Notícias   domingo, 16 de julho de 2017

George A. Romero, pai do gênero zumbi, morre aos 77 anos

Diretor ficou conhecido por popularizar os filmes de zumbis, sendo considerado o pai do gênero no cinema.

George A. Romero, pai do gênero zumbi, morre aos 77 anos

“Meus filmes sobre zumbis foram tão longe que eu fui capaz de refletir os climas socio-políticos de décadas diferentes. Eu tenho um conceito de que eles têm uma pequena parte de uma crônica, um diário cinemático do que está acontecendo”.

O mestre do cinema George A. Romerodiretor que ficou famoso por popularizar filmes de terror com zumbis, morreu após uma breve, porém complicada, luta contra um câncer no pulmão. A família confirmou a morte neste domingo (16). A informação é do L.A. Times.

De acordo com o amigo de longa data Peter Grunwald, o diretor morreu junto de sua família ouvindo a trilha sonora do clássico “Depois do Vendaval”, filme dirigido por John Ford e um dos favoritos de George Romero.

Nascido em Nova York em 1940, se formou na Carnegie Mellon University em Pittsburgh no estado da Pensilvânia, Estados Unidos. No começo da carreira dirigiu curtas e comerciais. No final dos anos 60 ele a alguns amigos fundaram a produtora Image Ten Productions e, após levantar pequena verba de cerca de 100 mil dólares, produziram o aclamado “A Noite dos Mortos-Vivos” (1968).

Após passa parte dos anos 90 sem um grande trabalho, Romero apostou em remakes da sua obra, e assim estreou em 2005 o filme “Terra dos Mortos“. Alguns anos antes, o nome de Romero tinha sido considerado para realizar a adaptação do jogo de vídeo “Resident Evil“, mas acabou por ser retirado do projeto sendo substituído por Paul W. S. Anderson.

Uma vez perguntado sobre seu processo criativo, o diretor disse:

“Eu escrevo das 9 às 17 horas. Das 9 de segunda às 17 horas de sexta! Vou direto! Viro noites, sou obcecado quando começo. Se a idéia é boa, sigo escrevendo. Contando que as idéias continuem vindo”.

Ele comentou sobre a mensagem que gostaria que as pessoas aprendessem com esses filmes de zumbis:

“Se eu tivesse que sintetizar em uma só frase, seria ‘fiquem mais espertos’. O maior problema, a meu ver, hoje é o público. As pessoas não se incomodam em fazer sua lição de casa. Elas simplesmente não sabem separar as coisas – acreditam em tudo o que ouvem nas suas ‘caixas’, sejam elas quais forem. As pessoas têm que ficar mais espertas. Continuam mandando seu dinheiro a tele-evangelistas, continuam votando em idiotas. Sabe… FIQUEM MAIS ESPERTAS!”.

Continuando a retomada iniciada em 2005, Romero rodou o filme “Diário dos Mortos“, lançado em 2007. O filme foi produzido com um orçamento menor que o “Terra dos Mortos”. Seu último trabalho como diretor foi “A Ilha dos Mortos” e seu último envolvimento com o cinema foi como co-roteirista do ainda inédito “Day of the Dead”.

Uma entrevista polêmica recente do diretor, ele criticou a forma como os filmes e séries de zumbis são feitos hoje em dia e culpo produções como The Walking Dead e Guerra Mundial Z por não fazer mais filmes:

“Eu fiz ‘Terra dos Mortos’ (2005), que foi o maior filme de zumbi que já fiz. E não acho que ele precisava ser tão grande. A maior parte do dinheiro foi para o elenco. Eles são ótimos, mas não acho que precisava gastar todo aquele dinheiro. Os charutos de Dennis Hopper custam mais do que a produção inteira de ‘A Noite dos Mortos-Vivos’ (1968), essa é a verdade. Agora, por causa de ‘Guerra Mundial Z’ e ‘The Walking Dead’, eu não consigo fazer um filme pequeno e modesto de zumbis, que deveria ser algo sociopolítico. Eu costumava conseguir lançar alguma coisa com base em ação zumbi, e conseguia esconder mensagens dentro disso. Agora não consigo. No momento em que menciono a palavra zumbi, precisa ser algo como ‘olha, Brad Pitt pagou US$ 400 milhões para fazer isso’”.

O diretor ainda afirmou que um longa como “A Noite dos Mortos-Vivos” não conseguiria financiamento nos dias atuais:

“A única forma de fazer um filme dessa forma é escondendo a mensagem – a não ser que seja uma mensagem aceita. Você não consegue fazer a ideia que eu tive na época. Nunca seria financiado”. 

CURIOSIDADES:

– George Romero foi casado com a atriz Christine Forrest, que conheceu nos sets de “Season of the Witch” e que quase sempre fez ponta nos seus filmes;

– Foi candidato para dirigir uma versão cinematográfica do livro “A Dança da Morte” de Stephen King, adaptado por Rospo Pallenberg, mas o filme nunca se materializou. Ao invés disto foi adaptada pelo próprio King em uma minissérie de TV;

– Também foi contatado para dirigir “Cemitério Maldito“, mas desistiu devido a diversos atrasos, passou o bastão para o amigo Tom Savini, que também caiu fora até que finalmente Mary Lambert ficou com o trabalho;

– Começou a fazer filmes quando ainda tinha 14 anos em uma câmera de 8mm;

– Romero colaborou com a empresa de games Hip Interactive na produção de um jogo chamado City of the Dead, mas o jogo foi cancelado devido a problemas financeiros da empresa;

– Segundo George Romero seus 10 filmes favoritos são: Irmãos Karamazov” (1958), “Casablanca (1942), “Dr. Fantástico” (1964), “Matar Ou Morrer” (1952), “As Minas do Rei Salomão” (1950), “Intriga Internacional” (1959), “Depois Do Vendaval” (1952), “Repulsa Ao Sexo” (1965), “A Marca Da Maldade (1958) e Os Contos de Hoffman” (1951), muito embora afirme que foi este último que o fez ter vontade de fazer filmes;

FILMOGRAFIA:

2009: A Ilha dos Mortos (Survival of the Dead)
2007: Diário dos Mortos (Diary of the Dead)
2005: Terra dos mortos (Land of the Dead)
2000: A Máscara Do Terror (Bruiser)
1993: A Metade Negra (The Dark Half)
1990: Dois Olhos Satânicos (Due Occhi Diabolici)
1988: Comando Assassino (Monkey Shines)
1985: O Dia dos Mortos (Day of the Dead)
1982: Creepshow – Show de Horrores (Creepshow)
1981: Cavaleiros de Aço (Knightriders)
1978: Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead)
1977: Martin (Martin)
1974: O.J. Simpson: Juice on the Loose (TV)
1973: Exército de Extermínio (The Crazies)
1972: Season of the Witch / Hungry wives
1971: There’s always vanilla
1968: A Noite dos Mortos-Vivos (Night of the living Dead)

Robinson Samulak Alves
@rsamulakalves

Compartilhe

Saiba mais sobre


Notícias Relacionadas