domingo, 11 de dezembro de 2016

RapaduraCast 488
A Chegada (Arrival)

Uma ode ao cinema interpretativo pelas mãos de Denis Villeneuve.

Aperte o Play para começar o RapaduraCast Aperte o para começar o RapaduraCast

1x 1.5x 2x
0:00:00

Mais uma ficção científica chegou ao cinema e explodiu cabeças ao redor do mundo. Como “A Chegada” conseguiu, em tão pouco tempo, entrar na lista de melhores filmes do gênero? Isso é exagero? Quais interpretações podemos tirar do longa? Além de ser a linguista na trama, qual o papel da personagem de Amy Adams?

Jurandir Filho, Raphael Santos e Fábio M. Barreto conversaram sobre o novo filme do diretor Denis Villeneuve. Estamos vivendo a revolução do gênero sci-fi no cinema?  Como o filme conseguiu fugir do clichê da relação humanos x aliens no cinema? Por que ficamos atordoados ao final da projeção e precisamos conversar sobre o assunto?

|| PODCASTS RELACIONADOS
RapaduraCast 377 – A Nova Era da Ficção Cientifica e No Limite do Amanhã
RapaduraCast 346 – Gravidade
RapaduraCast 399 – Interestelar, de Christopher Nolan

|| ASSINE O RAPADURACAST
iTunes: Tem iPhone/iPad/Mac? Adiciona aí!
Android/WindowsPhone: Esse link é o do feed/rss do sucesso!

|| NOSSOS CONTATOS
WhatsApp: (85) 999 335 662
Youtube: RapaduraTV
Instagram
@cinemacomrapadura
Twitter: @rapadura
Facebook/cinemacomrapadura
Telegram/cinemacomrapadura

Compartilhe

Participantes

Fabio Barreto
Fabio Barreto
@fabiombarreto
Jurandir Filho
Jurandir Filho
@jurandirfilho
Raphael Santos
Raphael Santos
@phsantos


  • Hatred

    O filme é muito bom!

    Gostei e recomendo.Pra dar uma nota, prefiro uma nota:8

  • Iago Luiz de Morais

    Que cast fantástico meus amigos. Que discussão maravilhosa e transformadora que vocês proporcionaram aqui.

    Como ouvinte há mais de sete anos, não tenho dúvida que essa é uma das melhores edições do Podcast como um todo.

    Quanto ao filme, é chover no molhado. 10/10.

    • phsantos

      obrigado!

  • Ana Augusta

    Minhas esperanças de ouvir um Rapaduracast sobre A Chegada estavam se acabando, valeu Cinema com Rapadura =]

  • Gledson

    Seria interessante vocês convidarem pra esse tipo de debate alguém com opinião diferente das dos demais, pra termos pontos de vista distintos sobre a obra. Eu mesmo achei um filme médio, com significados, mas um clímax fraco

  • Gosto muito da Amy Adams e aparte da linguagem foi a melhor parte 🙂
    Nota 6/10

  • jorge_lito

    Nota 9/10. Baita filme. Mas o ritmo do filme em certos momentos é meio monótomo. Mas sem dúvidas uma dos grandes filmes do ano…

  • Raz

    Ao meu ver apesar do filme não mostrar com todas as letras, a “arma” é pra ver possíveis futuros e não apenas 1 futuro já escrito.

    Eu vi 3x e sinceramente não me lembro de nenhuma parte que da a entender que os aliens estiveram aqui no passado. O filme parte do primeiro contato e a entrega da “arma”.
    É como eles estivessem falando: Vou te ajudar, olha aqui a m… que vai dar se vcs continuarem agindo assim. No futuro distante vcs me agradecem xD

    Pra mim a escolha é o ponto crucial.

    No filme a parte que mostra que é possível ter escolha é justamente o arco dramático da Luise que vai sofrer, mas como ela mesmo disse aceita e acolhe todos os momentos, ou seja, a jornada é o mais importante pra ela.

    Tanto que quando ela pergunta pro gavião arqueiro se ele tivesse a oportunidade de fazer algo pra mudar o seu futuro ele responde que não sabe e mais pra frente ele assume dizendo que ela escolheu errado, se fosse ele escolhendo a menina nunca existiria.

    A grande carga dramática do arco dela é ver o futuro da possível filha, mas apesar de saber que vai dar uma M… inacreditável, o amor que sente pela jornada que teve com a sua possível filha faz ela aceitar esse destino pré traçado.
    Outro ponto que mostra que ela está escolhendo ter essa filha é quando ele pergunta se ela quer ter um bebê. A Hannah foi planejada não foi um acidente, pq ela é apaixonada pela filha que ela viveu no futuro e quer ter ela novamente.

    No filme questão de tempo que foi usado como exemplo já mostra que se vc fizer determinadas escolhas seu futuro alterna, mas não precisa ser assim se vc puder escolher diferente.
    A diferença nesse filme é que ela não pode voltar pro passado, só pode ver os possíveis futuros dependo de suas escolhas no presente.

