terça-feira, 27 de setembro de 2011

RapaduraCast 253
Internet, a confiança Mascarada e Anônima

Fique a vontade para participar do nosso debate, porque aqui você sabe: "Assistir é apenas o começo"!

Aperte o Play para começar o RapaduraCast Aperte o para começar o RapaduraCast

1x 1.5x 2x
0:00:00

Nesses vários anos que usamos a Internet, com certeza já nos deparamos com muitas situações. Desde a liberdade que temos para inventar um personagem, agir diferente da realidade, usar uma foto falsa ou até tentar começar uma relação amorosa através da web. Qual o impacto dessas possibilidades? Nessa edição fizemos um paralelo com do tema Internet com os filmes Catfish e Confiar.

Jurandir Filho (Juras), Maurício Saldanha e Juliano D’Angelo (Juca) discutiram suas experiências com um lado mais analítico do uso da internet para criar novas personalidades. Além desse lado, um tema debatido (que é o foco do filme Confiar) foi a pedofilia. Como identidicar e combater essa prática? Por que a liberdade transformou a internet em um celeiro de predadores virtuais?

Use dos comentários para opinar sobre o assunto.

ATENÇÃO: O programa tem spoilers sobre os filmes CATFISH e CONFIAR.

LINKS RELACIONADOS AO TEMA
Trailer do documentário CATFISH [2010]
Site oficial do CATFISH: www.iamrogue.com/catfish
Trailer do drama CONFIAR [Trust, 2010]
NightAngel: A melhor forma para denunciar na web
Site: Campanha Nacional de Combate a Pedofilia na Web

Duração: 97 min

SIGA/CURTA AS NOSSAS REDES SOCIAIS
http://instagram.com/rapaduracast
https://twitter.com/rapadura
https://www.facebook.com/cinemacomrapadura

ASSINE O RAPADURACAST NO ITUNES
Acesse aqui: http://itunes.apple.com/br/podcast/rapaduracast/

QUER O FEED PARA ADICIONAR NO SEU AGREGADOR DE RSS?
Adicione o nosso feed: feeds.feedburner.com/rapaduracast

SUGESTÕES, CR͍TICAS, DÚVIDAS E CHUTES NO SACO
Envie e-mails para: rapaduracast@cinemacomrapadura.com.br

Compartilhe

Participantes

Juliano Dangelo
Juliano Dangelo
@jucadangelo
Jurandir Filho
Jurandir Filho
@jurandirfilho

Ouça Também


  • Ae! RC novo no ar, promete ser um daqueles pra lembrar.

  • Fantástico!! Pena que não poderei ver o filme antes de ouvir o cast…

  • Rafael Souza

    Assunto mais polêmico que mamilos.

  • Mad Hulk

    falam msm sobre o filme???

    tem spoilers juras

    • Juliano D’Angelo

      muita coisa =/

  • Gabriel Valente

    Opa!

    Catfish é interessante porque é o unico filme que eu conheço (até agora) no qual o trailer faz parte TOTAL da experiência.

    Recomendo assistir o trailer antes do filme, e se possivel sem nenhum spoiler, de preferencia antes de escutar esse cast.

    Mas é um documentário fake pra dividir opiniões, quando eu parei pra pensar no trailer e no filme, gostei bastante.

    • Não é fake.

      • Gabriel Valente

        Po Jurandir, tem como garantir isso 100%?

        Eu sei que os personagens são pessoas reais, mas os minutos finais pra mim foram com discursos muito “ensaiados”, não da pra falar muito aqui pra não spoilear pra galera que não viu, mas eu não acreditei nele ser veridico do começo ao fim não.

        • Garantir eu não garanto, mas os produtores nunca assumiram, as pessoas do doc vivem suas vidas da mesma forma do filme. Sempre se especulou, mas nunca foi revelado nada.

          Acreditar ou não faz parte do jogo, mas o Mau solta uma frase no cast que vai dar liga. Depois que ouvir, comenta aí

      • Jonathan Kennedy

        Jurandir, me ajude está travando a áudio do podcast, o que eu faço? Por favor.. 😉
        Valeu!

  • Adauto

    Baixando…

  • Hum… tema interessante, polêmico e fértil. Feliz pela participação do Juca… quero mto ouvir o ponto de vista dele…

    Baixando!

    p.s.: Seu Sicas anda sumido, hein? O.o

    • Juliano D’Angelo

      poisé, ele fez muita falta nesse… Seria legal ouvir as impressões jurídicas sobre o assunto, além de tudo mais

      • Oi,
        não encontro o filme para alugar aqui em Bh …
        E tb não encontrei na internet onde comprá-lo … 🙁

        • Juliano D’Angelo

          Talvez com calma, se você
          Olhar atentamente por aí – claro que com
          Relativa parcimônia e sagacidade
          Revirando o ciberespaço,
          Escavando blogs,
          Navegando em águas piratas,
          Terás acesso a links legendários 🙂

  • LUNATIC

    Baixando NOW, mas Catfish é um nome bem sonoro, pena que nunca vi…Será que sou um predador virtual por usar un fake? .capetarindo

    • Juliano D’Angelo

      Depende de quem tu convida pra tocar guitarra na lua 😛

      • LUNATIC

        Lol, LUNATIC vem de meu signo Cancer cujo regente é a Lua. Por motivo bizarro achei o nome bacana e comecei a usar mais como homenagem a meu proprio signo. 😛

        • LUNATIC

          Não sei porque soou bizarro rs…Vou me limitar a atacar os trolls a partir de agora. Um se empolga e acaba escrevendo bobagens.:/

    • LUNATIC

      Bom cast. Antigamente eu tinha uma conta no Orkut, mas fechei por desinteresse ( em um ano, só usei o Orkut umas 3 vezes .style ), logo pouco me interessa Facebook ou Twitter que uso esse ultimo para ver as atualizações do cast no Twitter do Jurandir. Comento em sites como o cinema com rapadura e jovem nerd mais como “esporte” e para dar feedback, nunca gostei de digitar senha toda vez que entro em um site tirando os meus emails que uso para contato com amigos e de trabalho. Sempre gostei de beber uma cerveja com amigos ou ir ao cinema, não tenho saco para me relacionar com outras pessoas de outros estados, msn uso bem pouco e já não tenho tanta paciencia ultimamente para “pegar” uma mulher. Uso o nick LUNATIC pois odeio meu nome, acho gay demais XD. Depois do cast tive interesse zero com o filme Catfish pois alem de ser um tipo documentario a la Bruxa de Blair ( estilo que odeio ) o final é muito broxante, uma mulher de saco cheio de sua vida que resolve criar laços um cara qualquer que conheceu na internet. E Confiar passo longe depois de uma nota tão ruim.
      http://cinemacomrapadura.com.br/criticas/230334/confiar-oportuna-tematica-e-tratada-com-chato-didatismo-televisivo/
      Saudações

      • Você perde mais do que ganha não assistindo esses filmes.

      • PheLioZ

        Hey Lunatic,

        Acabei de assistir o filme e sinceramente queria ter ouvido o cast DEPOIS de ter visto, hahaha… Mas aí não teria visto o filme então não tinha jeito mesmo!

        Bom, pra te adiantar uma coisa: Não tem absolutamente NADA a ver com Bruxa de Blair. É uma história “mais ou menos” comum (tirando o fato de ser filmada) e eu mesmo já passei por coisa parecida, só que sem a camera, haha

        Enfim, se você não gosta de documentários, ou se não gostou da história e não quer assistir, a decisão é sua… Mas não faça isso enganado, achando que é igual Bruxa de Blair ou Atividade Paranormal, pq não é…

        Eu nem te conheço, mas se pudesse tomar a liberdade de te dar um conselho eu diria: Assista!

    • LUNATIC

      Confiar é mais ou menos, tem sua mensagem mas achei um pouco arrastado
      Nota 5/10
      Sò falta Catfish, mas serio que não quero baixar e ainda não engoli o final dito no cast.

  • Kika

    Baixando. Ótimo tema!

  • Epa!

  • Um outro filme que trata desse tema é “menina ma.com” de 2006

    valeu pelo cast !!!

    • Juliano D’Angelo

      bela lembrança, o juras menciona a a ellen page e na hora eu ia falar desse filme mas o assunto foi pra outro lado e não lembrei mais =/

  • Seu Sicas anda sumido, hein? [2]
    VOLTA SICAS!!!

    • Juliano D’Angelo

      [3]

    • TERMINATOR

      Seu Barreto anda sumido, hein?
      VOLTA, BARRETO!!!

      • É, seu Barreto também!

  • Mad Hulk

    by the way..

    Cade o Affonso e o Sicas?!??? oO

    • Jonas Block

      Affonso tava viajando nos EUA e passou 2 semanas fora. Acho foi isso q vi o pessoal falando. o sicas eu nao sei.

      • TERMINATOR

        Ouvi dizer que EUA é um lugar muito bom. Devia ficar por lá mesmo… .capetarindo

    • OMG

      tira isso dae que os outros procurem o filme por conta e risco ou o rapaduracast promovia a pirataria e eu não lembrava?

      • OMG

        merda saiu no lugar errado ignorem este comentario

  • Jonas Block

    pra baixar o CATFISH legendado, RMVB:
    http://www.fileserve.com/file/3yG4VW9

    • Muito bom!
      Agora só vai faltar ir no cinema assistir Confiar!

      • Sorte a sua q vai poder conferir o filme na telona, pq aqui em Fortaleza nem sinal. O negócio vai ser esperar chegar nas locadoras, mesmo assim vou ouvir o cast.

        • Rubens Antunes

          Aí ele não estreou e nem tem previsão não?

    • LUNATIC

      Pesca (edita) ele Jurandir. .point

    • OMG

      tira isso dae que os outros procurem o filme por conta e risco ou o rapaduracast promovia a pirataria e eu não lembrava? :/

  • Trailer já assistido.
    E agora vou já comentar dizendo que gostei do tema, depois vou voltar aqui pra dizer o que achei de tudo após ver os filmes e ouvir o podcast.

    ÓTIMA ESCOLHA DE TEMA!

  • Wow! Tema Polêmico!

  • Mais um Cast no ar… baixando

  • Victor Hugo

    Owww, não sabia desses filmes tratarem de um assunto tão em voga. Não vi os filmes, mas com certeza, estou baixando pra ouvir o cast.
    Vlw!

  • Victor Hugo

    Putz…o link do trailer de Catfish…NÃO LEIAM OS COMENTÁRIOS.
    Algum babaca contou o final!!
    SEMPRE TEM UM!

  • Marco Tulio

    Nossa, que tema pesado…

    Vou ouvir um TV Anos 80-90. 😉

    Até o PLUS!

    • LUNATIC

      Pesado nada, o cast estava tranquilo. O que foi dito no cast, qualquer um nota depois de algum tempo usando a internet.

      • Jonas Block

        discordo. os temas discutidos foram muito mais além. talvez por vc nao ter visto os filmes, sua visao sobre o cast esteja superficial.

  • Um puta tema, tou baixando agorinha !

  • Putz!
    Bem q o Juras falou no twitter q o tema hj seria pesado.
    Baixar agora mesmo e amanhã a gente discute sobre o assunto aqui nos cometários.

  • Vaynard

    Um ótimo podcast, sobr eum assunto muito polêmico…

    Daria tema pra vários outros programas…

  • Cast excelente! um assunto atual, aborda um duvida que todos temos, e passamos, confianca, ou falta, na internet… alem de falar dos filmes, falamos sobre um problema grave… parabens pela iniciativa…

  • Tema mais atual e que precisa ser discutido não tem. Parabéns. Baixando… 😉

  • carlos

    Baixando…

  • Opa! Baixando e depois conferir
    Gostando das participações constantes do Juca!

