quarta-feira, 20 de Maio de 2015

RapaduraCast 423
Mad Max: Estrada da Fúria #WhatALovelyDay

Fique a vontade para participar do nosso debate, porque aqui você sabe: "Assistir é apenas o começo"!

Aperte o Play para começar o RapaduraCast Aperte o para começar o RapaduraCast

1x 1.5x 2x
0:00:00

Após 30 anos, a franquia Mad Max está de volta aos cinemas. Criada por George Miller, o cineasta retorna aos 70 anos em grande forma para trazer um dos maiores filmes de ação dos últimos anos. Quem é o protagonista da história: Max ou Furiosa? Tom Hardy substituiu bem Mel Gibson? Charlize Theron é o grande nome do novo filme? Nesse programa nós relembramos a trilogia original e analisamos Mad Max: Estrada da Fúria. Se você já viu, deixe o seu comentário!

|| PARTICIPANTES
Jurandir FilhoRaphael SantosThiago Siqueira e Wilker Medeiros

|| ASSISTA AO TRAILER DO FILME

|| QUER SABER AS MÚSICAS TOCADAS?
Siga a playlist do RapaduraCast no Spotify

|| ASSINE O RAPADURACAST
iTunes: Tem iPhone/iPad/Mac? Adiciona aí!
Android/WindowsPhone: Esse link é o do feed/rss do sucesso!

|| NOSSOS CONTATOS
Youtube: RapaduraTV
Instagram
: @cinemacomrapadura
Twitter: @rapadura
Facebook: /cinemacomrapadura
E-mail: rapaduracast@cinemacomrapadura.com.br

Compartilhe

Participantes

Jurandir Filho
Jurandir Filho
@jurandirfilho
Raphael Santos
Raphael Santos
@phsantos
Thiago Siqueira
Thiago Siqueira
@ThiagoSiQueiraF
Wilker Medeiros
Wilker Medeiros
@willtage

Ouça Também


  • Keyser Söze

    q filme amigos… q filme!!!

  • silas. silas bezerra

    Baixando!

    • silas. silas bezerra

      Pronto. 🙂

      Iniciar o download pouco depois da publicação, pela primeira vez, me fez bem. Quando aparece muita gente aqui eu levo cerca de dois dias pra poder ouvir o programa.

      Aliás, por falar em programa: esse deve estar foda. Hora de conferir.

      Valeu! Abraços!

  • Chupa Vingadores!

    • Leandro alves

      i agree

    • Sarah Oliveira

      O que uma coisa tem a ver com a outra? É a mesma coisa que eu vir aqui e dizer: “Chupa Azul é a Cor Mais Quente!”. Vá beber o seu leitinho com pera. Me poupe.

      • Lucas

        Tem a ver sim afinal são dois Blockbusters você deve ser uma Marveca safada que não aceita criticas aos seus filmezinhos idiotas da Marvel.

      • Lucas

        E eu também odiei esse novo Mad Max.

      • Lucas

        Dois filmes lixos.

      • Lucas

        Mas que merda em todo debate ela vem com esse apelo de idade e esses argumentos infantis de chamar a pessoa de “leite com pera” pqp deve ser espiã do Omelete.

      • Psicopata.

        Marvecos não gostam de ouvir a verdade.

      • Roger de Assis

        Boa!!

        • JULIO GARCIA NETO

          Boa!! MAD MAX ofuscou totalmente vingadores!!! tem que se admitir, o “Booooommm” do primeiro viragadores não xega nem perto da repercussão da sequencia, muito em parte por causa de FUCK! MAD MAX and FURIOSA!!!

      • gandralf

        Dá para dizer “Chupa Vingadores!” na medida em que é fácil traçar paralelos que revelam abordagens bem distintas (ou mesmo opostas) entre as duas produções.

        “Ah, mas são dois filmes diferentes, que demandam decisões diferentes”. Tudo bem. Se atenha a aspectos que não são dependentes do tipo do filme, então.

        Dá para começar pelos trailers.
        – Vingadores => revela o plot, cenas importantes do início até o final. Quase uma campanha de spoiler.
        – Mad Max => revela o espírito do filme: uma ópera de metal retorcido e gasolina incandescente.

        Só por este exemplo, é claro que a abordagem da Marvel foi um erro que fica ainda mais evidente se comparada à outra.

        Ponde continuar. Quer dicas? Vá para o lado político e pegue as interferências do estúdio sobre o trabalho dos diretores. Quer técnicas? Veja o uso do 3D e efeitos visuais. Isso dá uma tese.

        Daí é plenamente justificável dizer: “Chupa Vingadores!”

        • Ed Araujo

          “Uma Ópera de metal retorcido e gasolina incandescente”… profundo hein cara…

          • Cris Tuxê

            hahaha estou lendo os comentários deste cast, e também estou impressionado com “Uma ópera de metal retorcido e gasolina incandescente”. Inspiração pura.

        • Sarah Oliveira

          Mais uma vez eu digo: “o que uma coisa tem a ver com a outra?” Então você compara qualquer filme de ação com Vingadores? Qualquer filme que utiliza 3D? Qualquer filme que mostra demais em trailers? Então é certo comparar Mad Max com Star Wars? Ou Aliens com Indiana Jones? Seu argumento não é válido.

          • gandralf

            “Ah, você não pode comparar laranja com maçã”.

            É claro que posso! Basta estabelecer a perspectiva. Posso comparar a acidez, se isso me interessar. Ou o lucro médio por hectare.

            Fiz isso quando comparei em que os trailers contribuíram na experiência que tive ao ver o filme. Achei uma abordagem MUITO, mas MUITO melhor que a outra. Como é fácil encontrar outros casos assim e, claro, a zoeira never ends, dá para falar com gosto: chupa Vingadores.

            Não entendo quem insiste que comparação implica em julgamento de valor absoluto…

          • Sarah Oliveira

            Você se apegou a palavra comparação e ficou cego para a realidade. Então eu posso dizer que o jogador de futebol Neymar é melhor que o Rodrigo Garrido (o último campeão brasileiro de Poker), só porque os dois são atletas? Poker é considerado um esporte. É isso mesmo? Você continua com um argumento inválido. Tenta de novo, vamos ver. E que fique claro, eu nunca disse que Mad Max é ruim, só defendo a ideia que compara-lo com Vingadores é errado.

          • gandralf

            Eu descanso minha pasta.

          • Sarah Oliveira

            Nossa, realmente agora a minha opinião mudou! O Senhor Supremo da Verdade e Realidade Thiago Siqueira disse a mesma coisa que você! Caraca! Como não tinha pensado nisso antes!?? Meu Deus! Desculpa! Eu sou a errada! Admito! Vocês são os senhores da razão! P.S.: parabéns por concordar com tudo que eu disse no último comentário.

          • Eduardo Tenório

            Claro que não. Essa comparação seria igual a comparar Mad Max com a nova peça de teatro de Jô Soares. Contudo, você pode comparar Neymar (jogador do Barcelona) com algum jogador que atue em time brasileiro.

          • Eduardo Tenório

            Ambos os filmes estão competindo pelo mesmo público. Ambos foram lançados na mesma época (Avengers um pouco antes) e ambos são filmes de ação grandiosos. O “chupa vingadores” é para mostrar que dá para fazer um bom filme de ação, que não permita aos expectadores respirar e faça isso sem colocar spoilers nos trailers.

          • everton

            Concordo com o Eduardo, a franquia AVENGERS entre outros filmes da marvel poderia ter muito mais ação e conteúdo, se fossem fiéis as HQs ao invés de se prederem a um ridículo romance para criar relações entre os personagens. ..se for fazer faça bem feito. ..mas s questão eh que o filmes de super heróis não precisa disso e os fãs do mesmo ja são grandinhos o suficiente pra querer ver um filme destinado a crianças. ..faça favor !!!

          • Sarah Oliveira

            Concordo com você em relação ao “fazer um bom filme de ação, que não permita aos expectadores respirar e faça isso sem colocar spoilers nos trailers”. Mas não concordo com a questão de comparar os dois filmes só porque é de “ação”. Seguindo esta linha de raciocínio eu posso comparar Mad Max com Star Wars? Ou com Velozes e Furiosos? Eu posso comparar Psicose com Jogos Mortais 5? Isso não existe. Você mesmo disse no comentário anterior.

        • JULIO GARCIA NETO

          MAD MAX ofuscou totalmente vingadores!!! tem que se admitir, o “Booooommm” do primeiro viragadores não xega nem perto da repercussão da sequencia, muito em parte por causa de FUCK! MAD MAX and FURIOSA!!!

        • Pablo Viegas

          Também não entendi “Chupa Vingadores!” gostei dos dois assistir no cinema muito bom

    • Vitor Urubatan

      Rsss há muito tempo não gosto de um filme como gostei desse.

    • Engraçaralho

      Chupa Velozes e Furiosos!

    • roymustang

      Huahahah

      Adorei Vingadores, mas concordo contigo 😀

    • André Luís

      Por que lembrastes de Vingadores? Um filme não pode ser apenas bom ou ruim? Levaste muito a sério a cultura da competitividade, Oscar é balela.

      • Sarah Oliveira

        Concordo 100%.

    • Lz Nunes

      Sou Fã Boy da Marvel e tive orgasmos com ” Avengers” mas a verdade tem que ser dita… Mad Max arrancou meu maxilar e jogou num abismo sem fundo que ta caindo até agora. É uma Bomba Nuclear de loucura, caos e insanidade. É ação do começo ao fim. Nao lembro de ter respirado no Filme.

      Narrativa simples e objetiva!
      Trilha sonora Espetacular!
      Fotografia Fantástica!
      Maquiagem Impressionante!

      Galera, até agora um dos melhores filmes do Ano!

    • Thiago de Melo Costa

      Um filme para toda família, classificação 12 anos comparado com um 16 anos que não espera atrair produtos licenciados .

      Não concordo em compará-los

    • Cesar Adr

      Acho que seria mais lógico dizer chupa pra TODOS os filmes de ação desde Matrix.

      Pessoal adora pega no pé da Marvel e esquece que Mad Max passou por cima de varios filmes, como os recentes Sucessos de bilheteria Veloses e Furiosos e Transformers.

      O problema de Era de Ultron, foi a divulgação, os trailers, o filme é bom.

      Mad Max é excelente. Esta acima de TODOS os filmes de ação do momento. Bater nos Vingadores numa hora dessa é injusto.

    • Luis WF

      Extremamente Delicioso o Filme.

  • Lucas Limão Bernardi Callegari

    Guitarrista melhor personagem EVER

    • Raz

      Quero um action figure daquele carro!!!
      aheuhauehuahuehauehua

      • Varlei

        Ótima ideia… Guitarrista do Inferno! Surreal…

        • Paulo Roberto Galliac

          Poderia ser Daft Punk ali. Lembra até o visual. Alias eles poderiam participar nos próximos filmes com sua música acho que combina bem com esse universo.

          • Eduardo Tenório

            Cara, tais confundindo Mad Max com Tron. Nada a ver com Daft Punk. O cara parece mais um músico do Slipknot…

    • Rodrigo Deway Bacelar

      Yeahhhh!!!

      • Vitor Urubatan

        O conceito visual do filme é formidável!

    • Wilson Moura

      Concordo, impossível nao perceber ele em cena

    • George Sharptong

      Foi a única coisa do filme que não gostei, simplesmente, não constei… os jatos de fogo na guitarra, não da.

      • Marx Barroso de Mattos

        Tu tá maluco, foi a primeira coisa que eu gostei, minto a primeira coisa que gostei foi do carro do Max voando de novo

      • Augusto Dala Costa

        Lembrando que o fogo é real. Miller foi fundo na credibilidade das paradas.

    • Eduardo M.

      Sensacional aquela banda e o guitarrista, toque de mestre!

    • Cesar Adr

      Teve um momento que quaaase bati cabeça no embalo da guitarra rs

    • Marx Barroso de Mattos

      Muito bom mesmo o guitarrista

    • Paulo Roberto Galliac

      Eu achei que não iria gostar dessa coisa bizarra. Não é gostei. Hahaha! parece que eu não me conheço. Tudo depende o contexto onde se aplica a bizarrice.

  • Igor Soares

    Acabei de chegar do cinema…filme top demais pqp

  • Tairon

    Acabei de chegar do cinema!!!
    Cara!!!
    Melhor Mad Max já feito!
    Filme foda!
    Já estou esperando o 2º desta nova saga.

  • Maurício Borges

    Alucinado, mais do que alucinado foi esse filme.
    É sem duvida George Miller voltando as suas origens. Assistam.

  • Mario Fernando da Silva

    TESTEMUNHEM!

    • mherik

      eu testemunhei.

    • LUNATIC

      eu testemunhei.(2)

    • JULIO GARCIA NETO

      EU TESTEMUNHEI (3)

      PS: CHUPA VINGADORES!!!

  • Denis Gonçalves

    Mto bom, disparado o filme do ano!!!!

  • Alexandre

    Por onde anda Barreto? Os comentários dele fazem falta nesse tipo de programa.

    • Não viu o filme :/

      • Vinicius

        Foi assistir Pitch Perfect 2 huahauahu

        • Alexandre

          kkkkkkkk

        • Hhahahaha

        • Fábio M. Barreto

          mas não consegui entrar, vc não tinha comprado o último ingresso? 😉

          • Vinicius

            Comprei, mas depois que assisti Mad Max 2 vezes hehehe

      • Alexandre

        Valeu Juras…baixando!

      • roymustang

        ITS MADNESS!!!

    • Julio Cesar Soares

      Esse filme não tem a cara do Barretão não…nem desse Wilker.

      • Fábio M. Barreto

        vc não me conhece direito, queridon. ahhahahah

    • Fábio M. Barreto
  • lenda

    realmente é impressionante franquias que não são de super herois como mad max e velozes e furiosos 7, dando um banho em vingadores 2

  • Gleyson Cardoso

    O DOWNLOAD NÃO ESTÁ COMPLETANDO E NÃO TÔ CONSEGUINDO OUVIR NO PLAY DO PORTAL.

    • No primeiro dia de publicação sempre fica desse jeito, por isso que nem tento. :/

  • Jeziel

    Guitarrista ganhou o Filme aehuaehuau

  • Gleyson Cardoso

    DESISTO VOU DEIXAR PRA AMANHÃ, NÃO CONSIGO NEM BAIXAR, NEM OUVIR.