    A unificação das nações se deu pq os aliens ensinaram no terror a se comunicarem como uma só nação global e não como unidades dispersas.

    No fim na minha opinião a reflexão proposta é: Se vc souber o final do caminho que está seguindo escolheria diferente mesmo sabendo que com isso vc apagaria momentos extraordinários da sua vida?

    Eu chorei pra burro e me conectei demais com o tema pq meses atras eu estava pensando justamente nisso.
    Eu tive uma perda na minha vida a alguns anos atras. Tive 13 anos maravilhosos, mas no final eu fiquei muito devastado e depois de uns anos me fiz exatamente essa pergunta.
    Agora que eu vivi isso tudo se eu pudesse escolher em passar tudo de novo, valeria a pena?
    E como a Luise, eu tb aceitaria tudo novamente pq existe tipos de amor que uma vez que vc experimenta não pode deixar de vivenciar.

    Eu aceito a visão do Barreto e do PH, mas ver o filme de forma que o futuro já está traçado é aceitar que vc não tem controle nenhum sobre o que virá e pelo que eu pouco entendo de ficção cientifica (não estou sendo sarcástico não gente) é justamente mostrar o que suas escolhas impactam de como o futuro pode ser.
    Sinceramente não acho que esta seja uma das mensagens do filme 😉

    Filme que tem poder de gerar todo esse tipo de filosofia não pode deixar de ser 10!

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Então, eu acho que eles sempre estiveram aqui por 2 motivos: primeiro, não mostra as naves chegando do espaço, elas simplesmente aparecem. Segundo, elas simplesmente somem no ar no final. Pode ser que eles viajaram no tempo para o hoje, pode ser que eles vivem escondidos na Terra, pode até ser que eles são de outra dimensão…

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Ou pode ser (MARMOTA DRAMÁTICA) que os heptapods são a evolução dos humanos no futuro distante, que voltaram no tempo para tentar corrigir o passado, com a sua visão total do tempo.

  • Richelly Italo

    Fiquei ‘tristaço’ agora, ainda não assisti a esse filme. :{
    Volto em breve.

  • Francisco Costa

    Cara, que cast maneiro, parabéns a todos, agora tenho que ver o filme.

  • Leonardo Oliveira

    Pra mim, melhor filme do ano a relação de tempo te deixa maluco, Parabéns pelo Cast fico SENSACIONAL !!! NOTA 10/10

  • Layne Cris

    Ainda não ouvi o cast, mas já vi o filme e estava me questionando se eu iria ouvir vcs falando sobre essa obra prima. Obrigada por proporcionar isso, agora vou escutar rsrsrs.

  • Isis

    Tem spoilers? Cade o aviso se tem ou não D=

    • Lordbecoso

      tem spoiler sim! realmente não tem aviso no post mas tem no inicio do cast, e o conselho é não ouvir sem ver o filme =D

  • Lordbecoso

    Filme 10/10 , inteligente e bem executado, obrigado pelo cast! Assisti semana passada e estava maluco para conversar sobre ele xD

  • Diogo Maia

    Assisti esse na estreia, logo no primeiro horário do cinema. Pra mim está entre os melhores do ano, disparado. Talvez esteja no topo lutando bravamente contra O Quarto De Jack. Dificilmente o primeiro colocado da minha lista de melhores de 2016 não será de um desses dois, a não ser que Rogue One seja mítico.

  • Olha, assim como a história do filme, ouvir o cast me fez sentir tudo novamente de forma atemporal. Considero não só um dos melhores filmes do ano, mas também um dos filmes com a mensagem mais forte que já vi. Pode ser o momento da minha vida agora, mas o lance de mesmo sabendo o final, você abraçar a jornada foi um belo soco no estômago.

  • Rogério De Souza Silva

    Olá pessoal, amei o filme e nem tenho mais o que falar. Só passei aqui para agradecer vocês por esse cast. Muitas vezes não tenho com quem falar sobre o filme e vocês aqui parecem meus melhores amigos discutindo algo! Vocês são demais! Grande abraço e ótimo cast!

  • Ítalo Dos A. Santos

    Nem ia ouvir esse cast.. pq não vi o filme.. mais quero ouvir o que o barreto falou sobre o ricardo.. pelo post do ricardo no twitter não foi algo amigável

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      O que ele falou:????

