Rapadura

Rapaduracast

Clock domingo, 16 de novembro, 2014 - às 17h39

RapaduraCast 399 – Interestelar, de Christopher Nolan

Fique a vontade para participar do nosso debate, porque aqui você sabe: "Assistir é apenas o começo"!

por RapaduraCast Team
16/11/2014 - 17:39

ATENÇÃO: Esse programa tem SPOILERS do filme.

Como o diretor Christopher Nolan se saiu em sua primeira experiência com ficção cientifica espacial? Nolan é o diretor mais hypado de Hollywood? Ele foi muito didático? Até que ponto ser competente, cientificamente falando, gera um filme também competente? Faltou um aprofundamento na Terra? As relações humanas são mais importantes do que a ficção cientifica? Ouça e opine!

PARTICIPANTES
Jurandir Filho, Thiago Siqueira, Juliano D’Ângelo e Fábio M. Barreto

PODCAST RELACIONADO
RapaduraCast 346 – Gravidade

LINKS RELACIONADOS AO PROGRAMA
[LINK] Quando os efeitos especiais do cinema dão pistas à ciência
[LINK] Veja o que o físico Kip Thorne tem a dizer sobre Interestelar
[LINK] Rede de cinema diz que o problema do som de Interstelar é de Christopher Nolan
[LINK] Christopher Nolan Breaks Silence on ‘Interstellar’ Sound

Duração: 73 min

ASSINE O RAPADURACAST NO ITUNES
Acesse aqui: http://itunes.apple.com/br/podcast/rapaduracast/

QUER O FEED PARA ADICIONAR NO SEU AGREGADOR DE RSS?
Adicione o nosso feed: feeds.feedburner.com/rapaduracast

SUGESTÕES, CR͍TICAS, DÚVIDAS E CHUTES NO SACO
Envie e-mails para: rapaduracast@cinemacomrapadura.com.br

Saiba mais sobre: , , , , ,

  • MmeMana

    Já peguei a pipoca. Que comece a polêmica.

    • Gorgonzola

      Já peguei a polêmica. Que comece a pipoca.

  • Lucas

    o/

  • Marcelo G. Rosenthal

    SPOILER!!!!!!!!!!!!

    No filme não fica comprovado que a outra raça somos nós humanos no futuro. Essa suposição quem chega é o astronauta e o robo.

    Será que a raça que abriu o buraco de minhoca eram mesmos humanos?

    • Se ele conseguiram aprender a usar as outras dimensões tão bem a ponto de criar a Estação Cooper, provavelmente foram eles mesmos.

      • MmeMana

        tem dedo dos ET’s de Contato. ctz. rsrsrs.

        • Leonardo Pires

          Aliens

    • Lucas

      hm… se a gente já está vivo no futuro, pra que precisaríamos nos salvar no passado?

      • Victor

        Isso meu caro, exatamente isso !

        Foi o que me deixou com duvida na hora , pra que se salvar e já estão salvos no futuro ?
        O que só deixa ideia para uma raça superior ter feito tal façanha.
        A não ser que, os humanos continuaram vivos, mas perderam a Terra e foram para outo planeta habitável (como mostra no final do filme) mas conseguiram apenas criar aquela tecnologia do buraco de minhoca para alguém do passado usar e mudar a trajetória ( ai criando dois mundos paralelos, mas isso não é a questão real )

      • Navarro Mendes Santos Rosa

        Quando se tem uma viagem no tempo tem algumas suposições do que aconteceria. Uma delas ( aparentemente é a que acontece no filme) é a de uma linha temporal, ou seja, tudo que um viajante temporal pense em fazer durante uma viagem ao passado já aconteceu.
        Já que os humanos tenham se transcendido para a 5 dimensão ( ‘superior’ inclusive ao tempo que também é uma dimensão) eles poderiam de certa forma ( através da gravidade como é explicado no filme) manipular o ‘passado’.
        Porém se caso eles NUNCA fizesse a ‘operação’ de salvar os humanos do passado, ELES não existiriam.
        Caso esses seres da 5 dimensão forem humanos do futuro, eles só existiriam se fizessem essa ‘operação’ de salvar o passado.

  • Carlos Costh

    Ainda não assisti Interstelar, então, download feito pra ouvir depois.

  • M_Tulio

    In Nolan we trust!

    Ou não.

  • Luis Fernando Mendes

    Ham.. Então quer dizer que foi em Interstellar mesmo que Jurandir aumentou sua nota?? Eu sabia! Uma das melhores experiencias que tive no cinema este ano! Só não achei melhor que “Boyhood” mas vale a pena.

  • Renan M. Sampaio Motta

    achei um filmaço de nota baixa. Primeira vez que vi um espetáculo de um filme que beira uma nota 8 no máximo. Os problemas do filme são aqueles que perseguem o Nolan. Ele tem que aprender a ser menos racional e mais emocional. Lembrar que está numa projeção audioVISUAL. Mas admiro muito Nolan e sou muito fã.

  • Keyser Söze

    Baixando… porém já falo, filme merda, maior decepção do ano… tantas falhas e drama boring…

    • RodrigoJ

      Que belo exemplo de troll está entre nos, não viu o filme, não vai ver no cinema e já acha uma merda, hahahahaha

      Que vidinha miserável você deve ter.

      • Keyser Söze

        Já vi esse filme bem antes do cast e é uma merda, que vidinha miserável a sua q não tolera opinião diferente da sua.

  • Gustavo Almeida

    Interstellar ou Interestelar! Corrige aí no título do post, Juras!

  • Beholder

    Jurandir, esse filme não é pra você. Desista. Seus comentários não agregam absolutamente nada e nunca acertam o cerne da questão. Pelo menos pergunte para ser ensinado ao invés de criticar o que você não tem conhecimento.

    • Michael Pereira

      Menos né jovem… Bem menos.

    • gandralf

      “Eu queria pensar no cinema. Eu não pensei!”

      Definitivamente, não parece a praia do Jurandir.

      Juras, você não pensou em nada quando ouviu o “stay”? Não pensou em por que o “fantasma” não se comunicava ou interagia melhor? Não pensou no que estava acontecendo com o mundo? Não lembrou de “A Estrada”? Não pensou em como aquele monolito poderia ajudar? Em predestinação x livre arbítrio? Se você sacou logo no início que o fantasma era ele, o “stay” não te fez pensar na responsabilidade de passar as coordenadas versos a dor de saber que ele nunca mais veria a filha e pedir, para ele mesmo, ficar, pelo menos mais alguns instantes com ela? Não pensou nos perigos dos planos deles? Na solidão e desespero dos primeiros exploradores? Na cena do revisionismo histórico, não pensou em até onde podemos embarcar em explicações furadas para justificar nossa covardia e mediocridade? Nas mentiras bem intencionadas? Em como ele pôde sobreviver depois do horizonte de eventos? Nem sacou que os ETs somos nós?