    • Saru

      ta tenso mesmo nos horários que “não tem pico”.

    • Wilson Moura

      Acabei de baixar tranquilo. a hora é agora

    • Benedito Portela

      é sempre assim, quando sai o episódio é quase impossível fazer o download, por isso só baixo no outro dia!

    • roymustang

      Galera, saiam, conheçam novas pessoas, tenham novas experiências, relaxem, deixem o feed fazer o serviço e não deem page-view para deixar o Juras doido huehaheh

  • Pedro Augusto Tonini Martinell

    spoilers free??

  • Ruben Andre

    tão massavéio q me me deu dor de cabeça,
    não achei q foi tuuuudo isso, mas sim , é bom.

    • Vinicius

      Não é filme para pessoas sensíveis, felizmente está chegando filmes leves e dançantes para vocês lotarem as salas.

      • Julio Cesar Soares

        É a opinião do cara…o filme é tão unânime assim???

        • Matheus Miranda

          Bem, ele está sendo muito bem aceito, haja vista o 98% no rotten tomatoes e 8,8 no imdb e 89% no metacritic…agora é fato que ele não é para todo mundo.

          • Ruben Andre

            cara, eu é q não penso junto com a massa, números não me interessam, a minha opinião é de alguem q não é contaminado pelo hype q o povo tem de hj em dia, lançam um filme é o mais perfeito do universo… puerra nenhuma… deixa a bola baixar um pouco e vc vai ver q não é toda essa maravilha,

        • Ruben Andre

          é julio o fueda é pensar junto com a massa, achar q o filme é perfeito, q não é. Sim e uma homenagem muito bacana a todos os filmes práticos de antigamente, mas no geral tirando as destruições , vc tem meia hora de filme

        • Vinicius

          Cara, só falei que o filme não é para pessoas sensíveis e que tem filmes para esse nicho, vamos respeitar este público mesmo que eles ajudem a estragar a magia do cinema.

      • Ruben Andre

        vocês quem cara pálida?? sou muito fã da trilogia, já esperava a destruição em massa de veículos, mas pera lá né, ou vc só se contenta com explosão?? se for isso so posso acredicar q vc ficou toda molhadinha assistindo transformers

        • Vinicius

          Para quê essas ofensas gratuitas, falei que não é um filme para pessoas sensíveis e que tem filmes para este público ir assistir. Eu te desculpo pelo seu hater, só posso ter pena desse comentário.

          • Ruben Andre

            Cara, como vc é burro, vc esculhamba com meu comentário e eu sou hater? Vc só não gostou do meu comentário, pq fui direto na ferida do filme ou seja, no q vc mais gostou. Se vc não tem capacidade de argumentar, use o bom senso pelo menos, e tenha pena de si mesmo por não saber replicar com respostas satisfatórias. E sim o filme é bom, mas não é toda essa coca cola q tão babando aí.

          • Vinicius

            Cara, olha o papel de ridículo que está fazendo, qual o seu preconceito com pessoas sensíveis que procuram outro tipo de filme para assistir, deixem elas serem felizes, mesmo que arruíne a magia do cinema. Vc vem me falar de capacidade de argumentar se não consegue escrever uma oração sem ofensa, fala sério, olha o nível que vc se presta a ter.

    • Ruben Andre

      ainda nem ouvi esse podcast….

  • João Neto

    Como tô feliz pelo oq vcs comentaram, minha cabeça explodiu após ver o filme IMAX e saí com aquela vontade louca de rever. Revi numa sala xplus e digo n há comparação à experiência em IMAX. Foi bem foda ir ao cinema com a perspectiva lá embaixo e ser surpreendido dessa forma com esse espetáculo em todos os sentidos. O 1º filme q recomendo em 3d, o 1º q recomendo a rever no cinema para aproveitar outros ângulos e sim espantado com a força das personagens femininas (q n ficam gritando, sendo vítima, e sim revidando metendo a mão msm, ajudando). Compra certa em bluray brevemente. Infelizmente o box office n está respondendo à empolgação dos que já assitiram, espero demais uma continuação q ensine ainda mais às pessoas “espertas” como Michael Bay a fazer um filme de ação decente, q compreende-se oq está acontecendo e q n apela pras “mentiras” e “piadinhas”, n esquecendo de péssimos personagens.
    Pra mim já é o maior bluckbuster do ano. Kingsman é ótimo mas é outra coisa, velozes7 foi divertido, vingadores foi uma decepção (em relação a esse posso comparar ao max, os trailer de max pouco entregavam e prticamente só pega as cenas de ação iniciais, juntando os 3 trailer de vingadores e mais clips q saiam td dia… vc tinha o filme td na net”), jurassik park n empolgou nada (tô com medo, o 1º é meu filme favorito), e exterminador… já entregou td no último trailer. Mad Max veio esmagando msm dando um tapa na cara aos cliches e modinhas pra servir como exmplo para os próximos lançamentos… espero.

  • silas. silas bezerra

    Muito feliz por vossos comentários a respeito do enredo, da história, pois essa parte EXISTE no filme! Apenas está mais colocada em forma de detalhes visuais, de dicas, e a pessoa que assiste é convidada a interpretar ou complementar (Exercício que eu acho ótimo!).

    Dou nota máxima para Mad Max: Fury Road e considero o melhor da franquia até hoje. Que venham novos!

    • Alexandre

      O filme tem muita coisa sub-tendida, né? É mostrado, mas não é explicado. Mas um olhar mais atento, percebe toda uma mitologia ali.

      • silas. silas bezerra

        Vários detalhes; muito sobre personalidades e intenções através de figurinos, etc.

        SPOILER

        Por falar em detalhes, eu gosto especialmente de duas coisas: 1. na primeira parte do filme, quando a máquina de guerra está para ser enviada a uma das cidades vizinhas, os kamicrazies que preparam o veículo dizem falas de apresentação do grupo e, numa dessa falas, eles gritam “FUKUSHIMA!”. Cara, a referência do roteiro à radiação e o quanto ela tem a ver com os garotos de meia vida fica clara rapidamente, numa bela tacada. Massa!

        E 2: quando Furiosa reencontra as mulheres que restaram de seu povo. A organização social por clãs; gestos a ver com algum tipo de crença (A mãozinha aberta para o alto e fechada em direção ao coração, omo forma de homenagem aos mortos.); as vestimentas; os tipos de equipamento… Há bastante conteúdo acrescentado ali através de imagens. Mas o que mais me deixou maravilhado com as sutilezas do roteiro foi ouvir a Furiosa falar sobre dias (“7000 e outros mais que não lembro”) ao citar o tempo que passou distante. Cara, a contagem em dias remete muito a uma vida de PRISÃO (Inúmeros presos contam o tempo pela quantidade de dias, seja na ficção ou em diversos casos na vida real) e isto, consequentemente, junto com outros elementos que ajudam a compôr Furiosa, tornam a personagem mais sobrevivente, mais forte, mais lutadora por sua libertação, mais merecedora de admiração pelo público espectador. Aliás, a cena do grito, de joelhos, na areia do deserto soma perfeitamente e torna a jornada da heroína ainda mais vibrante.

        E por aí vai: Max perseguido por visões e mais incomunicável do que em qualquer filme da franquia (Ou seja: cada vez mais Mad); Immortan Joe cultuado tal qual um faraó do Egito Antigo (E, cara, ele ser o fornecedor da água – o dono do Nilo pós-apocalíptico, digamos – é excelente pra parte dos simbolismos…

        A ação é enorme, de fato, mas isso jamais vai significar que não existe um roteiro, que não há conteúdo, que não há nada para tentar entender ou complementar. Vou afirmar isso até o fim dos meus dias. Agora: a parte de sair da cidadela e voltar (Falo agora do grosso da história) é mesmo bem simples. Só que existe um belo “detalhe” que muitos outros filmes não trazem: a execução desse simples é foda.

        Filmaço.

  • makotokinomura

    O Max não tem cachorro?

    • Rodrigo Deway Bacelar

      O cachorro morre no segundo filme.

  • VINICIUS

    Os líderes das gangues da bala e o outro com nariz dourado lá também são filhos do immortal joe… tanto que todos eles possuem problemas de respiração, puxados do Pai

    • Vinicius

      Exato xará, vejo muita gente não entendo o motivo do Immortan Joe e sua raiva que acaba colocando a citadela aberta para uma invasão, é a geração Nolan, precisa de um chato de galocha explicando tudo que vai acontecer.

  • Manoel Neto

    Putz, Juras. Tu falou o que eu pensei durante toda a sessão.. o Tom Hardy tá muito coringa mesmo. Curti PRA CARALHO o filme também, quem não entendeu ele que se foda huahuahua.

  • Luis Fernando Mendes

    o/ o/ Ache seu nome no mundo de Mad Max

    • Leandro alves

      aunt buckle???wtf????

    • Wilson Moura

      Doctor Amazon. Yeah!!!!!!!

  • Rodrigo Deway Bacelar

    Que filme fantástico. Alucinado e alucinante. Melhor filme de ação da década.
    Sequências de ação de mais de 30 minutos que jamais perdem o ritmo e vão ficando cada vez mais intensas. Filme do ano!!!

    • Vinicius

      Eu achei que depois da tempestade de areia o filme iria ficar mé… mas é porrada atrás de porrada e subindo!!! foda demais.

  • LUNATIC

    Filme muito bacana, mas Tom Hardy não tem o mesmo “carisma” que o Mel tinha. EU acho o segundo filme melhor, mas vale a pena ver num IMAX 3D.
    Nota 10/10
    Baixando…Daqui há 9 horas…ou 20…

    • Vinicius

      Cara, a falta de “carisma” do Tom Hardy nesse filme se explica logo no começo, o cara está mal da cabeça, depressivo, ele não foi melhor e nem pior que o Mel Gibson, que se você assistir hoje vai achar até forçado a atuação dele, são novos tempos. E se liga que a fórmula desse Mad Max segue bem na linha de Terminator 2, temos o herói monossilábico (que não precisa provar nada para ninguém) e a jornada de herói de uma amazonas, foda demais.

      • Matheus Miranda

        Eu irei contra a maré (pelo menos em fóruns brasileiros), e direi que como “mad” ele(Tom Hardy) foi melhor que o Mel Gibson. Na trilogia, ele era muito mais um anti-heroí turrão e sarcástico ao melhor estilo anos 80, e claro, esbanjando carisma (não no primeiro filme, ali a atuação é forçada para caramba, mas ele cresce muito no Road Warrior) do que realmente alguém com problemas mentais. Isso o Tom Hardy sempre faz muito bem, alguém com sérios problemas de controle, depressivo, insano. Bronson, Warrior, The Drop e mesmo o fraco Child 44 exemplificam esse ponto de atuação dele. Tanto que acho muito significativa a cena final dele dizendo pela primeira vez para aquelas pessoas seu nome, porque seu nome é reafirmação de quem ele foi um dia e se perdeu em seus traumas e perdas, é o redescobrimento dele enquanto pessoa, que vê algo que quer salvar, e o Tom hardy faz isso através da voz e dos olhos. Muito foda.

  • Felipe Severo R

    Achei que teria o Mau nesse……………………………

  • Gustavo Calastro

    Achei melhor q Vingadores!!

    • Rodrigo Deway Bacelar

      Bem melhor!!

  • Raphael Brito

    Minha única ressalva com o rapaduracast é que dificilmente a gente consegue baixar no dia que lança…

  • Paulinho Spina

    Vai ser difícil assistir os antigos depois do Fury Road kkkkk

  • Diego Lima

    Achei que o Barretão estaria nesse… Mas bora ouvir.

  • Gutts

    Essa crise ta até hj da masculinidade e piorando.

  • Pietro Rodrigues

    Sai do cinema gritando por dentro, “puta que pariuuuuuu!”.
    O filme é excelente, melhor que vingadores 2, valeu cada centavo do ingresso e irei ver de novo esse final de semana.

  • Gutts

    Mad Max lembra-me um anime hokuto no ken, md geist e outros.

  • andrecatapan

    Eu não vi os filmes anteriores e adorei Fury Road. Passei duas horas sorrindo.
    Achei muito bacana o vilão com sua “armadura” de plástico, que, como derivado do petróleo, devia ser mesmo um sinal de riqueza e de importância.
    Charlize Theron está um ESPETÁCULO, meu Deus que mulher linda.
    Adorei a Furiosa, mas espero que ela não volte para a continuação (se houver).
    Belo cast, obrigado!

  • @jurandirfilho:disqus o questionamento em relação ao feminismo é a diferenciação entre os termos referente a homens e mulheres, porque o feminismo é considerado algo positivo e o machismo não, se a etimologia da palavra é semelhante? Se o machismo virasse um movimento que luta por direitos iguais entre homens e mulheres, baseando-se no direito dos homens em não pagar a conta do restaurante, pois isso supostamente sería uma visão feminina que visa retirar do homem de maneira coercitiva o seu dinheiro, ou então no direito de não ser o único obrigado a servir o exercito, a dúvida é porque essa diferenciação de conceitos? Ficam os questionamentos.

    • Matheus Miranda

      Acho que é mais a questão do conceito, e como as pessoas usam ela. Machismo e o androgenismo tentam subverter uma ideia e manter um dos lados no controle. Feminismo é mais a busca por uma igualdade de direitos e na sociedade. E ainda assim não acho o filme feminista. Ele seria mais um estudo sobre as pessoas, humanista. Em nenhum momento do filme qulquer personagem discute ou se impõe por ser homem ou mulher, ou tem desprezo ou quer subjugar o outro. O immortan Joe abusa e se apropria de ambos, homens e mulheres. E as “muitas mães” não tiveram nenhum problema em aceitar Max e Nux no grupo e ouvir suas opiniões.

      • Esse é justamente o ponto que quis chegar, porque esse conceito muda? Olhando pela sua explicação, então o Jurandir não poderia afirmar que o filme é feminista, o filme simplesmente “humanista”, demonstrando a igualdade entre homens e mulheres sem julgar mérito e discutir o patriarcado ou outras questões idiotas, na minha opinião, que o feminismo costuma questionar.

        • Matheus Miranda

          É a percepção das pessoas. Tipo, eu vi duas vezes já e nunca vi ele ser feminista como princípio ou algo assim. Mas tem gente defendendo dizendo que ele elevou as mulheres pra diminuir os homens no filme. Vai entender como se chegam a essas conclusões. Mas o “feminismo” não é o oposto do machismo, conceitos bem diferentes.