  • Luisqe5

    Poxa Barreto, “Deuses Americanos” é muito especial pra mim também. Quando li eu tinha uns 15 anos, e era cada aperto no estomago cada pancada na cara, quando terminei de ler eu fiquei “Diferente”. Todos os conceitos que o livro aborda, mudaram alguma coisa em mim. Eu não costumo chorar em filmes, mas no final de Deuses Americanos…, aquele momento que o seu inconsciente saca por você onde estão as crianças, e você não aguenta. Muito foda.pqp

  • Respeito muito o Fábio Barreto, mas não consigo entender como alguém que mora nos EUA e trabalha com cinema pode ser tão mal informado.
    “Arrival” não tem chance alguma de vencer o Oscar nas categorias principais, deve ser indicado a melhor filme pq são mais de 5 ainda, mas Villeneuve não tem chance, e Amy é o nome mais frágil dentre as indicadas (apesar de achar ela excelente), não me surpreenderia se fosse esnobada.
    O filme deve levar o prêmio de roteiro adaptado, onde é favorito até pela concorrência fraca e algumas técnicas, só isso.
    Eu gostei muito do filme mas uma coisa que ninguém abordou, mesmo no cast, é: pq só ela, naquele momento da história, conseguia ver seu futuro, mesmo não sabendo o que era?
    Ademais, só por não ter o chato do Thiago Siqueira já vale a pena ouvir para ajudar a refletir, e mesmo sendo um dos melhores do ano, não chega perto de “Interestellar” ou “Gravidade” por exemplo, ainda que com abordagens totalmente diferentes.

    • Rafael Poggi

      Eu nao sabia que já tinha saído a lista de indicados ao Oscar… Pensei que fosse apenas lá pro final de janeiro…

      • Não saiu ainda, só no final de janeiro, mas quem, como eu, acompanha a temporada de premiações tem noção dos filmes q tem mais chances de serem indicados e, neste ano principalmente, os vencedores.
        Algumas categorias já tem seus vencedores, como em coadjuvantes (Viola Davis e Mahershala Ali), entre outras q vão se decidir antes mesmo das indicações.

        • Marco Antonio de Oliveira Sant

          Então eles foram comprados!!!

    • Darlielson Sousa

      Pelo que entendi, e até ela conversa com o físico em determinado momento, quando começa a se compreender um novo idioma você passa a ver o mundo de maneira diferente. Talvez por ela ter sido a primeira entre os humanos a começar e depois compreender por completo o idioma dos alienígenas, ela seja a unica que consegue realmente perceber a linha temporal de forma não linear (e não prever o futuro). Ela na verdade vive todos os momentos ao mesmo tempo. E a memoria é esse meio de acesso, pois não possui linha temporal linear e pode ser acessada a qualquer momento sem tempo determinado. Pelo menos foi isso que entendi.

      • Isso eu entendi, e faria sentido se as memórias futuras começassem a vir somente após ela começar a aprender a linguagem deles, mas ela já tem essas memórias antes mesmo de eles chegarem, e somente ela tem, por isso achei falho no filme.

        • Darlielson Sousa

          Então, até onde pude perceber o filme trabalha a linearidade do tempo da mesma forma. Sem conexão de tempo. Não sei se deixei passar algo, mas até onde me recordo, ela não vê isso antes do contato, é só após o contato com os alies que ela se da conta dessa forma de vivenciar o tempo.
          Pelo menos foi o que entendi…

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Mas ele devia ganhar o Oscar de melhor filme!

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Não sei porque você gostou tanto de Gravidade. Pra mim os filmes de ficção científica transformadores dos últimos tempos são A Chegada, Interestelar e o genial Pandorum. não vi deus ex machina ainda.

  • Filipe Scotti

    Olha só como são as coisas. Estava interessado em assistir A Chegada já fazia um tempo. Sempre faltava algum incentivo. No domingo (11) esse incentivo veio.
    Quando veio a notificação no celular dizendo que o novo episódio do Rapaduracast era sobre A Chegada tive o sinal que faltava.
    Fui hoje no cinema assistir e logo após sair da sala comecei a ouvir o programa.
    Como falado no programa, depois de ver um filme como esse, você sente a necessidade de conversar com alguém. O Rapaduracast foi esse alguém.
    Que programa sensacional, amigos!
    Muito bom o debate, tanto nas questões mais filosóficas quanto nas questões mais técnicas, como roteiro, por exemplo.
    Minha única sugestão para o programa ter ficado perfeito é ter falado um pouco sobre Interestelar, outro grande filme que me trouxe sensações semelhantes a que tive ao assistir A Chegada.
    Achei legal também citarem A Vida Secreta de Walter Mitty. Outro grande filme!

  • Ivo Ricardo

    Facilmente um dos melhores cast já feitos. Barreto estava foda nesse programa. Continuem assim!

  • MadrugaMente

    Tinha parado de ouvir podcasts por motivos que não vem ao caso, mas fiz questão de comentar após voltar a ouvir vcs depois de um tempo.
    Que podcast foi esse!? Estão de parabéns mesmo!!
    Que trilha sonora, que análise, que entendimento do filme e claro… que filme né!!!
    Eu pessoalmente coloquei esse filme entre os meus favoritos para sempre, a discussão que proporcionaram foi belíssima e reveladora, tal qual como o filme, ouvindo a trilha de Fonte da Vida foi uma experiência incrível.
    Mais uma vez, parabéns!!!

  • Renato Santos

    Em que tempo do cast o barreto fala do ricardo? eu ouvi o cast, passei por essa parte mas nem prestei atenção no q foi dito.