      Caraca! O que eu curti mais foi como o filme fez minha mente explorar caminhos, possibilidades e explicações! Mas creio que quem faz isso é quem gosta de viajar na batatinha da física. Quem não se interessa tanto acaba não entrando nesta viagem e, claro, perde um dos pontos altos do filme.

      Ovo x galinha => Mas tudo bem que Kyle Reese é o pai de John Connor?

      • Eu matei a trama no “STAY” logo no começo do filme :T Só que eu pensava num lado espiritual, não de um lado cientifico e viajado (inventado).

        • Arthur

          Ainda não assisti, mas o Neil deGrasse fala do final do filme (se é inventado ou não): http://www.businessinsider.com/neil-degrasse-tyson-interstellar-ending-2014-11

          • Até que se prove, é tudo teoria e sci-fi.

          • Onemaster

            Juras, Teoria em ciência são as ideias sobre um determinado fenômeno já bastante estudadas, principalmente por experimentos comprobatórios. As hipóteses é que são as ideias que ainda podem ser descartadas por estarem erradas.

            Exemplo disso, falamos Teoria eletromagnética, e não hipótese eletromagnética, justamente por serem “ideias” que foram bastante discutidas, estudadas e aplicadas na tecnologia.

            Ótimo episódio, gostei bastante da discussão.

          • Darcy Dettmann Junior

            Buraco de Minhoca é Hipotese, pois nunca foi comprovado.

          • Felipe

            Que bom que o filme é de Sci-Fi, né? XD

          • Erik Égon

            Então te adiantando… ele não explica nada sobre o final do filme. Tá simplesmente comentando sobre dimensões e tentando nos fazer imaginar os questionamentos e as possibilidades que surgiriam se não fossemos presos ao presente. Não existe nenhuma explicação sobre o final da trama do filme…

        • Camila Freitas

          A parte do “STAY” eu achei forçado DEMAAAAAAAAISSSS.

        • gandralf

          Eu também. E isso me fez imaginar que o negócio caminhava para uma tragédia. Imaginei que ele estivesse sozinho, provavelmente à beira da morte e, ao mesmo tempo em que preparava seu próprio sacrifício, fraquejava diante de última chance de contato com a filha. Foi de cortar o coração.

          Sabe do que me lembrei agora? Da Última Tentação de Cristo. #viagem

        • Gari, chégas do Boris Casoy .

          Eu também sabia que esse stay teria alguma ligação no fim, pena que como sempre o Nolan tem de ser tão expositivo e didático , parece que ele tem medo que o publico não pegue.

        • Essa foi a ótima sacada do roteiro, Juras! E curti bastante isso. Ótimo ep. do podcast!

        • Rogerio

          Se colocassem trama de cunho espiritual no filme vc ia gostar mais dele? Eu acho que o odiaria…

        • Roger França

          “Só que eu pensava num lado espiritual, não de um lado cientifico e viajado (inventado).”

          Ah, fico fascinado com o que as pessoas dizem… Se é sci-fi viajado, é baboseira, mas se tem o selo “espiritual” em cima, automaticamente faz sentido. Vamos acordar, fantasia por fantasia, só muda o nome que usa. As pessoas usam a palavra “espiritual” como licença grátis para ser fantasioso e ao mesmo tempo aceitável como realidade.

          E além do mais, é ficção científica, quem é que assiste um Doctor Who esperando que o que mostra ali seja tudo comprovado? Sempre tem uma parte inventada, senão seria aula de ciência ou documentário, e não FICÇÃO.

          Concordo apenas com o Juras na parte da solução do filme usando o AMOR, puta que pariu, realmente foi um elemento muito Disney, se o cara morresse ou tivesse alguma merda no final seria mais interessante. Foi muito forçado e apelativo isso de o amor atravessar o espaço e o tempo (não foi essa a frase, mas algo parecido).

        • Leandro Albuquerque

          Inventado até certo ponto… A concepção poética do interior do buraco negro é imaginação, porém, quanto a gravidade poder “viajar” entre as dimensões talvez seja possível, já que a velocidade de escape para vencer a gravidade da Terra é de 44.000 km/h, e a de um buraco negro é superior à velocidade da luz, e quanto maior a gravidade maior o deslocamento temporal, é possível que o tempo para quem está no buraco negro possa correr para os dois lados… Juras, dá uma olhada nestes dois vídeos do Nerdologia, o Nerdologia 49 e o 75. Achei interessante para estas discussões, mas prefiro sem a atuação de haters.

      • Saulo Benigno

        Onde entra “A Estrada” no filme?

      • Darcy Dettmann Junior

        Juras não foi o unico que matou a trama nos cinco primeiros minutos.

    • LUNATIC
    • Entendi. Deixa eu te passar um iink com uma média de nota igual a minha e críticas semelhantes as minhas sobre esse seu amado filme -> http://www.rottentomatoes.com/m/interstellar_2014/

      O problema de vocês, fãs dos Nolan, é não aceitarem que o diretor vez ou outra faz merda. Um diretor experiente CAGOU a mixagem de som de seu filme “por tentar experimentar”. Serio? Que boa desculpa. Melhor aceitar que foi incompetente. Se você souber ler inglês, veja o último link da postagem desse cast. Hollywood está rindo do Nolan.

      Abraços.

      • ANOTHERDUMUSER

        Assim como no IMDB a maioria vai com a nota dos demais. Mas a graça é essa, sem insultos e sem preciosismo de ter como premissa que suas idéias são as corretas e as dos demais erradas.
        Apontar o que gostou e não gostou não é errado, muito pelo contrário, é o que faz milhares de seguidores virem aqui.
        E admitir um erro é mais nobre e é um tipo de “aceite” da incompetência sem que o mesmo esqueça o contraponto de humanidade, onde todos erramos. Inclusive em nossos comentários.

      • Jean Baldaia

        Hahahaha.. x-men 92%. Realmente, show de crítica o site. Hahahahha

      • Kapriol

        Essa semana acho que tive uma overdose de Jurandir Filho na internet: Rapaduracast, 99Vidas, Nerdcast.
        Juras, Hollywood também riu bastante do Matthew McConaughey e hoje todos assistimos a cerimônia de inclusão de seu nome na calçada da fama, fora o baile de atuação que ele vem dando nos últimos anos. Não adianta levar esse ponto de vista pipocão pra um filme desses…o esquema é não se apegar ao nome do diretor e sim a obra finalizada. Pouco importa se ali tem pouca ou muita coisa teórica: me diverti horrores, a cena do video pós planeta das ondas devia entrar para a história do cinema e eu trocaria vinte e sente anos terrestres pelo Mau Saldanha nesse cast. Juras, acabei de lembrar que você deu uma nota super alta pro Expendables 2 à época do lançamento do filme e depois bateu forte no filme quando foi o cast do Mercenários 3…o que aconteceu nesse meio tempo?

      • Naldo Colella

        Opa blz?

        Primeiramente só queria ressaltar que é o primeiro Rapadura Cast que ouço.

        Não acho que ele tenha “cagado” no som, ou que é uma desculpa do mesmo… no cinema que eu vi aqui (cinemark cadeiras D-Box) a experiencia foi Incrível, em alguns momentos não parecia que era necessário você que é o espectador entender tudo, sei la senti que ele queria mais que o espectador estivesse entendendo as coisas como se você estivesse lá ou sentindo… mas sim tinha hora que tinha umas musicas em locais bem inusitados.

        Se ele preparou o filme todo para experiencia em apetrechos sofisticados como cadeiras que mexem, som melhores e tudo mais e pecou em salas normais, bom pode ter sido um erro , uma tentativa, mas que com esses apetrechos ficou bom, ficou. O filme teve altos e baixos, mas cagadas é um termo forte rs (Quem manja das cagadas é um cara que ta fazendo uma trilogia que tem um dragao e ouro :v )

        Sou leigo em todos os sentidos desse mundo do cinema, mas a experiencia vale o filme. Espero que tenha lido e é so uma opinião.

        *Não sou Nolete hahaha

      • Twero

        Bom ,eu vi dublado e não sofri com a mixagem do som. :V

      • Rogerio

        Olha o preconceito… “Vocês fãs do Nolan”, “vocês Apple fanboys”, pra que tanta negatividade com quem simplesmente não concorda contigo? Viva a diversidade e ao respeito…

        • Darcy Dettmann Junior

          fanboys de Nolan, não aguentam critica e ficam de mimimi

          • Rogerio

            E agora me exemplifique um tipo de fã que curte ouvir aquilo que gosta ser criticado. Seja música, console, modelo de celular, partido político, religião… Todos são a mesma coisa e todos defendem o que gostam, escolhem ou acreditam. Ser hater de qualquer coisa ou pessoa isso é idiotice. E “ficar de mimimi” é um mero pejorativo pra “argumentar”. ‘Fanboys’ é outro pejorativo imbecil pra fãs de qualquer coisa. Essas terminologias de haters é que causam desconforto o tempo todo.

    • Luís

      Esse Jurandir é um ridículo e tolo! Só a comparação com o Gravidade já prova isso…o cara é leigo demais nas teorias e espera compreender algo, afff

  • RickyIII

    Eu não me incomodei com o dialogo expositivo, Interstellar ainda é um blockbuster e a maioria do público médio não faz ideia do que é um buraco de minhoca.
    Tanto que no final do filme vi muita gente saindo do cinema boiando bonito, mesmo tudo sendo explicado.

    • Arthur

      Isso aí. Assisti com uma amiga e ela disse ‘foi muito viagem, boy’.

  • Nilson Braz

    Muito bom pessoal, mas o microfone do Siqueira ta muito ruim, oscilando muito e estourando o áudio um pouco. Se arrumar isso ai fica perfeito! Vlw.

    • Verdade :// Tentei consertar na edição e não consegui. E na hora da gravação, não deu pra perceber.

  • Wilkson Luiz Silva

    ” Isso ou não é pra vc e vc não vai entender ” é a frase mais usada por aqueles babacas que não entendem a opinião dos outros e acham que são superiores !

  • Saulo Benigno

    Pense que o download não vai. Parabéns pelo sucesso pessoal 🙂

  • ThePescadorParrudo

    Interstelar é uma bosta estelar

  • Kaoam

    Essas introduções(trilhas e trechos dos filmes) são muito boas. realmente nos levam para dentro do tema…

  • Lucas

    Sobre a questão do diálogo expositivo acerca do buraco de minhoca, na realidade o que o cara lá explica pro Cooper é a respeito do buraco de minhoca ser de formato esférico, coisa que ele não tinha obrigação de saber, já que talvez nem os próprios cientistas soubessem disso antes de eles terem descoberto o buraco. Como ele ficou fora da NASA por muitos anos, ele não sabia disso, e o cara explicou pra ele (e pra nós), a teoria do buraco de minhoca ser esférico. Não era uma explicação do que era um buraco de minhoca, e sim do formato dele.

    Tbm não acho que faz sentido comparar Gravidade com Interstellar, é mais fácil comparar Gravidade com Mar Aberto ou 127 horas que Interstellar. A única coisa em comum é que eles se passam no espaço, sendo ainda que Gravidade se passa num espaço próximo, coladinho na terra, e Interstellar vai pra outra galáxia e tem um conceito completamente diferente…

    • Aluizio Ribeiro

      Isso mesmo…tenho a mesma opinião. Conseguistes verbalizar minha opinião….

    • Darcy Dettmann Junior

      a explicação foi roubada de Enigma do Horizonte.

  • Lucas

    Gostei bastante do filme, apesar de nem tanto do terceiro ato também, mas a experiência foi ótima, dou uma nota 9. Mas senti falta de uma certa contemplação com as coisas… pq tipo, existe uma po*** de um buraco negro gigantesco no centro da galáxia…(e falo isso colocando as mãos na cabeça) Se eu estivesse tão perto assim de uma bola escura sugadora de tudo eu estaria me borrando de medo, e ao mesmo tempo, é uma estrutura linda, e ficaria olhando pra ela por horas e horas só vendo aquela coisa assustadora e desconhecida girando e consumindo tudo à sua volta. E isso não existe no filme, eles não contemplam essas coisas desconhecidas, misteriosas e assustadoras que eles estão vendo pela primeira vez.

  • Michael Pereira

    Eu gostei muito do filme, mas eu tive o problema de sacar o plot-twist antes da hora, o que meio que estragou a “surpresa” . Eu adorei a trilha do Zimmer e discordo do Juras. ela pra mim em nenhum momento foi intrusiva, e melhorou o filme (cena do acoplamento giratório), MAASSS não curti o final covarde, ele não deveria encontrar a filha com vida.

    • Lucas Silveira

      Não quero tentar mudar sua opinião, só te dar um outro ponto de vista.
      Ele encontrou ela com vida( no final da vida dela) e foi obrigado a deixa-la de novo.
      Não acha q isso faz o personagem sofrer muito mais do que simplesmente encontra-la morta?
      Mostra um amadurecimento da filha dele, que qnd criança deitada implorou p pai ficar, e decadas depois manda ele ir embora na mesma situação.
      🙂

  • Cesar Adr

    FC é um genero que pode abordar tudo, de comédia a terror, inclusive o amor de um pai, por isso a FC é tão fascinante.