          • Meu problema é lá no começo, na conceituação, em como eles se diferenciam. Como se chegou a essa dissociação dos termos, machismo e feminismo, e em como se chegou a conclusão de que o “machismo” é algo necessariamente ruim e “feminismo” é algo necessariamente bom.

          • Matheus Miranda

            Eles disseram que machismo é ruim? Não percebi. E sinceramente, não sei muito o que dizer sobre ambos fora do que se conversa. Nunca pesquisei.

          • Matheus, não disseram com palavras, mas é comum distanciarem as duas vertentes sempre falando positivamente do feminismo.

          • George

            Caro Wesley…Os conceitos são históricos, tem um tempo, uma construção e um lado a se expor. Entendo que o machismo poderia ser algo de bom em contraponto ao feminismo, como você diz. Todavia, não é esta situação que se vê e que dificilmente viu-se na História – pois foi visto e sentido que, oprimir, abusar e violar de uma condição HUMANA, independente do gênero, é algo de pouco valor, e com as mulheres isso ocorre muito, e de formas violentas, sem que elas tenham condições de se unir e defender também seu ponto de vista – já que o homem tem a força física muitas vezes ao seu lado, e também a força júridica, trabalhista, social, policial, midiática etc.

            Por muito tempo o ser feminino foi criado para estar ao dispor do masculino; não sem perder a autonomia de criar suas prórpias maneiras de conceber o mundo, de forma independente à aquela que homens querem que elas concebam – servindo à sua vontade (e claro, isso não é exclusivo entre mulheres e homens, pois homens fazem isso com homens).

            Se existe este movimento contra o machismo é porque houve e há uma luta para que as condições de vida possam estar livres de certas e muitas amarras que as mulheres encontram postas por pais, avós, chefes, estranhos na rua e no ônibus. Talvez você não veja em termos de luta por não parecer haver luta, mas na verdade, em pequenos atos vemos que botamos abaixo de nós uma característica física e mental oposta a nós (novamente, não exclusivo entre mulheres e homens, mas a evidência desse botar abaixo é tão grande que virou situação comum e, logo, uma dessensibilidade para tal questão).

            Não são temas idiotas, mas são lados tentando tomar sua força, e o machismo é, e foi sim, um subjulgamento de um gênero, que agora está tentado abrir os olhos para a não diferenciação extrema de um ser humano que pode ser tão capaz de viver sem que haja correntes atando costumes e direitos, ou morais minando pensamentos que suprimem expressões.

          • Matheus Miranda

            Cara, explanação exemplar.

          • Eu entendo o ponto, mas no caso a “luta” não deveria ser pelas liberdades do indivíduo e igualdade jurídica, que é algo que defendo, ao invés de colocar os interesses de determinado gênero em detrimento de outro? Digo isso pois o que mais se vê é o movimento defender direitos iguais entre homens e mulheres, sem querer igualar os deveres de homens e mulheres, isso não é igualdade. Além disso muitas vezes me pergunto, porque as mulheres que já atingiram um patamar superior, falando especificamente do mundo do cinema, seja economicamente ou de outras maneiras não financiam seus projetos de valorização da mulher? Existem diversos fatores que diferenciam os gêneros, mas somente o machismo é abordado como culpado, porque? O que eu mais vejo são justificativas baseadas na suposta opressão do patriarcado. Venho de uma família de mulheres fortes, mas o ponto que as tornam semelhantes entre si é um fato, elas nunca se vitimizaram e colocaram os homens como os principais culpados pelos problemas de sua vida. Inclusive as mulheres da minha família sempre ganharam melhores salários que os homens. Como comentaram sobre o Mad Max , segundo o que me falaram, a personagem da Charlize Theron não se coloca como “olha aqui, eu sou mulher e sou foda igual um homem!” e sim como “eu sou foda! Independente de eu ser mulher ou não.” existe uma diferença em ambas as abordagens, a segunda sendo puramente de foco no indivíduo.

          • George

            Muitas vezes se responde na mesma moeda, ou fogo com fogo, por isso algumas mulheres irão fazer com o machismo o mesmo ataque que elas sofreram. Coloca-se um em detrimento do outro pq o outro sempre sofreu seu desgaste e abuso, e encontrou uma causa para tal condição. E é natural, tanto de organismos diversos qto o nosso, querer a erradicação, o controle ou o apaziguamento daquilo que não ajuda a preservar a vida.

            Uma coisa que pode ser totalmente aniquiladora é a igualdade. Por que digo isso – este ideal igualitário, pelo menos fora do campo jurídico (onde mesmo tendo esse pressuposto, não ocorre plenamente) significa aplainar ou nivelar, passar a régua mesmo, por baixo o que é mais importante para a liberdade, tirando o que é mais significativo no mundo, que é a diferença. A igualde tende a tirar a vontade individual para uma vontade em agir a favor de uma outra, mais geral – um espamo ou paralisia de suas vontades e paixões que entram em detrimento para servir não a si, mas a de “todos”. Todos somos desiguais em comparação, e isso incomoda muita gente, então cria-se valores que derrubam certos modos de ser, para ter sob controle um único tipo humano, castrado de seus instintos…o rebanho.

            Você citou um caso de sua família, que é muito bom e que mostra que a pluralidade e o perspectivismo faz surgir pessoas fortes o bastante para não culpar um outro, uma causa exterior para seus problemas – elas afirmaram a si próprias: isto é sinônimo de espírito forte e altivo. E como isso é um caso, todo movimento feminista tem seus outros casos e botam o fator que é mais recorrente de sua opressão para ser diminuido. Aí está a chave, que vc disse: foco no indivíduo e o foco geral que valoriza o todo! Uma tentaiva de abarcar todo um conjunto de experiências negativas tende a por outras sob um olhar só, que necessariamente não teria de ter o mesmo alvo, por isso o problema da igualdade que atinge não só direitos e comportamentos, mas todo o movimento de um ideal.

            No filme vc tambm lembrou um bom ponto. O que vemos ali são as duas partes – Charlize não sendo um contraponto para diminuir o Max, pois eles trabalham juntos; e a outra é: UM MONTE de homens perseguindo mulheres, e elas, em uma virada, que em vez de fugir, tentam eliminar uma Ideia de controle (Immortan Joe) que detém bens materiais que asseguram o domínio. E que faz bem não para um gênero só, mas toda a população que sofria.

            A maneira com que o homem reage aos movimentos feministas é que gera ainda mais diversos tipos de reações contrárias à ele. O machismo é o alvo principal pq a mulher sempre o encontra, em qualquer situação que não envolveria o machismo, de forma disfarçada, e isto, não saberia responder bem, seria um talvez do pq elas não levarem pra frente seus projetos de valorização da mulher, pq sempre irá ter uma maneira disfarçada de anular estas tentaivas. Alguns filmes tambm podem limitar o comportamento do público, como esses do estilo 50 tons de cinza, ou Magic Mike, que colocam à frente da cabeça da mulher uma cenoura erótica que as deixam fascinadas com as maneiras do homem. Ou em novelas…

            Uma coisa é certa….sempre irá ter uma discussão que vê o indivídual, e uma outra que vê o geral…enquanto um não dominar completamente o outro, teremos sempre embates, saudáveis ou não.

          • roymustang

            O cerne do machismo é proteção, se tu é um covarde que não arriscaria a vida para proteger sua companheira, tu não é melhor que uma feminista que só dissemina o ódio e o sexismo.

          • Ahn?! Juro que não entendi!

          • Arthur

            esse fake aí não fala nada com nada.

          • Poisé não entendi, por que se ele for ler meus questionamentos, ENTRE ASPAS eu defendo o machismo. Quando meus questionamentos basicamente são contra as duas vertentes, machismo e feminismo, pois ambas são sexistas e anti-individualistas!

      • roymustang

        Concordo, o filme é bem balanceado, mas algo o pessoal deixou passar batido. Todo mundo falou do simbolismo do cinto de castidade, mas quando eles encontram a família da Furiosa? Aquela que desprezava homens? Estava em extinção enquanto a Cidadela, com todas as suas distorções, mas protegida por homens estava próspera.

    • Cesar Adr

      Wesley Rocha, esses tempos li ou vi num filme, não lembro, a seguinte história sobre feminismo x machismo:

      Perguntado pra um homem do ele tem medo das mulheres, ele respondeu: Tenho medo dela rir mim.

      Perguntado pra uma mulher do que ela tem medo nos homens, ela respondeu: Tenho medo que ele me mate.

      A disparidade entre homens e mulheres está na posse, na força física, na dominação.
      Um homem pagar a conta do restaurante é insignificante perto dum cara chegar no local de trabalho da ex-mulher e atirar nela, simplesmente porque ela não quer mais viver com ele. Isso aconteceu, passou na tv.

      As mulheres também praticam violência doméstica, mas é algo mais raro.
      No filme Mad Max, fica claro a posição do Immortal Joe de dominação. Aquelas mulheres eram simplesmente parideiras, um objeto pra ele se manter no poder.

      Pense no contrário.
      Um reino onde mulheres dominam homens a força, só existe na ficção, pelo menos, nunca vi nada igual no mundo.
      Tem uma história legal desse tipo na extinta revista A Espada Selvagem de Conan, chamada o Templo do Tigre, onde Conan vai parar numa ilha com amazonas que montam tigres e lá, é escravizado e usado pra procriação e diversão em jogos de gladiadores… e advinha o que ele faz na primeira oportunidade? manda elas pro inferno…. destrói tudo aquilo.

      A liberdade deve ser pra todos.

      • Matheus Miranda

        Exemplo meio violento (kkkk), mas concordo. Liberdade para todos. : )

      • Onde eu disse que a liberdade não deve ser pra todos? Quando se alega que a disparidade está na força fisíca, você coloca automaticamente a mulher em posição de inferioridade ao homem ,o que eu acho erradíssimo. Em minha crítica é em relação a disparidade entre os termos e o tratamento entre indivíduos, o exemplo do exército é uma situação em que as mulheres tem mais direito que os homens. Você citou a questão da violência doméstica, qual a diferença da violência entre homem X homem, mulher X mulher, homem X mulher e mulher X homem? Não sei se você viu na TV uma mulher que matou o filho e tentou matar o marido envenenados, qual a diferença dessa mulher para um homem assassino, na minha visão nenhuma.

        • Cesar Adr

          Wesley Rocha, não tenho dados oficiais, mas que eu saiba ainda não foi criada uma delegacia especial pra defender homens que apanham de mulheres brutas hehehe.

          Vi esse caso da mulher na tv, mas ainda acho que esses casos são isolados. Agora, desde que me conheço por gente, nunca vi um caso por onde vivi, de mulher batendo em marido, espancando o esposo. Agora o contrário…. cacilda…

          Esses tempos foi exibido aquele vídeo onde o sujeito lascou uma bulacha na companheira na rua que a mulher quase foi a nocaute… e é justamente essa desproporção de força entre homens e mulheres que faz a diferença entre 4 paredes.

          Tem cara que se acha o rei da montanha em casa.
          Isso é retratado em filmes, séries, reportagens .. já vi isso.. e por ai vai.

          • Cara, não sei de que lugar do país você é, mas aqui no Ceará a mulherada desce o cacete nos homens. kkkkk. Eu não acho que deveria existir delegacia especial para isso, afinal acredito na isonomia, mas acho que partir do pressuposto de que a mulher é fisicamente mais fraca do que o homem, as pessoas acabam utilizando um argumento machista pra defender o feminismo, o que não faz muito sentido.

          • roymustang

            Feministas como os gaysistas não buscam direitos iguais, buscam direito ESPECIAIS.

      • roymustang

        Caramba, eu lembro dessa história!! Muito boa, aliás, todas as histórias dessa época era sensacionais. Só quero fazer uma ressalva, ele não destruiu elas pq tinha a intenção machista de fazer isso. Ele é Conan, esta acima disso. O que aconteceu é que ele entrou no templo das amazonas onde havia uma estatua do Deus delas, que tinha uma pedra preciosa gigante. Por acaso havia uma maldição, se um homem completo, não castrado, entrasse no templo a divindade tiraria a proteção delas e foi o que aconteceu. Conan simplesmente queria roubar a pedra e fugir, estava nem ai para o modo de vida delas.

      • roymustang

        Cara, existe o feminismo que eu chamo de platônico que é o que todo mundo acha ser verdadeiro e há o feminismo real, que é de onde saem as ideias mais malucas que tu possa imaginar, a mais doida de todas é sobre a igualdade de gênero. Pq vcs acham que as feministas são chamadas de “feminazes”? Feminismo é o ato de difundir o ódio, chamando isso de igualdade.

    • Cary Monteiro

      É por conta desse tipo de pessoa que eu espero que o mundo se exploda, na moral. Internet tá aí pra isso além de pornô, véi. Vai estudar porque não tá fácil lidar com santa ignorância.

      Deixo aqui um adendo pra você:
      exército foi criado por: homens
      quem te obriga a se alistar: homens
      pra quem você reclama da obrigação: feministas
      oi? ?? ??? ?? ?????? ?
      Quer liberdade? Lute por ela. Assiste o filme de novo pra aprender isso, pfvr.

      • Levando em conta seu argumento você sequer leu todo o debate, você acabou de dizer que homens “exploram” outros homens, então como basear as relações no machismo, já que homens e mulheres são “explorados”? Homens são machistas e por isso exploram outros homens? Não faz sentido. Eu questionei a diferenciação das palavras e não a legitimidade dos movimentos.

        • Cary Monteiro

          Eu não vou poder te responder todas perguntas, mas se você procurar bonitinho no google você consegue. Não é preguiça, eu simplesmente não me obrigo mais a tentar colocar juízo na cabeça das pessoas. Mas sim, o machismo é ruim para ambos homens e mulheres, mas principalmente para mulheres, pois elas MORREM não todos os dias, ma a todo momento, por conta de machismo(sim, faz todo o sentido homens explorarem outros homens, subjulgando-os principalmente aqueles com aparência ou mentalidade considerada feminina ou simplesmente longe demais da mentalidade masculina e primitiva criada dentro do machismo).

          O movimento feminista retem esse nome porque sua prioridade está em proteger as mulheres e exterminar os feminicídios no mundo, ou seja, mulheres morrendo por serem mulheres.

