SOBRE ESSE FIASCO, NEM VISUALMENTE CONSIGUIRAM A CERTA, IMAGINA A ESTORIA ENTÃO .

  • eliezer

    hum…vcs criticos do rapadura são suspeitos, só filme de livro, musical e que ganha oscar que presta, vou conferir pra ver…

  • Natalia Luz

    Achei desproporcional também, por que convenhamos, o objetivo do filme não é ser um clássico nem um daqueles que marcam pra sempre, do mesmo jeito que na época o de 82 não era. É um filme pipoca gente, que sim é mal feito e com atuações ruins, mas o Schwarzenegger, como disseram, não é um Dustin Hoffman. O Momoa ficou ficou bem como Conan na minha opinião, e pelo menos tem mais cara de mau que o Schwarzenegger. Concordo com o que disseram aí, valia um 5 ou 6.

  • André, “Um Cimério”

    Concordo que não estamos diante do melhor filme da história. Porém…
    Claro que faltou muita coisa pra agradar (falo por mim, grande fã do cimério): a segunda metade do filme, com suas ceninhas chatinhas de ação em excesso, me perdeu; a trilha sonora realmente não é nem de longe comparável ao Conan de 82 e acho que a trama do filme é “épica” demais para o universo do Conan. Parece uma aventura de rpg/Game bem batido com “pedaços de uma máscara demoníaca espalhados pelo mundo, cada un guardado por uma tribo de guerreiros bárbaros”…
    O filme também passou batido pelas primeiras aventuras do jovem Conan ladrão, mencionando muito por alto a aventura na Torre do Elefante que é bem melhor que a do filme.
    No fim, me pareceu que estava diante de um filme de sword & sorcery tradicional dos anos 80 (que eram de medianos pra ruins, com raríssimas exceções) no melhor estilo sessão da tarde antigo. Dá pra divertir, sim. Não devemos nos esquecer que as histórias “pulp”, não primavam, digamos assim, pela construção de personagens e tramas complexas e elaboradas. Tanto é que a frase citada pelo Siqueira como “algo que mais parece título de um romance barato encontrado em bancas de revistas” foi escrita pelo próprio mestre Howard na história ” A Rainha da Costa Negra”. Ele diz “Eu vivo, estou cheio de vida, eu amo, eu mato, eu sou feliz assim.”

  • Rafael

    que isso cara, o filme foi irado! nego viaja… pqp

  • fabiano

    Com certeza não daria nota 2 mas o filme não empolga. O 3d raramente se destaca, não vale a pena ver em 3d. Daria uma nota 4 ou 5. Filmes como este tem que ter roteiro bom, acho que o visual està muito exagerado no filme deveria criar melhor o clima da época. Faltam elemntos de surpresa no filme, pois muita coisa jà està manjada.

  • Matheus

    “…empalidecendo frente ao COMPLEXO Thulsa Doom do filme de 1982.” (…)

    Parei aqui.

  • Sinto muito mas discordo em boa parte…”Os elementos sobrenaturais são jogados na trama de maneira aleatória, sem nenhuma construção de verossimilhança em relação àquele universo e as cenas de ação acontecem de qualquer modo, sendo forçadas dentro da projeção. ” Thiago , o mundo inteiro de Conan é assim! INTEIRO! Monstros são jogados até quando Conan está em uma tarverna bebendo sem nenhuma razão na revista, discordo. O filme é fraco ,concordo , mas nota 2 já é demais.
    Adoro o site , de verdade , mas muitas vezes os participantes deste colocam a opinião particular a frente ,critica eu acho uma palavra errada , ANÀLISE seria mais apropriado, um olhar mais tecnico, pq muitas vezes pessoas não assistem ao filme com certas criticas..vou dar uma exeplo simples: o filme Rei Leão ,um marco na animação , filme maravilho e eterno para muitos ,mas eu PARTICULARMENTE não gosto ;não gosto de musicais(muitas partes do filme)e o filme não me pegou ,mas o ponto é , Rei Leão é um filme bom? FATO! ,..sim , mas eu não gosto. Acho que qualquer “critica” deve ser analizada com clareza ,sem laços afetivos e imparcial acima de tudo, pq muitas vezes leitores deste site e de outros muitos deixam de ir ao cinema por uma critica particular, a responsabilidade de vc´s é enomer neste sentido!
    Abraços e sucesso!

