quarta-feira, 09 de agosto de 2017

RapaduraCast 512
Planeta dos Macacos: A Guerra

Seria esse o final da trilogia ou teremos mais filmes?

Aperte o Play para começar o RapaduraCast Aperte o para começar o RapaduraCast

1x 1.5x 2x
0:00:00

Após os eventos de “Planeta dos Macacos: O Confronto”, César e seus macacos são forçados a um conflito mortal com um exército de seres humanos liderados por um coronel cruel interpretado por Woody Harrelson. Com o fim de “Planeta dos Macacos: A Guerra”, temos uma trilogia perfeita? Andy Serkis vai ser indicado ao Oscar? Quais os ensinamentos tiramos de tudo isso?

|| PARTICIPANTES
Jurandir Filho, Raphael Santos e Thiago Siqueira

|| PODCASTS RELACIONADOS
– RapaduraCast 250 – Franquia: Planeta dos Macacos
– RapaduraCast 384 – Planeta dos Macacos: O Confronto

|| CONHEÇA AGORA A UNINASSAU

|| ASSINE O RAPADURACAST
iTunes: Tem iPhone/iPad/Mac? Adiciona aí!
Android/WindowsPhone: Esse link é o do feed/rss do sucesso!

|| NOSSOS CONTATOS
WhatsApp: (85) 999 335 662
Youtube: RapaduraTV
Instagram
@cinemacomrapadura
Twitter: @rapadura
Facebook/cinemacomrapadura

Compartilhe

Participantes

Jurandir Filho
Jurandir Filho
@jurandirfilho
Raphael Santos
Raphael Santos
@phsantos
Thiago Siqueira
Thiago Siqueira
@ThiagoSiQueiraF


  • silas.
  • Henrique Tavares

    A trilha do Michael Giacchino também me impressionou bastante. É bom ver um pouco de resgate de trilhas com melodias mais presentes.

  • Gyselle P. Teixeira Correia Li

    Rapadura muito bom! Só uma correção, o muro que estava sendo construído no filme, não tem relação nenhuma com o muro do Presidente Trump, pois o roteiro foi escrito em 2015, bem antes do Trump falar isso em sua campanha, foi só uma bela coincidência 🙂

  • Jonathan Kennedy

    FILMAÇO. NOTA: 10,0 com orgulho. Está na minha lista dos Melhores do Ano com louvor! Grandes interpretações, misturou perfeitamente emoção com ação, filme lindo. Recomendado para todas as pessoas desse planeta á assistir essa franquia maravilhosa. Assistem, por favor!!

  • Elton Bagatin Dos Santos

    Caramba, por um instante eu achei que a musica no final era da banda aqui de Jacareí, Bem Vindo José Antonio: https://www.youtube.com/watch?v=aVVqyQHBjIM

    A música? Macaco mata Macaco

  • Betotruco

    Mais um ÓTIMO e abrangente Cast, que só poderia ser do Rapadura!
    Prefiro o 2° filme mas esse como fechamento foi muito digno como Cinema e como lembrança da franquia.
    Provando como foi dito, mesmo em uma ficção, que em alguns momentos animais se comportam com mais sensibilidade do que muitos considerados como seres humanos!!

  • Victor

    Eu não sei o que essa trilogia fez pra me fazer amá-la tanto, talvez os personagens lindamente bem desenvolvidos, a direção, a trilha sonora que me dá arrepios toda vez que eu ouço, uma bad que dá depois de sair da sala do cinema, ou ficar a semana toda sem conseguir parar de pensar no filme. É uma trilogia que me causou sentimentos tão intensos que eu nunca antes tive.
    Parece até que eu queria que fosse real, que existissem macacos inteligentes por aí e que nós pudéssemos conviver de boas, mas como o ser-humano é pior tipo de gente, eu não acho que a realidade seria diferente da que acontece no filme.
    Enfim, é minha trilogia preferida do cinema, falo sem medo de errar e com alegria no coração, justamente pelo que eu disse acima e fico contente pela coragem do Matt Reeves de tocar numa franquia tão importante e torná-la ainda melhor, relevante e atual, ao invés de fazer filmes mirando somente no dinheiro e esquecer do que Planeta dos Macacos realmente representa.

  • Renato Martins Chaves

    Bom podcast !! Só discordei totalmente das “críticas” em relação ao filme de 68.
    Vcs falaram de um forma como se o cinema daquela década fosse super rudimentar rsrs (coisa que não era)

    Ainda acho o filme original, de longe, o melhor da franquia. Riquíssimo, tanto como entrenimento pipoca, quanto em subtexto.