          Um adendo, dentro do movimento(como em qualquer outro) existem pessoas que se acham militantes feministas, mas não são. Feminismo em suma é o movimento que busca a IGUALDADE e EQUIDADE entre os sexos, ponto. Qualquer coisa longe disto não faz parte do movimento, ponto final outra vez. Mantenha sempre isso em mente.

          • O mapa da violência diz exatamente o contrário, em 2014 o percentual de homens assassinados no Brasil chegou a 91,6%, ou seja, colocar as mulheres como o principal foco da violência é desonesto. O questionamento em relação ao feminismo está não só na ideologia, que é muito bonita, mas na prática que não faz nada mais do que utilizar o machismo como argumento para culpar os homens pelos seus problemas, caracterizando um movimento de ódio. Eu sempre me pergunto onde estão as feministas na hora de pedir o direito de portar armas de fogo e porte de spray de pimenta para sua autodefesa? O direito básico de se defender não ser defendido pelo movimento feminista por si só já soa bem estranho, pois com armas elas estariam sob clara vantagem em relação aos homens, quer coisa melhor que essa para defender as mulheres? Costumo ver muitas feministas reclamarem da falta de direitos salariais iguais entre os homens e mulheres, mas não as vejo criando empresas e contratando exclusivamente mulheres e pagando melhores salários para elas mesmas. Onde está esse movimento de igualdade, as atrizes de Hollywood que tanto reclamam deveriam seguir esse exemplo, por que elas não fazem filmes a partir do que ganham e pagam melhores salários para suas companheiras de cinema.

          • Cary Monteiro

            Meu amor, homem morre sim mais, verdade. Mas não por serem HOMENS. Morrem por estarem no mundo das drogas e tráfico, trânsito, morrem em guerras santas ou não, morrem de formas estúpidas, por questões estúpidas, mas nunca simplesmente porque eram homens. Mulheres morrem porque disseram “não”, porque desobedeceram seus parceiros, porque estão olhando para outra pessoa, porque pessoas são incapazes de perceber que a mulher está numa relação tóxica e quando finalmente notam, já é tarde demais, estão mortas. Morrem porque são manipuladas a se sentirem culpadas pelo que sofreram. “a saia era muito curta”, “não devia sair de casa tão tarde”, “o estuprador era doente mental”, etc…

            Quando você puder abrir sua mente de verdade e poder visualizar com gosto a sociedade patriarcal em que vivemos, voltemos a conversar.

          • Você tem certeza que as mulheres só morrem pelos motivos que você citou? Assim como os homens só morrem pelos motivos que você citou? Os dados que citei são para homicidios, o seu argumento de dizer que homens não morrem por serem homens diminui o valor da vida do homem, o que nada ajuda a valorizar a vida da mulher, quando deveriamos valorizar a vida de todos. Fugir do debate dizendo que sou eu que não entendo, que sou cabeça fechada, não torna seus argumentos válidos.

      • E outro detalhe ninguém é obrigado a assistir o filme para comentar a temática, no final você acabou comentando o que eu acredito, liberdade se conquista e não é através de vitimismo.

    • gandralf

      O termo similar ao machismo é “femismo”, não “feminismo”.

      Como as mulheres estavam em franca desvantagem no momento em que o termo “feminismo” foi desenvolvido, é fácil entender porque ele foi usado.

      Hoje, no entanto, este termo é problemático por duas razões. Primeiro, porque gera mal entendidos, como você apontou. Segundo, porque ele tem muitas linhas de pensamento, algumas conflitantes e mais ou menos distantes da idéia original.

      Pelo segundo motivo, não dá para julgar todo o movimento com base nas idéias de alguma linha, da mesma forma que nenhuma linha pode reivindicar representar o feminismo. Deve-se, portanto, retornar ao que é essencial ao movimento e deixar as peculiaridades para a suas linhas.

      E adivinha qual é esta mensagem essencial? Vou deixar a Emma <3 <3 <3 Watson te dizer qual é: https://www.youtube.com/watch?v=CT9-CF3Wpmo

      O Mamilos sobre feminismo é um excelente aprofundamento na discussão http://www.b9.com.br/55782/podcasts/mamilos/mamilos-15-feminismo-glass-lion-gladiadores-do-altar-e-vazamentos/

      • Pronto, era nesse ponto que eu queria chegar, uma explicação sensata e sem ataques ao sexo oposto! Os meus questionamentos foram justamente pra causar o debate e incitar as pessoas que não estão acostumadas a serem questionadas, que aceitam tudo e repetem o que lhe foi doutrinado.

  • Julio Cesar Soares

    Pow Juras dá uma olha nesse servidor aí ou qualquer outra coisa do tipo. Todo dia que sai episódio é essa luta, nunca consigo baixar no dia que sai.

    • Você é a resistência 😀

      • roymustang

        Esse pessoal devia trabalhar essa angústia Juras, eu fico de boa esperando cair no feed. Agora, gostaria de dizer que as mudanças que tu fez na equipe melhoraram em 1000% o cast de um ano para cá, parabéns e obrigado por trazer estes programas.

  • Isabel Freitas

    Gente que filme SENSACIONAL! Não conhecia a franquia MAD MAX e fui assistir pq no Rapadura sobre o Summer Movies vocês ficaram todos excitados com o filme e depois da crítica do Siqueira eu não podia deixar de assistir. E, definitivamente, precisa tá com o tico e o teco funcionando plenamente para conseguir captar todas as referências e simbologias do filme. E tudo acontece tão rápido! Ainda tô tentando recuperar o fôlego.

    P.S.: Sou ouvinte “nova”, então não sei se no passado meninas participaram do podcast, mas as vezes eu sinto falta ouvir uma voz feminina no programa. Fica a dica para vocês convidarem uma mulher tão louca por cinema quanto vocês para participar de um podcast com vcs. =)

    • Tyler Durden

      Precisamos de uma Imperator Furiosa no podcast

    • Raphael Carmo

      Tem uma mulher no time, mas ela mal participa

  • Alexandre de Paula

    Bom, assisti a trilogia original a um mês atrás e ontem assisti no cinema o novo. Vamos separar por partes…

    O elenco está excelente!
    Tom Hardy cumpriu muito bem o papel e demonstrou toda a força que o personagem exigia. Mas eu entendo alguns que criticaram ele por não passar a imagem correta do Max, pois realmente no começo ele estava meio “falador demais”. Vejam novamente a cena onde ele está preso em frente ao carro, e os comentários “whatever” que ele faz. Não consigo imaginar o Max da trilogia original daquele jeito.

    Charlize Theron está FANTÁSTICA no filme, mostrando força, drama e beleza! Quem não viu os 3 primeiros filmes confunde fácil quem é o protagonista, achando que ela é o centro de tudo.
    Gostei muito do Nux, que começou como se fosse apenas mais um dos garotos de guerra, mas se mostrou um personagem tão interessante e que cresceu muito ao decorrer do filme. Dá até uma certa tristeza com sua morte, mesmo o transformando em um herói na trama.

    Agora, referente às críticas quanto a história do filme, não digo que o filme não tem história. Mas a história é simplória. Por quê eu digo isso? Quando falamos sobre a história de um filme, falamos sobre o que está explicito nele. A partir do momento que pra história ser boa eu tenho que fazer várias e várias reflexões, já abre espaço pra interpretações individuais (cada um vê de uma forma diferente), e ai já não compõe A HISTÓRIA do filme. Não posso pegar a interpretação de 2 ou mais pessoas e acoplar como se fosse parte da história principal, entendem?

    Também concordo que o filme não pode mostrar demais! Mas ao mesmo tempo, também não pode deixar muitas coisas no ar pra você refletir e achar um significado. Tem que ter equilíbrio! E em um filme tão alucinante, que você tem que ver tanta coisa em tela acontecendo ao mesmo tempo, acho um ponto falho o filme deixar tantas coisas abertas à interpretação.

    Claro que pra cinéfilos que tem uma bagagem mais extensa de filmes e referências, fica mais fácil interpretar as várias mensagens do filme. Mas penso que quando um filme fica fácil somente pra um grupo seleto e pequeno de pessoas, ele falha um pouco em limitar essa experiência à minoria.

    Como filme de ação, restringindo ao gênero, dou nota 10.
    Mas num geral como filme, dou nota 8!

    OBS: Pessoal, só uma dica: esperem o ano acabar, pra depois elegerem o melhor filme do ano rsrs. Ainda mais, esperem a década acabar pra eleger o melhor filme de ação da década kkkkk Vamos nos lembrar da mensagem dos Titãs na música onde diz “A melhor banda de todos os tempos da última semana…”

    • Matheus Miranda

      Se você não pode deixar uma grande parte da história subentendida no texto ou na narrativa, então grandes clássicos nunca teriam seu valor. Laranja Mecânica de Stanley Kubrick manda um abraço.

      • Alexandre de Paula

        Matheus, mas a história desses grandes clássicos estão alí, bem contadas. Se você fizer uma sinopse desses filmes e entregar nas mãos de alguém que não assistiu pra ler, ele vai ver como a história do filme é chamativa. Agora, faça a sinopse do Mad Max e entregue nas mãos da mesma pessoa, e ela vai te falar que a história é simples. É disso que estou falando.

        Não disse que o filme tem menos valor por causa das mensagens subentendidas, mas que sua história é simples. As mensagens extraídas da reflexão são um caso à parte, q

        • Matheus Miranda

          Na verdade, o grande prazer dessas obras é o ler nas entrelinhas. Histórias baseadas em grande parte em um roteiro pré-estabelecido perdem a capacidade de agregar mais e mais coisas a cada vez que você assiste. Mad Max sempre focou na narrativa visual, porque a história está sendo contada através dos gestos, expressões dos personagens. É nesse contexto que o ambiente, o cenário se constitui em um personagem. Eu concordo que em base seu roteiro é de um road movie. Mas você ignorar tudo que foi trabalhado em torno disso, então se está ignorando uma grande parte do que é a essência do cinema: narrativa visual. Grandes filmes, grandes clássicos, não se fazem apenas ou só porque os roteiros são complexos, mas o quanto se pode tirar do mesmo e ser debatido ao longo dos anos.

          • Alexandre de Paula

            Eu sei e entendo tudo que você está dizendo. Inclusive, concordo sobre o valor enorme de filmes que geram essa discussão extra-filme. Mas meu ponto é focado na história do filme, que como você disse, fica com cara de “road movie”. Não estou falando da experiência Filme X EU que vai se extender além da tela. Quando vamos avaliar um aspecto técnico de um filme, temos que nos restringir ao que foi mostrado. Por exemplo: Imagina eu dizer que a melhor atuação do ano foi a do Gary em Kingsman, pois ao refletir sobre sua jornada, a minha experiência “extra-filme” foi maior, pois na minha compreensão e análise, identifiquei ali algo a mais, um significado a mais etc.
            Sabemos que a atuação ali não tem nada demais, mas quando envolvo a experiência extra-filme, posso muito bem elevar qualquer coisa do filme, pois ai deixo de lado os aspectos técnicos do mesmo.

            Já que você comparou a experiência de Mad Max em questão de história com grandes obras da história do cinema, você acha que ele é indicável a algum prêmio nesse quesito?

          • Matheus Miranda

            Bem colocado o seu exemplo sobre o Gary. Em sua concepção, pode sim ser a melhor atuação, devido a sua analise com seus próprios parâmetros. E sinceramente, a maioria dos vencedores de prêmios não são apenas pela sua qualidade em cena, mas o fator “experiência extra-filme” e propaganda/publicidade sobre o mesmo. Agora quanto a indicado a premiação, sinceramente não me surpreenderia que quase todos os quesitos técnicos do filme merecem sim uma indicação, e alguns como o design de produção merecem ganhar sem dúvidas, e acho que pelo que o George Miller fez nesse filme, indicações a melhor diretor não seria surpreendente (inclusive muitos diretores estão elogiando ele pelas mídias sociais, reconhecendo seu trabalho). Se vai ganhar, aí é outra história.

          • Alexandre de Paula

            Então, mas como precisamos de parâmetros um pouco mais precisos para analisar esses aspectos técnicos, não dá pra se basear na minha experiência pessoal, que como falei inicialmente, cada um tem a sua. Mesmo que os maiores vencedores de prêmios pelo mundo tenha sim tocado um algo mais fora da tela, eles precisam sim atender certos parâmetros de qualidade em cada quesito avaliado. Caso contrário, vamos acabar com todas as premiações ao redor do mundo (lembrando que nem estou falando de Oscar aqui).

            E quando falei a premiações, estou me referindo exclusivamente quanto a história/roteiro do filme, pois em outras categorias eu não tenho dúvida sobre os méritos excelentes do filme. Mas ao falar da história, não vejo ele como algo memorável. Duvido muito que daqui 1 ano estaremos debatendo sobre a história de Mad Max, ao contrário de grandes clássicos do cinema que debatemos a várias décadas.

          • Matheus Miranda

            Humm…não sei dizer. Se analisar friamente o roteiro de Laranja Mecânica, Odisseia no Espaço ou mesmo Django Livre, do Quentin Tarantino, não vejo também nada excepcional no roteiro. Agora que eles são melhores que o de Mad Max, sem dúvidas. Mas sem a narrativa visual, nada adiantaria para todos. Esse é o meu ponto. A história de Mad Max pra começar nem tem “roteiro propriamente dito”. Foi na verdade uma hq desenhada para o filme. Um storyboarder com mais 3500 quadros. Então como se avalia a história pautada principalmente no visual?

          • Alexandre de Paula

            A história pautada no visual precisa contribuir pra explicação dos acontecimentos do filme. Em Mad Max, aquilo que nós vemos dá margens demais pra inúmeras interpretações diferentes e significados variados. Neste caso, a obra ganha sim muito valor por gerar discussões, mas não deixa claro seus acontecimentos. É muita coisa interpretativa, e novamente, cada um faz da sua maneira conforme suas experiências.

            Neste caso, como dizer que a história oficial do filme é composta pela minha interpretação, pela sua e pelas milhares de pessoas que entenderam de foram diferente?