    Na serie Fringe temos humanos do futuro que interferem no passado.
    Na serie Enterprise existe uma guerra temporal realizada por seres do futuro.
    Na serie Stargate, existem humanos tão evoluidos que eles ascendem a outro plano de existência, são seres de energia que não interferir no destino humano.
    Na serie A Nova Geração, existe o ser chamado de Q, praticamente um deus.
    Cito tudo isso porque as possibilidades são infinitas dentro da FC, portanto aquele final de Interestelar não tem como ser bobo.

    2001 é basicamente o astronauta entrando num buraco de minhoca e indo parar em algum lugar do universo onde passa a ser observado por alguma especie.

    Em Stargate, existe uma rede de buracos de minhoca espalhados pela galaxia e alem, construidos por antigos humanos que evoluiram milhões de anos antes dos humanos da Terra, na verdade nos seriamos seus filhos, ou seja, o final do Nolan esta longe de ser piração, isso é a boa FC.

    Juca, nessa questão de quem veio antes, se o ovo ou a galinha, a resposta é: foi o dinossauro hehehe as aves descendem dos dinossauros.

  • Jefferson Lobo

    Velho é sempre legal ver pontos de vistas principalmente o de vocês que falam bastante de cinema e na maior parte das vezes com propriedade e tendo uma boa argumentação…mas nesse episodio principalmente o Jurandir um cara que admiro meio que estrapolou os limites vei… Td bem respeito as opiniões mas sinceramente acho que vc não entendeu o que o filme passou… Mas continuem com o otimo trabalho e espero que vcs melhorem os pontos de vista nas proximas…

  • Villas B

    Pq não consigo mais atualizar o feed?

  • Gustavo

    Crepusculo eh nota 5 no imdb jurandir… Usa o google filhote.

  • Marcelo Abdul

    Filme “boring” demais. Sem pé nem cabeça. Em algumas cenas as explicações são exageradas. Em outras quando temos curiosidade de ver respostas, nada se explica. O Nolan derrapou nessa ficção científica. Muitos gostaram, mas pra mim foi um filme “ok”. Não vai ficar na minha retina como outros grandes clássicos do gênero. Que azar o diretor teve de ver lançado “Gravidade” antes. Vamos aguardar “Chappie” do Neil Blomkamp para ver algo animador na ficção científica.

  • Romulo Augusto

    Passou tão rapido esse Rapaduracast porque curti muito esse papo… Tô com Barreto , só que daria 10… Apesar de ser muito explicativo, amei o filme… Se tornou o melhor Scifi do ano… Já vi quatro vezes e ainda quero ver mais… vlw flw.

  • gandralf

    Por que tanta gente reclama da explicação do buraco de minhoca?
    1. Ele chama a atenção, pois ocorre em uma pausa antes da ação.
    2. Cagou e andou para o conceito da esfera.
    3. Cópia. Tá simplesmente repetindo coisas que outros malucos já andaram falando, tipo “Guardiões da Galáxia é o filme mais arriscado da Marvel” (quantas vezes vc ouviu isso?).

    Por outro lado:
    – Muita gente não sabe o que diabos é isso e é importante a compreensão para a história.
    – Deve ter durado *segundos*!!! Usar esta passagem para dizer que o filme é muito explicativo é bem nhé.
    – Junto com o beabá, veio a novidade da esfera, que é interessante.

    —-

    Pelo que entendi, a trama não para nas explicações dos conceitos científicos. Ela para nas discussões sobre o que fazer, em várias atividades de planejamento que já poderiam ter sido feitas antes do lançamento.

  • LUNATIC

    SPOILERSPOILERSPOILERSPOIERSPOILERSPOILERSPOILERSPOIER
    Filme mediano. O ritmo é bem irregular, só melhorando quando entra Matt Damon, mas piora quando ele sai. Muito mimimi com o terceiro ato, mas ele é muito jogado na cara com uma explicação bastante whatever o que o deixa o final também bem whatever. Não é todo ruim, mas é facil o pior filme do Nolan. Nota 6/10

    • Feco Porto

      Pra mim a pior parte foi justamente a introdução do Matt Damon como que pra suprir uma carência (desnecessária) de um inimigo só pra trazer uma ação mais “hollywoodiana”. Eu gostei do filme como um todo e, justamente essa parte do Matt Damon (desde sua aparição até sua morte), foi o que menos gostei. Isso só mostra como as opiniões podem ser bem diferentes.

      • GuilhermeCunha

        Acreditem, no roteiro original que o Spielberg e o irmão do Nolan iam fazer era pior. Eles iam enfrentar robôs chineses (!) sobreviventes de outra expedição. O Nolan acertou colocando o Matt Damon pra dar uma humanizada.

        • Slag, o desnecessauron

          Ia ficar melhor que TDKR pelo menos.

          • GuilhermeCunha

            Um dia até vc vai reconhecer que The Dark Knight Rises é um grande filme.

          • Slag, o desnecessauron

            Aham… Assim como Cavaleiros do Zodíaco é um grande desenho, que o PT é um partido honesto e que o Ben Affleck não vai fazer o Batman.

          • GuilhermeCunha

            O Ben Affleck vai fazer o Batman. ^^

          • Slag, o desnecessauron

            Ana Maria Bahiana está errada???????

    • Arthur

      To é abismado com gente dando nota 9/10, falando que é o melhor filme dessa geração, quando temos uma solução final bem bobinha.
      O filme tá longe de ser ruim (dou um 7/10) mas não é esse clássico todo.

    • RickyIII

      Dark Knight Rises e Insônia foram bem mais fracos que Interestelar

  • DrunkCharmander

    Jurandir, tudo bem? Só passei para explicar uma coisa, com toda humildade claro, sobre a “volta ao passado”, na teoria assumida no filme (uma das mais “aceitas” hoje) não existem meios de voltar ou enviar dados ao passado, nisso você está correto, MAS existe uma exceção: A gravidade, que “vaza” entre as dimensões (e essa teoria é também citada no filme), os seres “construtores” montaram aquele dispositivo “cubo” para permitir ao Engenheiro enviar dados ao passado (via gravidade), para a pessoa que eles julgaram mais capacitada para solucionar a equação e dar a humanidade a chance de sobreviver colocando em órbita estruturas massivas de suporte a vida, coisa impossível utilizando propulsão convencional.

    PS: Sobre o paradoxo de enviar dados para si mesmo (coordenadas da NASA), e de que se ele impedisse a si mesmo no passado como teria chegado até ali (simplificado por você como ovo x galinha), é o mesmo paradoxo dos “construtores”, ele usou essa alegoria para explicar a motivação dos “construtores”, que o filme argumenta que serem seres descendentes da própria humanidade, ora, se eles colocaram um portal no passado (aquele portal em Saturno não é um buraco de minhoca natural, é artificial e formatado para um fim) e salvaram seus ancestrais da extinção, como eles próprios existiriam? É um paradoxo bem conhecido e discutido no livro “O Universo numa Casca de Noz” do Stephen Hawking, com citações ao próprio Kip Thorne, não há uma resposta definitiva a essa indagação, mas ela é sim plausível, pois você não precisa pensar o tempo como um fluxo, não houve uma “primeira vez” que ele teve de passar num ponto no tempo para depois chegar a outro ponto, nesses termos que falamos, de tempo relativo, e gravidade que “vaza” através dele, estes pontos todos podem coexistir. Não sei se fui claro.