  • Davi Santos

    Sim foi o melhor cast que eu ouvi e amei a referencia que vcs fizeram a Jesus Cristo.

  • Blodyh

    Ótimo cast, sai do filme ansioso pra ouvir alguma opinião sobre ele, após esse rapadura tenho que assistir o filme de novo.

    Só um adendo: antes de usar canários na segunda guerra eles já eram usados na mineração para detectar vazamentos de gases (o princípio é o mesmo, se o canário morrer, corram!)

  • jv bcb

    alguém sabe o nome da música desse filme? aquela que toca no começo e no final, sei que ela é uma música que já existe, não é uma faixa original composta para o filme, gostaria de saber se alguém sabe o nome.

    • Ana Augusta

      Oi, não sei qual música vc se refere especificamente, mas no Spotify a trilha sonora do filme já está disponível no link spotify:album:07dwFvc0yjd7N4K2SvxQUd talvez vc encontre

    • Brendo Giordane
      • jv bcb

        valeu, faz tempo que procuro essa música.

  • Ana Augusta

    Realmente, este filme é uma reflexão eterna, faz duas semanas que eu vi e eu continuo pensando sobre ele, eu realmente espero que ele consiga indicações relevantes nas premiações e ganhe, mas depois do Critics’ Choice Awards já tenho minhas dúvidas sobre o seu sucesso nestes eventos

    • Brendo Giordane

      A esperança é pelo Oscar ter mais categorias técnicas.

      Eu acho que esse filme leva: roteiro adaptado, montagem e edição de som.

      • Marco Antonio de Oliveira Sant

        Devia ganhar o melhor filme!

  • Quimeramal

    Vocês complicaram tanto para explicar uma coisa simples, no próprio filme a atriz explica o propósito deles estarem ali.
    Os octapodes estavam ali para ensinar um idioma.. e quem aprendesse o idioma como ela, aprenderia a compreender o futuro.
    Vocês acabam explicando tudo muito filosoficamente, as vezes menos é mais..
    Não eh uma crítica ruim, eh só um feedback de um ouvinte q eu acho q pode ser construtivo pra vocês .. As vezes explicar as coisas de forma mais simples acaba se desenrolando em menos tempo

  • Gp

    Gente…

    Bladerunner agora, né?

    • Júnior Souza

      E Onde Vivem os Monstros tb

  • marcus

    Mas se através da lingua se pode determinar o futuro, porque os alienigenas apareceram? Se tudo já estava escrito nada era necessário, a não, a não ser que eles precisassem mudar o futuro, acredito que eles precisaram da ajuda da humanidade mas não pudemos ajuda-lo pelo menos não da maneira que gostariam devido a algo que falhou no caminho talvez falta de união ou falta de conhecimento e por algum motivo eles resolveram antecipar os fatos para que evoluissimos mais rapido para o fim do qual eles gostariam.

    • Talvez a resposta pra isso seja que eles dividem o planeta com os seres humanos (em outra dimensão ou qualquer coisa assim) e o que estava pra acontecer com os humanos iria destruir a Terra e consequentemente atingir os “outros”, por isso que eles tiveram que interferir.

      • marcus

        Realmente é possivel mas não creio eles disseram que precisariam da ajuda da humanidade, e como filme parece falar sobre união, acredito que foi a desunião da raça humana que não possibilitou que eles fossem ajudados da forma que gostariam, talvez por isso vieram varias naves e não apenas uma, para que não se desperta-se uma guerra ou algo do tipo

  • Júnior Souza

    Ainda não acabei de ouvir o podcast mas já posso dizer que esse programa está muito bom (e cheio de informações e revelações pra mim).
    Esse podcast do rapadura e o do cinem ação sobre A Chegada são complementares ao filme.
    Viu o filme ? Chega em casa e ouve.
    Não é ser puxa saco não. O rapadura do XMen Apocalypse por exemplo, eu discordo de quase tudo que foi dito.

  • Aline M Santos

    Boa noite galera, confesso que escutei todo o cast sem ver o filme, e para mim foi MARAVILHOSO, porque eu não estava com vontade alguma de ver o filme… não tinha gostado do trailer, e me bateu até um preconceito com a atriz… agora que escutei o cast, final de semana estarei no cinema para assistir!!!! =D

  • Thiago Costa

    Adoro esse filmes que me fazem ficar pensando e repensando por dias, suscitando Casts excelentes como esse e quando for rever o filme daqui a vários anos talvez ter outra compreensão e entendimento sobre a obra.

    Só não concordo com o PH de que uma das conclusões que a personagem chegou foi que as coisas já estavam determinadas, ou como disse o Juras, escrita nas estrelas.