          • Matheus Miranda

            E não que eu ou você estaremos debatendo sobre ele, mas que pessoas que trabalham com cinema, estudam sobre o cinema, com certeza. Tem muita coisa que pode ser tirada e analisada. A estrutura da sociedade, a objetificação das pessoas, o instinto humano de sobrevivencia, a adequação das culturas e religioes para a realidade social do momento em que se vive, o papel de uma personagem feminina em um filme de ação, sem necessitar faze-la agir como homem, ou dizer “sou mulher, mas sou foda”, como acontece em uma porrada de filmes. Poderoso chefão é um clássico, e eu não vejo pessoas debatendo sobre ele na rua, nos bares ou mesmo nas mídias sociais. Mas até hoje ele influencia o cinema.

          • Alexandre de Paula

            Concordo que as pessoas que debaterem sobre essas propostas “avançadas” do filme serão os mais apaixonados por cinema ou críticos em geral. Inclusive, entre estes últimos, é muito comum ouvir citações sobre O Poderoso Chefão como referência pra muita coisa até hoje. Agora, com qual frequência ouvimos Mad Max citado como referência em história? Afinal, várias questões citadas acima não são novidades, pois a trilogia original já trazia isso.

        • Matheus Miranda

          É nesse momento que a sua compreensão do filme se torna válida. Por isso ele não está subestimando você, eu ou qualquer outro como espectador. Sua compreensão faz sim parte da história, e como você a raciocina é as vezes mais importante até que o próprio raciocínio dele, haja em vista que nós somos o público, e através do Max nos tornamos parte daquele mundo corrompido.

  • Wilson Moura

    Charlize Theron mesmo toda caracterizada para o filme consegue ficar linda.

  • Resposta 1º : Furiosa. 2º: Nunca. 3º: Sim.
    Esse Cast melhorou bastante minha visão sobre o filme mas, não em relação ao Tom Hardy 😐

  • Lucas Da Silva Biava

    Não vi o filme e vou ouvir o cast…. so se vive uma vez 😀

  • Tonino

    A produção do segundo filme é americana??

  • Diogo Macedo

    Assisti em uma Sala XD no cinemark, e foi animal! quanto maior a tela mas imersivo o filme fica! tive que ver em 3D devido ao horário, mas o 3d não esta tão ruim. tem algumas cenas que ficaram incríveis no 3D (olha que odeio filme em 3D) 😀

  • Everthon joan Maiklici

    Nossa oque falar dessa trilogia assisti os 3 filmes e recentemente reassisti os primeiros 3 filmes, você consegue enxergar que do primeiro pro segundo realmente existiu uma evolução mais não sei se foi somento por que aumentou a renda do filme mais acho que esto esta diretamente ligado ao George Miller (Mostro como diretor da trilogia agora quadrilogia) que com certeza cresceu como diretor e cresceu na história e no universo pós-apocalíptico que mad max (1,2,3,4) proponhei. o primeiro filme de 79 traz elementos simples e uma historia de vingança que no cinema não era uma novidade mais da maneira como foi contada mudou tudo no segundo uma perseguição frenética e muita ação e no terceiro tentaram humanizar o personagem assim como o próprio diretor estava em um momento mais delicado de sua vida pela perca do amigo.

    Nesse quarto filme da franquia vemos um miller apagando qualquer coisa que tenha acontecido com a franquia do segundo filme para frente e falando vamos nos reenvertar apartir daqui e coloca tudo que esperavamos o Tom Hardy e um otimo MAX
    e a charlize theron engole o filme de uma maneira surpriendente realmente estou alucinado e muito feliz de ver um verdadeiro filme de ação e com uma historia muito boa que ter como se entender sem precisar dos outros filmes.

    Nota 10/10

  • Lucas Barbosa

    Eu achando que ia “estrear” a sala XD do Cinemark em BH com Mad Max, mas não terminou a tempo.

  • Alexandre

    Fazia tempo que um filme não era unanimidade no cast. Nota 10/10 para o filme e para o cast.

  • Renan M. Sampaio Motta

    Com certeza o melhor da franquia. Muito texto e subtexto não jogado à
    sua cara, pedindo interpretação. Roteiro que muitas vezes esteve
    presente apenas visualmente, e isso é tecnicamente bonito. A direção
    está esplêndida e cabe indicação ao oscar, como Efeitos Especiais,
    Edição e Mixagem de Som e Fotografia. Miller conseguiu fazer quase
    2horas de ação frenética sem enjoar ou causar anestesia ao público. Isso
    é para poucos. Que venha a continuação.

  • CatenaMacho

    Ja não tinha me agradado muito com avengers age of ultron,depois que vi Mad Max até me esqueci que merda é avengers

  • Menino Well™

    Fico honrado de Testemunhar esse filme! 4 10/10 ? é pouco! Filme foda de mais!

    • Sarah Oliveira

      Demais.

  • M_Tulio

    Que tristeza não ser um Duplex.

    =/

  • Rodrigo

    Vai ser difícil este clássico da loucura ser ignorado na festa do Oscar!

    • Engraçaralho

      Acho que o Oscar vai ignorar .

  • Diogo Maia

    Os melhores Mad Max na minha opinião: 4, 1, 2 e 3. Esse Estrada da Fúria é insano, despirocado, surtado, louco. O melhor filme do ano e repito o que foi dito no podcast: esse longa será referência daqui em diante em se tratando de filmes de ação. GENIAL!

  • Luciano

    Cast bem legal até onde ouvi, mas, Wilker, pelo amor de Deus, é muito difícil ouvir suas participações com as 1.320 vezes que você fala a palavra ‘cara’ por frase. Sei que são coisas naturais da linguagem, mas é muito complicado. =(

    • E olha que eu tentei cortar. Huahauahauahauaahua @wilkermedeiros:disqus fala muito TROÇO. Alguém avisa pra ele que “troço” é algo negativo. Huahauaha

      • Bando de Coxinha de Doquinha, só falei um “troço” dessa vez. E, EI, o Sicas também fala “cara”. Kkkkkk… Perdão aí, Luciano, vou mais um vício que tenho que controlar. Prometo. 😀

        • Alex Ferreira

          O vicio de linguagem do Siqueira é o “Pois é”. Acompanhe ele desde suas primeiras participações. haha

        • roymustang

          Cara, seguinte, pra um cara tão inteligente, tu tem um vício de linguagem, que cara, não da para aturar. Devia criar vergonha nessa cara e nunca mais dar as caras por aqui!!!

          <> Huaheheh,

          • Cara, eu tô andando muito com Dinho Ouro Preto. Hahaha…

  • Engraçaralho

    enfim consegui baixar o podcast , excelente.

  • Engraçaralho

    O Filme é muito excelente , gostei de mais , não consegui levantar da cadeira nem pra fazer xixi. O único ponto fraca , (que nem chega a ser um ponto fraco) é que EU queria que Max fosse um pouco mais fodão , no fim ele é muito humano ,pro filme isso é ótimo ,só eu que queria um pouco mais de fantasia um personagem que depois da metade do filme soltasse suas amarras (literalmente) e desse seu show particular.

    • Leno Lugosi

      Cara, até que enfim eu vi alguém citar isso e eu achei a mesma coisa: adorei o filme! Um filem excelente, o cenário, o enredo, as personagens marcantes, mas minha única crítica foi justamente pro Max: esperei uma cena catártica em que ele fosse surtar, fazer acontecer e nos deixar com sensação de “puta que pariu!”, e amedrontar não só os vilões, como as mulheres, fazendo com que todos o olhassem e visse que aquele cara é um cara completamente louco. Não diminuiria em forma alguma a Imperatriz Furiosa. Só queria uma ou duas cenas! E só!

      • Matheus Miranda

        Na verdade, ação final do terceiro ato é basicamente toda dele. E ele se parece com um louco durante todo o filme através das expressões e gestos corporais, e todas tem um medo do caraio dele no começo (as noivas). Isso que você queria nunca acontece em nenhum filme da franquia (saindo atirando gritando “sou foda”, isso é um trash que mesmo Mad Max não se atreve a fazer). E reclamam do Max parecer como um coadjuvante na história como se fosse algo incomum para uma franquia onde a história nunca era sobre ele (a não ser os primeiros 10 minutos e os últimos 12 minutos do primeiro filme).

  • Engraçaralho

    MAD MAX -ESTRADA DA FURIA — NOTA 8,5 RAPADURIZADO.

  • Engraçaralho

    Até aqui o melhor filme do ano seguido de Velozes e Furiosos, Kingsman e Vingadores A Era de Ultronpalhão.

  • Claudio

    Esse é um dos melhores filmes de ação que já assisti. Estava em Sãoa Paulo a trabalho e aproveitei o cinema 4D do shopping Iguatemi JK. Foi uma experiência fantástica! Recomendo! O melhor filme em 4D que já assisti. Tão intenso, que quase caí da cadeira diversas vezes.

  • Gleyson Cardoso

    MAIS UM EXCELENTE CAST, VOCÊS SÃO FODA, PARABÉNS! COMO EU JÁ DISSE ANTES ESTOU OUVINDO TODOS OS CASTS DESDE O PRIMEIRO, É IMPRESSIONANTE A EVOLUÇÃO DE VOCÊS A CADA CAST, MAS CONFESSO QUE AO OUVIR OS PRIMEIROS ME FEZ SENTIR UM POUCO A FALTA DAS PARTES ENGRAÇADAS QUE ELES TINHAM E QUE OS NOVOS NÃO TÊM, JÁ ESTOU NO 63, TODOS OS DIAS ESCUTO NO TRABALHO, FAZEM O TEMPO PASSAR MAIS RÁPIDO E TORNA O MEU DIA MENOS ESTRESSANTE, OBRIGADO A TODOS VOCÊS DO CCR.

  • fiwne

    Chupa Vingadores!

  • Gleyson Cardoso

    AGORA QUE OUVI O CAST VOU TER QUE ASSISTIR O FILME NOVAMENTE, TAMBÉM DOU UM 10 PRA ELE, ME CUSTOU 27 REAIS DA PRIMEIRA VEZ, MAS VALE IR NOVAMENTE, DESSA VEZ VOU PROCURAR UMA SESSÃO LOTADA POIS NÃO VI A MESMA EMPOLGAÇÃO QUE VOCÊS, NA MINHA SESSÃO COMO EU JÁ DISSE ANTES SÓ TINHAM NOVE PESSOAS CONTANDO COMIGO, ISSO NUMA SALA ENORME DÁ A IMPRESSÃO QUE A SESSÃO FOI EXCLUSIVAMENTE PRA MIM.

  • Essa é a cena que comentei, que simboliza a libertação, em relação ao feminismo. /O>

    • gandralf

      E ainda tem gente que diz “Não entendi porque o Nux mudou de lado”.

    • Sarah Oliveira

      Comprei uma dessa ontem.

      • Hahaha… A calcinha do sucesso.

      • Eduardo Tenório

        Spray de pimenta seria mais efetivo.

  • vs geração idiota marvel

    Gostei pra caramba do filme.Mas me tirem uma duvida que pode descambar em furo de roteiro ou licença poética.De que lugar vem tanta gasolina? É carro correndo o filme todo,mas a gasolina não é algo raro?

  • Uli

    Ainda bem que mais alguém teve a mesma a sensação que eu de sair do cinema sobre efeito de dorgas hahahahah Ph Santos me representa! Tom Hardy é foda! o/

    • roymustang

      Eu demorei para reconhecer ele, fui no cinema com quase nada de informação e achando que ia ser foda. Sai do cinema pensando “Michael Bay, assiste e aprenda!”

    • Marx Barroso de Mattos

      eu tive, sai completamente sem palavras… depois de ver poltergast vou ver esse de novo…

  • Alex Ferreira

    Não achei essa coca toda, mas sim, é um bom filme. Dou um 7/10 tranquilamente. ^^

  • eduardo metello

    assisti o filme e o filme é animal mesmo . nao gosto muito de escrever sobre filme mas eu sai do cinema com o jogo twisted metal na cabeça, pra mim é o filme do jogo . filmaço

  • Raz

    Só tenho que discordar do Juras sobre a menina fantasma, não é a filha do Max, até pq a criança que morre no 1 é um bebê e era um MENINO.
    Aliás outra curiosidade é que a esposa do Max não morreu no 1, ela tava toda ferrada no hospital, mas ia sobreviver.
    Apesar que esse universo do George Miller não da pra duvidar de nada…

    9/10 e concordo com o Wilker esse filme é um divisor de águas para os filmes de ação.

    Imagino que o próximo filme poderia contar a historia de o pq essa menina que assombra ele.

    • Vinicius

      É a filha dele, ela a chama de pai na parte que as mulheres decidem irem para o deserto de sal.

    • Aluizio Ribeiro

      Na verdade Raz, tenho que descordar de de vc em relação a morte da esposa, pois no início do segundo filme o narrador expõe da seguinte forma: “…No estrondo de um motor, ele perdeu tudo e se tornou um homem amargo, desolado, arruinado, um homem perseguido pelos demônios do passado.” Essa narrativa acompanha justamente a cena do atropelamento. Em relação a menina que o assombra, acho que deve ser alguma referência ao menininho que ele não conseguiu salvar e que morreu no deserto, no terceiro filme – sei lá, talvez…

      • Raz

        Então Aluizio, assiste o 1 dnovo é em torno de 1:14 tem 2 medicos conversando e basicamente um deles diz que ela está toda quebrada e o outro medico pergunta: Ela pode ser salva? Sim, claro ela recuperou todos os sinais ontem a noite.
        A enfermeira passa e fala que o filho morreu.
        Inclusive o medico mandou dizer para o max não se preocupar que ela ia ficar bem.

        Me marcou muito essa cena pq eu passei a vida inteira acreditando que a mulher e o filho tinha morrido, mas revendo antes de ir ver o fury road vi que não, só foi o filho e ele abandonou a mulher no hospital e quando vi isso minha cabeça explodiu auehauheuahuehau.

        O 2 tem essa narração pq na época que lançou nos EUA, ninguém tinha visto Mad Max 1, então foi meio que um resumo corrido, mas a verdade mesmo é que ela sobreviveu e ele abandonou ela.

        Quanto a menina não tenho a menor ideia, mas se vc for ver bem como ta a cabeça do Max não duvido que seja só delirios mentais sem conexão com algum personagem.

        Abraço!

  • Gus Lima

    Ninguém merece Wilker Medeiros. Acho que vocês já deveriam ter percebido isso, não?