    Deixo a recomendação da edição que está nas bancas da Scientific American Brasil Nº 61, que tem algumas matérias (capa, inclusive) relacionadas diretamente com esse filme (coincidência?), não vão estranhar tanto o cubo holográfico multidimensional do final do filme, ou o envio de dados via gravidade depois de lê-la. Até mais.

    • gui.vasconcelos

      O paradoxo que você comenta no segundo parágrafo ainda é uma parte do filme que me incomoda muito, talvez é o que me faz não gostar muito filme.

      Eu entendo o paradoxo, mas o filme não descorre sobre ele, o filme o ignora e isso pra mim foi meio chato. Como eu comentei anteriormente:

      Como disse o Juras, sobre a galinha e o ovo, como Cooper foi a primeira vez então pra NASA? Como os seres humanos alcançaram a manipulação da gravidade e se fizeram nesse universo de 5 dimensões pela primeira vez?

      PS: tu escreve bem cara!

      • DrunkCharmander

        Então, como disse, essa primeira vez não é a primeira vez se mergulharmos nas idéias de tempo relativo e envio de dados ao passado.

        Se não me engano, no livro que citei, Stephen Hawking imaginou o que ocorreria se Kip Thorne voltasse ao passado e matasse seu próprio avô, impedindo assim de gerar seu pai e posteriormente nascer (é só um exercício mental), e existem algumas respostas teóricas para ele, as que me lembro:

        -O projeto falharia, com o universo se protegendo de viagens no tempo (com exceção à gravidade, que vaza), mas o interessante nesta teoria bem aceita é que a energia necessária a isso (dentro do nosso conhecimento atual) a tornaria inviável a qualquer civilização dentro do universo, independente de seu estágio tecnológico

        -A missão falharia no passado, com o universo se protegendo ativamente do um viajante (algo imponderável ocorreria e impediria o assassinato)

        -A missão teria êxito mas teríamos uma bifurcação em dois universos paralelos (estilo a de “De Volta para o Futuro”)

    • Darcy Dettmann Junior

      Velho é um Brucao Negro, independente de Artificil ou não, essa porra tem uma massa imensa e teria zuado completamente com Sistema Solar só de estar perto! Imagine na orbita de Saturno.

      Acabou a vida na Terra ali.

      • DrunkCharmander

        Então fera, aquilo nas proximidades de Saturno não era um buraco negro…

  • DrunkCharmander

    Oi, não ficou “na mão do piloto” mandar os dados, o Dr. Mann hackeou o robô dele e forjou os dados, inclusive plantando uma bomba no mesmo para ser detonada caso alguém tentasse recuperá-los.

  • DrunkCharmander

    Oi de novo, o filme dá “pistas” da merda que ocorreu: Viram como o Cooper manda a filha tirar o robô de cima da mesa como se ela tivesse colocado uma arma sobre a mesma? Viram o receio dele ao falar com a Dr. Brand sobre a periculosidade de usar um “fuzileiro naval” como guarda-costas? Notaram como a tecnologia de um modo geral é rechaçada no mundo distópico do Cooper, até mesmo a tecnologia médica? Perceberam que a NASA saiu de operação por se negar a jogar bombas na estratosfera para matar populações sub-desenvolvidas e poupar recursos do planeta (veja o ponto que chegaram)? E no final do filme, na estação Cooper, como a evolução tecnológica, e médica inclusive foi retomada?

    Para mim, uma guerra global levada a cabo por drones devastou ao menos 4/6 do planeta, e provavelmente a praga na verdade foi utilizada numa manobra desesperada pelo lado que perdia ou enfrentava resistência heróica, como uma arma biológica que no fim saiu do controle e acabou com a agricultura em escala global. Daí sua capacidade de mutação, foi feita para isso.

    Não posso deixar de falar do paralelo que o Nolan fez com o atual estágio da exploração espacial tripulada, com os EUA desativando todos seus ônibus espaciais, e dependendo de vetores estrangeiros para levar homens a ISS. Isso fica claro quando ele cita “Esquecemos o que somos, que somos pioneiros”.

  • RodrigoJ

    Que bela analise em Jurandir, quando não é proposto para pensar você quer, quando é, você não tem a competência para qual. Que criticozinho de internet meia boca você está se saindo.

    Crepúsculo IMDb – 5,2
    Prometheus IMDb – 7,1
    Gravidade IMDb – 8,0
    Interstellar IMDb – 9,0

    É… ta tudo igual mesmo, imdb é um lixo realmente. Vou para o maravilhoso site dos críticos…

    • Interstelar ROTTEN – 7,4
      Prometheus ROTTEN – 7,3
      Gravidade ROTTEN – 9,7
      Crepúsculo ROTTEN – 4,8

      Sim, eu prefiro os críticos do que a análise média do público. Crítico assiste e opina com conhecimento de causa, não apenas pela paixão, mas mesclando técnica e tudo mais. Publico do iMDB, por exemplo, vota SEM TER VISTO O FILME, apenas pra nota ser alta. Confiabilidade zero.

      Se você olhasse, no seu próprio IMDB, o Metascore (críticos) ao lado da nota do público, veria que a nota está em 7,4 😉

      • BeijoNoOmbro2

        É isso aí Juras, do que vale a opinião do público geral né? Afinal tu JURAS que o filme é feito pros críticos heim? TSCTSC. Pior que sua atuação de “crítico cinematográfico” no cast demonstrando sua leiguisse, são esses seus comentários se embasando na opinião do “mundo” fala sério cara. Tá feio já.

        • RodrigoJ

          Cada vez mais se pode confiar menos nos críticos de cinema. Vou ficar com o publico mesmo.

      • Leonardo

        De novo falando das notas. Caramba, acorda! O IMDB é o maior banco de dados de filmes e é usado por todos pra ter uma noção de aceitação do filme pelo público. Falar que as notas do Rotten valem mais é ilusão e puro corporativismo. Você desdenhou da nota do Interestelar no IMDB comparando-o à Crepúsculo, sem saber as duas notas. O Rodrigo só estava mostrando seu argumento sendo quebrado. Pra mim, que não sou tão expert quanto você em cinema, a média do IMDB, que conta com milhares de notas, é muito mais importante que a média do Rotten ou a nota que você deu, 6, inicialmente.
        Gravidade é bom, mas não mais que isso. Analisar um filme só por efeitos visuais e sonoros não é, pra mim, o critério mais justo. O filme é belíssimo, mas e o roteiro? Interestelar é melhor e concordo com as notas do IMDB.