  • Assisti o filme hoje e discordo com o que você disse sicas (pela primeira vez.
    Claro que o filme não é dos melhores mas é um bom filme para se divertir!

    tem muita ação!

    eu gostei!

    nota 8,0

  • Anderson

    Concordo com tudo o q foi dito. Extremamente ruim, cheio de erros de continuidade e brega ao extremo. O q mais incomodou no filme foi q ñ souberam demonstrar a passagem do tempo. Em questão de segundos Conan e seus asseclas passeiam por reinos diferentes, q vc intuitivamente sabe q são bem distantes um do outro, mas no filme parece q eles apenas dobraram a esquina. Quem entende um pouco de técnicas de roteiro sabe do q estou falando. Pff

  • Caramba tá todo mundo trucidando esse filme!

    Serei bem sincero, assisti ao filme e me diverti! Infelizmente o filme não é a MAIOR OBRA CINEMATOGRÁFICA da história do cinema.

    Acredito que o maior problema que os “críticos/pessoas comuns” de hoje enfrentam é a bendita comparação, o pessoal foi ver a esse filme primeiramente pensando,” Caramba Conan do Schwarzza é o melhor do universo… esse MOMOA, não parece o Schwarzza”, segundo : “Espero que eu fique tão encantado como fiquei com o Conan do Schwarzza”, mas como já foi dito aqui, crescemos e hoje nossa opinião é muito mais exigente, do que era quando crianças.

    Esse novo Conan, tem problemas sérios de roteiros? sim e tem problemas nas atuações e nos personagens,mas o que realmente importa é vc sentar na poltrona do cinema, desativar o Modo “Rubens Edwald Filho” e entrar naquele mundinho e se divertir.

    Quero desafiar a todos os que detestaram o novo Filme do Conan, assistam aos antigos e vejam suas percepções sobre eles irem pra lama, vcs verão o quanto o roteiro é fraco , o quanto é limitado, o quão MUDO pode ser o Schwarzza e quão idiota é o Seu Conan, que mais parece o GROO do Cartonista Aragonés.

    Pessoal vamos ser menos “Criticos” e curtir mais o que nos é “proporcionado”, Esse Conan não é o melhor filme do ano, mas poxa Vida, ainda assim é um Filme do Cimério mais querido dos Quadrinhos.

    • FOLGORE VALENTE

      kkkkkkkkkkkkkk massa de manobra detectado.

  • Jessica Alves

    Assisti a esse filme e realmente foi uma bomba!
    Quando minha mãe perguntou-me sobre o que era o filme só consegui responder uma coisa: um fortão que foi atras de uma desconhecida e saiu matando todo mundo, era um filme todo sem nexo!

    Nada fazia sentido ali!
    Aquela feiticeira medonha, parecia querer ter um caso com o pai?!
    Uma catapulta no meio do deserto?
    A Sangue-puro (de que e de quem eu não n sei) sem expressões? Como a pessoa está caindo num desfiladeiro e não mexe um musculo???
    Eu me remexia tanto no cinema, sem acreditar como aconteciam varios absurdos do filme que meu aamigos se divertiram mais comigo do que com o filme!
    Eu até gostei do Connan mas o roteiro e as falas prejudicaram muitoo a historia!

  • K’

    Muita bondade a sua Sicas, dar duas estrelas p essa decepção ae.

  • Edmilson

    Sinceramente o ator tem talento, o texto e a caracterização que foram péssimos, ele como Kal em Game of Thrones se mudasse o nome para Conan e colocasse apenas a história da parte que ele aparece ele seria um grande Conan, bem calado mas quando fala ele fala com força, bem articulado e de forma a dar medo nos inimigos e inspirar os amigos, ótimo em cenas de luta e com uma caracterização bem barbara. Terminou o filme e não entendi oque a mascara teve de útil,,,,

  • Thiago

    A verdade é que o Conan da HQ nunca foi fielmente adaptado ao cinema, visto que os roteiristas de 1982 foram obrigados a seguir ordens dos produtores que queriam um filme vendável e não fiel. A própria Marvel lançou as versões originais dos roteiristas um tempo atrás e eram claramente melhores que o filme de 2011 e de 1982.