  • Paulo Roberto Galliac

    Fechou bem a trilogia do Macaco César. Acho ariscado ter algo de qualidade depois dela. Mas se tiver acho que seria interessante ter um conflito de outras sociedades de símios.

    Um outro grande líder espiritual, militar e com desejo de poder o Semos. Ele ser encarado como um “deus” dos Macacos como nos filmes. Um outro núcleo de macacos fora dali e que subjuga tribos menores ao seu domínio extermina e escraviza humanos remanescentes. Uma sociedade beligerante contra uma pacifista. Cabe agora o Cornelius e sua filosofia de tolerância de seu pai em lutar pela sobrevivência da coexistência pacifica. E claro falhando e definindo aquela sociedade distópica do filme de 1968.

  • Thales

    Se vocês perceberem, nesse filme, Caesar já está falando muito mais do que nos filmes anteriores. Além disso, outros personagens que ainda não tinha falado falaram, como o Maurice. Provavelmente a doença que assola os humanos nesse filme também acelera a evolução nos símios. Considerando a presença de personagens com nomes dos da quintologia (Nova e Cornelius), e a nave espacial que se perdeu no primeiro filme, eu acredito que ainda tenha mais um filme, com o Planeta dos Macacos tradicional, sem o fator de viagem no tempo (ou pelo menos, sem viagem de 2000 anos).

  • Sérgio Marques

    Sobre as referências a Apocalypse Now, se não me engano em um dos túneis tem uma pichação na parede escrita “Ape pocalypse Now” ;D

  • Lívia Rodrigues

    Pessoal do Rapadura Cast, adoro todos os programas, entretanto existem alguns que sempre que falo de vocês para algum amigo, recomendo. Não sei se a empolgação de vocês me contagia mas sempre acabo escutando mais de uma vez (Clube dos Cinco, Star Wars, Antologia Rock Balboa). Parabéns! Adoro o Canal, adoro o site e adoro programa!

  • Adriano

    Juras, faz um cast sobre filmes de assalto dos anos 90.

  • Fernando Bondezan

    Para mim César já esta entre os grandes heróis do cinema, que personagem fantástico !

  • Denis Gonçalves

    A Alegoria a Moisés é sensacional. Libertando seu povo da escravidão e levando a terra prometida. Até o final é idêntico a passagem na bíblia.
    “A Moisés foi dado o privilégio de contemplar toda a terra antes de morrer. Ele viu tudo, mas não pode entrar. Chegou perto, mas não desfrutou de nenhuma das riquezas e privilégios. Quero destacar, porém, que feliz é o homem que antes de exalar o ultimo suspiro, pode ter uma visão das promessas de Deus. Os últimos pensamentos de Moisés foram sobre a terra prometida. Dá prá dizer até que essa foi uma morte feliz.”

    • David Pinheiro

      E a avalanche engolindo o exercito humano também em referencia as águas do mar morto engolindo os exércitos de Faraó.

  • Jade Ottoni

    Parabéns pelo cast, pessoal!
    Sobre a questão de odiarmos cada vez mais os humanos a cada filme, me pareceu até mesmo uma saída pra de certa forma justificar o quanto os macacos maltratam os humanos no filme original e no livro, inclusive com caçadas enormes e impiedosas, o que faz com que fiquemos do lado dos humanos, sem entender como os macacos chegaram a esse ponto. Um paralelo interessante é que o livro faz referência algumas vezes ao fato de que providos ou não de inteligência, os macacos não são criativos, aprendem apenas por imitação, e provavelmente por isso se tornaram o que se tornaram. As referências sociopolíticas ao nazismo, escravidão, e até ao governo Trump (essa eu não tinha me atentado) realmente foram fantásticas.
    Também achei super interessante a ideia de que os humanos perderam a capacidade de falar devido à doença símia, já que essa sempre foi uma questão sem resposta no filme e no livro a explicação dada não convence (apesar de que não sei se fui apenas eu, mas achei aquela conversa com o coronel a esse respeito muito explicativa, já tinha ficado claro o lance todo…).
    Por fim, não deixei de notar e achar super interessante a referência dos nomes da Nova (citado no cast) e do Cornelius, o noivo da chimpanzé Zira na história original, e filho de Cesar na prequência.
    Essa trilogia já tem cara de clássico e foi muito bem fechada, sem dúvida.

  • Diogo Maia

    Filmão da porra! O melhor dos três.

  • piazao

    filme bom , fiquei de cara quando eu notei que o vilão não era um russo P da vida kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk