Cinema com Rapadura

Críticas   quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Como Treinar o Seu Dragão 3 (2019): conclusão épica para uma trilogia fantástica

O prometido fim da cativante franquia da DreamWorks entrega mais uma história divertida e emocionante, marcando a despedida de Soluço e Banguela dos cinemas.

O inesquecível universo mitológico da DreamWorks está de volta para finalizar a espetacular trilogia de filmes em “Como Treinar o Seu Dragão 3”. Produzidos ao longo de uma década, as animações contam o desenvolvimento da relação entre vikings e dragões pela trajetória do agora líder da ilha de Berk, Soluço (Jay Baruchel/Gustavo Pereira). Nos dois primeiros capítulos, Soluço convenceu sua aldeia de que os homens e os temidos dragões podem conviver em harmonia. Da poderosa espécie “Fúria da Noite”, seu fiel dragão Banguela evoluiu para se tornar o Alfa capaz de dominar todos os outros. E nesta conclusão, Berk está super povoada por muitos… muitos dragões resgatados pelos guerreiros, deixando porém todos vulneráveis e expostos a inimigos, um grande problema a ser resolvido pelos heróis.

Soluço e seus amigos lideram campanhas para recuperar dragões de dominadores que não veem as criaturas como seres amistosos e de igual importância aos humanos. Compreender que o diferente tem valor e não significa ameaça é uma das mensagens centrais da franquia, que foi no início baseada em livros e se expandiu dos cinemas a curtas-metragens, vídeo games e uma série de televisão. Como guerreiros ainda inexperientes, os jovens contam com a ajuda de Valka (Cate Blanchett/Martha Cohen), mãe de Soluço, que os adverte por confiar demais nos seus dragões e não uns nos outros. É essa a trilha a ser percorrida pelo divertido grupo encarando o início da fase adulta na aventura dirigida por Dean DeBlois (“Lilo & Stitch”).

Sob as críticas dos mais velhos em relação ao futuro de Berk como um paraíso utópico para dragões e com um grande adversário à espreita, Soluço ainda precisa deixar ecoar em sua memória os ensinamentos do pai Stoico (Gerard Butler/Mauro Ramos). Apesar de todos os experientes conselheiros, a pessoa que o líder da aldeia melhor escuta é sua namorada e agora prometida futura esposa Astrid (America Ferrera/Luisa Palomanes). E falando em par romântico, Banguela é finalmente presenteado pela companhia de outro dragão como ele, a fêmea Fúria da Luz. Reluzente e simpática, ela faz seu proponente trabalhar mais por sua atenção do que o Simba fez pela Nala em “O Rei Leão”, mas infelizmente ela representa perigo para os salvadores de dragões.

Quando o velho matador de “Fúrias da Noite” Grimmel (F. Murray Abraham/Márcio Simões) toma conhecimento da existência de Banguela e se une a caçadores de dragões para capturar as criaturas de Berk, ele usa a Fúria da Luz como isca para fragilizar e atacar a ilha. Sem poder contar com um Banguela perdido de paixão, a liderança de Soluço é então testada ao propor que todos abandonem a aldeia para procurar o mundo escondido, um lugar secreto onde dragões poderiam viver fora do alcance dos humanos enquanto houvesse perseguições. Todos esses relacionamentos, objetivos e personagens são estabelecidos com elegância logo no início da animação, de maneira que mesmo quem não viu os dois filmes anteriores pode acompanhar e se emocionar com a história.

Explorar novos mundos é uma as razões de ser da franquia e de seu sucesso. Ao longo da trilogia, os fãs acompanharam a evolução do design imaginado, dos diversos ambientes criados e das diferentes espécies de dragões, protagonizados pelo ultra carismático e aquele que você quer levar pra casa, Banguela. Se as conquistas de Soluço já não são emocionantes o bastante, a animação nos coloca acima das nuvens sobrevoando esse universo na garupa dos dragões em sequências arrepiantes e potencializadas pelas grandes telas e pela marcante trilha sonora. O eletrizante tema musical evoca as sensações de todos os filmes e pontua o clímax arrebatador que resume os sentimentos de assistir a “Como Treinar o Seu Dragão 3”.

A jornada dos habitantes de Berk e seus dragões encontra aqui o desfecho prometido pelos criadores. Inclusive na construção do vilão, a terceira parte da trilogia segue respeitando o tom e a qualidade dos outros filmes, e a ideia de dar um novo passo para a relação entre os vikings e os dragões representa uma continuação bastante natural e coesa para essa história visualmente incrível e empolgante, que conta também com as vozes estelares de Kit Harington (da série “Game of Thrones”) reprisando o papel de Eret, Kristen Wiig (“A Vida Secreta de Walter Mitty”) como a Cabeça Quente, e Jonah Hill (“Anjos da Lei”) interpretando o Melequento. Assim como Soluço precisa provar que é alguém sem seus dragões e aceitar quem ele é, os fãs precisam agora encarar o triste, mas satisfatório, fim da adorada franquia.

William Sousa
@williamsousa

Compartilhe

Como Treinar o Seu Dragão 3 (2019)

How to Train Your Dragon: The Hidden World - Dean DeBlois

Decidido a fazer de Berk um verdadeiro libelo ao ideal da convivência pacífica entre homens e dragões, Soluço e seus amigos seguem atrás de caçadores, para não só libertar suas presas mas também impedir a matança desenfreada dos animais. O esforço do grupo desperta a atenção de Grimmel ao descobrir que entre eles está Banguela, um legítimo Fúria da Noite. O vilão então desenvolve um plano para capturá-lo a todo custo, usando como arma uma fêmea capturada, da mesma espécie.

Roteiro: Dean DeBlois

Elenco: Jay Baruchel, America Ferrera, F. Murray Abraham, Cate Blanchett, Gerard Butler, Craig Ferguson, Jonah Hill, Christopher Mintz-Plasse, Kristen Wiig, Kit Harington, Justin Rupple, Robin Atkin Downes, Kieron Elliott, Julia Emelin, Gideon Emery, Ashley Jensen, AJ Kane, Ólafur Darri Ólafsson, James Sie, David Tennant

Compartilhe