  • Pedro Igor

    Basta dizer que um filme é melhor que vingadores que os marvete pira… mas vamos ser sincero ta bem melhor mesmo.

    • roymustang

      Sou Marvete e não pirei com esta afirmação, aliás, concordo contigo.

  • Raphael Carmo

    Queria parabenizar o Jurandir pela explicação simples e bem feita sobre o feminismo. É importante que um formador de opinião e homem possa colocar na cabeça desse povinho o conceito do movimento, mesmo que de forma simplificada.

    É um conceito tão simples mas que as pessoas tem muito preconceito. Vamo abrir a mente e ver o lugar do outro meu povo.

    Parabéns pelo cast!

  • M_Tulio

    Entrevista foda com o Colin Gibson, designer de produção. Vale a leitura.

    http://www.mtv.com/news/2161513/mad-max-fury-road-guitar-player-doof-warrior-colin-gibson/

  • ThiagoDMG

    Entrevista com o Guitarrista Louco: https://youtu.be/g7Fx6aHQ8S0

  • ThiagoDMG

    Legal mencionar q em algumas entrevistas o diretor comenta que esse quarto filme se encaixa cronologicamente entre o primeiro e o segundo. O q explica algumas coisas.

  • Marcos Ramone

    Dúvida,

    No inicio do filme possui uma introdução contando o que aconteceu com o mundo? Mostrando algumas cenas de guerra e tal.

    Pergunto porque fui ver duas vezes (IMAX NYCC e no São Luiz Largo do Machado no Rio) e na primeira vez eu lembro de ter visto, na segunda nao vi esta cena.

    Eu to pirando ou cartaram a cena?

    • Matheus Miranda

      Tinha bem rápido. Talvez cortaram na sessão?

      • Marcos Ramone

        Sim! Nao estou maluco! o/ rsrs

        Com certeza cortaram então…
        Que raiva… já entrei em contato com o Kinoplex!!

  • Cesar Adr

    Clássico! nota 10+!

    Melhores filmes de ação da história, pra mim:

    1: Mad Max, Estrada da fúria
    2: Aliens, O Resgate
    3: Terminator 2
    4: Matrix
    5: Mad Max 2

    Não lembro de um filme de ação me fazer chorar no cinema. (Gravidade não conta)
    A cena da tempestade é o supra sumo da epicidade.
    Como é lindo presenciar o nascimento de uma lenda, alguém do mesmo nível da icônica Ripley, Imperatriz Furiosa entrou pra história do cinema.

    A reação das pessoas no cinema é um show a parte. Vai do riso ao espanto.

    • Marx Barroso de Mattos

      concordo, plenamente

    • Frozzzt

      concordo duplamente!!! OMFG

    • lenda

      tua opinião mas não é
      falta a franquia velozes e furiosos,se não é a franquia de ação mais lucrativa da historia
      a franquia duro de matar mas a tua lista está bacana, no minimo eu tiraria aliens o resgate e colocava o predador
      e não consideraria matrix um filme de ação

  • Hagane Oboro (Pablio)

    O que aconteceu no primeiro filme da primeira trilogia me fez falta nesse filme.. a motivação do MAX

    • Vitor Urubatan

      Eu imaginei que no inicio era apenas sobreviver.
      E depois a chance de se redimir e tentar “salvar” alguém, algo que no passado o mesmo não conseguiu fazer.

      • Matheus Miranda

        Exatamente. E na verdade, do 1 para o 2, mesmo se fala que ele se tornou um “zumbi depois da sua vingança completa, como não tinha mais um motivo pra viver, então ele dirige para a área hostil com o único objetivo de continuar vivendo uma eterna luta, fugindo do que ele um dia foi. Isso está presente no Max interpretado pelo Tom Hardy.

        • Vitor Urubatan

          Rsss é isso ai!
          É como se esse último filme fosse uma história já em andamento.
          Pow cara eu me amarrei nesse novo filme, que filme fodástico!
          Amei a “Foderosa” lá!

  • Bismark Lenon

    Esse ano vai ser difícil algum filme de ação superar Mad Max‬: Estrada da Fúria. O filme é ação atrás de ação do começo ao fim, além disso os efeitos são espetaculares e bem realistas. Outro detalhe é que fazia tempo que eu não via uma personagem feminina Bad Ass em filmes de ação como a Imperator Furiosa (Charlize Theron). Sensacional.

  • Cesar Adr

    Alguém duvida que esse guitarrista será homenageado no próximo carnaval de Salvador hehehhe

  • Jurandir te amooo!

    • gandralf

      Receita para ser mais agressivo:
      1. Muda o nome do fake para Azarghay.
      2. Use a imagem dele com o maori, aquela em que suas testas e narizes se tocam delicadamente. #ui

  • Fritus

    Já está mais do que na hora de vcs terem um canal no youtubiu.

    MAD MAX MELHOR FILME DO ANO!

  • Thiago de Melo Costa

    Considero o melhor dos filmes da franquia.

    O Guitarrista mais marcante da história do cinema

    Uma Personagem feminina sensacional

    Um Max agora sim MAD

    E um universo que te faz querer debater por horas depois, especulando o que aconteceu para chegarmos neste ponto.

    Recomento o seguinte texto sobre o filme

    http://pipocologia.blogspot.com.br/2015/05/mad-max-estrada-da-furia.html

    • Frozzzt

      sim! SIM! Sim! LOVELY POST!

  • Marx Barroso de Mattos

    Antes de ouvir já deixo uma questão (não tira a qualidade do filme), Max é imortal? Porque pelo que aparenta a cronologia ele era pra ser muito mais Velho.

    • Matheus Miranda

      Bem, o Tom Hardy é mais velho que o Mel Gibson quando o mesmo fez Beyond Thunderdome, então aparência não significa idade.

    • roymustang

      Entendo teu ponto, seguindo a cronologia do filme e supondo que Max teria uns 45 anos, bem conservados no filme, eu não consigo comprar que em digamos 20/25 toda aquela cultura teria se desenvolvido daquela maneira. Vai ver ele é uma entidade….

    • Lucas G

      não temos como saber quanto tempo passou entre os filmes. e nem qual a sequencia certa cronologicamente. afinal no começo desse ele ainda tem o interceptor e no começo do 3º ele dirige uma especia de carrroça.

  • Elton Berserker

    Chupa Lagoa Azul

  • roymustang

    Concordo em genero, número e grau com o Juras, George Miller criou um mundo com uma cultura vasta e complexa, só que ele não precisou de um personagem orelha ou diminuir o ritmo do filme para explicar isso. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L!!!

  • Ema Noel

    Tudo nesse filme é foda, já vi e vou ver de novo

  • PsicoHélder Soúlima

    Gostei do cast e do conteúdo abordado pelos rapadurianos.Me empolguei para ver o filme.

    Osb: Porque um outro podcast sempre copia as mesmas pautas e assuntos deste podcast?
    Ouvi o outro cast e achei bem mais embasado as questões do rapadura do que o outro.

  • refaal

    Parei de ouvir em 10:33. Não dá pra escutar esse tal de Wilker falando “Cara”, “Né?” e “Tá ligado?” por mais tempo que isso.

    • Feco Porto

      e “apocalipto” ao invés de “apocalíptico”? hahahahah

  • Marx Barroso de Mattos

    Pessoal tive um vislumbre, e se Madmax estiver no mesmo mundo do livro de Eli?
    Faz sentido não faz?

  • Jorge Virgilio

    Olá, seres rapadurianos!

    Gostaria de apresentar aqui uma teoria sobre o novo Max não ser o mesmo personagem que conhecemos na trilogia clássica. Primeiro, temos a evidência do fantasma da garotinha que o Max vê ao longo do filme. Vi muita gente assumindo que seria a sua filha morta. Entretanto, o Max Rockatansky (Max original) NUNCA teve uma filha. No primeiro filme, ele tinha um filho. Além disso, no segundo filme, O Guerreiro da Estrada, vemos a redenção do Max Rockatansky (o narrador em off diz que ele reaprendeu a viver) e efetivamente no terceiro filme, Mad Max e a Cúpula do Trovão, que se passa quase uma década depois, somos apresentados a um Max Rockatansky bem menos sombrio e amargurado do que aquele do segundo filme e também com cabelos um pouco grisalhos (aparentando ser mais velho que o personagem deste novo filme). Além disso, nos filmes clássicos o Max é manco (em decorrência dos eventos do primeiro filme) e em Estrada da Fúria ele não aparenta mancar. Sem contar que Max, apesar de falar pouco, sempre foi articulado e nunca teve dificuldade em dizer seu nome. Visto que não se trata de um reboot, a hipótese mais provável é que o personagem do Tom Hardy seja alguém que decidiu adotar a identidade do mitológico guerreiro da estrada (num esquema meio V de Vingança). E quem poderia ser esse personagem? Ainda no segundo filme, somos apresentados ao personagem do menino-fera, que aparentemente NÃO ERA CAPAZ DE FALAR mas apenas grunhir, mas que, no final do filme, descobrimos ser o narrador em off de O Guerreiro da Estrada. Em seu leito de morte, o menino-fera, que viveu até uma idade bem avançada, relembra “uma época de caos” que sucedeu a guerra entre duas grandes e poderosas tribos, num passado já quase esquecido em que o mundo era movido pelo “combustível negro”. “Tudo o que restam são memórias… Mas acima de tudo, eu me lembro do Guerreiro da Estrada, do guerreiro Max.” O que parece indicar que, num futuro ainda mais longínquo do que esse visto nos filmes, a humanidade conseguiu restabelecer a civilização (o menino-fera diz ter se tornado o líder da Grande Tribo do Norte) e o “Guerreiro Max” virou uma espécie de lenda para os povos do futuro, um vigilante mítico das estradas, que assim como a Humanidade encontrou a redenção naquelas Terras Devastadas (como dito na introdução do segundo filme). Outro detalhe é que o menino-fera fica com a caixinha de música do Max em O Guerreiro da Estrada e ela reaparece em Estrada da Fúria! Assim, penso que o novo Max talvez seja esse menino-fera adulto (a idade do Tom Hardy e do personagem é condizente), que por não ter nome nem família, acabou assumindo a identidade do guerreiro misterioso que o salvou quando criança (o menino-fera diz que o guerreiro Max é a sua lembrança mais vívida). O que explicaria igualmente a sua relutância em dizer seu nome a Furiosa: o menino-fera não possui nome. Um outro fato curioso é que, diferentemente dos demais filmes, os carros (com exceção do interceptor) não possuem mão inglesa! Logo, Estrada da Fúria não parece se passar na Austrália (onde os carros possuem mão inglesa), mas em outro lugar, provavelmente nos EUA. O que também faz sentido com relação a trilogia clássica, pois o que parece ser o último poço de extração de petróleo da Austrália é destruído no final de O Guerreiro da Estrada, e em A Cúpula do Trovão, vemos que eles estão usando porcos pra fazer biocombustível (refinando metano a partir de fezes). O Max do terceiro filme também não tem mais o interceptor. No começo de Cúpula do Trovão o vemos com uma carroça puxada por camelos. Portanto, como haveria ainda uma cidade-gasolina no quarto filme? Onde Max reencontrou o interceptor? Visto que o menino-fera foge com os demais personagens para o litoral no final do segundo filme, é possível que eles tenham ido pro EUA de alguma forma. Isso explicaria porque as mutações parecem mais frequentes nesse novo filme, pois em tese a guerra nuclear deve ter sido mais intensa no EUA do que na Austrália. Vale lembrar que em Cúpula do Trovão a tribo de crianças que o Max original encontra estavam num avião que iria levá-las para algum outro lugar possivelmente mais seguro. Logo, é possível que o menino-fera tenha sido levado pelos outros adultos para outro continente (que eu imagino ser a América do Norte, já que ele se tornou o líder da Grande Tribo do Norte).

    • Matheus Miranda

      Bem, não. O Max só está com dificuldade de falar e se comunicar com outras pessoas devido ao tempo extremamente longo que ficou sem conversar com nenhuma. Esse momento no tempo desse mundo é muitas vezes mais destruído, sem esperança e sem humanidade do que o da trilogia antiga sequer imaginava ser. Por isso o Max cada vez mais calado, e com sérios problemas de PTSD, como foi demonstrado ao longo das visões que apareciam quando ele começava a ficar sozinho. E por fim, esse é o Max da trilogia antiga. Quando perguntado diretamente, o George Miller falou com todas as letras que sim, esse era o mesmo Max, só que em outra aventura. E o menino-fera no futuro se torna líder daquele grupo.

      • Jorge Virgilio

        Ele não disse com todas as letras. Ele foi altamente evasivo. Ele disse que sim e não. Ele diz inclusive que “o personagem é diferente, até certo ponto […] Sim, ele é diferente, mas não, ele se desenvolveu a partir do mesmo material.” Quanto ao menino-fera, ele não diz que virou líder daquele grupo, ele diz que virou o líder da Grande Tribo do Norte. Em nenhum momento ele disse que aquele pessoal que estava com ele no final de Mad Max 2 se tornou a Grande Tribo do Norte (Quando eu vi o filme originalmente, também assumi que eles se tornaram essa grande tribo, mas não necessariamente).

        Question: Is Tom Hardy playing the same Mad Max, or is it a completely different and new Mad Max?

        GEORGE MILLER: Yes and no. Yes, of course, it’s based on the
        same character that Mel [Gibson] played. He’s the lone warrior in the
        wasteland, basically disengaged from the rest of the world. But
        naturally, Tom brings his Tom Hardy-ness to it. He brings another
        quality. And the character is different, to some degree, because the
        story is different. So, it’s a yes and no answer. Yes, it’s different,
        but no, he’s essentially grown out of the same material.

    • Lucas G

      eu acho que se fosse pra mudar o max, eles teriam creditado o tom hardy apenas como max ou mad max, mas a primeira imagem do filme mostra “Tom Hardy as Max Rockatansky” então provavelmente é o mesmo personagem que o mel gibson interpretou.

  • Adah

    Adorei, filmaço!

  • Roger de Assis

    Vou rezar por você que fica com esse papo de “Chupa” isso ou aquilo, você tem problemas maiores que a qualidade de um filme…

    • Matheus Miranda

      ??? A que você se refere, amigo?

  • Vitor Urubatan

    Pow ontem um camarada comentou comigo sobre o MAD MAX e comparou o jogo borderlands com o filme rssss. Como não vi o que era tão óbvio.