  • Edu

    Adimito que no começo estava com um pouco de preconceito sobre esses dois filmes, pareciam ser mais dois “filminhos de internet”, mas ouvindo o cast vocês me convenceram a assisti-los, vou ao cinema assistir ao Trust mas provavelmente, e ifelismente, terei que usar meus meios para assistir ao Catfish.

  • Essas últimas semanas ficamos desfalcados de nossa equipe. Affonso viajando, Sicas com problemas na internet (e também atarefado, como grande advogado que é) e o Barreto viajando com suas entrevistas e horários apertados. Como o barco não pode parar, seguimos com o trio JMJ (Juras, Mau e Juca).

    • Bem que podia ter uma mulher na equipe =/

      ps. o mau não conta. .capetarindo .capetarindo .capetarindo

    • Mad Hulk

      entendo os problemas dos outros participantes.

      mas bem q os participantes do cast poderiam aumentar aee em juras.

      so por curiosidade msm… ja pensou nisso? tem alguem em mente?

      abração cara! =)

      • Não.

        Abs.

        • ahahahhaha
          Categórico o Juras!
          Eu imagino o motivo. E pode ter certeza que já foi ponderada essa possibilidade. E uma coisa necessária é comprometimento com os horários. E hoje em dia tenho certeza que falta sim. Sem falar de pessoas que não conseguem expor sua opinião decentemente e acaba ficando irrelevante a participação no cast!

  • Jackson

    Parabéns pelo ótimo cast, fazia tempo que eu não ouvia um cast tão bom no rapadura, Foi ótimo ver como vcs trataram um tema tão polemico de forma tão carinhosa e humana.

    • Jonas Block

      sério? dos últimos 13 casts dos caras, pelo menos 7 são geniais.

    • Você ouviu o do “A árvore de vida”?

      • Jackson

        Tbm adorei o cast do arvore da vida,
        os ultimos casts são muito bons, mas esse superou minhas espectativas.

  • Ainda não pude assistir os filmes, mas já estou providenciando isso.

    Há alguns anos, enquanto tomava café em uma padaria pela manhã escutei uma mulher bradar ao meu lado com raiva: “_Eu não quero você conversando com aquele fake!” Ela estava dando um sermão na filha, que pelo que entendi, já há algum tempo vinha se relacionando com um perfil no orkut, cuja procedência a família desconhecia. Naquele dia eu percebi que a maior parte das famílias não tem a menor noção dos perigos que o uso da internet sem supervisão pode causar. Ter/ver o filho quieto no quarto dá uma falsa sensação de segurança para os pais que na maioria das vezes esquecem que a mesma ferramenta que serve para divertir, pesquisar, formar, também pode ser uma porta escancarada para pessoas torpes e mal intencionadas.
    Eu tive contato com a internet no final da minha adolescência, fui usuário de mIRC e ICQ, fiz muitas amizades e algumas delas perduram até hoje (acho até que a maior parte dos meus amigos eu conheci pela net). Já topei com muita gente legal e também com muita gente doida, mas sempre tive discernimento e maturidade pra afastar quem não “vibrava na mesma frequência” que eu. Sorte, criação, intuição? Acho que tudo isso misturado fez com que eu nunca abrisse a minha guarda para quem não presta.
    Hoje, como professor da rede Estadual aqui do RJ, sempre que posso, oriento meus alunos a resguardarem sua privacidade e a ficarem atentos ao fato de que do outro lado, aquela pessoa pode não ser exatamente quem diz. Relacionar-se pela internet é uma realidade inevitável, as pessoas que estão na rede estão em todos os outros lugares, com a (des)vantagem de que na internet elas podem (se quiserem) nos fazer mal na velocidade da luz…

    Abraços e parabéns pela discussão! É sempre bom levantar essa lebre!!!

    • Juliano D’Angelo

      Esse discernimento que é precioso em muitos momentos em que sobra energia e empolgação mas falta experiência né… Acho que esse foi um dos principais motivos que levaram o David Schwimmer a ter tanto cuidado pra acertar de primeira: poder empurrar essa ‘experiência mastigadinha’ goela abaixo dos pais e jovens 🙂

  • Juliano D’Angelo

    De certa forma cometi o mesmo erro que o personagem do clive owen no filme. Por estar preocupado com o jovem, foquei mais no (possível) agressor e menos no próprio jovem. No finalzinho falo que o jovem de 15, 16 anos não tem maturidade pra relacionamento. Bullshit, peço desculpas, quis dizer que a maturidade da pessoa de 15 tá em outra fase. Mas claro, já tá “em processo de maturação”, só que num estágio diferente. Mas tem mais é que viver o amor e a sexualidade, com todo respeito e atenção sempre… Ainda peco muito em pensar uma coisa e falar outra, difícil praticar isso quando está sendo gravado.

    • É uma questão muito complexa Juca. Na maioria das vezes o jovem não tem mesmo maturidade e quando tem, falta vivência, malícia para lidar com alguém que tem o dobro da sua idade. Sei de casos onde os jovens foram “agressores” e não precisaram de muito pra destruir relações, apenas se aproveitaram da situação…

    • Vc tem razão Juca. Falou a verdade. Não esquenta não.

  • Excelente tema. Adorei o cast. To indo atrás dos filmes citados.
    Vcs mandaram muito bem, em especial o Juca. Parabéns

  • MLamirez

    Catfish já vi, achei ótimo mas a conclusão foi muito óbvia, o trailer de Catfish parece de um filme de horror.

    Outro filme bom sobre o assunto é “Megan is Missing” em que uma garota é sequestrada pelo seu amiguinho da webcam, os minutos finais do filme são agoniantes. ^-^

    • Vou conferir esse tbm. Vlw pela dica.

      • MLamirez

        Vale muito a pena conferir.

    • MLamirez

      Uma curiosidade que acho que não mencionaram no cast: Os diretores de Catfish, Henry Joost e Ariel Schulman, irão dirigir Paranormal Activity 3.

      • Juliano D’Angelo

        Uia! O.o

      • Foi uma boa recordação. É mais um fator que fomenta a discussão sobre a veracidade do filme, isto é, “os diretores foram chamados para dirigir um filme de ficção com abordagem realística pois já haviam dirigido um antes”. Ainda assim, não é um argumento decisivo, mas certamente acalora a discussão.

  • Cursinho não me dá tempo, mas sempre arrumo jeito de ouvir os casts! hahaha o/
    baixando esse 😀

  • Cláudio

    Nossa… que rapaduracast bom… gostei muito… Parabéns Juras, Mau e Juca.

  • Caio Freitas

    Gostei muito do tema da semana. Há meses não escutava um RapaduraCast tão interessante.

    Os comentários e a discussão feita pelos três foi excelente, além da recomendação dos dois filmaços.

    • Caio Freitas

      Falo isso porque os rapaduras estavam ficando muuuuuito ruins mesmo (não pela escolha de temas, mas pelo programa em sí). Mas nossa, segunda vez que ouço esse e vocês voltaram a “velha forma”. Tá incrível!

  • ‘Enquanto a gaveta está fechada, tem TUDO lá dentro’ genial

  • Gurizada do Rapaduracast
    Já viajei 1800 km em uma viagem para o Uruguai com minha namorada ouvindo vcs e outros casts. Escutei cada um dos rapaduracasts até hoje e tenho o dever de dizer uma coisa.
    Esse alcançou outro patamar. Como produto, conteúdo e mensagem bato palmas pq vcs atingiram a maturidade como debatedores. Assuntos seríssimos tratados com uma qualidade que até hoje não tinha ouvido em nenhum cast. Nenhum. Meus mais sinceros e profundos parabéns.

  • …e pela primera vez na história desse país, eu já havia assitido os 2 filmes sob os holofotes rapadurianos! Q stranho. Muito bom o programa, deu vontade de rever os filmes com todas informações extra. =]

  • Edgar

    Acordei e hoje e que surpressa!!!
    Esse tema é muito bom!!

    Vou ouvir e depois comentar.

  • Gil Pandolfo

    Legal, é um tema complicado mas foi muito bem conduzido, parabéns pessoal.

  • Thiago Spegiorin

    Que Cast foi esse, rapaziada?
    Uma discussão complexa muito bem feita acabaram de levar esse epsódio para outro nível de qualidade! Arrisco dizer que este foi O melhor podcast já gravado por vocês.

    Minha opinião sobre os temas dos dois filmes é a seguinte, tendo em mente que não os assisti…

    Mesmo sendo pessimista de nascença, em certas coisas eu ainda tenho esperança de se tornar algo melhor: A internet é uma delas.
    Tudo o que foi citado no Cast, sobre o primeiro filme, não é algo intrínseco da Internet; penso eu, que eles foram potencializados pela internet.
    Por exemplo, querendo ou não, ir na “balada” todo arrumado, sempre sorrindo, sempre educado e, como diz o Perério, com cara de que tem *&@ grande; é uma forma de mostrar uma imagem que, talvez, não seja verdadeira. Me diz ae quantas vezes não encontramos uma mulher que parece ser fantástica e se mostra uma maluca no final das contas?

    Sobre o filme “Confiar”, não assisti, mas que pesado hahahahah….
    Bom, basicamente eu concordo com o Juca.
    HAhAHhAhahhAhAh.

    Bem, não é muito, mas são muitas idéias e pouco tempo….abrç! =D

    • Thiago Spegiorin

      Ahhhhh!

      Juca, Quem Somos Nós não é legal cara….cita esse bando de maluco não…HAHAHAHHAHAhAHAHHAHAhAH

      • Juliano D’Angelo

        Queísso, Thiago! Concordo que o resultado final, cinematograficamente, quase que não valeu. Mas o argumento – tornar mais conhecida a física quântica – é super louvável! Na falta de outro melhor eu indico esse. O ‘down the rabbit hole’ (uma espécie de reedição turbinada, com uma hora a mais) tem depoimentos científicos de fazer explodir a cabeça 🙂

        • Thiago Spegiorin

          Então, a minha querela com esse filme é ele tentar passar uma Crença, um misticismo, se cobrindo de idéias científicas que não tem nada a ver com o que eles querem “provar pra você”, só que, no final, agente tem a impressão de que ele falou alguma coisa ahhahahaha.
          Além do mais, aquele teste da água e suas deformações é mentira. Um japa maluco disse que comprovou mas não mostrou dados, métodos, nada para a análise e crítica.
          A partir daí, é impossível se apegar à um documentário que se diz científico, mas que soltou uma booomba dessas…

          Um filme que merece muito mais respeito por não ser pretensioso e bem filosófico é o “MindWalking” de 1990. Deste filme, o “Quem Somos Nós” tirou todos os seus “argumentos”.

          • Juliano D’Angelo

            Ah, você quer dizer o Mindwalk, o Ponto de mutação né? Acho que é uma questão de os dois basearem seus argumentos na física quântica, e cada um ir pra um lado diferente. Recomendo vc alugar ou baixar o ‘down the rabbit hole’, ignorar a parada da água e a novelinha da surda, e focar nas entrevistas dos físicos, matemáticos e biólogos. Muito rico pra entendermos mais sobre o que somos e onde vivemos 🙂

          • Thiago Spegiorin

            Sim, sim “MindWalk”/”Ponto de Mutação”.

            Fica a questão: É da mesma galera esse filme?
            Eu realmente tenho travas com pessoas que forçam a ciência para explicar algo fora da ciência.
            Isso é muito comum hoje em dia, muita gente chama de Relativismo Científico…é como as marmotas de internet soltando frases tipo: “Einsten disse que tudo é relativo”…isso faz meus olhos doerem.

