Cinema com Rapadura

Notícias   terça-feira, 06 de agosto de 2019

Disney planeja reboot de Esqueceram de Mim e Uma Noite no Museu e revela novos planos para a Fox

Fox teve um prejuízo de US$ 170 milhões no terceiro trimestre fiscal do estúdio. Informação fez com que Bob Iger, CEO da Disney, implementasse novas orientações para as produções do estúdio.

Disney planeja reboot de Esqueceram de Mim e Uma Noite no Museu e revela novos planos para a Fox

De acordo com a Variety, o CEO da Disney, Bob Iger, confirmou grandes mudanças após a fusão entre o estúdio e a Fox. Ele anunciou, em um encontro com investidores de Wall Street nesta terça (6) para divulgar os resultados trimestrais da Disney, que o Disney+ receberá quatro grandes marcas para serem integradas e reimaginadas como conteúdo direto da nova plataforma de streaming: as famosas franquias “Esqueceram de Mim” e “Uma Noite no Museu“, além de “Doze é Demais” e “Diário de um Banana”.

Iger também afirmou que os títulos de super-heróis da Fox seguiriam em frente sob o comando de Kevin Feige, presidente do Marvel Studios, sendo eles “Quarteto Fantástico”, “X-Men” e “Deadpool”.

A Disney também está cortando a maior parte da produção de filmes da Fox em desenvolvimento e reorientando a produção, depois que o estúdio divulgou uma perda operacional de US$ 170 milhões no terceiro trimestre fiscal da Disney. A justificativa para os cortes serem direcionados à Fox vem da diretora financeira da Disney, Christine McCarthy, que revelou que o prejuízo que o estúdio teve foi um dos vários ativos recentemente adquiridos que estavam abaixo da expectativa da Disney. “Um dos maiores problemas foi o desempenho do estúdio Fox, que estava bem abaixo da meta deles e bem abaixo do que esperávamos quando fizemos a aquisição”, disse Iger. Estima-se que a unidade cinematográfica da Fox gerou US$ 180 milhões em receita operacional.

A Disney atribuiu isso ao desempenho de “X-Men: Fênix Negra”, com um orçamento de US$ 200 milhões e que só arrecadou US$ 65 milhões no mercado norte-americano (no mundo todo, a bilheteria foi de US$ 251 milhões). As perdas também foram atribuídas aos custos de marketing dos próximos títulos, como “Ford v. Ferrari”, que foi o único citado nominalmente por Iger do pacote de lançamentos herdado da Fox. Ele acrescentou:

“Provavelmente levará um ano inteiro, talvez dois, antes que possamos ter um impacto nos filmes em produção. Estamos todos confiantes de que vamos rever os resultados da Fox live action.”

De acordo com a publicação, enquanto especialistas do setor ainda especulam se a Fox consegue sobreviver como uma plataforma de conteúdo independente dentro da Disney – assim como a Marvel, a Lucasfilm e a Pixar atuam -, Iger disse que escolheu seus principais tenentes, Alan Horn e Alan Bergman, para aplicar a mesma “disciplina e padrões criativos” para a divisão que, agora, é administrada por Emma Watts. Isso significa lançar a maioria dos projetos em desenvolvimento, disse Iger, levando a marca “em uma nova direção, com uma nova lista de desenvolvimento que focará em um seleto grupo de propriedades”.

A Variety também reporta que as sequências de James Cameron para “Avatar” prosseguirão com a Fox, assim como a continuação da franquia “Planeta dos Macacos” (apesar que nenhum novo filme da série ter sido anunciado desde o lançamento de “Planeta dos Macacos: A Guerra”, de 2017). Iger também disse que o estúdio independente Fox Searchlight continuará normalmente e também produzirá filmes para o Disney+. No geral, as divisões de filmes da Fox reduzirão o número total de lançamentos, segundo o CEO da Disney.

Jacqueline Elise
@jacquelinelise

Compartilhe


Notícias Relacionadas