Cinema com Rapadura

Críticas   sexta-feira, 17 de maio de 2019

As Panteras (2000): divertido, mas ordinário [CLÁSSICO]

Esta colorida aventura bem-humorada sobre espionagem e ação levou três mulheres ao empoderamento em um tempo em que isso nem era levado a sério.

Existe um ponto de vista ao avaliar um filme, no qual qualquer pessoa pode se basear. Ele é chamado de “suspensão de descrença”. Isso significa que, ao assistir a uma obra que contenha conteúdo fora da realidade a qual o espectador está acostumado, ele se vê em um dilema: aceitar as ações irreais daquele filme ou não. Este é o caso de “As Panteras”, obra fantasiosa que marcou época no início dos anos 2000.

Ao ser levada aos cinemas pelo diretor McG (“O Exterminador do Futuro: A Salvação”), esta adaptação da icônica série da década de 70 trouxe o frenético toque de ação que marcava o cinema de gênero daquela época, além de contar com uma boa dose de humor. Com isso, é muito fácil se identificar com as inebriantes personalidades de Natalie (Cameron Diaz, “Sex Tape: Perdido na Nuvem”), Alex (Lucy Liu, da série “Elementary”) e Dylan (Drew Barrymore, da série “Santa Clarita Diet”).

Com passados repletos de boas ações ou de problemas que as levaram a desenvolver determinadas habilidades, as espiãs secretas desta organização estão sempre bem-humoradas. O resultado disso, aliás, é consequência da dinâmica que as três nutrem, como irmãs que cuidam umas das outras, e cujas missões se tornam passatempos divertidos e descompromissados. Acompanhadas do subchefe Bosley (Bill Murray, “Ilha dos Cachorros”), o qual as indica cada uma das missões, a vida aparentemente perfeita destas espiãs se torna invejável.

Mas as aparências enganam. Em uma nova missão, elas precisam desenrolar uma série de informações contidas em software de propriedade de Eric Knox (Sam Rockwell, “Três Anúncios para um Crime”), cujo desaparecimento levou sua sócia, Vivian Wood (Kelly Lynch, da série “Mr. Mercedes”), ao desespero. A partir desta premissa, as três heroínas traçam uma rota de camuflagens e planos mirabolantes. Se passam como homens, holandesas das montanhas e mecânicas de Fórmula 1. Tudo para alcançar seu objetivo: desdobrar o maléfico plano do sequestrador de Eric, Roger Corwin (Tim Curry, “It: Uma Obra Prima do Medo”).

É claro que há reviravoltas e planos ainda mais mirabolantes, tornando esta uma experiência divertida e imersiva. Quem assistiu a “As Panteras”, entrou em um universo paralelo ao hiper-realismo ao qual o cinema contemporâneo aderiu, o que pode, hoje em dia, prejudicar a experiência. É necessário, portanto, utilizar de sua suspensão de descrença para mergulhar nesta brincadeira com os filmes de espionagem e ação.

Contando com o carisma das protagonistas, este longa-metragem apresenta ao espectador o que o tempo transformou em empoderamento. Ainda que, aqui e ali, ofereça as camuflagens das personagens principais como objetos sexuais. Por outro lado, o banho de argumentos e desdém contra homens diminutos em suas essências faz parte desta história, o que levou ao sucesso de um filme sobre mulheres espiãs muito tempo antes da época na qual todos clamaram por isso. Embora seja, sobretudo, uma adaptação de série que fazia isso na longínqua década de 70.

Divertido em sua essência e banal em sua narrativa, esta é uma aventura para divertir sem grandes propensões. É um filme que trouxe protagonismo feminino, mas que ainda se tornava refém das amarras que a época de sua realização proporcionava às mulheres no cinema. Vale pela colorida aventura com uma sensacional trilha sonora.

Denis Le Senechal Klimiuc
@rapadura

Compartilhe

As Panteras (2000)

Charlie's Angels - McG

Três multitalentosas e inteligentes detetives trabalham para Charlie, chefe de uma agência de detetives que evita sempre o confronto cara-a-cara com suas contratadas. Contrárias ao uso de armas, as Panteras, como são conhecidas, enfrentam seu maior desafio quando passam a investigar o sequestro do bilionário Eric Knox (Sam Rockwell), que pode fazer com que sua empresa, a Knox Tecnologies, perca milhões de dólares.

Roteiro: John August, Ed Solomon, Ryan Rowe

Elenco: Cameron Diaz, Drew Barrymore, Lucy Liu, Bill Murray, Sam Rockwell, Kelly Lynch, Tim Curry, Crispin Glover, Matt LeBlanc, LL Cool J, Tom Green, Luke Wilson, Sean Whalen, Alex Trebek, Melissa McCarthy, Bob Stephenson, Ned Bellamy, Andrew Wilson, Branden Williams, Michael Papajohn

Compartilhe