            Vendo aqui no youtube, acho que já vi partes desse documentário e achei ele interessante. Lembrei também que as outras partes místicas daquela tia gorda, e isso me deu uma impressão de charlatanismo incrível…ahahhahaha
            Vou ver mesmo assim =D

          • Juliano D’Angelo

            Mas é muito difícil falar de física quântica sem viajar na batatinha, porque ela nos convida a isso. Muito doido pensar que as leis de Newton não funcionam no mundo subatômico. Os filmes não são da mesma galera não, e o ponto de mutação é um livro de um físico chamado Fritjof Kapra, que escreveu outro livro foda chamado o tao da física, onde ele faz um paralelo entre a as novas descobertas da física quântica e os fundamentos do misticismo oriental – budismo, taoísmo e hinduísmo. Depois de ler o livro, te digo que é de enlouquecer como tem coisas iguais. A gente nasceu numa época em que religião tá quase piada. Mas a galera do oriente que levou a coisa a sério descreveu estados mentais, aspectos da matéria e da consciência que agora a ciência tá começando a conhecer. O científico deu a volta e chegou no místico, que um dia foi a ciência de homens sábios que não nasceram num lugar onde se separava ciência de religião. Complicado, piegas, viajandão, mas ainda assim ‘mindblowing’. Ou mindwalking 😉

          • Guilherme

            O Tao da Física é um dos meu preferidos, mesmo que não seja para “comprar” a idéia do autor, é bacana como outro ponto de vista bem fundamentado, para quem adora ciência. Mostra como a nossa sociedade talvez não seja tão avançada assim como se pensa, porque várias descobertas recentes, já eram conhecidas há muito.
            Realmente é quase impossível falar de física quântica sem dar umas viajadas na maionese legal. Eu acho esse papo da caravela e dos índios do “Quem somos nós” bem estranho, mas ainda assim o filme é interessante, mesmo às vezes tendo a impressão, que algum produto tipo Polishop será anunciado ali a qualquer momento.

          • Thiago Spegiorin

            Concordo que viajar na batatinha é algo aceitável quando se fala de ciência.
            Na verdade, é bem comum. Existe a necessidade de abstração.

            Entretanto, existe um muro bem alto entre Religião e Ciência; desculpem-me.
            O que o filme faz chama-se forçação de barra. Eu acabei de assistir metade e muito daqueles argumentos são quase piadas. Tentar incitar à uma idéia que sai do nível da razão e entra em pura Crença é charlatanismo. Alias, qual a necessidade de se fazer isso?

            Tem-se uma idéia de que a ciência barra conhecimentos por serem “absurdos”. Não é verdade. Por mais absurdo que fosse, se algo fosse passível de ser comprovado não existira tabú sobre ele.
            Ciência é pura, rapaz, o fato de muitos serem céticos não barra esse acúmulo de conhecimento(motriz da ciência), como o filme incita.

            São filmes, triste dizer isso, que fazem uso de uma linguagem científica e idéias a esmo pra forçar uma conclusão.

            Me lembra muito o Mito que se tem sobre a Lua: Se ela afeta os Mares, imagina o que ela não faz à você.
            Não é porque o grande é afetado, que o pequeno também será(nunca vi uma onda em minha pia).
            Vale muito para essa forçação mística em torno da Quântica: Se um atomo é afetado(isso ainda é falho porque exige condições X) por outro(quando interligado), isso Não quer dizer que eu afeto você pelo simples ato de pensar ou fazer a mãozinha do Darth Vader na direção do seu pescoço…
            Caso fosse, eu poderia mata-lo.

            Entendeu o que quero dizer? São idéias jogadas do nada!
            Não são corroboradas pela Quântica….

            A Quantica é realmente fantástica, mas o que se faz com ela hoje em dia deveria ser Crime.

          • Thiago Spegiorin

            Sobre a Caravela, Guilherme, é “verdade”(entre aspas por ser um relato histórico, nunca é Verdade) e pode bem ser explicado sem incitar nenhuma idéia mística ou precisar se atrapalhar como o filme fez.
            São duas as questões: Primeiro a Distância, segundo a Memória visual.
            O primeiro fala por si só; o segundo diz respeito à aquela memória desenvolvida quando criança que permite o cérebro à montar uma imagem coerente.
            É uma explicação plausível, a outra é que não é verdade…ahahaha

          • Guilherme

            O problema é que a própria palavra religião sofreu deturpações ao longo do tempo, o radical dela no latim, tem haver com religar, a questão é ligar ou religar a quê? Tem quem diga que é a si mesmo, ou então como no Matrix, que se religa a fonte, ou se religar a um estado pleno onde você se sente muito bem, ao quê se religar é pessoal, assim como o método.
            Essas doutrinas filosóficas (que é isso que elas são) são apenas uma das maneiras, eu particulamente prefiro música, mas não vejo porque não se utilizar da ciência para fazer isso.
            A necessidade deles, eu não sei, creio que sejam só as crenças deles mesmo, para eles aquilo é “verdade”, para você não, é só uma maneira diferente de se enxergar as coisas.
            Esse ponto da Lua que você citou é interessante, como tem certeza que ela não te afeta? Ou então, como tem certeza que ela não afeta outras pessoas? Também nunca vi ondas na minha pia (provavelmente nunca verei), mas certas coisas infelizmente não se alcança por nosso raciocínio mais lógico, tem haver com um outro tipo de “raciocínio” que é difícil de se explicar mas que está mais ligado ao sentir mesmo, algo que aprendi com meus anos de kung fu e que foram amadurecidos com a prática de Tai chi (é kung fu também, mas um pouquinho diferente), mas isso é baseado nas minhas vivências, é “verdade” para mim, não tem como te convencer que é “real”, mesmo porque isso no fundo não me faria muita diferença.
            Como escrevi antes, o “What the bleep” é interessante, pelo menos como um outro ponto de vista, nem de longe eu compro tudo que é dito ali, mas recomendo a quem se interessa por ciência e pela vida de uma forma geral, só que tem que ver com os filtros ligados. Espero não ter viajado demais nos escritos e provavelmente não respoderei até porque as respostas com certeza vão ficar sempre gigantescas.

          • Thiago Spegiorin

            Deixe me contar algo sobre mim, talvez exemplifique melhor minha opinião.

            Eu sou Deísta(#marmotadramática), ou seja, a idéia de ligar Deus e a ciência me é querida(está como demonstração de algo superior).
            Entretanto, tenho consciência de que isso não passa de uma crença minha. O fato de eu acreditar não faz dela verdadeira.

            A crendice de que a Lua tem influência sobre os seres humanos não consegue ter base alguma!
            Como essa idéia se configura? Ela diz que a Lua tem influência no Humor/Personalidade/Natalidade/Crescimento de Cabelo….
            Sabe-se que o crescimento do cabelo é devido ao Sono, alimentação, hidratação, sexo(prática)…
            Sobre a Natalidade, foram feitos estudos que mostraram que isso não existe(um Europeu que contou com uma base de dados de milhões, aliás). Foi feito um brasileiro com uma base de dados dos vestibulandos do UFRS, nada se verificou.
            Sobre o humor e personalidade não há nem o que se cogitar: Absurdo. Sua personalidade é fruto de seu meio e seu humor também…
            Se a Lua tivesse influência dessa potencialidade, ela seria extremamente observável!
            Sim, a Lua cria uma influência nas pessoas, mas não passa de atração. Se fosse assim, olha o efeito que a Terra faria nas pessoas(nos itens citados).

            A Questão é que, quando se mexe com Crenças ou crendices a religião deve se manter afastada. Primeiro porque é uma causa perdida tentar chegar ao mais perto de uma verdade universal com um argumento que pode se resumir: Deus quis assim.
            Além do mais, esse modernismo/Relativismo científico é perigoso por si só. Vale lembrar da Teoria Evolutiva de Darwin e a Eugenia usadas para justificar certas mortes…pouca coise(sarcasmo hahaha)…

            A questão da verdade é complicada.
            Dizer que não existe uma verdade universal não é o mesmo que dizer que verdades não podem ser percebidas.
            “Se eu jogar essa Pedra para cima, ela VAI cair.”…É uma verdade inegável.

            Agora, quando se entra em verdades “opiniões”, essa sim é quase que totalmente flexível….mas, daí, existe uma grande diferença do que a ciência faz.

            Abrç =D

          • Thiago Spegiorin

            Nenhum cientista, com o mínimo de bom senso, vai algum dia afirmar que a ciência lida com verdades universais…

            Só pra complementar.

          • Juliano D’Angelo

            Opa, muitas considerações. Mas Thiago, com todo o respeito que eu tnho pelas suas opiniões, preciso te dizer uma coisa. Eu mudo com a lua cheia. 😛
            Outra coisa, acho que você tá fechando alguns conceitos cedo demais… Antes de Descartes, o ser humano via as coisas mais ‘entrerrelacionadas’ (ó o neologismo). Quando você fala que não é legal misturar ciência e religião, você quer dizer religião cristã né? Porque algumas religiões orientais hoje de fato ajudam o pensamento quântico dos físicos a evoluir. E as leis de newton simplesmente NÃO têm efeito no mundo subatômico. E esse mundo é o da formação da matéria e de suas relações com a energia, então merece nossa atenção. O pai da filosofia, sócrates, costumava falar “sei que nada sei”. Curto muito esse raciocínio, que não ‘fecha portas’ dos conceitos. Assumindo que em última instância nunca vamos saber tudo sobre nada, podemos sempre acrescentar – nem que seja pra ver qual é – bits de informação ao grande quebra cabeças do conhecimento 😉

  • Fabrício Carraro

    Em que momento acabam os spoilers de Catfish e começam os comentários sobre Confiar?

    Tive que parar o podcast na hora que começaram os spoilers, mas quero ouvir a parte sobre Confiar, já que já assisti ao filme.

    • Fabrício Carraro

      Momento = Minutos e Segundos

    • A partir de 52min e 45seg começamos a falar de Confiar.

      • Fabrício Carraro

        Valeu Juras!

  • O cast começou bem hein, mas tive que parar nos 35 minutos para providenciar Catfish =/

  • Simplesmente um dos melhores cast que eu já ouvi. Tema Polêmico e muito complexo.
    Vou dar um jeitinho de ver os dois filmes, porque depois desta discussão não tem como ficar de fora disso.

    Na minha opinião acredito que as ações e reações que temos ao lidar com a internet vem muito dos valores que são plantados pela nossa família.
    Fui criada numa família muito sólida, com valores balisados e numa cidade bem pequena, fui ter acesso a internet somente com 18 anos quando me mudei e fui pra universidade. Com essa mudança muita coisa veio junto e claro os perigos de morar sozinha, o acesso a esse mundo virtual, a curiosidade em conhecer o novo e etc, mas minha base sempre foi muito sólida e mesmo não sendo das pessoas mais conservadoras deste mundo, sempre consegui vivenciar as experiências novas sem cair em alguma enrascada da vida.

    Acredito, que como o Juca salientou, hoje é necessário focar na orientação e no acompanhamento, educar passou a ser muito pouco. Impor limites são tem validade se você não explicar as causas disso e o porque é tão importante aprender a respeitar estes limites.

    Enfim, parabéns pelo cast e por a cada semana alimentarem ainda mais a minha paixão pelo cinema e por tudo que essa experiência nos proporciona.

    Abraços!

  • Caros amigos do Rapaduracast,
    Meus parabéns pelo programa sobre Catfish e Confiança. Foi uma discussão excelente sobre um tema muito complicado.