    No meu entendimento, não é que a coisa está já determinada, mas quando você passa a entender todo o tempo fora da continuidade você já vê as consequencias e resultados das suas escolhas. Então não é que estava determinado para aquilo acontecer, mas saindo do tempo aquilo já aconteceu assim como a consequencia já aconteceu. No tempo atual, você fez de fato a escolha, mas quando se olha sem a prisão do tempo linear você já vê todo o encadeamento daquilo. Como folhear um livro, o personagem na pagina em que você está lendo toma uma decisão sem saber o que vai acontecer no capítulo final. Mas você leitor, pode pular as páginas e ver os resultados daquela escolha. Você não determinou aquele final, mas pode já olhar no que ele resultou.

    Não sei se consegui ser claro no texto, mas é por aí. Recomendo que leiam a revista Pax Americana de Grant Morisson e ouça o podcast sobre ele do Comicpod e entenderam um pouco o que quis dizer.

  • Thiago Costa

    Adorei o filme tbm, mas meu único ponto negativo é com o desenvolvimento do Ian, que deveria ser um cientista tão brilhante como Amy Adans é com o estudo das linguagens.

    No entanto, vemos muito pouco de estudos físicos, químicos sobre a situação, ou mesmo ele tentando buscar essas coisas agindo muito mais como um auxiliar. O que entendo faz pouco sentido e veracidade para o personagem

    • Sauro

      Nesse filme as ciências humanas venceram as ciências exatas. Eu sou de exatas, mas o filme me convenceu que nesse caso uma linguista era mais relevante mesmo 😀

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      O Ian ajudou a estabelecer como traduzir os círculos dos heptapods em uma linguagem de palavras. Pelo menos isso que eu entendi, pois ele mostra como achar as sequências de Fibonacci nos círculos e etc…

  • Thiago de Melo Costa

    Na minha cronologia pessoal, esses heptapods são os seres quadrimensionais que ajudam em Interestelar e não há como mudar isso na minha cabeça hehehe

    Vocês acham que foi graças ao sucesso de Gravidade que temos tido esse reaviamento da boa ficção científica? Com Her, Interestelar, perdido em Marte e agora A Chegada?

    • “Na minha cronologia pessoal, esses heptapods são os seres quadrimensionais que ajudam em Interestelar e não há como mudar isso na minha cabeça hehehe”

      Velho eu pensei a mesma coisa hahaha.

  • Caio Cesquim

    Pessoal primeiramente gostaria de dar os parabéns pelo podcast, é a primeira vez que eu comento num cast pq precisava conversar com alguém haha…eu estava esperando um filme que mexesse comigo desde Interestelar, que eu gosto muito apesar de eu achar que ele não vai tão fundo em questões humanas como A Chegada foi…ou talvez vá não sei hahaha…vcs foram excelentes, me fizeram enxergar coisas que não tinha visto quando assisti, a mensagem do filme é foda, a trilha sonora nem se fala, uma música que reflete essa mistura de sentimentos, da tristeza a felicidade, ele aborda temas importantes da atualidade, filme 10/10…preciso assistir de novo, quem saiba eu possa ter outra interpretação ainda hahaha…Só tenho uma dúvida, eu não entendi a relação da língua/escrita/comunicação dos heptadpods, que mostram num primeiro momento que nós seres humanos temos que nos comunicar/entender melhor entre nós mesmos (talvez numa linguagem única como é dito no cast), com a relação da “viagem no tempo”, de enxergar o tempo de uma forma não linear, essa relação eu ainda não consegui enteder, do pq que a linguagem deles que é única tem esse poder???

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Olha uma coisa que eu acho que tá relacionada é que a língua heptapod não é linear, as palavras estão todas bagunçadas dentro de cada frase (cada círculo).

  • Desse filme eu só fiquei em dúvida se os heptapodes eram realmente seres extraterrestres com aquela forma, ou se eles se utilizaram das “memórias” da Louise pra ter aquela forma, já que era um dos bonequinhos de macinha que a filha dela tinha em cima da mesa, de resto é um filme legal, um 8/10, não mais… 😀

    • Sauro

      vish hahah

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Se fosse assim o mundo inteiro não chamaria elles de heptapods…

  • gandralf

    Hodor!

  • gandralf

    Ótimo cast.

    Mas, caraca, vocês viajaram bonito.

    Gaia? Borg?
    Fim do mundo?

    A história de que só depois de nos unir que blá-blá-blá não bate. Soa como whishful thinking. Pelo menos não vi elementos que apontem para isto.

  • Harrison Santos

    Cast muito foda, sobre um filme que há tempos não me deixava em “choque” depois de assistir, fiquei uns 2, 3 minutos parado olhando pros créditos, a mente voando e o coração palpitando.
    Não pretendo entrar tanto na discussão sobre o filme, seria mais para agradecer quem fez a edição desse cast, não sei quem foi, talvez o Jurandir não tenho certeza, mas a escolha de colocar de fundo a música “Death is the road to awe” aos 83:30 min +- pra frente, e nos minutos seguintes “Together we will love forever”, de um dos meus filmes favoritos “The Fountain/A fonte da vida”,(um tanto underrated/desconhecido), de um dos meus CDs favoritos que é a trilha sonora desse filme, mano, parabéns e muito obrigado, pois fiquei eufórico e tive que vir aqui escrever isso.