    De qualquer forma creio que seja dura a tarefa de uma boa adaptação sem cair na mesmice dos filmes de ação atuais, hollywood é uma fábrica de filmes falida que apenas repete os mesmos filmes mudando apenas o nome, analisem, existem inúmeros filmes praticamentes iguais!

    Livros e quadrinhos são e sempre serão uma melhor opção de entretenimento do que o cinema.

  • Felipe Espanha Rizzo

    Eu vi o filme e, na minha opinião, achei um dos melhores filmes do ano.
    Diferente da maioria das pessoas, achei o filme muito legal, com ótimas cenas de ação e uma história muito bacana. A única coisa nem tão boa é o 3D, mas na minha opinião vale muito apena e eu reecomendo.
    Nota 9…

  • Diego Novaro

    Esse filme e realmente dispensavel, mas ha de se dizer sobriamente que o Jason Momoa foi bem escolhido para interpretar o cimerio porem, nao significa afirmar que ele tenha dado a brutalidade necessaria ao personagem entre outras coisas.

  • Sergio

    Nao é preciso ver nem o filme, o trailer já diz tudo, lamentável.

  • FLAVIO NOGUEIRA

    Aproveitando a onda dos relançamentos, o proximo e fazer Os Embalos de Sabado a Noite com o Latino como Tony Manero, kakakakakakakakakaaka

  • Wiverson Novaes

    Com todo o respeito, não sou critico de cinema, mas conheço bem o universo do conan e essa critica foi mediocre, para não dizer coisa pior!!!

    Ta na cara que a critica foi tendenciosa e feita por um critico de cinema, mas não alguém que entenda do universo do Conan…senão teria feito tal comentarios…

    Como muitos disseram acima…Universo do conan realmente e assim…sem mais nem menos criaturas surgem…leia os HQs que vai notar como isso é comum…então o filme relata isso…ou você queria toda uma introdução de meia hora de como aquele “kraken” estava no poço??

    Procura em algum HQ do conan onde tem historias contando por que na caverna tem uma hidra ou o que levou ela viver lá…ela simplesmente aparece e pronto. E o que mais tem nos HQs

    como foi dito os dialogos “ridiculos” que você diz que tem no filmes…alguns vieram da propria historia do Howard…

    Conan eram Astuto e esperto…isso é fato…todos que conhecem o Conan sabem disso, senão o mesmo jamais teria conseguido escapar da escravidão dos hiperbóreos ou se tornado o Rei da Aquilônia…mas esse “conceito” do conan foi mostrando em 1 unica historia curta? O filme e curto para se comparado a toda saga do conan…
    Outra coisa…Não foi astuto e esperto ao usar de isca a Mulher que o Khalar Zim estava atrás para poder mata-lo?
    Bom o conan do HQ ja fez isso…
    E ainda na mesma enfatica, o conan do HQs cansou de fazer a mesma coisa…usar pessoas para seus fins e se for uma “gostosa” e ele usar ela de isca para conseguir o que quer e ainda conseguir salva-la e transar com ela…ele faria…ou seja…essa parte mostrou muito bem o Conan do HQ…ou melhor o que você chamou de ridiculo!

    Jasom Momoa não mostrou a selvageria do conan?
    até mais que no HQs…por que muitos combates no HQs, conan nem sempre faz cara de mal e nem fala cuspindo…e Momoa até exagerou na dose…
    e outra…Arnold foi impecavel como conan neh?

    Entre o Conan do Arnold e o Conan do Momoa…prefiro o conan do Momoa…Não é o conan dos HQs…mas foi o que pelo menos chegou mais perto!

    O filme de 82 não é nem sombra o conan dos HQs…agora esse mostrou algumas coisas do universo conan sim…para quem realmente e fã e acompanhou os HQs sabe ver nos detalhes onde eles erraram e acertaram….coisa que pelo visto você não sabe!!!!