    Essa exposição exacerbada que as redes sociais possibilitam tem que ser encarada de forma séria. As pessoas tem que saber como lidar com isso. Eu faço uso de uma internet ao meu ver segura, pois não adiciono no meu facebook pessoas que eu não conheça assim, de cara. Porém muitas pessoas não possuem esse tipo de atitude. As vezes fazem exatamente o contrário, como se ter um numero enorme de amigos no facebook/orkut fosse um feito a ser atingido. Deve ser a necessidade humana de ter que fazer a sua existência relevante. Aliais, a palavra relevância está bem em voga para a internet hoje. Todos querem ter relevância.

    O outro problema abordado, o anonimato, tem uma faceta um pouco mais difícil de comentar, principalmente quando esse anonimato vem motivado pela pratica de algo como sedução de menores como no filme Confiança. Não sou pai ainda, mas quero muito ser. Essas discussões sobre criação, conversa, abertura e, porque não, confiança são coisas que me deixam muito temeroso para a hora que for pra valer, porque você não tem uma segunda chance, tem que fazer direito. Educar é um trabalho de atenção e paciência, duas coisas meio em falta na nossa sociedade. Me preocupa ver pais delegando a educação dos filhos somente às escolas e as babás que fazem companhia aos filhos para que estes não os fiquem perturbando, tanto em casa como quando saem em “família”.

    Essa delegação da educação fez até eu debater com minha namorada se a exacerbação do politicamente correto de hoje não se deve ao fato dos pais quererem que a TV ou filmes eduquem seus filhos, não tendo eles que indicar o que seria certo ou errado. Na minha infância eu cheguei a ter uma babá pra cuidar de mim e da minha irmã, mas todos os valores sobre certo e errado foram me passados pelos meus pais.
    Espero, quando for a minha vez, conseguir fazer o mesmo…

  • Não tenho muito mais a comentar, mas não podia deixar de passar e dar enormes parabéns ao cast e forma como abordaram todos os tópicos.
    Ah, e claro, verei ambos os filmes.

    Grande Abraço!

  • Parabéns pelo cast!

    Como muitos já disseram me arrisco a dizer que foi o melhor rapaduracast até agora!

    Fiquei com medo, muito mesmo, dele antes de ouvir, sei que o pessoal rapaduriano pode ser muito emocional e levar dicussões como verdadeiras batalhas, mas neste, vocês trataram o assunto com uma delicadeza e maestria que o cast foi muito esclarecedor pra mim. Fiquei muito interessada em assistir os dois filmes.

    Parabéns! Continuem melhorando sempre! Vocês sãoooo demaisssss!!

    Um abração!

  • Ricardo Nakamatsu

    Mais um belo cast fiquei com vontade de ver Catfish .. mesmo com todo spoiller que ouvi… Já o Confiar, eu não sei se quero ver pois já sei q tomarei uma porrada na cara… e a sensação de impotencia de não poder fazer nada não me agrada … sei lah…enfim parabens pelo credito…

  • Excelente Cast!!!!!! Meus parabéns!!!

    Inclusive me fez avaliar muitas coisas sobre minhas atitudes.
    Estou pensando em ser pai e tenho que saber como agir!!!!

  • André

    Marcelo Camelo (Los Hermanos) desaprova esse cast. rs 🙂

  • karina

    adorei o espaço de debate sobre estes valores que ganham força no cotidiano de homens e mulheres informatizados, globalizados, intelectualizados no mundo dos bites… parabéns pelo cast, mesmo com um tempo limitado para se falar sobre assuntos tão complexos, deixa claro a ideia dos filmes, e o melhor abre o assunto para ser (re)pensado!

  • Danny Maia

    Muita interessada em descobrir onde a discussão deste tema conseguiu chegar.
    Vamos ao cast…

    • Danny Maia

      Certamente um dos melhores casts já realizados, pois a discussão foi muito rica. Este tema quando surge na minha roda de amigos, sempre causa polêmicas e horas de conversa. A seriedade do tema e de como vocês o encararam foi muito bacana e se refletiu até no tom de voz do Juras, que estava mais manso.
      Fiquei ainda mais interessada em assistir Catfish e Confiar.
      Como não sou usuária de redes sociais, não posso opiniar de forma pontual sobre este universo. Mas sobre a internet como um todo é fato o fascínio que ela causa. As inúmeras oportunidades que se apresentam, a facilidade em ser vários personagens e ao mesmo tempo contar com a proteção do anônimato é tão sedutora quanto perigosa.
      Vocês citaram corretamente o quão jovem a internet é como veículo de comunicação, será preciso muito tempo ainda para conseguirmos usá-la com parcimônia.
      Sobre a relação internet/crianças e adolescentes, a palavra chave é atenção. Não sou mãe, mas como tia também me preocupo. A inocência é o estimulante dos maus intencionados. Inocência esta que não reside apenas nas crianças e adolescente, mas em todo aquele que confia cegamente.
      Os pais podem e devem ser amigos dos filhos, mas a eles o ofício de ser pais sempre deve vir primeiro. Cuidar, instruir, estar atento e confiar, acredito que estes são os passos para se tentar preparar alguém para este mundo que nos rodeia.
      Confiança, palavra tão citada neste cast, é algo difícil de se cultivar e extremamente frágil, mas só de mãos dadas com ela conseguimos seguir em frente em qualquer tipo de relacionamento.
      Para finalizar deixo aqui uma frase de Carlos Drummond de Andrade que o cast me fez lembrar: “A confiança é um ato de fé, e esta dispensa raciocínio”.

      PS: ao Juca os meus cumprimentos pela bela e significativa participação.

  • Tânia Moraes

    Tem outros filmes nessa mesma linha
    1. Inocência à venda
    2. o desaparecimento de megan

    • Rennê Anderson

      Vlw vou procurar! 😉

  • Rafael monteiro Aquino

    Excelente Podcast !!!

  • Cyrus Sean

    Cast polemico, me fez pensar bastante, mas qual seria a musica do final ? e a trilha de algun dos filmes comentados ?

    • Música final do Confiar:
      My Declaration, do Tom Baxter

      • Cyrus Sean

        vlw jurandir filho

  • Adauto

    Muito bom o cast! Vou procurar assistir à Catfish o mais rápido possível!

  • Ebaaaaaa…. estava esperando!!!

    E esse tema promete!!!

  • Rafael CS

    Droga não vou poder ouvir pq eu nunca assistir esses 2 filmes .cry

    • Ouça, mesmo sem ter visto. Vale a pena o cast!!

      • Roberto Darth Baggins

        eu acho melhor ver o Catfish primeiro…vale a pena

  • Gostei mto desse RC, um assunto sério e importante abordado de uma maneira séria e coerente. Não me incomodei com spoilers dos filmes no programa, aliás eles ajudaram a catalizar o interresse em ve-los.

  • madinha

    Excelente episódio, concordo muito com as opiniões finais do Juliano, no que se refere as com garotas de 15, 16 anos…

    Porém essa não é a realidade , esse tipo de “pedofilia” é socialmente aceito, isso quando não é estimulado.
    Meu marido é professor de escola pública e o relacionamento entre professores e alunas é muito comum. Inclusive se um professor solteiro se recusar a ter relações com uma aluna que seja especialmente bonita é chamado de homossexual e não apenas pelos alunos, mas por outros professores e professoras e mesmo por pais de alunos.

    Por exemplo dois colegas dele com mais de 30 anos foram para o litoral com 3 alunas duas de 14 e uma de 12 anos, detalhe, com autorização dos pais delas.
    Nestas comunidades mais carentes acredita-se que deve-se aproveitar a vida nesta fase, já que com 19 ou 20 anos elas já são mães de uma ou duas crianças e ao contrario da classe média alta em que temos pessoas de 30 anos que ainda saem, vão pra balada e curtem a vida, com a idade do Mau por exemplo essas garotas já tem filhos adolescentes…
    Bem queria só dividir com vocês, como já disseram foi um dos melhores, quem sabe o melhor Rapaduracast já feito..abraços a todos

    • Guilherme

      De que Estado você é? Você contando essa história me lembrou um amigo que já foi professor não lembro se no Pará ou no Amazonas. Ele conta que as alunas iam pra cima da forma mais descarada possível, não possuiam qualquer pudor, e quando ele pegava uma aluna, aparecia a mãe na escola, não para reclamar do ato do sujeito, mas para entrar pra lista também, algo completamente surreal.

      • madinha

        Guilherme moro no interior do estado de São Paulo. Acredito que isso não tem tanto a ver com o estado, mas sim com a condição financeira/social. Me parece que a maioria dos ouvintes rapadurianos, assim como eu, veio de família de classe media, estudou em escola particular, e vislumbrava um futuro pela frente. Essas garotas estudam em escolas que não dão a mínima base(No estado de SP temos a progressao continuada, ou seja, o aluno só repete de ano por faltas, e como não tem o que comer em casa e a escola dá merenda eles não faltam, até porque se faltarem a família perde o bolsa-família). Mas essa é outra questao.
        Mas então, essas meninas sabem que não conseguirão entrar no mercado de trabalho, não tem condição financeira, nem academica de fazer uma faculdade, a unica coisa que elas podem fazer para “garantir” o futuro é ir morar aos 17 anos com um cara de 23 peão de fábrica e engravidar para garantir a pensão…

        • Guilherme

          É uma triste realidade, mas em alguns lugares ela é mais comum do que em outros.
          Eu conheço alguns poucos professores de escola pública estadual aqui no Rio de Janeiro (capital), já tive a oportunidade de papear sobre isso e lembro que disseram até que rola mas não é tão às claras, e nem é tão comum por aqui, dizem que a faculdade é que é um ambiente onde é mais comum, professor pegar aluna e vice-versa. Mas não duvido que em cidades menores ou até mais carentes) do Estado, a realidade dessas escolas e alunas não sejam tão diferentes da que você descreveu.

        • LUNATIC

          Se tivesse controle de natalidade mais severo, elas pensariam 2 vezes antes de tentar engravidar. E para tudo há solução, só basta ter força de vontade. A vida é dificil, mas não impossivel.

          • madinha

            Lunatic, voce esta pensando com a cabeça de alguem que teve instrução, que sabe que o mundo é maior que sua cidadezinha.
            Infelizmente essas meninas pensam assim, se eu trabalhar de vendedora no shopping eu vou ganhar 1000,00, só exemplo nao sei quanto ganha uma vendedora, mas vou ter que trabalhar dia todo, acordar cedo…Prefiro ficar em casa sem fazer nada e sobreviver com um bolsa familia daqui, uma cesta basica da prefeitura, as crianças comem na escola, o leite eu ganho de uma associação beneficiente, roupas tem uma senhora que dá…
            Essas pessoas não querem melhorar, poder viajar, ir no cinema, dar uma educação de qualidade para os filhos, o mundo deles é aquilo ali e eles estao satisfeitos com isso …

            Lembrando é claro que não estou falando que todos que estudam em escola publica são assim, tem gente que quer correr atras, melhorar. Mas infelizmente são a minoria.

  • Phelipe Vieira

    Filme maravilhooooso é Confiar! Mas to atrasado com uns 6 rcast, esses dias tá tenso hehe quando ouvir falarei o q achei

  • Assunto bem abordado , os filmes devem ser bons mais pesados .

  • Um dos melhores podcasts que já ouvi, vocês conseguem ir muito além do cinema.

    Parabéns a todos.

  • Gabriel Wu

    Muito bom o cast, acabei assistindo o filme Catfish apos ter escutado alguns minutos do cast, muito interessantemente mesmo. De certa forma me lembrou um pouco “Exit through the gift shop” que também me deixou em duvida se era real ou não.

    Parei de escutar quando começaram a falar de Confiar, pois ainda não sstreou aqui em BH.