  • Flávio Henrique

    Não sobre o filme, mas sobre o azul. Quase não consigo conter as lagrimas quando vocês falaram sobre a cor. Lembrei que tão cedo não estaria com algumas pessoas que foram para um mundo tão tão distante, mas logo vi que novos tons de azul sugiram nos olhos de minha sobrinha nascida a alguns meses e nos olhos da minha filha que virá no mês que vem.

  • Grazi Kazuma

    Se você soubesse do seu futuro, como agiria agora?

  • Grazi Kazuma

    No filme de HP3, o Harry está no lago com o Sirius e rodeado de dementedores, e do outro lado do lago alguém conjura o patrono e consegue espantar todos os dementedores. Uando ele volta no tempo, ele percebe que é ele que conjura o patrono. Depois da cena, ele diz para a Hermione: “eu consegui fazer o feitiço porque eu já sabi que tinha conseguido.”

  • Grazi Kazuma

    O ponto desse filme é que quando você conhece o destino final, você passa a aproveitar a viagem. Para o bem ou para o mal.

  • Jax Teller

    Bom o podcast, mas esperava mais discussões sobre o filme, não sobre o tema. Abraços e continuem o bom trabalho

  • Gustavo Gaspar

    Quem foi que falou que estamos aqui, Barretão? Nunca tivemos certeza disso… kkkkkkkkkkk
    #matrixfeelings

    • Fábio M. Barreto
    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Gustavo, ótima questão! Leia em breve meu conto de ficção científica sobre o assunto no Wattpad.. the Matrix has you.

    • Marco Antonio de Oliveira Sant

      Procure por “Parabéns, você é o vencedor!” lá daqui a alguns meses…

  • Grazi Kazuma

    Outra referencia interessante em relação a linguagem é em Doctor Who , na revelação da identidade do nome da River Song. 🙂

    • Juliana Correa

      Verdade. Fora que o Gallifreyan até parece tb com a linguagem circular dos heptas… a questão da simbologia circular/eterna/infinita dos senhores do tempo até ganhou uma nova percepção.

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    OOOO loko, o Fábio Barreto chingando o Ricardo Rente!!! RELEASE THE TRETA!!!

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    O A Chegada me lembrou do Destiny. No Destiny um deus cósmico mecânico chamado Viajante chega até a Terra e começa a ensinar os humanos novas habilidades, até que um inimigo antigo dele, a Treva (na verdade 4 raças alienígenas diferentes) chega e destrói tudo. No Sombras do Paraíso os Arquitetos, criadores da nave Keanu, raptam seres humanos para que eles os ajudem em uma batalha contra um inimigo antigo e poderoso, num planeta muito distante. No Fim da Infância, uma raça alienígena com consciência coletiva e poderes de deus rapta os seres humanos que sobraram na Terra, transformando-os em “hardware” para a sua grande mente (o “software”) (o que não faz muito sentido, já que essa raça não precisa mais de corpos, sendo apenas energia). No A Chegada será que os heptapods estão ameçados daqui a 3000 anos por algum inimigo, por isso eles precisam da ajuda dos humanos? Será que a linguagem universal dos heptapods permitirá no futuro criar uma mente coletiva humana (como os aliens do Indiana Jones 4)? Abbot e Costello não parecem ter uma mente coletiva, então acho que esse não é o caso aqui, por que os heptapods precisam de ajuda dos humanos?

  • Rafael Pereira

    Que FILME!!!!!!! 10/10.
    Fui ao cinema sem esperar nada e saio com um dos melhores filmes do ano.
    P.s: Pq o Barreto tem que citar a filha Ariel 20 vezes por cast?

  • Rodrigo Moura

    Parabéns a todos. O melhor RapaduraCast de todos (inclusive aqui, no futuro).

  • Juliana Correa

    Estou igualmente transtornada com esse filme… Gostei dele em tantos níveis diferentes que fica difícil de explicar!

    • Aline M Santos

      Verdade!!! Sabe quando vc termina o filme e fica querendo conversar com o mundo??? Falei para um monte de gente assistir!!!

  • Juliana Correa

    Vi o filme hoje e já vi relações com ele nas mais diversas coisas do mundo. Novas perspectivas, cabeça explodindo direto.

  • Alexson Saintz

    A pergunta é: Oscar garantido? Melhor filme?

  • Cesaeer

    Cast bom demais… Como sempre PH e Barreto tendo que explicar o filme pro Jurandir

  • Francesca A

    excelente cast!!! adoro ouvir a opinião de vocês.

  • Gabriel

    A análise que vocês fizeram melhoraram o filme DEMAIS pra mim.

  • Alex

    cade a leitura de emails?

