Cinema com Rapadura

Críticas   quinta-feira, 16 de maio de 2019

Entre Vinho e Vinagre (Netflix, 2019): grande elenco, grande decepção

O primeiro filme de Amy Poehler como diretora para a Netflix fica preso aos clichês e aos estereótipos.

Sem querer comparar, mas já comparando, “Entre Vinho e Vinagre” utiliza exatamente a mesma fórmula usada por Adam Sandler nos seus filmes para a Netflix. Em seu primeiro longa para um grande público como diretora, Amy Poehler (da série “Parks and Recreation”) parece focar em três tópicos para realizar o processo. O primeiro passo é a reunião de um grupo de velhos amigos, que já tem diversas piadas internas, permitindo muito espaço para improvisos. O segundo passo é o humor físico e as piadas rápidas. O terceiro e último, é a impressão de que todos os personagens estão se divertindo muito mais que os espectadores.

O filme conta a história de um grupo de amigas que se reúne para comemorar o aniversário de 50 anos de Rebecca (Rachel Dratch, “Lá Vêm os Pais”). Abby (Poehler) é a responsável por planejar cada parada do Vale de Napa, uma zona vinícola dos Estados Unidos localizada no condado de Napa, na Califórnia. O grupo é formado por Catherine (Ana Castever, da série “Os Goldbergs”), Naomi (Maya Rudolph, de “Crimes em Happytime”), Val (Paula Pell, da série “Love”) e Jenny (Emily Spivey, da série “Parks and Recreation”). Com pouco tempo de tela, Tina Fey (da série “Unbreakable Kimmy Schmidt”) é pouco aproveitada, interpretando a dona da casa alugada.

O problema do filme é estrutural: a sustentação da história é inteira focada nos segredos e angústias que cada pessoa esconde. Entretanto, antes de chegar a um ponto em que as personagens evoluem, é preciso passar por muitas piadas ruins e previsíveis. Os estereótipos também estão em todos os cantos. Catherine, por exemplo, é o exemplo de workaholic que não deixa o trabalho de lado para aproveitar a vida. Não precisa ser um gênio do roteiro para imaginar qual é o final da personagem.

Quando a cena parece ter um potencial interessante, como o diálogo em que as protagonistas travam com um grupo de millennials, logo o roteiro descamba novamente para algo clichê. Nas primeiras falas do filme, já é possível entender que as personagens ainda estão aprendendo a lidar com o passar dos anos, mas nem essa questão do amadurecimento passa por um aprofundamento. Além da personagem de Tina Fey, Lady Sunshine (Cherry Jones, “Boy Erased – Uma Verdade Anulada”) e Devon (Jason Schwartzman, da série “Wet Hot American Summer”) também têm cenas que parecem que foram encaixadas em qualquer contexto do filme, feitas apenas para constar e preencher espaço.

As roteiristas Liz Cackowski e Emily Spivey, que trabalharam por um bom tempo no “Saturday Night Live“, têm dificuldades em transformar as piadas em uma história coesa, deixando a impressão de uma grande esquete do programa de comédia. Pelo elenco que tem, “Entre Vinho e Vinagre” tinha um enorme potencial para entregar uma obra muito mais eficiente.

Fábio Rossini
@FabioRossinii

Compartilhe

Entre Vinho e Vinagre (Netflix, 2019)

Wine Country - Amy Poehler

Quando velhas amigas se encontram para um aniversário regado a vinho no Vale do Napa, a tão planejada viagem vira um caos.

Roteiro: Emily Spivey, Liz Cackowski

Elenco: Amy Poehler, Maya Rudolph, Rachel Dratch, Ana Gasteyer, Paula Pell, Emily Spivey, Tina Fey, Jason Schwartzman, Maya Erskine, Liz Cackowski, Rachel Hamilton, Cherry Jones, Brené Brown, Jon Glaser, Craig Cackowski, Kate Comer, R.J. Walker, Janine Brito, Sunita Mani, Jason Greene

Compartilhe