  • Diogo

    Que cast fantástico. Sensibilidade incrível de cada um de vocês…

    Sempre achei o cast de vocês fraco em relação ao cinema mas em humanidade vocês são incríveis!!!

  • Flaner

    Esse cast começou light, pensei ser assunto interessante e ate cliche, não li toda a descrição que foi postada. E depois de uns minutos o assunto foi ficando denso e mais denso, e terminou como um dos casts com assunto mais complicado que já vi aqui. Me pegou de surpresa.

  • lol

    Só queria enfatizar que pedofilia é o ato de gostar de crianças e que não é crime.
    O crime é o abuso de menor de cidade que quebra o estatuto da criança e do adolescente.

    Vou ouvir o cast e depois discorro meus pensamentos.

    • Pedofilia é o ato de gostar de criança na forma sexual. E isso é crime.

      • lol

        Não, não é crime Jurandir, se usa o termo Pedofilia porque significa gostar de criança mas a pessoa não é presa por “pedofilia” mas por quebra do Estatuto da criança e do adolescente, procure advogados no ramo e verá que a mídia fornece informação errônea.

        Pode perceber que no código penal e no Estatuto da criança e do Adolescente, nada se refere a pedofilia mas sim o ato de ter fotos de menor ou ato de abuso contra o mesmo.

    • madinha

      CODIGO PENAL

      Art. 217-A. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos.
      Pena – reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.

      § 1o Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.

      § 2o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 12.015, de 2009)

      § 3o Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave
      Pena – reclusão, de 10 (dez) a 20 (vinte) anos.

      § 4o Se da conduta resulta morte:
      Pena – reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.

      Corrupção de menores

      Art. 218. Induzir alguém menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascívia de outrem:
      Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.

      Art. 218-A. Praticar, na presença de alguém menor de 14 (catorze) anos, ou induzi-lo a presenciar, conjunção carnal ou outro ato libidinoso, a fim de satisfazer lascívia própria ou de outrem:
      Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos.”

      Art. 218-B. Submeter, induzir ou atrair à prostituição ou outra forma de exploração sexual alguém menor de 18 (dezoito) anos ou que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, facilitá-la, impedir ou dificultar que a abandone:
      Pena – reclusão, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos.

      § 1o Se o crime é praticado com o fim de obter vantagem econômica, aplica-se também multa.

      § 2o Incorre nas mesmas penas:
      I – quem pratica conjunção carnal ou outro ato libidinoso com alguém menor de 18 (dezoito) e maior de 14 (catorze) anos na situação descrita no caput deste artigo;
      II – o proprietário, o gerente ou o responsável pelo local em que se verifiquem as práticas referidas no caput deste artigo.

      § 3o Na hipótese do inciso II do § 2o, constitui efeito obrigatório da condenação a cassação da licença de localização e de funcionamento do estabelecimento
      ———————————–

      ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE- ECA

      Art. 241. Vender ou expor à venda fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente:
      Pena – reclusão, de 4 (quatro) a 8 (oito) anos, e multa.

      Art. 241-A. Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente:
      Pena – reclusão, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa.

      § 1o Nas mesmas penas incorre quem:
      I – assegura os meios ou serviços para o armazenamento das fotografias, cenas ou imagens de que trata o caput deste artigo;
      II – assegura, por qualquer meio, o acesso por rede de computadores às fotografias, cenas ou imagens de que trata o caput deste artigo.

      § 2o As condutas tipificadas nos incisos I e II do § 1o deste artigo são puníveis quando o responsável legal pela prestação do serviço, oficialmente notificado, deixa de desabilitar o acesso ao conteúdo ilícito de que trata o caput deste artigo.

      Art. 241-B. Adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente:
      Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

      § 1o A pena é diminuída de 1 (um) a 2/3 (dois terços) se de pequena quantidade o material a que se refere o caput deste artigo.

      § 2o Não há crime se a posse ou o armazenamento tem a finalidade de comunicar às autoridades competentes a ocorrência das condutas descritas nos arts. 240, 241, 241-A e 241-C desta Lei, quando a comunicação for feita por:
      I – agente público no exercício de suas funções;
      II – membro de entidade, legalmente constituída, que inclua, entre suas finalidades institucionais, o recebimento, o processamento e o encaminhamento de notícia dos crimes referidos neste parágrafo;
      III – representante legal e funcionários responsáveis de provedor de acesso ou serviço prestado por meio de rede de computadores, até o recebimento do material relativo à notícia feita à autoridade policial, ao Ministério Público ou ao Poder Judiciário.

      § 3o As pessoas referidas no § 2o deste artigo deverão manter sob sigilo o material ilícito referido.

      Art. 241-C. Simular a participação de criança ou adolescente em cena de sexo explícito ou pornográfica por meio de adulteração, montagem ou modificação de fotografia, vídeo ou qualquer outra forma de representação visual:
      Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.

      Parágrafo único. Incorre nas mesmas penas quem vende, expõe à venda, disponibiliza, distribui, publica ou divulga por qualquer meio, adquire, possui ou armazena o material produzido na forma do caput deste artigo.

      Art. 241-D. Aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso
      Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa. (Incluído pela Lei nº 11.829, de 2008)

      Parágrafo único. Nas mesmas penas incorre quem:
      I – facilita ou induz o acesso à criança de material contendo cena de sexo explícito ou pornográfica com o fim de com ela praticar ato libidinoso;
      II – pratica as condutas descritas no caput deste artigo com o fim de induzir criança a se exibir de forma pornográfica ou sexualmente explícita.

      Art. 241-E. Para efeito dos crimes previstos nesta Lei, a expressão “cena de sexo explícito ou pornográfica” compreende qualquer situação que envolva criança ou adolescente em atividades sexuais explícitas, reais ou simuladas, ou exibição dos órgãos genitais de uma criança ou adolescente para fins primordialmente sexuais.

    • Hmmm, acho que o que o colega “tentou” dizer é que pedofilia é uma parafilia, isto é, uma doença e não há pena no código penal para ela. No entanto, a partir do momento que a ação se concretiza e há o contato sexual do adulto com a criança, isso se enquadra no crime de estupro. É até legalmente impossível dizer que o sexo foi consensual até uma certa idade (não lembro ao certo, acho que até 14 anos).

      • Importante dizer que também é crime a pornografia infantil, então mesmo que o contato sexual não ocorra (configurando o estupro), a posse de fotos, videos, etc com conteúdo erótico envolvendo crianças também gera punição

  • ha sei la nunca namorei uma mulher que não conheci na internet inclusive minha atual esposa, nunca tive problemas, a não sei umas criaturas estranhas que me apareceram pela frente kkkkk

  • lambert

    Muito bom!

    rapaduracast é nota 10!

    Lambert
    Recife PE

  • Acho que um aspecto fundamental sobre Catfish não foi abordado, pelo menos não diretamente. Toda a discussão em torno da veracidade do documentário FAZ PARTE da experiência de assistir ao filme, como observei no último parágrafo da minha crítica. Copio aqui um trecho para conferirem (SPOILERS para quem não assistiu!):

    “No entanto, o aspecto mais interessante do longa não está na tela, mas na relação do público com o que está sendo visto. Há algo de curioso e incrível no modo como a platéia, de forma quase imperceptível, projeta-se na figura de Nev. Vendo o homem sendo categoricamente enganado, o espectador coloca-se involuntariamente em uma posição defensiva e passa a procurar furos (como aqueles apontados no 5º parágrafo desse texto) que sustentem a posição de que a produção é uma farsa, como se temesse passar por ingênuo e ser enganado pelos diretores do filme assim como Nev foi (ingênuo e enganado) por Angela.”

    Se alguém quiser ler a análise completa, pode acessar aqui.
    http://cinemasemerros.blogspot.com/2011/08/catfish.html

    E sobre Confiar, também escrevi em meu blog, mas a minha opinião é diferente da de vocês. Acho um filme mal dirigido, que atira para diversos lados e acaba acertando o próprio pé. Concordo que há como extrair algo de bom, mas não é algo espontâneo.

    • Juliano D’Angelo

      Discordo que esse seja o aspecto fundamental, mas concordo que faz parte do todo, merece consideração. Lembro de termos comentado sobre a veracidade ou não do documentário…

      • Juliano,

        reconheço que vocês chegaram a discutir rapidamente a respeito da veracidade do filme, e por isso mesmo lamento que a discussão tenha sido categoricamente destruída pela fala pomposa do Maurício. Sim, concordo que não importa para o grande tema se os acontecimentos são ou não reais. Mas o que acho mais interessante mesmo do filme como um evento é exatamente essa discussão, porque pra mim a melhor explicação para tanta gente questionar a veracidade é justamente tentar evitar de passar por ingênuo como o Nev passou.

        Registradas todas as opiniões, deixo registrado também um abraço.

    • Discordo do seu texto sobre Confiar. Esse é um filme bem especifico que a mensagem/história é maior do que qualquer qualidade técnica. Preferimos não comentar esse lado técnico para não desfocar do assunto que a gente tava discutindo nessa edição. Aliás, comentamos, mas em off. É fato que tecnicamente ele tem problemas e soa até amador em alguns sentidos, mas a história é maior. É um filme de recado. Se você acha relevante, você agarra. Se não, deixa passar.

      A única coisa que consegue sustentar um filme em detrimento a todas as outras é a história/roteiro. Se você tiver um roteiro fraco, dificilmente um filme tecnicamente perfeito vai ser bom. Podemos ter filmes limitados e até ruins tecnicamente, mas que se tiverem uma boa história, são maiores do que muita coisa.

      Lembra do caso Avatar x Guerra ao Terror no Oscar? Avatar é tecnicamente perfeito e tem uma história bonita/atual. Guerra ao Terror é tecnicamente inferior, mas tem uma mensagem que causa identificação no americano de forma maior. Isso demonstra muito o sentimento do americano em relação ao meio ambiente. Muitos países estão mais preocupados com o meio ambiente do que os EUA. Isso é segundo plano para eles, já que eles são, talvez, a nação mais poluente do mundo. Já em relação a guerra, poucos países conseguem ter esse sentimento patriótico aos seus soldados e suas batalhas como os EUA. Faz sentido Guerra ao Terror ganhar do Avatar. Não foi a vitória da técnica, foi a vitória da história. E isso conta muito.

      Porém, aqui no Brasil, tenho certeza absoluta que vão passar Confiar em colégios ou universidades para estudos. Quem vai passar Guerra ao Terror? O filme tem um papel social muito importante e as vezes é só isso que importa.

      • Achei sua observação bastante ponderada e compreendo perfeitamente a opção de ignorar aspectos técnicos no cast, Jurandir.

        Tentando responder sem me estender muito, analisei em meu texto a obra sob todos os aspectos – ou pelo menos tentei. Deixo claro que enxergo um grande mérito no que diz respeito aos conflitos de Annie, mas acho que o filme realmente não explora o potencial e acaba se perdendo e, nesse caso, culpo tanto o roteiro quanto a direção. Me vi envolvido em diversos momentos, mas surgiam passagens tão problemáticas que eu me desconectava completamente do filme.

        Mas aí, nesse ponto, entramos no mérito das opiniões e, para mim, a discussão passa a perder o sentido. Se eu falasse que não há nada que possa ser aproveitado, realmente eu não estaria sendo honesto. Mas a minha opinião negativa é a respeito da forma como a premissa é desenvolvida. Ótimo para quem tenha conseguido extrair algo relevante. Eu, não.

        Grande abraço e grato pela atenção

  • Helbert Almeida

    fantástico as falas !! parabéns !! Jurandir eu notei o seu tom de fala mais calmo…meio triste, bem pausado certas horas..aconteceu algo?