        • Eu não vou levar em consideração uma média de nota que alguém pode dar ZERO sem ter visto um filme. Ou avaliar negativamente só por birra. A média do Rotten tem mais relevância pois são PROFISSIONAIS avaliando. Simples assim. A opinião do público é importante, mas não para dar credibilidade a uma média de nota. Sorry.

        • RodrigoJ

          Bem colocado, tanto que tem critico que não gosta do Nolan e ta dando nota la embaixo para descer o metascore. Agora que credibilidade tem esses críticos…

      • Wesley Rocha

        Eu prefiro nenhum, prefiro assistir, tirar minhas conclusões e apreciar a conclusão dos outros, assim como existem espectadores que avaliam mal o filme por motivos pouco racionais, também existem críticos assim. Agora esse povo dos comentários tá muito xiita, tá parecendo o pocket do CDZ que vocês desceram a lenha no filme, mesmo assim assisti e achei legalzinho, principalmente porque paguei 5 reais no ingresso e gostei das cenas de ação. Juras não adianta “bater boca”, se alguns se acham os donos da razão, deixe que eles vivam no seu mundo e pronto.

    • Wesley Rocha

      Calma cara, tira esse ódio do peito. Kkkk.

      • RodrigoJ

        hahaha, não estava com ódio, mas se passei a impressão desculpe. =D

  • Leandro alves

    ainda não vi o filme, mas com Spoilers ou não irei ouvir!

  • gui.vasconcelos

    Só quero entender uma coisa.

    Os descendentes (os humanos do futuro) abrem o wormhole e ajudam o Cooper/Morph e a espécie como um todo.
    O Cooper só vai pra Nasa pq ele mesmo (o fantasma) manda as coordenadas.

    Como disse o Juras, sobre a galinha e o ovo, como Cooper foi a primeira vez então pra NASA? Como os seres humanos alcançaram a manipulação da gravidade e se fizeram nesse universo de 5 dimensões pela primeira vez?

    Eu gostei do filme e etc, mas esse paradoxo temporal me incomodou bastante porque não vi o filme deixar bem amarrado essa parte, sendo que explica tanto outras…

    • Marcelo G. Rosenthal

      Mas quem garante que eram humanos do futuro?

      Quem chegou a suposição que eram humanos foi o Cooper e o robo, mas será que realmente eram humanos que evoluiram ao ponto de dominar a quinta dimensão ou era outra raça nos ajudando?

      • gui.vasconcelos

        Eu entendo seu ponto Marcelo, mas pensar nessa “mentira” pra tentar explicar a situação que descrevi acho que só piora o filme pra mim hahah

    • Cesar Adr

      Acho li por aqui mesmo, que o paradoxo do Exterminador é parecido e isso nunca atrapalhou T1

    • Rogerio

      O plano B daria certo com ou sem o Cooper. Os descendentes poderiam ter evoluído da colônia que a Dra Brand criou (afinal ela queria ir pro planeta do Edmund antes do planeta do Dr. Mann – o Cooper que não quis).
      Como eles evoluíram relativamente perto do Gargantua eles mesmos teriam condições e fonte de energia necessária pro wormhole e pra solucionar a equação do Brand. Assumindo que mantiveram o sentimento de culpa histórica pela morte da civilizacao inteira que os originou, decidiram ajudar dessa forma (já que estando num plano superior de existência, isso seria simples de se fazer).

      • gui.vasconcelos

        Cara, essa é a minha teoria também. Mas não tenho certeza se é isso que o Nolan pensou também haha

  • João Lyra Araujo

    Onde moro em Maceió a melhor sala é otima com Dolby Atmos.
    Acredito que o som chega a ser parecido com do iMax pela minha experiência.
    Faz toda diferença, as falas realmente deveriam estar baixas no cinema comum, mas com nível de volume dessa sala foi uma experiência espetacular.
    Sobre o filme gostei bastante, o silêncio no espaço podia ter durado um pouco mais, mas a essa hora já estava envolvido no filme e me fez sentir a solidão do espaço.
    As facetas humanas como altruísmo, egoísmo etc fica bem explicitada no filme.
    O lúdico é bem usado quando mostra a quinta dimensão na prateleira.
    Enfim achei o filme espetacular, na minha opinião é daqueles o qual gostaria de apagar da mente para ver novamente.

  • André Donadia

    O poema citado no filme:

    Do not go gentle into that good night

    Dylan Thomas, 1914 – 1953

    Do not go gentle into that good night,
    Old age should burn and rave at close of day;
    Rage, rage against the dying of the light.

    Though wise men at their end know dark is right,
    Because their words had forked no lightning they
    Do not go gentle into that good night.

    Good men, the last wave by, crying how bright
    Their frail deeds might have danced in a green bay,
    Rage, rage against the dying of the light.

    Wild men who caught and sang the sun in flight,
    And learn, too late, they grieved it on its way,
    Do not go gentle into that good night.

    Grave men, near death, who see with blinding sight
    Blind eyes could blaze like meteors and be gay,
    Rage, rage against the dying of the light.

    And you, my father, there on the sad height,
    Curse, bless, me now with your fierce tears, I pray.
    Do not go gentle into that good night.
    Rage, rage against the dying of the light.

    http://www.poets.org/poetsorg/poem/do-not-go-gentle-good-night

  • Israel

    Esse Jurandi é muito limitado,não gosta de explicação e diz que as nuvens flutuarem é fantasia, caralho o que é “super levitação quantica”? Foi que nem no podcast da fonte da vida, não botaram nenhuma explicação no filme e não conseguiram entender nem a montagem do filme. Tá pior que um americano médio.

    • Prender objetos pequenos, ok. Prender nuvens de gelo de milhões de toneladas aí é demais. Se existe apenas em teoria, ele é APENAS teoria. Se existe na realidade e é comprovado, ele é real. Teoria por teoria… melhor fica na fantasia, tipo o James Cameron e Avatar…

      • Israel

        Nossas nuvens são sólidas e tem ar passando embaixo delas. É tudo uma questão de ponto de vista, densidade e pressão. Um problema físico que o filme apresenta que não me parece ser muito coerente seria a energia que eles usam para sair da Terra(foguetes) em relação a que eles usam para sair desse planeta gelado que tem uma gravidade absurda a ponto de distorcer o tempo ( saíram voando com o ônibus espacial)!

