Cinema com Rapadura

Críticas   quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

O Peso do Passado (2018): o mundo nos ombros de uma mulher

Explorando o talento de Nicole Kidman, “O Peso do Passado” é um daqueles filmes que precisam ser apreciados sabendo-se que o final pode resultar em angústia e ombros pesados.

Ombros podem significar muita coisa. Podem ser um símbolo sexual, a opção musculosa que alguém opta por mostrar; podem, também, ser reflexo da história de um indivíduo, que culminou em um peso gigantesco nesta parte do corpo. Para a detetive Erin Bell (Nicole Kidman, “Boy Erased: Uma Verdade Anulada), a história que carrega consigo, e que por tanto tempo corroeu sua mente e seu corpo, retorna à sua vida, transmitindo a este O Peso do Passado o reflexo em seus ombros.

Pois a postura da policial é algo incômodo desde o início, quando seu caminhar transmite que há algo errado com aquele ser humano. Os passos trôpegos se confundem com alcoolismo. E os ombros permanecem curvos e repletos de culpa e dor. Aliás, é justamente a sua dor em relembrar parte de sua história que leva o espectador à oportunidade de observar seus traços faciais igualmente cansados, suplicando pelo momento de paz que jamais chega.

Então a detetive Bell se depara com a história que transformou sua vida justamente quando seus dias não poderiam lhe render mais nada frutífero. Reconhecida por seu trabalho de anos, ela consegue acesso a informações muitas vezes impenetráveis. Desta forma, ameaçada sob a presença de um chefe de quadrilha Silas (Toby Kebbell, “Planeta dos Macacos: A Guerra”) da qual participou como policial infiltrada, ela precisa juntar as peças de seu passado e presente para alcançá-lo antes que ele a encontre e acabe com sua vida – e, sobretudo, com a vida de sua filha, Shelby (Jade Pettyjohn, da série “School of Rock”).

Enquanto é possível acompanhar sua longa caminhada rumo à descoberta do paradeiro de Silas, o espectador se encanta pela performance arrebatadora de Nicole Kidman. Ela se despe de qualquer vestígio de vaidade na fase atual da detetive Bell, cuja expressão facial, facilitada pelo excelente trabalho de maquiagem, leva a atriz a compor uma personagem repleta de falhas. Porém, aqui ela decide recuperar sua dignidade enquanto pode, para contornar a gigantesca culpa por uma decisão que tomou no passado.

Ao mesmo tempo, é visível a diferença de caracterização da atriz ao presenciar a fase jovem de Erin, enquanto ela e seu parceiro infiltrado, Chris (Sebastian Stan, “Vingadores: Guerra Infinita”), precisavam disfarçar ao máximo o relacionamento de ambos para garantirem o sucesso da empreitada. Compondo a quadrilha, uma das principais peças-chave, Petra (Tatiana Maslany, da série “Orphan Black”) garante a ligação de sua ex-colega de gangue até o chefão sanguinário.

Dirigido por Karyn Kusama (“Garota Infernal”), este é um daqueles filmes que necessitam de atenção redobrada, para que seja possível acompanhar a protagonista em sua jornada rumo à paz que tanto precisa e almeja. A diretora parece encontrar em Nicole Kidman uma atriz que dispensa apetrechos técnicos, sem grandes reviravoltas justamente porque a necessidade da protagonista é estar em paz consigo mesma e com seu passado. Desta forma, em alguns momentos, a linha narrativa se torna desnecessariamente confusa, lenta, levando o espectador a possíveis bocejos, culminando em um segundo ato preguiçoso.

Felizmente, porém, este longa conta com o primeiro e, sobretudo, terceiro ato com ritmo invejável, trazendo a energia perdida no meio para o início de um grandioso desfecho. Previsível, por outro lado, mas nada que atrapalhe o espectador.

“O Peso do Passado” traz uma atriz no auge de seu talento, explorando personagens inéditos e aproveitando-se da oportunidade de levar às telas histórias com protagonistas fortes, sem apelo ao homem como herói e força do longa. Aqui, o espectador encontrará uma personagem que ficará na memória por muito tempo, pois o peso nos ombros de Erin Bell é, literalmente, uma alegoria narrativa explorada poucas vezes, o que resulta em um filme de impacto emocional. Provavelmente resultando, também, em uma forte dor nos ombros daqueles que o assistirem.

Denis Le Senechal Klimiuc
@rapadura

Compartilhe

O Peso do Passado (2018)

Destroyer - Karyn Kusama

Erin Bell é uma detetive da Polícia de Los Angeles que, quando jovem, foi colocada à paisana com uma gangue no deserto da Califórnia, com resultados trágicos. Quando o líder dessa gangue reaparecer muitos anos depois, ela deve trabalhar o caminho de volta através dos membros remanescentes e em sua própria história com eles para finalmente contar com os demônios que destruíram seu passado.

Roteiro: Matt Manfredi, Phil Hay

Elenco: Nicole Kidman, Sebastian Stan, Tatiana Maslany, Bradley Whitford, Toby Kebbell, Scoot McNairy, Toby Huss, James Jordan, Beau Knapp, Jade Pettyjohn, Shamier Anderson, Zach Villa, Natalia Córdova-Buckley, Colby French, Kelvin Han Yee

Compartilhe