  • Lidson Mendes

    Só sei que preciso assistir novamente esse filme, pqp isso que é ação.

  • Luciano Cardoso Rufino

    Discordo com o Wilker Medeiros, Fury Road não é um remake ou 2ª versão de Road Warrior. Todos os 4 filmes são distintos, cada um tem seu próprio tema, o 2º Filme é uma Defesa ao Forte enquanto o 4º trata da Travessia do Comboio. O próprio Miller já disse que não se trata de um remake, e sim Revisited.

    • Eu falei mais pela questão que foi colocada: o filme é um remake/reboot. Como apenas o 1 já passou pra esse segundo, a ideia era que participassem novamente do segundo. Mas, sim, tem razão, brow. /O>

  • Vitor Urubatan

    Parabéns pelo cast.
    Rsss acho que o filme foi melhor abordado aqui no rapadura.

    Para o filme minha nota é 10/10.

  • Frozzzt

    3D ? Me falaram que é totalmente descartável (como todos os últmos 3589 filmes em 3D lançados)

    • Lidson Mendes

      Vá de Imax 3D.

      • Frozzzt

        Imaginei! 2x será em IMAX!

  • Frozzzt

    Melhor filme de ação dos últimos 10 anos:
    – Protagonista feminina inacreditável roubando todas as cenas
    – perseguição intensa
    – mitologia renovada contada em todo filme por ação, imagem e som
    – filme lindo em todas as cenas
    – realismo incrível dos carros que dói de ver todos apanhando
    – a violência dos acidentes é de perder o fôlego
    – personagens femininos fortes, coadjuvantes marcando com sangue e loucura as cenas!
    – E por fim Max, ainda é o road warrior melancólico e misterioso em sua essência, um cara normal, sobrevivendo em meio à loucura, compartilhando o destino da história, como um pedaço da história do Max, fazendo parte da construção de um Max que espero desesperadamente ver em mais filmes!

    Demais, é uma história simples, mas contada violentamente como é a vida em num lugar onde todos sobrevivem ao deserto dos loucos.

    Preciso de um action figure da Imperatriz Furiosa e Nux!

  • Matheus Miranda

    Eu tenho uma teoria: Cada filme após o primeiro são lendas sobre o Road Warrior repassados ​​através da tradição oral. Nós não estamos realmente na sequência dos acontecimentos de vida adequadas de Max, em vez disso, contos transmitidos através das gerações originais criados por pessoas cujas vidas ele tocou. Isto é claramente estabelecido em Mad Max 2 com narração do garoto selvagem. Sociedade continuarão a desmoronar-se e as pessoas vão espalhar mais e mais com menos tecnologia, voltar a um sistema tribal. O meio escrito também vai se tornar uma commoditie importante para o papel e os livros serão guardadas para circunstâncias especiais e coisas importantes (e para alguns, não disponível em todas). Então, um monte de histórias basta ir pela palavra da boca. Isso explica as inconsistências entre os filmes anteriores especialmente Fúria Road (Interceptor, a idade do Max) e também alguns dos aspectos mais pródigos em Fúria Road e Mad Max 2 (guitarra flamejante, etc). Max existia neste universo, mas algumas de suas façanhas foram distorcidos e / ou exagerados. E alguns eventos pode até ser erroneamente atribuída a ele, acrescentando que a lenda do guerreiro da estrada.

    • Lucas G

      concordo com vc na parte em que fala que cada filme é um conto. o max nunca quer realmente participar dos eventos dos filmes, ele meio que cai de paraquedas nas histórias. agora eu n concordo na parte da cronologia. os filmes vão mostrando uma degradação cada vez maior da sociedade. no 1 ainda ha uma sociedade parecida com a nossa. no segundo o mundo foi pro cacete, mas ainda são as pessoas do antigo mundo sobrevivendo no novo, no terceiro já ha uma sociedade nova se formando, e nesse ultimo já se passou tanto tempo, que novas geraçoes já surgiram sem nenhum contato com o mundo antigo. tanto que a religião deles é um apanhado de varias coisas da cultura pop atual, claramente pega por um sobrevivente, bem provavel que foi o imortal joe, e juntadas para se fazer esse controle nas novas geraçoes.

  • Ed Araujo

    A melhor referência foi a dos Kamikrazy! Alem da alusão óbvia ao Kamikaze, a palavra Kami pode ser traduzida literalmente como “Deus”, logo, os Kamikrazy seriam servos do “Deus Maluco”. Os War Boys também são conhecidos como “Meia Vida”(eu ouvi alguém dizer “Half life 3 confirmado”?). Enfim… enfim! 10 de 10. Filme do ano até agora. Oscar de direção de arte e que venha a segunda trilogia de George Miller!

  • Luis Volkweis

    Como assim só o carro do Max tem mão inglesa? O do Nux também! E o carro do Immortan Joe tem o volante no centro!

  • Lucas Dias

    MAD MAX é a prova que nos anos 80 eram melhores kkkkkk

  • Matheus Miranda

    Arco de personagem de Max é toda em tons sutis. A morte de sua família, a sobreviver à desintegração da sociedade e ser capturado, marcado, pendurados no teto e usado como um saco de sangue humano foram todos feito as suas vítimas em alguém que provavelmente não era um conversador para começar. Eu não acho que é demasiado de um excesso de leitura para dizer que o personagem de Max é aleijado por um sentimento de vitimização. Afinal, sua família, seu mundo e sua liberdade foram todos levados. Agora ele é apenas um ornamento da capa em cativeiro em um motor de destruição (literalmente e figurativamente). Quando ele tenta escapar logo no início e ele está tentando sair da cova, e você tem luz solar e verde acima e escuridão e Warboys abaixo, não é muito difícil de ler no simbolismo. Mas as visões de seu filho morto (que lhe lembrar que ele é uma vítima, e não tem nenhuma esperança de escapar desse pesadelo qualquer) incapacitá-lo e ele é recapturado. Então, você vê, Max não tem esperança.

    Quando ele escapa para as mulheres, ele é conciso e estoico, que é completamente em caráter; lembre-se, nós não temos nenhuma ideia de quanto tempo ele estava sentado em uma gaiola. Sua motivação não é claramente para recuperar o controle sobre sua vida; não há nenhuma faísca de que em seus olhos. Seu objetivo parece ser o de alargar o inevitavelmente breve momento de controle sobre ele tem até que ele é levado para longe, assim como a fuga no início. Ele não tem qualquer esperança real de que está indo para o trabalho, mas ele não vai desistir de qualquer um. Afinal, quando ele vagueia na escuridão após a Bullet Farm, esta é uma missão potencialmente suicida, mas ele não pisca. E quando o lugar verde acaba por ser um lugar morto, não particularmente jogá-lo; ele não esperava mais nada.

    Quando Furiosa pede seu nome e ele não dá, eu entendi que ele seja porque ele não confiava nela. Mas depois de ter visto o filme todo, eu não acho que é isso. Seu nome é nunca utilizado, exceto por seu pesadelo-alucinações (que também são sua família.) E ele só usa uma vez, à direita no final. Eu acho que seu nome passou a ser sinônimo de sua identidade como um ser humano autônomo, e que a identidade tenha sido tirado. Lembra quando ele está recebendo a tatuagem gigante? Ele diz tudo sobre ele que é útil (doador, todos os dedos, saudável, forte, etc.), mas não o seu nome. Ele se tornou o gado, valioso, mas não independente. Ele só usa seu próprio nome após eles estão fora do outro lado de tudo e ele está conectando-se até Furiosa. (E isso é uma outra nota: no início do filme ele é um saco de sangue, ele está dando a ser forçado a dar o seu sangue (isto é, ele mesmo) a uma causa contra a sua vontade É apenas no final, quando ele está conectando-se até Furiosa que ele. sangra por alguma coisa, porque ele escolhe) Acredito que esse ato de controle, de vulnerabilidade deliberada, enfraquecendo-se para cuidar de algo além de si mesmo é o que lhe permite recuperar o seu senso de controle e identidade.; e é só então que ele pode se referir a si mesmo por seu próprio nome.

    Então, quando ele desaparece na multidão, no final, não é porque ele perdeu sua identidade. Isso nunca foi sua busca; ele não está procurando um novo lar, uma nova vida, pelo menos não ainda. Ele estava apenas olhando para encontrar-se de novo, e ele tem (com a cena de nomeação.) Assim, ele pode ir embora tendo conseguido tudo o que ele queria, mas nada que ele ousou esperança para. Porque a sua história não é feito ainda (afinal de contas, de que outra forma haverá sequelas?)

    Então, eu me sinto como Max na verdade tem um arco de caráter fantástico, mas isso acontece com alguém que é conciso e anti-social, tanto pela natureza e criação (como se fosse) e por isso não ficar com alguém por um personagem glibly vomitando exposição; você tem que prestar atenção e ler o que acontece sob a superfície. Max não tem muitas linhas; quase todas as suas emoções são a linguagem corporal e expressão. Mas a recompensa para investir na leitura desses sinais é um excelente arco.

    Arco do Furiosa é o mais óbvio; ela é a única personagem que espera. Max está sendo executado para executar, as esposas estão correndo porque tenho dito para. Mas Furiosa é aquele que empurra todos eles; ela tem um destino real em vista que não é apenas ‘de distância. ” Sem Furiosa e seu ilusório “lugar verde” nenhuma das outras personagens seria onde eles estão; ela é o profeta, o divisor de águas.

    Então, quando ela descobre que o lugar verde está morto, sua esperança morre também. Então ela decide dirigir através dos planos de sal. Ele tem sido apontado que 160 dias (ou qualquer outro) em toda a Austrália é um pedaço de um longo tempo, mas eu não acho que está destinado a ser interpretadas literalmente. Eu acho que você deveria olhar para essa expansão infinita de sal e pensar ‘quais são as chances reais de realmente correndo em água potável real’, uma vez que sabemos que a água muito superficial, até mesmo o que existe, não é seguro. O trajeto através dos planos de sal, penso eu, é o abandono real de esperança. Superficialmente é esperançoso, mas na realidade é só fugir. Correndo para algo se torna fugindo de alguma coisa muito facilmente.

    Este é o lugar onde o Citadela entra. A Citadela é onde todos eles vieram de (talvez não inicialmente, mas ainda) e tem tudo o que eles querem e precisam. Mas é o local de sua opressão; é o lugar onde eles são todos vítimas. Ao voltar eles se atrevem a tomar de volta o que lhes foi tirado, metaforicamente. Eles são como crianças abusadas que fazem a transição de esconder-se de seus traumas passados ​​para possuí-lo e recuperar a sua identidade.

  • Jurandir, aqui no Canadá o filme foi lançado em 3D sim, mas não em IMAX

  • Rafael Coelho Primo

    Assisti esse filme 4 vezes e pretendo assistir a 5 com meu pai! Definitivamente nunca gostei tanto de um filme como esse. Já peguei meu poster no Cinemark e emoldurei! Só tem 2 quadros emoldurados que guardarei até ficar velho, olha q tenho muitos, mas meu quadro do Rocky Marciano vencendo o Wallcot e ganhando o cinturão dos pesos-pesados e esse do Mad Max: Estrada da Fúria, serão os únicos quadros que vou ter em minha casa daqui a uns 50 anos.

  • Cary Monteiro

    Obrigado rapaduracast pela crítica incrível, tão quanto o próprio filme itself. Eu fui ouvir o nerdcast e me decepcionei profundamente com tanto choro de viúvas do Mel Gibson que só souberam reclamar e zoar o pobre do Tom Hardy que fez um trabalho caralhudo e devida as circunstâncias da própria personagem, um trabalho exemplar.

    É preciso assistir o filme mais de uma vez pra entender o lado frágil e emocional do Max. Ele é um eremita, ele FOGE das civilizações, tribos, problemas. Ele só quer continuar sobrevivendo, hora com um companheiro canino ou símio no máximo e nisso ele é tragado em situações contra a vontade dele (e é onde entra o dilema do bom policial virtuoso que precisa ajudar quem necessita/tem esperanças de mundo melhor, etc), mas em suma, ele detesta contato com outros humanos e fora a esquizofrenia dele, nascida das almas que ele não pode salvar e que o atormentam o tempo inteiro(e isso num bom dia), o fato do Max se comunicar com grunidos é perfeita! E o fato dele ir melhorando e falando mais com o passar do tempo no filme, porque ele estava tendo mais contato humano é o que torna tudo mais perfeito ainda. Ele vai retornando a sua humanidade, deixando a bestialidade de lado, é sensacional.

    Também quero agradecer por todos os envolvidos terem ficado tão emocionados com o trabalho artístico desse filme tanto quanto eu. A fotografia, a direção de arte, o design, iluminação, jogo de câmeras, tudo tão impecável, eu chorei feito uma criança sem a mãe o filme INTEIRO por conta disso. Meus olhos estavam deslumbrados diante tamanha perfeição cinematográfica. Isso sem falar no respeito e uso interminável de referências dos filmes anteriores, toda vez que eu assisto ao filme (já indo pra quarta vez) eu encontro uma nova referência e vibro de nostalgia.

    Não vou nem falar sobre o respeito entre Max e Furiosa, eu não consigo ver briga de protagonismo entre os dois. O George Miller quis fazer uma Guerreira das Estradas nível Max quando criou a Furiosa, ambos se completam, ambos estão no mesmo patamar, ambos sofreram horrores e sofrem até dado presente com os fantasmas do passado. A equidade entre os dois é im-pe-cá-vel. a cena do Max dando o rifle para Furiosa, aceitando que ela era melhor atiradora que ele, e isso sem que ela reclamasse, criticasse, ela só ficou ali do lado, meio que dando um apoio moral, esperando que ele acertasse, aquela cena ali vai ficar na minha memória pra sempre, me ajudando a lutar aqui no mundo real por essa igualdade

    E pra concluir, sem dúvida, como já falaram, o nascimento de um clássico, praticamente único em sua própria categoria. Não vai ser fácil lidar com filmes abaixo do patamar Mad Max: Fury Road daqui pra frente…

    • Matheus Miranda

      Perfeito, mano. Assino embaixo.

  • Bruno Mantuano

    Chupa Tomates Verdes Fritos!!!