  • Roberto Darth Baggins

    No momneto em que o Juca falou pra parar de ouvir o cast e ver Catfish, eu corri pra locadora bit torrent pra ver o filme. Fiquei igual ao Mau, esperando os tais 15 minutos finais….não é aquilo tudo que o ‘Ain’t it Cool News’ falou, mas confesso que tremi nas bases quando aparecem o gêmeos.

    P.S.: pra mim é real essa porra

  • André

    Quanto ao filme “Confiar” ele vale muito pelo alerta, garanto que virará filme obrigatório nas escolas… porem o filme é bem mediano, é um dramalhão arrastado típico filme que passará no Intercine num sábado a noite…

  • Tô chegando um pouco atrasado, vou baixar agora e volto depois pra comentar, por que esse tema precisa realmente ser debatido.

  • Excelente cast, Juliano D’ Angelo soltissimo é bom ver como o mesmo evoluiu ao longo de todos os cast’s… vocês como sempre conseguem fazer com que eu fique com vontade de “comprar” / comprar os filmes que são abordados e indicados.

    E obrigado por me proporcionar momentos de divertimento.

    Mauricio é bom quando você dá os berros!!!!

    • Juliano D’Angelo

      Tb fico vendo isso… É difícil pra caramba, mais que pensava. Antes de começar a gravar os RCs, ficava me imaginando trocando ideia com eles e na minha cabeça eu tava lá, soltinho, na maior intimidade. Hm, té parece. Apertou o rec rola uma ‘responsa’ curiosa, que não tem muito como explicar ou contornar, só com o tempo mesmo 🙂

  • luis fernando mendes

    .assustado O melhor rapaduracast de todos!

    Polemico pra c*****!!

    Parabens Jurandir!

    nessa você se superou!

    E realmente é uma verdade quanto aos avatares.As vezes,eu também uso avatares por segurança!

  • Gabriel Valente

    Apesar de ter recebido spoilers do filme todo (por conta e risco), fiquei bem curioso pra assistir esse Confiar.

    Quando o Jurandir comentou sobre entender a raiva do pai no filme, me lembrei do Irreversivel, quando durante o começo do filme a gente não entende bem porque o personagem do Vincent Cassel está tão ignorante e transtornado com todos, e lá no fim quando mostram a cena de estupro, eu mesmo fiquei com um ódio gigante, me senti na pele do personagem.

    Enfim, vou correr atrás desse filme.

  • Magnus

    Excelente cast! Ouvi 2 vezes. Indo e voltado do trabalho.
    Legal a forma como foi abordado esse tema tão delicado.
    Parabéns.

    • LeonardoNerd

      Também vou ouvir denovo, faltou muita coisa pra absorver, cast excelente, talvez o melhor do ano, até agora.

      • LUNATIC

        O tema é um pouco “pesado”, mas acho que superestimam demais, estava excelente, mas não supera o de roteiristas, e isso é um fato.

        • Fato pra ti.

          • LUNATIC

            Rá! Serio que acha o melhor do ano? Antes um tema 100% sobre cinema do que um que fala somente de um problema social. .point

          • Eu não disse que era, mas se algumas pessoas dizem, elas tem todo direito.

          • Edgar

            Pra mim o melhor cast do ano continua sendo o do Exorcista.

  • Fran

    Meu nome é Francielli =)

    • Prazer.

    • LUNATIC

      E?

      • Juliano D’Angelo

        oi prazer juliano

        • lol

          Prazer lol, na realidade uso este perfil mas te acompanho também no Matando Robo Gigantes viu Fran?
          A vida não está mais lá fora

  • LeonardoNerd

    Vídeo excelente e que acho que cai bem com o que foi discutido no cast.

    Num é um vídeo feito pa você largar de vez o Facebook, mas sim pensar no uso que você está fazendo dele.

    http://youtu.be/8UouP8cRYZ8

  • José Freitas

    Programa muito bom, parabéns a toda equipe deste Rapaduracast 253 riquíssimo !

  • Olá amigos do RapaduraCast! Conheci recentemente o trabalho de vocês, atráves do AntiCast Design, sobre Magnolia, em que o Maurício Siqueira participou. Já baixei muitos programas antigos, e aos poucos tentarei ficar com toda audição em dia. Gostaria de agradecer vocês, por compartilhar todo esse conteúdo magnífico sobre cinema, quadrinhos, e muitas coisas que tornam a vida mais agradável!!! Longa vida ao Rapaduracast! Forte abraço meus amigos!!!

    • LUNATIC

      Wow, cast de Magnolia? Aposto que o Mau chorou de emoção. .style

  • Judas_Macabeu

    Evolução das Relações online: Follow -> Reply -> DM -> Msn -> Skype -> Encontro -> Corpo enterrado no quintal.

  • saru

    CARA um podcast muito impressionante para mim!
    adorei mesmo obrigado por fazer um cast desses, ehuehuehu em emocionou do começo ao fim, nossa tinha minutos q eu ficava espantado .
    FUi ver os filmes

    abraços rapadurianos. 😉

  • Dr Logan

    PQP Caras, vcs conseguiram, esse foi, na minha opinião fecal (MRG style mode on) o melhor Podcast desse ano, e está no meu TOP 5 de Rapaduracasts, a sensibilidade com a qual o tema foi abordado, seguindo a sensibilidade dos filmes, foi incrivel, Mau e Juliano vcs foram fodas caras, e o Juras é sempre um mediador de primeira qualidade.
    É por esses e outros que sempre estarei aqui no Rapadura.
    Parabéns.

  • Parabéns rapazes!
    Mais do que um bate papo: um verdadeiro puta servico público!!!!!

  • Filósofo Samurai

    Parabéns, Jurandir, Maurício e Juca “estudante”. Esse foi um dos melhores RC’s que eu já ouvi e isso se deve inteiramente à forma com que cada um expressou seu ponto de vista sobre temas tão delicados quanto os dois apresentados nos filmes citados. Parabéns pela escolha do tema, pela coragem ao exporem suas idéias e pela abertura ao pensamento, opinião e sentimentos do outro. Isso, sem sombra de dúvida, enriqueceu muito a discussão e gerou muitos pontos para reflexão.
    Só vi o Catfish após a indicação do cast e vou ver “Confiar” no cinema, incentivado pelo debate gerado por vocês.
    Obrigado por esse cast tão bem elaborado, tão bem feito e discutido e, não posso me furtar de dizer, tão necessário para a realidade do tempo em que vivemos.

  • Oi pessoal,

    Uma das maiores lições que vou levar para a vida toda foi dada pelo filme “Confiar”. Excelente recomendação!

    Não me incomodei com os spoilers, não estragaram minha experiência ao ver o filme.

    David Schwimmer foi muito competente e sensível ao abordar um tema tão polêmico, enfatizando a relação dos pais e da filha e não simplesmente contando mais uma vez a velha história da caçada ao bandido.

    A eloquência do Juca com as considerações finais contribuiu muito para fazer mais um episódio fantástico.

    Parabéns pessoal, continuem trazendo esse conteúdo tão relevante (e isso é raro hoje em dia) com a propriedade que só vocês sabem dar a um tema tão difícil.

    Um grande abraço.

  • Vi Catfish ontem e PQP, que foda! (e tenso)

  • Um dos melhores RC q ja ouvi.. vcs estão de parabens..

  • Flávila

    Obrigado Pai e Mãe. A primeira lição que aprendi foi: “O ser humano é a praga do mundo. Não pense que não pode acontecer com você”. Sempre tive noção de certo e errado, tempo disponível para conversar sobre qualquer assunto a qualquer hora. Confiar, como o Maurício disse, é a palavra certa mesmo.

  • VIvi

    Confiar me pareceu uma versão mais ligth de Megan is Missing.

  • Parabéns, meus caros! Ótimo poadcast. Pra incrementar o que foi dito sobre o mundo ficar pior qd ficamos calados, trago à tona um pensamento do Martin Luther King. Ele pode até já ser clichê, mas é extremamente verdadeiro. “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons”. Há um conceito judaico chamado Tikun Olam que parte do pressuposto que, com a queda de Adão, o mundo foi estraçalhado. Devido a isso, agora cabe aos justos o papel de restaurá-lo. Pq não fazer esse ato de justiça e denunciar o que há de mau e perverso no mundo?

    Eu gostaria de compartilhar também a minha história de como conheci minha namorada. Acredito que seja bastante pertinente.

    Um amigo meu de Pato Branco, minha cidade natal, me enviou o perfil de uma garota daqui de Brasília (minha cidade residente). Então comecei a conversar com essa garota e depois perdi o contato. Fui para os Estados Unidos e passei seis meses por lá. Depois de dois anos do meu retorno ao Brasil roubaram o meu msn. Então mandei para todos as pessoas que me tinham adicionado o meu novo endereço. Ela resolveu me adicionar msm sem falar comigo. Então um belo dia no Twitter – no qual, não sei como, eu a seguia e vice versa – ela postou o trecho de uma música que eu gosto muito (ritmo da chuva). Com isso, mandei uma DM pra ela comentando o quanto eu gostava da canção. Então voltamos a conversar. Maracamos de nos encontrar. Ficamo várias horas conversando pessoalmente até que resolvemos ir ao cinema. Lá não deu outra, nos beijamos. Desde então temos sido muito felizes e vamos completar 1 ano de namoro dia 16 de outubro. Me desculpem o longo comentário, mas é pq essa minha história contém dois elementos que td tem a ver com esse poadcast: internet e cinema!

    É isso aí! Parabéns a todos. Mais um ótimo poadcast!

    • Juliano D’Angelo

      Maneiro! Por isso também que acho importante casts como esse. Porque se tomar os devidos cuidados, a internet pode ser uma bela ferramenta pra promover/solidificar/catalisar bons encontros 🙂

  • Salve, seres rapadurianos.

    O tema é de suma importância e gostei muito da forma como vocês o abordaram. Irei atrás de ambos os filmes.
    Parabéns.

    Abração.

  • Não há necessidade de dizer que este foi um dos melhores episódios – pois a maioria dos ouvintes já confirmaram isso, portanto seria redundante.
    Mas há a necessidade de dizer que este foi o Rapadura Cast mais maduro de todos! Simplesmente todas as ponderações foram de um nível espetacular e nada sensacionalista. Percebe-se que, mesmo tentando ser o mais cuidadosos possíveis, são de uma sinceridade e delicadeza tocantes.
    E usando as palavras do próprio Juliano D`Angelo, o Rapadura Cast até agora “estava em processo de maturação, uma maturidade num estágio diferente”, mas com esse episódio alcançou a maturidade intelectual.
    Pessoalmente não senti falta de mais nenhum participante, e ressalto a valorosa presença do Juliano D’Angelo.

    Parabéns

  • Rafael

    Ñ consigo mais jogar Black OPs online, sem escutar vcs ou o pessoal do jovem nerd. Tb ñ consigo mais escutar vcs sem jogar. Tá foda, ligo o ps3 para distrair e tenho que ligar o pc para ouvi-los, ou se eu começo a ouvi-los no pc, acabo ligando o ps3. Vício do caramba.

    • LUNATIC

      Lol, não tem MP3 player pelo menos? Também gosto de escutar enquanto jogo, geralmente jogo no PS3 mesmo e escuto no PSP. .style

  • Phelipe Vieira

    MUITO BOM os trailers comentados, gente, faz mais!

  • luis fernando mendes

    Sinta se avontade Jurandir em fazer Casts mais Polêmicos igual a esse!

