Cinema com Rapadura

Críticas   segunda-feira, 07 de outubro de 2019

Angry Birds 2 – O Filme (2019): uma pena colorida e passageira

Com elenco de dublagem repleto de comediantes, apelo visual apurado e bom ritmo, o filme peca por oferecer ao espectador mais uma versão pálida de uma adaptação de jogo às telonas.

De vez em quando, o cinema consegue unir a agilidade das histórias apresentadas em jogos de videogame com a narrativa de um bom filme, como é o caso do recente “Pokémon: Detetive Pikachu”. Em tantas outras oportunidades, o resultado já não é tão bom – a exemplo disso, “Super Mario Bros.” se passou por uma boa tentativa de entretenimento, mas tudo o que conseguiu foi decepcionar até mesmo o mais nostálgico dos espectadores. Infelizmente, este segundo exemplo também é o caso de “Angry Birds 2 – O Filme”.

O longa começa resgatando o que aconteceu no primeiro filme, trazendo novamente às telonas os mesmos personagens do jogo para celular. Por isso, a infinita batalha das aves que não voam contra os porcos verdes, que já não soou como novidade naquela época, tem ainda menos impacto agora. Apesar de tecnicamente superior à primeira parte desta aventura, esta animação peca por não oferecer um salto qualitativo bom o suficiente para torná-la relevante. Desta forma, os diretores Thurop Van Orman, conhecido por animações para a televisão como “Hora da Aventura” e “As Meninas Super-Poderosas”, e John Rice, precisam a todo custo elevar o nível da franquia – o que até conseguem em certos momentos.

A partir de agora, o espectador confere uma aventura recheada de saudade, algo que agradará ao público que tanto jogou os pássaros e porcos uns nos outros na tela de um smartphone. E a nostalgia aqui vem em piadas referenciais e, também, na boa trilha sonora, que acompanha a agitação dos personagens o tempo inteiro. Aliás, por agitação o espectador deve entender que o ritmo deste filme é quase frenético, transformando uma história simples em algo constantemente em movimento.

Portanto, “Angry Birds 2” entrega ao espectador uma história sempre em movimento, com a mesma rivalidade entre os pássaros que não voam e os porcos verdes, mas que aqui também abre espaço para uma nova ameaça, o que muda toda a situação. Agora os clássicos rivais precisam se unir para enfrentar um inimigo em comum, o que aconteceu em versões mais recentes do jogo, e os diretores enxergaram nisso uma oportunidade para unir gags ácidas à montagem sempre ágil de Kent Beyda e Ally Garret.

Porém, apesar de superior ao primeiro filme da franquia, o resultado final não é tão agradável. Há piadas que ressaltam obras clássicas do cinema, além de haver um constante clima pastelão. Acaba sobrando apenas para o aperfeiçoamento visual a maior qualidade da nova obra. Além disso, o roteiro de Peter Ackerman, Eyal Podell e Jonathon E. Stewart se utiliza da formulaica narrativa já encontrada em animações como “Meu Malvado Favorito” e o recente “Abominável”, E isso pode soar superficial em um filme cujo apelo cômico e nostálgico tenta soar tão forte.

Esta é, de tal forma, uma animação que poderá passar despercebida por seu público-alvo, pois se por um lado a multicolorida nova criação de personagens cômicos cause graça, por outro acaba se mostrando mais do mesmo. Falta envolver quem assiste ao filme em uma experiência maior do que a lembrança de que esta é a adaptação de um jogo para celulares, o qual já não possui uma linha narrativa, e que aqui parece patinar ao se esforçar para isso diante de tantos personagens, não desenvolvendo bem nenhum deles. Isso pode fazer com que o espectador, então, perca o interesse em continuar acompanhando a história, o que é perigoso quando se trata de um filme de apelo infantil.

“Angry Birds 2” surge como uma vaga lembrança do quanto as crianças podem se divertir com uma história simples, enquanto os adultos, nem sempre. E isso mesmo com um elenco estelar aqui: Jason Sudeikis, Josh Gad, Bill Hader, Peter Dinklage e Awkwafina. É o esforço destes dubladores, cuja carreira da maioria na comédia é destaque, que faz com que algumas gags sejam boas. Mas não há nada além disso.

Se por um lado as gerações que jogaram Angry Birds em seus celulares consigam se divertir com algumas piadas, por outro as mesmas pessoas talvez prefiram se envolver com seus respectivos smartphones. Pássaros coloridos e porcos verdes indo de um lado a outro, disputando pontos de forma descomprometida. Aqui, a disputa entre o cinema e a tecnologia à mão perde, mais uma vez, uma batalha. É literalmente uma pena.

Denis Le Senechal Klimiuc
@rapadura

Compartilhe

Angry Birds 2 – O Filme (2019)

The Angry Birds Movie 2 - Thurop Van Orman e John Rice

As novas aventuras dos pássaros mais mal humorados do planeta. Depois de descobrirem os mistérios por trás da chegada dos porcos na ilha em que viviam, Red, Chuck e Bomb se juntam em novas confusões, cada vez mais irritados.

Roteiro: Peter Ackerman, Eyal Podell, Jonathon E. Stewart

Elenco: Jason Sudeikis, Josh Gad, Danny McBride, Bill Hader, Peter Dinklage, Sterling K. Brown, Leslie Jones, Awkwafina, Rachel Bloom, Zach Woods, Eugenio Derbez, Brooklynn Prince, LilRel Howery, Dove Cameron, Beck Bennett, Nicki Minaj, JoJo Siwa, David Dobrik, Colleen Ballinger, Pete Davidson

Compartilhe