  • Julio Macoggi

    O filme é f*** bagarai… “What a lovely day”…

  • Fábio M. Barreto

    Oi Pessoal,

    Acabei de escrever sobre o filme. Confiram! 😀

    http://usreporter.net/mad-max-estrada-da-furia/

    Abs,
    Barreto

  • gandralf

    Só vi o trailer #2 depois do filme. Ainda bem! Os teasers e o trailer #1 estavam perfeitos… por que foram mudar tudo? 🙁

    No curto prazo, essa mania de revelar demais até que atrai o público para o cinema. Mas qual o impacto a longo/médio prazo? Tendo uma experiência ok ao invés de uma memorável, o público [ligue os pontos e complete a frase].

    Mas a culpa não é só da turma que faz os trailers, não. A culpa também é dos veículos de divulgação. É! Estou falando de vocês também, seus rapadurianos! Sei que este é o seu ganha-pão e, se não divulgarem que o curinga estava assim ou assado, o público vai para outros sites. Mas…
    … mas…
    … já não está na hora de alguém fazer um manifesto a respeito disso, não?

  • Paulo Roberto Galliac

    Sorte a minha que me deu na cabeça um sentimento de querer apreciar esse filme por saudosismo, eu preciso ver essa nova versão para o cinema do Mad Max anos 80 para os dias de hoje. Como está atual as temáticas propostas no filme ainda até crise Hídrica. Eu já comprava a causa feminista agora com esse filme vou as alturas, que mulheres fantásticas em todos os sentidos. Hehehe! E de boa vai ser difícil superar esse filme esse ano o público e critica estão tão entusiasmados quanto eu. QUE FILME! Merecido 10 de 10 fácil.

  • Adriano Carvalho

    O filme mais Rock’n Roll que eu ja vi. melhor filme do ano! nota 10

  • Bruce Parker

    curiosidade sobre o filme mais foda do ano http://bit.ly/1E25D0L

  • Rodrigo Rocha

    Se o diretor fosse brasileiro, usariam aquela frase: “ele é brasileiro e não desiste nunca”. Daria pra fazer um filme sobre o parto para realizar este!

  • Camila Albuquerque

    EU PRECISO DE UM GUITAR HERO MAD MAX.

  • Bernardo C

    Uma coisa é plano de fundo, outra é roteiro e história. O plano de fundo de Mad Max é genial! E a construção de universo também. Mas o que as pessoas estão reclamando é da simplicidade da HISTÓRIA do filme, ou seja, o que acontece com os personagens principais e coadjuvantes, as razões deles fazerem o que fazem, plot twists, etc… NISSO, o filme não tem nada demais. Isso não necessariamente é uma coisa ruim. Se o roteiro fosse mais rebuscado poderia tirar o foco das outras coisas. Mas vocês confundiram as críticas ao roteiro com o plano de fundo do filme.

  • leonnn1

    Legal o cast gostei bastante das ideias e explicações vou ver os antigos novamente, só achei triste a citação de interestellar no final, realmente uma visão critico de cinema babaca…

  • Eduardo Tenório

    “Uma galerinha aí reclamando do Tom Hardy”. Essa foi a segunda alfinetada em Azaghal?

    • Só que o nosso cast saiu 3 dias antes do Nerdcast. Heheh.

  • Eduardo Tenório

    Uma coisa que não vi falarem aqui, nem no JN, é que quando os Kamicrazies cromam a boca com spray (e os dentes juntos), fica parecendo uma grade de um carro.

    • Cary Monteiro

      Li um meta no tumblr dizendo que aquele spray era na verdade uma droga e os ajudavam a manter a adrenalina nas alturas (o que explicaria a obscena euforia dos warboys e também a falta da hiperatividade do Nux pra metade do filme até o finalzinho, talvez mostrando que a droga já tinha perdido o efeito), mas a ideia da grade do carro é boa também, não tinha pensado nisso xp

  • igor zafalon™

    Fui hoje ao cinema ver o filme,com uma expectativa DESCOMUNAL e fiquei com o sentimento de ”ué,cadê o filme foda que me falaram?”. Não sei se pelo fato de ter visto dublado (única opção que tive) ou pelo expectativa criada,achei um filme com personagens rasos e não tive empatia alguma com eles.Enfim,vale como um belo filme de ação e só.

  • Eriko Lima

    Quando eles falavam dos meninos meia vida, me lembrei de estudar história do Brasil onde se diz que os escravos tinham uma meia vida, morriam de exaustão ou tinham aparencia de idosos aos 40 devido a vida que levavam, logo o immortan joe usava os meninos como escravos usando a religião de desculpa.
    Achei foda tb os efeitos da radiação retratados, os animais mutantes, os tumores, e tudo isso implicito, filme genial!

  • Guilherme

    O 3D não atrapalha a ação por um motivo simples: não há excesso de cortes. E, incrivelmente, o filme não ficou escuro mesmo!

  • BlackGrimjow

    A verdade é que as pessoas que tem mais carga cultural irão gostar mais. Como vocês disseram, o pessoal que sentiu falta da cena onde o Max sai e volta todo ensanguentado, está acostumado com a verdade nua e crua, e isso é visto em filmes de terror hoje em dia, que não conseguem me deixar com medo ou terror, galerinha está acostumada com barulhos altos e sustos baratos logo o terror psicológico meio que acabou. O pessoal está preguiçoso, não querem imaginar o que pode acontecer em determinados momentos do filme, querem tudo pronto na tela pra ver e pronto, e outra, o trailer desse filme deixou ele no suspense até quando você senta na sala para vê-lo, essa questão do filme não te explicar nada é fantástico, gerando um monte de historias e discussões sobre o que pode e não ser. Nota 10/10, achei ESPETACULAR!!!

  • Edson Costa

    Belíssimo filme. Assisti antes de ver este atual que é quase um remake, mas funciona bem independente dos demais. O mais legal é que colocam em teste o famoso teste de Bechdel. Como funciona: 1- Deve ter pelo menos duas mulheres 2- Elas conversam uma com a outra 3- Sobre alguma coisa que não seja um homem. E isso é recorrente. Como fanboy de sci-fi pós apocalíptico, este filme é uma obra prima.

  • Luciano

    Depois de tanto tempo ele volta com tudo pra nos mostrar que efeitos especiais e computação gráfica é muita artificialidade pro cinema original. Resgata o melhor de ação que existe, jogando por terra o preconceito de mulheres no cinema e mostra uma Charlize Theron magnifica no papel da Imperatriz Furiosa praticamente lidera todo o percurso do filme. Tom Hardy consegue ser louco como o Mad Max assombrado pelo seu passado mas o lado ruim é que ele não mostrou tanto quanto o velho Mel Gibson se entregou no papel. O filme é ótimo com ótimos personagens criativos. Não esqueço a cena do cara amarrado na ponta de um super carro tocando uma super guitarra que jogarra fogo na ponta contribuindo para a trilha sonora do filme. Em meio a tantas explosões e tanta realidade não sobra muito ar pra nós espectadores. Principalmente quando assistido em 3D vendo a chuva, a fumaça, o sol latejante, os destroços voando parece que vai acertar nossa cara! Excepcional…

  • Vlog do Pajeh

    mELHOR PODcAST DO bRASIL! nÃO TEM LEITURA CHATA, Não tem propaganda (ate deveria pra manter o programa) e é Muito bom! Porem nÃO TA SAINDO COM FREQUÊNCIA.. eU QUERO mAIS!

  • Gilberto Xis

    MAD MAX – A ESTRADA DO ABSURDO (ou o MUNDO DESLUMBRADO)

    Desde a sua estreia, tenho lido e ouvido TODO MUNDO exaltando o remake do
    cultuado (inclusive por mim) MAD MAX, a trilogia protagonizada por Mel Gibson
    no fim dos anos 70, começo dos 80. Todos exaltavam o novo filme da franquia
    como se este fosse o “terceiro milagre da virgem Maria”. Por conta disso, fiquei
    bastante ansioso por conferir essa obra. Eis que somente na semana passada é
    que tive a oportunidade de ir ao cinema. Assim, gostaria de deixar aqui a minha
    opinião a respeito.

    Em primeiro lugar, trata-se de uma produção de respeito, me refiro a
    toda técnica utilizada na captação das cenas. Tanto organizar aquele set quanto
    executar aquelas tomadas todas deve ter sido, realmente, um trabalho hercúleo. Enquanto
    alguém de cinema, não leigo, eu obviamente, tal como Robert Rodriguez (Sin
    City), também ficava me indagando “como raios George Miller (diretor de MAD MAX) havia filmado
    tudo aquilo?!” Afinal, fiquei sabendo que foram quebradas 11 câmeras para que
    aquelas sequências pudessem ser captadas. Além disso, esteticamente o filme é
    muito bonito, o trabalho de arte é incrível e a fotografia um show.

    Agora, os meus elogios, entretanto, param por aqui. Confesso, pois, que
    sai do cinema desapontado. Sim, porque MAD MAX – A ESTRADA DA FÚRIA não passa de
    um turbilhão de cenas, uma montanha russa desenfreada, sem pausas para reflexão.
    Ele é tão over, tão exagerado, tão absurdo que frequentemente a minha “suspensão
    da descrença” era desativada fazendo com que eu viesse a questionar o roteiro
    do filme e, ao fazê-lo, pude detectar que há nele mais furos do que numa
    peneira de modo que, penso, para poder apreciar o filme é necessário que o espectador
    desligue o seu cérebro.

    A princípio, o filme me lembrou de um vídeo game, acontece que há muitos
    roteiros de games melhores que a desse remake; talvez um vídeo clipe… na
    verdade, acho que ele está mais para aqueles filmes que passavam/passam nas
    salas de cinema tipo 180º que existia/existe no Playcenter e no Hopi Hari. Se meu assento se movesse, eu teria a nítida impressão
    de estar num daqueles brinquedos.

    Pelo amor de Deus, gente! Por que todo mundo ficou tão deslumbrado? O
    filme praticamente não tem história, pelo menos não um plot minimamente bem
    desenvolvido que é o que, imagino, a maioria dos espectadores deveria buscar nas
    salas de cinema. Vejam, em cada um dos três clássicos, embora também não sejam
    plots complexos, eles existem. Os personagens são minimamente desenvolvidos e
    não há apenas correria, há momentos de reflexão e existe uma mínima preocupação
    com a credibilidade daquele universo, preocupação esta que no A ESTRADA DA FÚRIA
    foi mandada às favas.

    A impressão que eu tenho é que, como demorou tanto tempo para que ele pudesse
    produzir esse novo filme (30 anos), George Miller acabou forçando a mão e
    exagerando em tudo, mas se esquecendo de contar uma boa história.

    Vamos há alguns pontos que justificam essa minha impressão:

    1 – Sinopse de MAD MAX – A ESTRADA DA FÚRIA

    “Vamos correr até o fim da estrada e voltar.” Só isso! Aliás, quando Max
    sugere isso, ou seja, voltar para a cidadela, é um tapa na cara do espectador: “O
    quê?! Voltar?! Cê tá de brincadeira comigo!”

    Porra! Não seria mais fácil, então, ter matado o líder e assumido o seu
    lugar na cidadela? Mas, é claro, isso acabaria com a jornada (que jornada? Há alguma?).
    Além do mais, que líder imbecil sai para caçar um inimigo e deixa sua cidadela
    desguarnecida? E, ainda,só percebe que fez isso quando, SABE-SE LÁ por que, ele
    está no meio do deserto, “lixando as unhas” (como apontou um amigo meu ^^’); sem
    contar que era um homem doente, que precisvaa de respirador de oxigênio, como
    DIABOS ele estava naquela perseguição?

    2 – Aquelas “Angels da Victoria Secret” – Pusta personagens improváveis
    naquele universo.

    3 – Mas, o que é DE MATAR é ver uma menina dondoquinha, grávida, naquele
    universo e, num dado momento, dentro do caminhão começa a sentir as dores da
    contração para, no momento seguinte, ser vista do lado de fora daquele veículo
    dos infernos em altíssima velocidade, LUTANDO, uma mulher grávida com contrações?!
    Ah, fala sério! Era para deixar o cinema naquele momento. Algumas pessoas
    deixaram, mas foi mais pra frente.

    4 – Não tem comida, não tem água, não tem gasolina, mas tem bala pra
    cacete! Onde que arrumaram TANTA munição? Ah, também tem tintura ruiva pros
    cabelos de uma das Angels. ^^´

    5 – Por último, em MAD MAX 2 nós temos um número equilibrado de veículos
    entre os dos heróis (tem inclusive um helicóptero) e os dos vilões,
    proporcionando uma batalha crível. Em A ESTRADA, vemos um enxame de carros
    pilotados por malucos kamikazes (Miller faz questão que o espectador presencie
    isso por um plano em plongeè) e, ainda assim, meia dúzia de pessoas sobrevivem
    tanto na ida quanto na volta daquela estrada? FRANCAMENTE!!

    Enfim, esses são apenas ALGUNS dos INÚMEROS furos de MAD MAX – A ESTRADA
    DA FÚRIA. Por tudo isso, não compreendo como as pessoas podem ter ficado tão
    deslumbradas com essa obra. Apenas pelas imagens? Cadê a história? Cadê a coerência?
    Fogos de artifício são bonitos, mas nos
    primeiros quinze minutos apenas. Duas horas deles e o pescoço de qualquer um
    vai começar a doer. Bem, se o cinemão pretende continuar apenas nos
    apresentando essas montanhas-russas, então é mais do que lógica essa migração
    que vem acontecendo dos espectadores para as séries de TV. Afinal, é nelas onde
    podemos encontrar narrativas bem desenvolvidas, boas e surpreendentes histórias.
    O negócio é ficar com elas e com os filmes do “circuito de belas artes”, pelo
    menos até passar esse deslumbramento do mundo.

  • Kzduardo Oliveira

    Excelente rapaduracast !
    Consegui ver o filme no ultimo dia de exibição em minha cidade , e me considero um felizardo por não perder essa obra memorável na telona. Um novo clássico sem dúvidas.

    Voces comentaram algo muito interessante: Estrada da Fúria é um conto fechado, e portanto, Furiosa não deve voltar em continuações. Concordo plenamente. Max não volta onde já esteve.. Ele aparece, ajuda querendo ou não e some como uma lenda.
    Mas embora concorde que a grande personagem Furiosa não deva mais aparecer , também fico muito triste pois ela deixará muitas saudades..

    Um Abraço pessoal.