  • Arthur Gustavo

    Assistindo CatFish, pra na sequência assistir Trust. Após isso, cast *_*

  • Tudo bem pessoal? Sou de Bandeira do Sul-MG a cidade do acidente do trio elétrico, todo mundo conhece….mas enfim, então aqui teve casos interessantes de relacionamentos via net, teve um cara que se passou por mulher no orku, e outro, se apaixonou pelo dito cujo, assim veio parar aqui na cidade, achando que ele era mulher, chegou aqui se deparou com um rapaz

  • Desculpa…mandei sem terminar….então “orkut”…assim o rapaz chegou todo feliz achando que era uma mulher, assim chegando viu que era um homen “gordinho”, com fisio de mulher…foi um caos, maltratou e humilhou o cara, o rapaz em questão ficou na cidade e encontrou uma mulher de verdade e namorou e casou..acreditem…mas tem várias histórias bizzaras a exemplo desta…..vocês estão de Parabéns pelo pod…

    • Juliano D’Angelo

      OMFG!

      • Daniel

        É, bizarro né…rs Teve outra moça que conheceu o cara no Orkut também, o cara estava nos E.U.A, ilegalmente, ela começou a conversar com ele por telefone, e-mail, assim ele pagou para ele ir pelo México. E pasmen. ela foi..rs Hoje são casados e já engatilharam uma filha….é histórias do mundo real!

  • Fran

    Acabei de fechar o real player e MEODEOS, o que é esse Catfish!!! Não me surpreendia assim desde Oldboy, juro. Mais uma vez, obrigada seres rapadurianos por essa ótima recomendação.

  • cast simplismente fantastico!!!

  • Arthur Gustavo

    Esse filme “Trust” é simplesmente agustiante. 25 mim de filme e já to bolado aqui

  • Rômulo “Melkor” Mancin

    Pausei o cast para ver o filme.

    Estou apavorado. Estou vivendo uma relação muito, muito parecida, e agora temo pela veracidade disso tudo. .assustado .assustado .assustado .assustado .assustado .assustado

    • Rômulo “Melkor” Mancin

      Catfish.

      • Juliano D’Angelo

        Passa o link pra figura e pergunta: “vai rolar sequel não né?” 😛

        • Rômulo “Melkor” Mancin

          Hahaha, Liguei pra ela, conversei sobre o filme e apresentei minhas neuras. Foi no mínimo engraçado, não creio que role sequel não. .lol

          Existem maiores evidências para que eu acredite na existencia da garota no meu caso. 😀

          • Juliano D’Angelo

            Skype! 🙂

          • Rômulo “Melkor” Mancin

            É Juliano, eu deveria ter seguido meus instintos. Um ano depois de evitar me conhecer pessoalmente, descobri, eu vivi meu próprio Catfish, a garota era um fake, rodeada de amigos fakes. Me enganou direitinho, tal qual o nosso protagonista querido.

            Um ano da minha vida…

            Ela nem existe…

            Não to muito bem.

          • Rômulo “Melkor” Mancin

            Tomem cuidado. fica aí o meu depoimento. REAL.

          • Caraca véi… Foda hein… =/
            Well, pelo menos ficou a experiência de manter um relacionamento a distância (se pra você foi real enquanto rolou, toda experiência foi válida), e agora tem muita vida pela frente. Tenta não sofrer mais do que o assunto merece (a dor é inevitável, o sofrimento é opcional) e esquenta não, faz o teu com coração que um dia a primavera chega…
            Um abraço, Rômulo! Bola pra frente camagada 😉

          • Rômulo “Melkor” Mancin

            Engraçado, na hora que descobri não sabia se ria, ou se chorava, bizarríssimo. Bizarro também é a forma como podemos constatar em experiências assim que sentimentos são puramente cerebrais, sabendo que ela era apenas uma noção, uma idéia de pessoa, semi- imaginária ela fez simplesmente “puf”, sumiu. E o sentimento foi embora junto.

            As vezes bate uma saudade, mas aí lembro que ela não existe, e passa.

            Muito estranho.

            Enfim, agradeço pela força Juliano.

            E parabéns pelo trabalho no podcast.

  • Rômulo “Melkor” Mancin

    Aliás, melhor rapaduracast em muito tempo.

    Parabéns para todos os envolvidos.

    PS: Continuo apavorado…

    .assustado .assustado .assustado .assustado .assustado .assustado

  • Edson

    Sem dúvidas um dos melhores podcats que já ouvi, tive ótimas reflexões de como conduzir a criação da minha filha e da enteada.
    Realmente esse cast foi muito verdadeiro, foi não É!!

    Muito Obrigado!! Voces estavam inspirados.

  • Rodrigo Nefs

    Não ouvi o cast ainda, mas é bom finalmente ver alguém falando sobre Catfish. Pra mim um dos melhores filmes de 2010, uma pena que teve uma PÉSSIMA divulgação totalmente “misleading”, cujo trailer passa a idéia de ser mais um Rec ou Atividade Paranormal, ou seja, um mockumentary de terror/suspense e não um drama psicológico (sem entrar no mérito se é real ou não).

    • Rodrigo Nefs

      Muito bom esse RC! Uma discussão sincera e bem embasada sobre os filmes e seu tema, coisa que senti falta em outros casts (cofftreeoflifecoff). Me animei pra ver esse Trust, quero ver se o David S. mandou bem mesmo.

  • Fantástico o Cast. Não costumo comentar, mas este foi realmente especial. Tanto pelo tema, super atual e relevante, quanto pela forma como foi abordado por vocês, de forma segura e inteligente. Aos pais serve de alerta – sobre os riscos da internet, totalmente indispensável e indissociável de nossas vidas no mundo atual, e sobre a necessidade de estar o mais próximo possível dos filhos, sendo antes de tudo amigos e companheiros. Sei das dificuldades de educar um filho, das influências e dos desvios que podem conturbar sua vida, mas obras como as que vocês discutiram, bem como suas opiniões equilibradas e coerentes, nos ajudam a enfrentar este desafio. Parabéns a todos!

  • foi o único podcast q ouvi 2 vezes até hoje.. vcs estao de parabens… clap clap clap clap

  • Arthur Gustavo

    Tema polêmico, porém, o cast foi conduzido de maneira suave e sensata. Boas opiniões e reflexões, como a do Juca no finalzinho falando sobre a sensualidade das jovens.

    Estão de parabéns mais uma vez. Assisti “Catfish” e na sequência o “Trust”, depois ouvi o cast. Maratona de mais de 4 horas, mas valeu a pena.

  • Rennê Anderson

    Ótimo rapaduracast, que venha mais como esse! 🙂

  • Caros, este talvez tenha sido o melhor Rapaduracast que eu já escutei. Parabéns pelo belo trabalho (em especial ao Juliano), pelas opiniões sensatas, pela pauta bem conduzida e pelo cuidado na hora de emitir comentários. Obrigado mesmo.

  • jeff cardoso

    Fico imensamente feliz em dizer que esse de longe foi pra min o melhor cast do ano, obrigado a todos por esse presente tenho algumas experiencias a respeito desse assunto que gostaria de compartilahar com vcs, mas que são muito longas para postar aqui, mas msm assim agradeço por esse cast pois pode ver através dos seus pontos de vista as diferentes faces da moeda quando o assunto é confiar… Obrigado a todos…

  • Ryan

    Sobre Catfish…
    Concordo que foi o melhor do ano… Conheço um cara no msn há uns 2 anos e ele aparenta ter o mesmo problema que o Catfish trata, eu já achei cerca de 10 fakes que interagiam entre si e ele assumiu 3. O mais interessante é que esse tipo de pessoa tenta mostrar o quão legal a vida dele é e fica fácil perceber as incongruências até porque é impossível ser outra pessoa (erros de português, emoticons, jeito de falar, gírias permanecem nem que seja um pouco).

    Obrigado por me indicar um filme ótimo, real ou não o problema em si existe, aliás deviam dar um nome pra esse tipo de comportamento psicológico (fake é uma palavra que abrange muita coisa).

  • Parabéns! Excelente podcast!

  • Cardinho

    Excelente cast, com posicionamento claro do trio JMJ para um assunto que, realmente não é simples, de forma alguma.
    Até achei meio, não sei qual o termo mais adequado, talvez conservador o discurso final do Juca, mas o complemento nos comentários foi o mais correto possível: via de regra, porque ainda assim há casos e casos, os adolescentes estão em outro momento de maturidade emocional em relação aos trintões da vida… Por isso concordo com o pedido de cuidado, no sentido de tentar identificar com quem se está relacionando, no sentido de não magoar, machucar ninguém.
    De resto, apenas uma sugestão, se os 3 gostaram tanto do filme, o Mau mesmo parece ter adorado no mínimo a temática, talvez seja interessante ter mais uma crítica para ele no site, expondo outro ponto de vista, já que a única que está lá está muito focada nos problemas que ele tem e não em enxergar esta delicadeza e relevância do tema.

  • Cardinho

    Ah, e sobre o Catfish, segue minha experiência sobre encontros com pessoas que conheci na net: na maioria dos casos serviu para desfazer a projeção e as expectativas tão comentados neste cast (de ambas as partes), em outros simplesmente foi uma perda de tempo… No entanto, ainda assim acredito que o saldo final foi positivíssimo: conheci minha esposa assim à 7 anos atrás e acredito até hoje que tenha valido muito a pena. 😉

  • João Vitor G. Barbosa

    Eu acabei de assistir “Catfish”. De fato, é um filme muito bacana que consegue trazer um ponto de vista muito diferente de vários outros longas que já falaram sobre relações virtuais. Como já falaram nos comentários aí em cima, “MeninaMá.com” é um exemplar que é praticamente oposto em questão de ótica ao filme de Schulman e Joost.

  • Bianca

    eu creio que a internet seja uma via de mão-dupla vc tira coisas, e ela pode tirar mtu coisa de vc…eu desenvolvi uns problemas sérios depois do uso interrupto da internet… e esse post serve de alerta pra essa garotada aí,assim como eu.
    Parabéns pelo podcast!!

  • ouvi o cast 2 vezes e vi os 2 filmes.. e cheguei a conclusao: foi o melhor RAPADURACAST EVER EVER AND EVER… e os filmes são sensacionais… vcs estao de parabens… parabens parabens…

  • Só um recado pra esses pedófilos da internet!
    http://www.youtube.com/watch?v=WyEsD8kM7pE

  • Edgar

    Junto com o cast e O Exorcista esse foi o melhor do ano!!!

  • Edgar

    E Pensar que esse cast poderia ter sido sobre Premonição…

  • Fran

    Juras, onde eu consigo comentar o “Trailes Comentados”??

  • felms

    Que programa incrível! nos deixa de olhos bem abertos pra entender por trás dessa grande rede. Tive que procuraro filme catfish e achei genialmente tenso, assim como pessoas que nos davam medo em chat uol e afins, é uma ameaça real e invisível ao mesmo tempo. Fiquei feliz com o tema e de poder entrar em contato com o filme, Confiar ainda não vi, mas planejo em breve, obrigado por mais um daqueles programas que são considerados obra-prima. Cada um deu seus palpites com falas incrívelmente corretas. Obrigado e um grande abraço!

  • Mais uma vez um Excelente Cast !! Parabéns !!! 😉

    Mesmo sabendo dos spoilers depois de ouvir o Rapaduracast eu assisti aos filmes e fiquei impressionado. São excelentes filmes que merecem ser vistos.

    Fiquei muito impressionado com a bela direção de Catfish e com a fantástica atuação de Liana Liberato em Confiar. 🙂

    Valeu galera rapaduriana por mais esse maravilhoso Cast !! .lol

  • Parabéns pelo sensacional cast!

    apesar do tema delicado e polêmico, foi desenvolvido com uma certa sutileza que me emocionou muito.

    os filmes utilizados para ilustrar os malefícios da grandes exposição virtual foram ótimos exemplos, tanto Catfish como Confiar possuem um leque de emoções com sentidos filosóficos marcantes.

    e essas emoções que são geradas no âmbito do virtual da anonimidade são tão fortes que se tornam reais mesmo que o canal seja algo superficial, quando se é atravessado a ponte do imaterial nos deparando com uma realidade humana e prejudicial os estragos são irreparáveis.