    Ta na cara que a critica foi tendenciosa, só buscou defeitos e viu até onde não existiu…ai para quem é leigo ve e diz “nossa o cara sabe tudo nem vou ver se ele diz ser tão lixo assim”. Para quem realmente conhece de fato e acompanhou o Universo Hiboriano do Conan, vê seu comentario como mediocre de alguém tendencioso que ja foi pra ver só defeitos e para ter argumentação plaúsivel compara o filme com um titanic ou ben-hur…ou seja, não conhece nada do que está falando!

    Como alguém pode opinar ou criticar minha estante, sem vê-la ou conhece-la?

    Para se formar uma opinião primeiro temos que conhecer bem o que estamos opinando…você pode entender muito de filme…mas esse filme foi em cima de um universo e personagens existente e ele relatou bem dentro do tempo o que as histórias, nos passou.

    então se o filme e em cima de contos, por assim dizer, antes de argumentar…leia bastante e seja imparcial…assim quem realmente conhece do assunto vê sua critica, como uma critica fundamentada, com base e argumentação plaúsivel!

    Essa, me desculpe, mas foi mediocre de quem não sabe nada do estava falando!

  • Marcelo José

    Pessoal a crítica deve ser feita em cima do que foi o filme. Ninguém consegue traduzir exatamente o que se escreve num romance, um livro ou HQ’s e passar integralmente para as telas do cinema. São culturas de dimensões diferentes. Entretanto, se compararmos o enredo e o conteúdo do primeiro Conan, o bárbaro com esse novo, o novo perde de 10 x 0.
    O enredo é fraco, o conteúdo é infantil e o que se sobressai é o conjunto de efeitos especiais que são mais modernos que o anterior e o dinamismo dos filmes da atualidade. Mas, quando você sai hoje do cinema, fica impressão de ter assistido apenas mais um filme que você não quer ver outra vez. O Conan com Arnald, possuia um conteúdo extraordinário, verdadeiros aprendizados. Conan matou Tusa-doom do mesmo modo que Tusa fez com a mãe dele. Valeria foi uma personagem que encantava qualquer adolecente na minha época. Ela despertava a curiosidade e o desejo. Era inteligente, linda, sex e sabia lutar e se defender como alguém que foi criada no mundo do cão, ele era uma ladra experiente. Conan apesar de ser monossilábico, combinava com o personagem não somente com o ator. Conan foi criado por anos empurrando o moinho, sem diversão e sem prazeres, como podia ser falante. O menino cresceu como escravo e o que o manteve vivo foi o odio e o desejo de vingança, o pirralho tinha a esperança de vingar o que lhe foi tirado com extrema covardia. Quem o ensinou os prazeres foi o amigo Sabotai. Quem lhe ensinou a lutar com espadas foram os seus donos que contrataram os grandes mestres para ganhar dinheiro com ele. Era como um vale tudo da época. Havia pelo menos umas 5 frases de efeito tiradas de 05 dialogos interessantes. Com o Pai no inicio do filme, com Tusa-doom (2) , com Valeria (1) com Crom (1) e com o mago(1). Algumas lições que servem para vida. Aprendi com esse filme na época a importância da persistencia, da disciplina e da confiança. O filme de 82 ficou marcado para vida, esse não tem conteúdo de nada. Se o comentário é medíocre, pior ainda o filme, que não permite um comentário decente. Se compararmos os filmes, percebemos duas coisas bem diferentes. Principalmente para as mulheres mais novas, quem não assistiu a versão de Milus, veja e compare.

  • miyu

    qta besteira!!!

  • Dom Caveira

    Nasci em 77 e quando assisti o conan de 82 já estava com uns 12 anos, achei muito louco, até porque que os efeitos especiais eram incríveis para época. O novo filme ainda não vi, mas pretendo em breve. Só posso dizer que achei legal o personagem do Jason Momoa no seriado Game of Thrones, talvez por isso ele foi escolhido pra ser o novo conan, pra quem ainda não assistiuo seriado, recomendo! Assisti novamente o conan do Arnold Schwarzenegger esses dias pra relembrar, não vi nada de mais e pra falar a verdade achei até mal feito, mas como já disse, achei massa naquele tempo, quando tinha 12 anos.

