Cinema com Rapadura

Críticas   terça-feira, 25 de junho de 2019

Turma da Mônica: Laços (2019): vamos voltar à infância

Emocionante e nostálgica adaptação, pela primeira vez em live-action, da icônica obra de Mauricio de Sousa.

Os fãs de histórias em quadrinhos ganharam um grande motivo para celebrar. Baseado nos personagens de Mauricio de Sousa, “Turma da Mônica: Laços” é a realização em carne e osso de figuras que marcaram a infância de gerações em sessenta anos de criação. Nesta empreitada, a viagem ao mundo das famosas tirinhas recebe a tonalidade exata entre nostalgia e diversão.

O diretor Daniel Rezende (“Bingo: O Rei das Manhãs” e editor de obras como “Cidade de Deus” e “A Árvore da Vida”) compreendeu exatamente a importância do material que tinha em mãos. Ao se responsabilizar por levar às telas personagens tão queridos e inerentes à cultura brasileira, sua missão não era a de simplesmente adaptar, mas verdadeiramente se empenhar na transformação do colorido cartunesco a uma realidade minimamente verossímil.

O resultado é encantador. O famoso bairro do Limoeiro se transformou em uma bela vizinhança, com casas térreas em fartos terrenos e cercas contornando o gramado de cada família. Há a igreja matriz e o vendedor de balões, os cachorros-quentes e a banca de jornais, todos à disposição para os tranquilos transeuntes. E assim o cenário se faz firme e forte, em um meio termo do que foram os anos 60 e o que o limite do imaginário de Mauricio de Sousa proporcionou.

Além da recriação do bairro, o cuidado com as casas e com o figurino merece destaque, pois é justamente neste ponto que a característica de cada personagem ganha o devido espaço. O colorido das paredes e dos móveis traz sentido por abordarem de forma branda a personalidade de seus respectivos moradores. Enquanto isso, as roupas dos adultos e das crianças refletem o que o espectador se acostumou a visualizar nos gibis, trazendo os traços que identificam seus donos.

Cebolinha (Kevin Vechiatto, da série “Cúmplices de Um Resgate”) continua com seus sapatos (excelente easter egg) e as cinco mechas de cabelo que o caracterizam, enquanto a língua plesa o faz confundir quem o desconhece, ainda que não o impeça de criar seus planos infalíveis. Por sua vez, Mônica (a estreante Giulia Benitte) é a menina mais forte da lua, cuja doçura de seu olhar e sorriso ganham o contraponto na presença de seu coelhinho, Sansão.

A versão live-action da Magali, interpretada pela novata Laura Rauseo, encontra a famosa ânsia por comida, o que a leva a se meter em diversas enrascadas, apesar de jamais haver maldade em suas ações. E, para fechar o quarteto principal, o Cascão (Gabriel Moreira em seu primeiro trabalho nos cinemas) se torna o personagem com maior comicidade, o que o transforma em um fechamento de arco ideal para o desenvolvimento de cada um. A turma da Mônica está formada.

A trama é simples: Cebolinha tem o seu amado cachorro de estimação, Floquinho, roubado no meio da noite. É claro que a sua enorme chateação logo é substituída por um de seus planos infalíveis, estimulado pelo restante da turma. A partir de então, a grande aventura começa e os quatro partem em busca do cachorro, iniciando pelo retrato falado feito pelo próprio Cebolinha.

Daniel Rezende, junto do roteiro de Thiago Dottori (“Os 3”), acerta na nostalgia que levará os adultos a uma viagem no tempo. Já os mais novos encontrarão a ação e o humor nas cores certas, o que faz desta obra uma emocionante jornada ao passado num tom quase fabuloso. Aqui a diversão ultrapassa efeitos visuais, apesar de também possuir uma trilha grandiosa como outras adaptações de histórias em quadrinhos. O filme inteiro é repleto de easter eggs, o que significa que o fã mais atento terá uma coleção de detalhes para guardar em sua memória. Para os novatos de plantão, eis uma oportunidade de se divertir de maneira doce como há muito o cinema não fazia.

“Turma da Mônica: Laços” sofre pontualmente com a montagem, que demora para encontrar o ritmo em alguns momentos. Apesar disso, o protagonismo das crianças e a engenhosidade do “DNA” de seu criador estão presentes, além de contar com a divertida e sábia participação do Louco (Rodrigo Santoro, “O Tradutor”). Um presente para fãs e para leigos, completo e recheado de boas emoções, como sua origem não poderia negar.

Denis Le Senechal Klimiuc
@rapadura

Compartilhe

Turma da Mônica: Laços (2019)

Turma da Mônica: Laços - Daniel Rezende

Floquinho, o cachorro do Cebolinha, desapareceu. O menino desenvolve então um plano infalível para resgatar o cãozinho, mas para isso vai precisar da ajuda de seus fiéis amigos Mônica, Magali e Cascão. Juntos, eles irão enfrentar grandes desafios e viver grandes aventuras para levar o cão de volta para casa. Adaptação em live action da graphic novel da Turma da Mônica lançada pelo selo MSP Graphic.

Roteiro: Luiz Bolognesi, Thiago Dottori

Elenco: Giulia Benite, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo, Gabriel Moreira, Rodrigo Santoro, Paulo Vilhena, Monica Iozzi, Fafá Rennó, Ana Carolina Godoy, Angélica di Paula, Luiz Pacini, Beto Schultz, Adriano Paixão, Ravel Cabral, Ítalo Viana, Lara Beatriz, Gabriel Blotto, Pedro Souza, Cauã Martins, Sofia Munhoz

Compartilhe