    O mal, por assim tratado, não se limita somente a internet mais a nossas vidas fora da tela do computador. É um clichê quando falado mais estamos sujeitos ao perigo em todos os lugares e ninguém estar imune. O que diferencia é como trataremos as situações.

    Muito obrigados a todos que participaram do Cast!

    Agradecimento especial ao Juliano D’Angelo fez das suas palavras minha voz.

    Abrigado!

  • Guilherme

    O Juras twitou que o Plus estava no forno microondas, tô achando que torrou… .lol .lol .lol

    • LUNATIC

      Ele é um trollmaster do Twitter. Acho que ontem eu li uma garota perguntando se ia sair o cast mais tarde no mesmo dia, ele disse de noite. Domingo e puff. Só quero ouvir se alguem vai falar mal Duncan Jones e seu novo filme, aposto que vai ser o Mau. .capetarindo

  • Olá seres rapadurianos.
    Seguindo o conselho de vocês, assisti Catfish.
    Ótimo documentário. É de assustar.
    O tema nesse cast foi bem discutido.

  • Rafael

    Ainda esse mesmo rapaduracast… Benzadeus.

  • Roberta

    Faaala amigos Rapadurianos!

    O ultimo cast sobre Catfish me fez lembrar de uma história BIZARRA que aconteceu com um primo meu.

    Ele conheceu uma menina pela internet e logo percebi q pipocavam declarações de amor pela internet afora. Ok, normal, duas pessoas apaixonadas né?
    Até perceber que ele postou uma foto da minha tia com a possível “sogra” dele. Aquilo me chamou a atenção, pensei “as sogras já estão se conhecendo, tá sério o negócio!” e logo perguntei:

    “Ei, então vc conheceu a menina??” Ele disse:
    “Não, ela quer que eu conheça a mãe primeiro antes dela”

    Achei suspeitíssimo, e pedi uma foto da menina, que era linda (aqui entre nós, areia demais pro caminhão do meu primo), e procurei na internet por imagens semelhantes e…. BINGO! a foto fora roubada de outra pessoa, uma modelo qualquer de outro país. Restava contar pro meu primo que ele estava sendo enganado.

    Ele não acreditava quando contei para ele:
    “Mas minha sogra mostrou fotos dela, tinham fotos dela pela casa!”
    ” Vc já viu esta menina pela webcam pelo menos??”
    “Nããão, pq ela diz que tem um trauma relacionado ao passado, que ela morava nos estados unidos, foi estuprada pelos capangas do ex-marido dela, bla bla”

    Tipo, maior história para boi dormir sabe? vivia inventando desculpinhas, uma mais esfarrapada que a outra, e ele lá, apaixonado!

    No fim este meu primo acabou se convencendo que tinha algo MUITO errado ali. Pois depois do terceiro encontro com a “sogra”, inclusive levando minha tia junto (olha o perigo, expondo a própria mãe!) e nada da menina aparecer, ele realmente achou que tinha que sair fora.

    Mas me pergunto, como teria sido o final desta história se eu não tivesse o alertado sobre a farsa? qual era a REAL intenção desta mulher? as pessoas ainda são muito inocentes, principalmente quando envolvem emoções né?

    Beijos!

  • Mariana

    ótimo cast
    não sei se vocês já viram, mas tem um vídeo que poderia até ser usado como o fim do filme Catfish, onde eles contatam a verdadeira Megan:

    http://www.youtube.com/watch?v=s_Io-djZGkc

    bem interessante
    pode ser que nem tudo seja verdade, mas acho impossível ser uma grande mentira o filme…

    • Muito interessante mesmo esse vídeo. Na minha opinião é tudo história real.

  • Gil Pandolfo

    Parabéns, seriedade num assunto que exigia seriadade, sucesso aos rapaduras.

  • Jurandir,
    conheço o caso em que amigos fizeram um perfil falso de orkut, só para sacanear outro amigo nosso! Quando não o cara usava para dar um ibope para ele mesmo.

  • Sou suspeito, porém esta edição merece eu o registro singelo:
    PARABÉNS A TODOS OS ENVOLVIDOS.

  • Escuto o Rapaduracast a pouco tempo (1 ano no máximo) e na minha opinião de merda este foi o melhor podcast de vocês que eu já escutei!
    O assunto foi abordado com muita clareza, e foi muito bem relacionado com os filmes!!!

    Parabéns e continuem com o ótimo trabalho!

  • Achei incrível o documentario! Na verdade mais parece um filme, que nos deixa preso à tela durante quase uma hora e meia! Valeu pela grande dica!

  • Robson Bueno

    Comecei a ouvir o cast só para passar o tempo enquanto trabalhava, mais os comentarios sobre o catfish foram otimos, e parei logo em seguida quando falaram dos spoleirs, e fui assistir o filme. EXCELENTE, sendo real ou não, assisti com os olhos de um documentarios real e me impressionei com os minutos finais. Sem montros, sem ets, mais assustador.

  • Ceci n’est pas moi

    Escutando nesse exato momento o cast e dizem: “…para e olha agora no facebook quantas garotas estão, em sua foto de apresentação, com um óculos gigante…” cara o facebook virou o Cool World.

  • Excelente cast, pessoal. Mesmo com spoilers, deu vontade de ver o filme. Parabéns!

  • Excelente cast, pessoal. Os spoilers, deu vontade de ver o filme, e foi preciso muitas busca na net para conseguir o catfish e a legenda. Mas valeu muito, pois realmente é impressionante o estilo bruxas de bler que vocês relataram e a idéa de que uma pessoa possa fazer tudo aquilo. Já o confiar já é outra qualidade e realmente só nos faz ver o que não queremos ver e que ocorre diáriamente em muitos sites e chats.

  • Caramba.
    Excelente cast!
    Tema sensacional. Legal é ver a seriedade com que vocês trataram o tema.
    Parabéns.

  • Daniel Alves

    Muito foda o cast, parabéns!

  • Phelipe Vieira

    Serei apedrejado, mas não dá pra adorar um cast com o Juca =/

  • Comecei a ouvir o cast como todos os outros que já ouvi,mas não tinha a menor ideia de que filme era esse, segui o conselho e fui assistir o filme. Adorei! Vcs chegaram a explorar o site oficial do filme? Tem um aplicativo que reproduz na nossa tela como se fosse o desktop do Nev, cheio de Eastereggs, com uma entrevista com a “Megan verdadeira” das fotos, etc. Recomendo pra quem gosta de surpresinhas e brincadeiras.

  • Victor Hugo

    UAU! Meu Deus, um dos melhores casts que ouvi! Discussão séria e acertadíssima.
    Juca, virei seu fã! Parabéns pela brilhante exposição de idéias. Tive que concordar com quase tudo.
    O Jurandir, às vezes, parecia que tava susurrando no microfone, ou falando baixo, sei que deu uma atmosfera diferente. Gostei!
    O Mau também estava excelente.
    Novamente, obrigado pela oportunidade de ouvir algo edificante. Isso mesmo. Papos como esse amadurecem o sujeito!
    Num levem pro lado do puxa-saco não, porque é coisa que eu não sou. Se tô falando isso, é porque gostei muito.

  • Esse cast realmente foi um marco na história do RC. Um tema muito sério e atual.
    Muito bom o Catfish; é possível perceber toda a frustração do protagonista naquele sorriso de nervosismo… como quem querendo achar uma explicação plausível para o seu relacionamento de 8 meses. Destaque maior para quando ele, no final, pede para ela falar como Megan pela última vez. A câmera fecha nos olhos dele, que estão marejados, enquanto ao mesmo tempo esboça um sorriso…
    Isso me lembrou esse caso: http://migre.me/5UMPS , do rapaz que veio da Suécia atrás de uma garota aqui no Brasil.
    Quanto ao “Confiar”, é muito difícil, como o Juca disse, assistir e não ficar paranoico.
    Enfim, são temas que devem ser debatidos e discutidos em família e amigos o máximo possível.

  • Lucas Fernandes

    Nao tinha ouvido falar do filme e fiquei muito interessado. Parabens, cada vez mais gosto do podcast.

  • Lucas Fernandes

    Acabo de ver o filme, gostei pacas!

  • RapaduraCast Contribuindo para minha redação no ENEM!!!!!

  • Marcus Fillipe – 23 anos – Aracaju/SE

    Um dos melhores casts que já ouvi. Muito provavelmente em virtude de eu ter uma filha de 3 anos. Em muitos momentos me vi diante da “realidade” dos filmes, como pai.
    Isso que vcs abordaram é de extrema importância para a sociedade. Atualmente, falta educação e instrução no mundo. É difícil e revoltante ver que grande parcela dos pais ou são ditadores/conservadores ou passam a mão sobre a cabeça dos filhos.
    Arrisco a dizer que existe tanta violência, irresponsabilidade e acomodação por falta de educação em casa, de exemplo. Por serem exigidos no trabalho, os pais deixam que a escola assuma integralmente o papel de educador na vida de jovens e crianças.
    Pra mudar isso basta que os pais coloquem um pouco de limite em seus filhos em vez de se omitirem. E também eduquem pra vida em vez de os prenderem em casa ou nos estudos.
    Quase rolou uma lágrima ao final do cast…
    Desejo e busco um mundo melhor para todos!
    “Quer um mundo melhor? Quer mudar o mundo? Comece arrumando o seu quarto!”

  • Cast incrível, tanto quanto Catfish. Faz refletir.

  • Jeferson

    Obrigado equipe do RC.

    Até então só havia assistido ao filme catfish, mas hoje depois de 2 anos eu assisti ao filme Confiar e foi sem duvida uma experiência indescritível.
    Hoje entendo porque esse filme fez tanto barulho por onde passou, recomendo a todos.
    Nesse filme você consegue enxergar as coisas pelo olhar de quem foi iludido e abusado.
    Muitos poderão falar que a pessoa abusada, foi fraca, ou que não tinha discernimento próprio por isso caiu em tantas furadas mas é bem pelo contrário, o problema maior esta na base na maneira com que seus pais, convivem e conversam com seus filhos.
    O tratamento da base, da educação primária são os pais, e isso que geralmente é determinante nas futuras escolhas dos filhos.

  • Jonathan Kennedy

    Internet, um dos problemas dos adolescentes que não se cuidam na rede e confiam demais em pessoas que se passam por outras e acabam encanando as inocentes vítimas de violência e pedofilia. .cry

  • Aline Iepsen

    Olhei o filme e procurei no facebook e encontrei a Ângela, o Nev, o irmão dele e a Megan(Aimee Gonzales) também e o incrível é que no final do filme ele diz que a Ângela tem sua página no facebook com suas pinturas (verdade) e a Aimee é casada, modelo, mora em Portland e tem 2 filhos (verdade).

  • Gustavo

    Assiste ambos os filmes graças a esse podcast, eu ouvi, há alguns meses atrás, e estou reouvindo de novo, parabens pelo otimo cast

  • Bruno

    Otimo cast, ouvindo pela terceira vez depois de ouvir o cast ontem sobre o Nerve.
    Como o Mau faz falta no time fixo. Gosto muito da maioria dos participantes, mas assim como David Gilmour é a alma do Pink Floyd, o Mau era a alma do Rapadura. Casts como esse com debates bem aprofundados e com o Mau kkk sao os melhores. Enfim, abs a todos.