    Quanto as críticas sobre o novo filme, não teria graça assistir um filme totalmente igual a um já existente, a inovação sempre é válida e conservadorismo é pura besteira.

  • Dom Caveira

    Tive a oportuninadade de assistir o novo Conan ontem e como havia falado sobre o de 82, não vi nada de mais nesse tbm, mudaram todo o enredo e mesmo assim ficou desinteressante, só mais um filme de um guerreiro e nada mais. Não conseguiram chamar a atenção neste filme e fiquei até cansado após uma hora assistindo, esperando que acabasse logo pra eu ir embora do cinema.

  • Sinval

    Esse diretor deveria ser banido! Esse filme não é conan!! Sem emoção, sem história, sem roteiro, sem nada lixo total, perdi meu tempo!

    • FOLGORE VALENTE

      sem história, repleta de clichês horrivel em todos os sentidos, esse diretor é igual aquele alemão que estragava um monte de filme e resolveu chamar os criticos para uma luta de box , incompetente e inutil.

  • Bruno

    na realidade o filme é um lixo perdi meu precioso tempo assistindo esta porcaria

  • EMERSON

    POXA, NUNCA VI BARBARO BONITINHBO ASSIM TODO ENXUTINHO,UM HORROR ESTE FILME QUEM CONHECE A REVISTA E VIU A PRIMEIRA FILMAGEM COM Arnold Schwarzenegger, FEITO EM 1982, QUASE SEM RECURSOS GRAFICOS, É SEM DUVIDA MIL VEZES MELHOR QUE ESTE FEITO EM 2011 CHEIRO DE COMPUTADORES.CHEGA A SER UM INSULTO AO CRIADOR DO CONAN PODRE MESMO.

  • mario

    fooooooooiiiii hhhhhooooooorivelll….ainda bvem q eu gosto dele porq ele é forte e gostoso sera q tem algum ai q gosta de outra fruta…?//?//

  • Fernand

    Arnold Schwarzenegger é o verdadeiro Conan e ninguém mais sem dúvida alguma.

  • Luiz Albuquerque

    Na minha opinião, o erro desse filme foi o mesmo que o de 1982: NÃO SEGUIREM AS HISTÓRIAS ORIGINAIS escritas pelo autor do mesmo.
    No dia que fizerem um filme seguindo os roteiros das histórias dos quadrinhos, aí emplaca. Histórias como ” Os Lobos do Deserto” ou A Rainha da Costa Negra, a saga de Conan e Belit.
    O que fizeram em ambos os filmes foi um “apanhado” de várias partes de histórias dele nos quadrinhos e formarem uma só. Aí nada se encaixa.

  • Wil

    deviam ter deixado Brett Ratner na direção só isso!

  • KARLA CIBELLE

    EU ADORO ESSE FILME, NÃO VI DEFEITOS ALGUM, OS PERSONAGENS SÃO EXCELENTES.

  • lex tiago

    o filme foi um tremendo fiasco,a historia pobre,pouco criativa.
    o diretor,escritor,produtores e toda equipe poderia,ao menos ter lido umas 6 revistas,A Espada Selvagem de Conan.
    o ator Jason Mamoa,muito magro(para ser o CONAN)…nao interpreta bem….
    a historia nao evoluiu,em nada se compararmos com o conan dos anos 80…
    hoje o publico,da mais atencão a detalhes,por exemplo,nao e o CONAN,que tem uma cicatris no rosto e sim o kull…..
    o filme poderia arrebentar,pois trata-se,de um mega personagem…
    tomaram,preju,por falta de atenção…..

  • Josoé Schmidt Braga

    A frase “Eu vivo, eu mato e eu amo“ não é tola, pois foi escrita por Howard, a questão é que está totalmente fora de contexto dentro do filme. Esta frase só faz sentido no diálogo entre Conan e Bêlit na história A Rainha da Costa Negra.

  • primeiro Conan metrossexual da história

  • FOLGORE VALENTE

    concordo plenamente, filme horroroso terrivel cheio de clichês, se o Conan o barbaro da literatura for tão ruim quanto essa porcaria nem quero ler.