  • Aline M Santos

    Nossa, muito bom o cast, sempre volto do trabalhando escutando algum cast de vocês, tinha escutado um pouco antes de assistir ao filme, porque sinceramente o trailer não tinha me chamado a atenção…. MAS MEU DEUS que filme BOM!!! Eu amei de verdade e vinha “discutindo” o cast com vcs dentro do carro…e fiquei refletindo sobre fazer ou não decisões sabendo do futuro…. Filme que faz a gente refletir sobre algumas coisas e ver o quanto é “simples” unificar os povos… o ser humano que sempre complica em busca de poder… obrigada por mais um cast maravilhoso!!!

  • Igor

    Essa parada da comunicação é uma coisa complexa mesmo, tem um livro do Geoffrey Hodson, “O plano astral”, acho que é esse mesmo, no texto ele começa dizendo para o pessoal da ciência que buscavam explicações sob o ponto de vista da ciência e ele diz que, não seria possível e ele não teria a pretensão de explicar sobre esse ponto de vista, pois a natureza da informação não é de natureza aplicável para a ciência, pelo menos não como as pessoas de ciência gostariam de entender a explicação, mas que a questão era de natureza identificavél pela experiências e as questões que as envolvem, não existe e nem exitirá talvez palavras ou uma linguagem racional para que se possa expressar a natureza da coisa, o intelecto não abarca no todo a experiência.

    Ele estava fazendo um exercício de tentar trazer algo de suas experiências com algo que o racional e a mente concreta conseguiria expor.

    Tem muitas coisas do tipo que vocês debatem no podcast nos meio esotéricos e ocultistas.

    Uma vez eu li um texto que dizia que os Sufis giravam e ao fazer o giro eles pensavam os poemas e os conceitos da filosofia deles de maneira a mudar a forma linear de pensar, que ao fazer isso eles giravam assim como todos os astros, atómos e etc.

    Se funciona ou não, não sei, se todas as questões são fatos ou loucura, não vem ao caso, mas parece que a humanidade vem falando de questões parecidas a muito tempo. O budismo esotérico também tem algumas coisas interessantes nesse sentido.

    O filme acaba sendo interessante em muitos níveis e traz de outra forma todas essas questões.

    • DS9/BSG

      Mas foi a ciência que deu informação ao homem… Se não fosse a ciência o homem ainda estaria acreditando q raios são fruto de uma divindade.
      É a ciência que consegue enxergar a 10 bilhoes de anos no passado. Não tem informação mais importante que essa…e ela não veio de filósofos e sim de muito trabalho e ciência.

  • Ricardo

    Vejo vários falam de “matemática é pra quem nasce” . isso ou aquilo .. “genius” ..
    mas já pararam pra pensar a complexidade que é falar, entender .. comunicar-se… e a maioria consegue fazer .. Como ? qual é o contexto ? note que muitas pessoas .. mesmo após anos não conseguem entender o conceito de soma e subtração .. decoram .. mas sabem entender uma pergunta! é surreal isso ..

  • Rodrigo M

    Ótimo filme! Ainda estou no meio do cast, mas achei algo que deveria comentar. Sobre esse conceito de tempo linear, os aliens do livro/filme Matadouro 5 não enxergam o agora, eles enxergam presente, passado e futuro ao mesmo tempo.

  • DS9/BSG

    São aliens, pois se usam uma nave, se usam jump, são seres sujeitos as leis da física.
    O homem é fruto da evolução, surgimos nesse planeta cfe as condições desse planeta, mas nos estamos inseridos num universo de 14 bilhoes de anos .
    5 dimensão ainda é especulação.
    Esses aliens surgem com uma tinta mágica, mas eles não conseguem entender as palavras mais simples da humanidade…viemos em paz.
    Outro questionamento, num planeta tão primitivo, como que uma raça dessa entrega essa evolução e ainda por cima algo que emperra o livre arbítrio.
    Se a Drª não tinha opção de mudar seu futuro, isso seria terrível pois ela aproveitou alguns anos com a filha ao custo de muito sofrimento de um ser q não pediu pra nascer. Se você soubesse q teria um filho q iria morrer você daria sequência? Jamais. Ter seria muito egoísmo. Não tem nada de espiritual. ..é lógica….que raça de humanos seriam esses?

    PH, se livre arbítrio não é importante, você esta tirando toda a beleza da vida q é cada um ser dono do seu destino. O melhor é ficar na matrix então.

  • DS9/BSG

    O amor é a única coisa que transcende o tempo e o espaço? Interestelar

    Pode parecer cliché, mas todos somos poeira de estrelas e um dia nossos átomos estarão entre as estrelas…acho isso lindo, mas aceitar a finitude é o maior desafio humano.

  • DS9/BSG

    Uma duvida, a tinta mágica da acesso a sua linha temporal a todos q aprenderem? Como será ensinada? Isso não vai criar uma elite no planeta? No fundo todo esse papo é muito bem embalado, mas se resume a um 1 contato vulcano, pois ainda seria mais realista a humanidade se unir pela constatação de q não esta só, do q por uma linguagem q destravar o homem da 4 dimensão. ..olha q absurdo isso…parece aqueles comunicadores de stargate q o sujeito consegue se comunicar entre galáxias. .. Parece as piraçoes da série Enterprise com a guerra temporal….o que um draminha não faz hein? Leva ate ao oscar.