  • Frozzzt

    Resumo do Juras no cast (100% negativas):

    – gravidade é mais ousado
    – o TARS é horroroso
    – é explicado demais
    – não explica nada
    – só quem tem filhos se conecta com filme
    – foi muito rápido p espaço
    – achei a produção pobre da nave
    – do kubrick tá mais bonito
    – não sei o que é buraco de minhoca
    – nuvem de gelo é impossível
    – conclusão ridícula, boba
    – não resolve o problema universal do ovo ou galinha (haha)
    – som ruim
    – mathew ñ abre a boca p falar
    – o bane com som ruim que não foi usado no filme deixou o filme ruim (sobrou até p/ outro filme)
    – michael cane não parece velho
    – michael bay argumenta melhor p/ alguém ir p espaço
    – trilha sonora exagerada

    As críticas do Juras, Barreto e Sica valem cada minuto, ponderados, souberam equilibrar e instigar as pessoas a assisitir, e entender os pontos fracos. Juras apenas afugentou pessoas.

    No podcast do mau, os 15 minutos emotivos do cast valem MUITO mais que 60 de juras criticando.

    • Igor Rodrigues

      Sempre lembrando que nuvens de gelo são uma realidade no nosso sistema solar inclusive. Mas pesquisar pra quê, né?

      • Frozzzt

        Pois é! =

      • Mermão, até buraco de minhoca é teoria. Essa parada de “comprovado” é viagem, chapa. Acorda.

        • Igor Rodrigues

          Caramba, que patada desnecessária, tem gente que não aguenta ser contrariada.

          Nuvens de gelo são teoria? Jesus, isso existe na Terra! http://www.nature.com/nature/journal/v434/n7030/abs/nature03403.html

          Nuvens de gelo já foram fotografadas também em Saturno, Netuno, Plutão, Luas de Júpiter e no próprio Júpiter. Há nuvens de água e metano. E em densidade muito maior que as nossas.

          Recentemente acharam fora do sistema solar. http://arxiv.org/abs/1408.4671

          Ou seja, você não tem ideia do que está falando. Indicação: Nossocast #70 – Como deixar de ser burro. Talvez resolva o problema.

          • É fisicamente impossível ter as nuvens congeladas como foram mostradas do filme. Não sei se tu não lembra do filme, mas as nuvens mostradas são basicamente MONTANHAS que flutuam. E não, isso não existe. Aliás existe, na ficção cientifica. Adoro esse gênero.

            Teorias, indicações e etc… são irados, no papel.

          • Frozzzt

            Juras… vc queria ver um filme de sci-fi com todas teorias comprovadas e tudo aprovado pelo conselho internacional de física aplicada e sancionada pelo papa??

            Daí sim deixar de ser sci-fi e vira o documentário “cosmos”.

            E poxa vida, que agressividade gratuita por aqui!

          • Arthur

            Pior é que ele desmerece o filme por conta das teorias – “então não conta” -, só que o “clássico” Gravidade tem vários ERROS físicos, porém ele “esquece” disso.

          • Darcy Dettmann Junior

            Hipoteses, não Teorias, Buraco de Minhoca ainda não passada de Hipotese. Mas pesquisar a definições de termos cientificos para que, ne?

          • Arthur

            Então, fala pra ele, caralho. Vai encher o saco de outro.

          • Gabriel Pime

            Nesse ponto, o @jurandirfilho:disqus caiu em contradição. Ele vive falando que nerd é o povo mais chato que existe por ser exigente demais com algumas coisas e levianos em relação a outras (exemplo: criticam Nolan e aplaudem Vingadores) e agora ele foi extremamente crítico com Interestellar e relevou várias coisas com Gravidade.

          • Mike Martin

            Pois é, falou tudo… os caras querem que tenha comprovação cientifica num filme de ficção! Se toda ficçao que nao tem comprovaçao cientifica fosse ruim, pode rasgar os livros do Arthur C. Clarke, Philipe K. Dick e outros milhares por ae… palhaçada total!

          • GuilhermeCunha

            O Kip Thorne disse que essa foi a única cena que ele não aprovou no filme do ponto de vista de um físico. Mas frisou que todas as demais são coisas provadas ou especuladas por cientistas.

          • E-Brain

            Corto sendo corto! Abraço!

          • Rogerio

            Vai na porra do dicionário e procura a palavra ficção meu irmão

          • Savin Dimov

            caralho maluco, o cara fez um filme em que o cara entra em um suposto buraco negro, em uma quinta dimensão, volta ao passado, muda o passado… e vocês estão discutindo se nuvem de gelo é possível ou não? F O D A – S E!!! O ser humano não deve se prender apenas aquilo que ele conhece e é por isso que interestellar é uma obra fantástica e Jurandir não consegue ver nada além de “nossa mas esse universo não tem estrelas” “nossa mas é impossível uma nuvem de gelo” “nossa, e esse robô que não tem rodas” abre essa cabeça meu irmão, você é extremamente amarrado.

          • me pego nessa também. Entrar num buraco negro ta de boas. Nuvem de gelo? ah não, ta tirando. Aí não pode.

          • SmokeE3 .

            Montanhas de gelos que flutuam não existem? depende cara, depende do que? da gravidade.

          • Bruno Lacerda Balbi

            “Que patata descenessária”. Talvez se no seu primeiro comentário vc não mandasse o “pesquisar pra que”, a conversa teria sido menos desagradavel. Era aquilo necessãrio?

          • Paulo

            Cara chato… “as nuvens de gelo do filme, mostradas no filme no planeta do filme são falsas e impossíveis naquelas condições, mostradas no filme” de resto vá perder tempo com alguma outra coisa idiotice e não incomode .

        • Rogerio

          Mas tu tá nervoso Hein…. Rsrs

        • ALEXANDRA

          COMO VC FOI INDELICADO

      • Fábio M. Barreto

        Então, Igor:

        Kip Thorne disse: The one place where I am the least comfortable is on [a] planet where they have these ice clouds. These structures go beyond what I think the material strength of ice would be able to support. But I’d say if that’s the most egregious violation of physical law, they’ve done very, very well. There’s some artistic license there. Every time I watch the movie, that’s the one place where I cringe. I don’t think I’ve ever told anybody that.

        Mas pesquisar pra quê, né? x2

        • Igor Rodrigues

          Pesquisar pra quê mesmo, é melhor pegar um trecho de uma entrevista e zás, prova definitiva. Kip Thorne é um dos grandes nomes da física contemporânea, mas se você LER os papers publicados verá que estruturas sólidas e densas baseadas em água e metano flutuam em planetas e satélites gigantes. E são enormes. Temos fotos em infravermelho disso. Tudo público. A única argumentação que cabe é se a densidade proposta pelo filme (que podemos tentar aferir pelo visual) em um ambiente de 1.3G se suportaria sem entrar em colapso após atingir determinado tamanho/massa. Que é o que o Thorne fala, o que é bem diferente de dizer que nuvem de gelo não existe nem pode existir.

          Como a tempestade de Saturno que derrubou uma nuvem enorme alguns anos atrás.

