Cinema com Rapadura

Críticas   quarta-feira, 19 de junho de 2019

Toy Story 4 (2019): uma nova aventura de brinquedo

A nova aventura de Woody pelo criativo universo criado pela parceria entre Disney e Pixar ganha ar autêntico, ainda que um pouco pálido diante dos filmes anteriores.

Quando “Toy Story 3” chegou aos cinemas em 2010, o mundo se despediu de uma das grandes sagas criadas para as gerações. Uma história que começou em 1995 e que, com o passar dos anos, ganhou força no imaginário popular, convencendo crianças, adolescentes e adultos de que brinquedos têm, de fato, vida própria. Agora, com “Toy Story 4”, o estreante Josh Cooley leva os espectadores a mais uma grande aventura.

Após ganharem um novo lar no último episódio, a trupe liderada por Woody (Tom Hanks, “The Post: A Guerra Secreta”) aproveita ao máximo a infância de Bonnie (Madeleine McGraw, “A Maldição da Chorona”). Acompanhado de Buzz Lightyear (Tim Allen, “Minhas Seis Esposas”), seu grande amigo de aventuras, o veterano cowboy se vê em um grande dilema: ele quer passar todo o tempo com a nova criança, mas sente muita falta de Andy (John Morris, “Toy Story”), seu amigo anterior.

Apesar do grande dilema, Woody continua firme e forte em sua grande qualidade: a lealdade que tem à sua dona e aos amigos brinquedos. Ao se ver preocupado com a mudança que Bonnie sofrerá ao entrar em uma nova etapa de sua vida escolar, ele se engaja em ajudá-la, escondido em sua mochila, em seu primeiro dia de aula. E é justamente nesta data tão especial que a pequena cria um novo brinquedo a pedido de sua professora: o Garfinho (Tony Hale, “Com Amor, Simon”). Porém, para a surpresa de Woody, o novo brinquedo não se enxerga como tal, buscando constantemente o seu lugar por natureza, o lixo. O vaqueiro desengonçado parte então em um trabalho gigantesco de convencimento, enquanto ele e sua trupe de brinquedos acompanham Bonnie e seus pais em uma viagem pelo país.

É claro que as coisas dão errado. E é claro que Woody se mete em uma aventura ainda maior, precisando resolver novas e velhas pendências com brinquedos atuais e outros nem tanto. Assim, “Toy Story 4” se torna um novo e exemplar capítulo da saga dos brinquedos que a Disney e a Pixar constroem com tanto carinho. Agora, porém, o tom de despedida vivenciado no terceiro filme já não é tão agudo, o que pode criar a estranha sensação de anticlímax.

Apesar de o espectador acompanhar uma aventura já sem o mesmo tom de novidade, é notável o esforço do diretor e de seus roteiristas, Andrew Stanton (“Wall-E”) e Stephany Folsom (da série “Star Wars: Resistance”), em trazer elementos novos e atraentes a este universo já tão conhecido. Ao mesmo tempo, a tonalidade nostálgica continua firme, agora com o retorno de Betty (Annie Potts, “Caça-Fantasmas”), a boneca pastora pela qual Woody sempre nutriu uma paixão e que foi doada há muitos anos.

Os elementos novos, por sua vez, funcionam por trazer um ar fresco à franquia. Há um tom vilanesco na abandonada Gabby Gabby (Christina Hendricks, “Doce Argumento”), além dos impagáveis Ducky (Keegan-Michael Key, “O Rei Leão”) e Bunny (Jordan Peele, da série “The Twilight Zone). E cada elemento funciona, pois o roteiro é comedido a ponto de não deixá-los sobressair além dos protagonistas.

Aliás, o protagonismo de Woody neste capítulo é forte o suficiente para ter seus companheiros brinquedos apenas como parte do cenário, menos do que coadjuvantes. Desta forma, o espectador pode sentir falta dos elementos que tanto roubaram a cena nos três capítulos anteriores, em prol de novos personagens, o que tira parte da identidade de “Toy Story“. Por isso, apesar de ser um capítulo à parte da grande despedida do terceiro filme, este “Toy Story 4” diverte e emociona, mas fica aquém de tudo o que a saga apresentou até agora.

Denis Le Senechal Klimiuc
@rapadura

Compartilhe

Toy Story 4 (2019)

Toy Story 4 - Josh Cooley

Woody, Buzz, Jesse e toda a turma vivem felizes, agora como brinquedos da pequena Bonnie. Entretanto, a chegada de um garfo transformado em brinquedo, Forky, faz com que a calmaria reinante chegue ao fim, justamente porque ele não se aceita como brinquedo.

Roteiro: Stephany Folsom, Andrew Stanton

Elenco: Tom Hanks, Tim Allen, Annie Potts, Joan Cusack, Blake Clark, Wallace Shawn, John Ratzenberger, Keanu Reeves, Patricia Arquette, Jordan Peele, Timothy Dalton, Keegan-Michael Key, Kristen Schaal, Laurie Metcalf, Bonnie Hunt, Lori Alan, Jeff Garlin, Tony Hale, Estelle Harris, Bud Luckey

Compartilhe