  • Vinícius Barbosa

    Cade os filmes que seriam indicados que o PH falou no começo do Cast ????? Please !!!!!

  • Joe

    Lembro que o trailer não me empolgou tanto, parecia apenas mais um. Felizmente foi uma boa surpresa. E agora é esperar se ganha o merecido Oscar.

  • Niobe S

    Este podcast estava ótimo até o Barreto começar a fazer discurso político de oompa-loompa democrata. Quem disse que aquele homem incitador do vídeo era republicano? Barreto usa sua arrogância para falar um monte de besteiras e ainda prevê o futuro de como será o governo Trump. Parecia a Mãe Dinah. Como se não hovesse incitador democrata (oi, Killary) querendo abrir todas as fronteiras do país para qualquer ilegal, sem averiguar ficha criminal etc., aceitando até mesmo terroristas. Além de inicitar os movimentos marionetes de minorias coitadistas para ir às ruas quebrar lojas, bancos e etc. e agredir quem pensa diferente. Vários eleitores de Trump são espancados todo dia, mas aí ninguém liga.
    Por favor, se atentem ao filme quando for comentar e peçam ao Barreto para deixar a política em casa, já que como comentarista político, ele é ótimo escritor e ninguém está interessado em sua visão sobre tal assunto. Queremos saber apenas do filme e nada mais. Obrigada, de nada por estragarem o assunto.

    • Wellington Vitorino

      Obrigado por alertar. Sério! Não farei a menor questão de ouvir.

      Pablo Villaça fazendo escola.

      • Wellington Vitorino

        Beleza Fábio? Me desculpe, não entendi o que você quis dizer e nem a quem você chamou de idiota.

        • Fábio M. Barreto

          O cara acima fala um monte de bobagem, difama por pura falta de noção, aí você vai, diz que concorda e que não vai ouvir o cast. em tempo, o idiota em questão foi ele.

        • Fábio M. Barreto

          ah, e, por favor, nunca mais associe meu nome ao desse sujeito aí.

  • André Donadia

    Olhar, seres rapadurianos!

    Gostaria de compartilhar um pequeno trecho de Nietzsche que pode nos indicar um caminho de entendimento do filme a chegada ( ou não, porque ler Nietzsche nem sempre é fácil)

    Para mim, que sou Filósofo de formação, o filme coloca na tela um conceito muito famoso da tradição: o conceito de eterno retorno. Essa ideia de Nietzsche é uma tentativa de resgatar a noção grega que o tempo não é uma sucessão de eventos (criação dos cristãos), mas o tempo é cíclico.

    Sem mais delongas, eis as palavras de Nietzsche:

    “E se um dia ou uma noite um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse: “Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes: e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indivisivelmente pequeno e de grande em tua vida há de te retornar, e tudo na mesma ordem e seqüência – e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez – e tu com ela, poeirinha da poeira!“ Não te lançarias ao chão e rangerias os dentes e amaldiçoarias o demônio que te falasses assim? Ou viveste alguma vez um instante descomunal, em que lhe responderías: “Tu és um deus e nunca ouvi nada mais divino!” Se esse pensamento adquirisse poder sobre ti, assim como tu és, ele te transformaria e talvez te triturasse: a pergunta diante de tudo e de cada coisa: “Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?” pesaria como o mais pesado dos pesos sobre o teu agir! Ou, então, como terias de ficar de bem contigo e mesmo com a vida, para não desejar nada mais do que essa última, eterna confirmação e chancela?” (aforismo 56)

  • Teikerize

    Excelente! <3

  • Sérgio Bernardes

    Só digo que o Renato Russo já tinha feito contato com os heptapods antes pois ele já dizia que “o que aconteceu ainda está por vir, e o futuro não é mais como era antigamente” rs

  • Andre Tardelli

    eu nao sei que reaçao eh essa pra esse filme. Nao consigo enxergar nada de mais relevante nesse filme

  • Thales Almeida Carneiro

    Salve senhores,

    ótimo cast, amei o filme. Amo esse tipo de ficção, sobretudo quando preservam a ideia de ficção e não descambam para o tiroteio @ Will Smith.

    Sobre as recomendações. Quando for o caso do cast haver recomendações de filmes e tal, coloquem no fim da postagem como o Mamilos faz. Por exemplos: Jurandir recomenta tal. PH tal, etc.

  • Luciano Sagan

    [Primeiro comentário no PodCast]

    Gente, adorei o PodCast. Assistia ao filme e minha cabeça também explodiu, precisava conversar com alguém, ouvir alguém, vim parar aqui. Adorei cada análise e cada comentário. Muito bom. Ouvirei RapaduraCast daqui em diante.
    Abs