          A cena do planeta água tem diversos erros, desde a decolagem da shuttle até a falta de informação sobre a estrutura do planeta.

          O filme no máximo ampliou o conceito ignorando a resiliência do material.

          • Foi Asimov que escreveu? C Clarke?

          • Fábio M. Barreto

            Como diriam os penguins de Madagascar, smile and wave.

      • EDU

        NÃO PRECISA NE IR MUITO LONGE. AQUI NA TERRA TEM A TEMIDA “CUMULO NUMBUS”.COM CRISTAIS DE GELO DO TAMANHO DE UM SEIXO!

      • Guest

        E galera, vamos pegar leve! Esse é um espaço pra discussões saudáveis, opiniões divergentes devem ser bem vindas e sem arrogância e “patadas”… Daqui a pouco vira forum de youtube e facebook. Cheio de haters e inimizades :/

    • Também achei algumas argumentações fracas demais.

    • Lucas Silveira

      Frozzt
      Concordo, foram criticas infantis, os outros membros salvaram o cast.
      Vou correr p ouvir o do Mau obrigado pela dica.

    • Guest

      Concordo, mas eu acho que ele nem entendeu esse filme… Escutei os comentários dele e me deprimir pela ignorância deles…. Mas tudo bem, não é a primeira nem a última vez que isso acontece.

    • leonnn1

      Eu concordo plenamente, mas acho que o Jurandir sempre critica por não entender, acho que é basicamente um ignorante, não é a primeira vez que ele faz isso, nem é a ultima… Só é triste…

    • Alex DAvila

      Isso pq ele dá nota 10 pra quase todos os filmes haha vai entender rs

      • Frozzzt

        vai entender mesmo… menciona rei leão aí p/ ver o que acontece! hahaha!

    • Lucas

      bom, concordo com metade.

  • Luiz Pontes

    interestelar >>> gravidade
    vlw flw

    • Renan M. Sampaio Motta

      depende do ponto. Representação de espaço Gravidade manda muito melhor, pq o filme é sobre isso puramente, sem história. Tecnicamente Cuarón mostrou um melhor trabalho.

      • Gari, chégas do Boris Casoy .

        A controvérsias , muitos especialistas dizem que Cuarón abusou das liberdades poéticas pra descrever o ambiente no espaço.

    • Thadeu Antonio Ferreira Melo

      E digo mais

      Interestelar >>>>>>>>>>>>>>>> Gravidade

      Com todas as qualidades que o segundo tem, ele não passa de um “survivor” sem nenhum sentido mais profundo.

      Interestelar tem o poder de mudar essa mentalidade mediocre que vivemos hoje em dia. Preocupados com aquecimento global enquanto as estrelas nos chamam.

      • gui.vasconcelos

        O Arco da sandra bullock é interessante pra mim, do retomar e lutar pela vida da qual ela não ligava mais, por isso discordo. Mas concordo q interstellar é melhor.

        • John

          Não é HQ para ter “arco”. Vlw.

          • gui.vasconcelos

            Te garanto que ele entendeu, se tu não… 🙁
            Vlw flw.

          • Darcy Dettmann Junior

            Arco tambem faz parte de estrutura narrativa, independente do médio que a historia é contada, não sei se vc sabia disso.

      • LUNATIC

        “Preocupados com aquecimento global enquanto as estrelas nos chamam.”
        Wow…

      • RickyIII

        O problema do Gravidade é que se a pessoa não viu no cinema, provavelmente vai parecer só um filme comum.
        Eu vi em dvd e é isso que me pareceu, sem a grandeza que uma sala de cinema consegue oferecer, ele é meio genérico.
        E Filhos da Esperança chuta a bunda do Gravidade para o espaço(ambos do mesmo diretor).

      • Darcy Dettmann Junior

        Cara, e um filme que um Transgênico resolveria todo o problema. Vai merdar que esse filme é melhor que Gravidade.

    • Velho velhaco

      Também achei.

  • Arthur

    Porra, Jurandir. Você pareceu uma certa galera de um site aí neste rapaduracast. :/
    E nada a ver querer comparar com Gravidade. Dessa vez, eu sou Team Barreto&Juliano.

    • O povo tem a mania de achar que é sempre competição. O ato de não gostar de um filme, não tem nada a ver com isso. E olha que eu gostei de muita coisa. Eu apenas não vou ser passivo ao que não curti.

      • Arthur

        Que competição, cara?

        • “Dessa vez, eu sou Team Barreto&Juliano”.

          • Arthur

            Ahh, porque eles souberam ARGUMENTAR diferente de você. O Siqueira, por exemplo, não gostou do filme, mas teve argumentos pra isso. Enquanto você fala mal do espaço, bicho, e da nave (devidamente refutados pelo Juliano), fala que explica demais, aí na hora que ele deixa de explicar (o final, ele sempre faz isso), você reclama também.

            Dou valor ao seu trabalho e tal, mas dessa vez você apenas odiou cegamente, parecendo estar com raivinha ainda do TDKR.

          • Como assim cara? Eu argumentei. Expliquei os motivos de não ter gostado das trilha sonora e do áudio do filme. Expliquei que não gostei do desfecho. Não gostei da arte do filme e expliquei os motivos. NA BOA? Vocês é que querem que eu faça uma tese de mestrado pra justificar porque eu não gostei de algo do filme. Na boa? O filme não fez por merecer essa tese.

          • fransergio

            Jurandir,o Matt Damon do podcast…….huahahauhaahuauhahu

          • Rogerio

            Lógico que faz por merecer sim, só ver toda a discussão que causou…
            A última edição da Wired inteira cobre o filme.

  • Joao Victor Barros

    Juras, foi impressionante sua atitude nesse cast, simplesmente horrorosa num programa com uma proposta de análise e crítica cinematográfica. Velho, aquilo que você falou pro Barretão sobre todo filme com filhos e amor automaticamente comprar ele e o lance sobre se um filme de ficção científica tiver amor ele só pode ter sido feito pela Disney foram desnecessárias e de péssimo gosto. Escuto o programa há anos e não vejo aprendizado nenhum se tratando sobre sua visão sobre filmes mais profundos ou sensíveis.

    • Eu fiz uma análise cinematográfica. Como isso pode ser horroroso? Fui apenas racional, diferente de vocês e outros fãs do Nolan que passionais. Reforço mais uma vez, a crítica DO MUNDO no pode estar errada: http://www.rottentomatoes.com/m/interstellar_2014/

      • ANOTHERDUMUSER

        Assim como seu 9 no Lucy enquanto eles avaliam em 6? Não se baseie pelos demais, a opinião é sua e deve fincar o pé nela, não apontar o dedo para justificar seu ponto de vista.
        O amigo acima demonstrou apenas sua insatisfação da maneira como foi explorado em cast. Lembrando que seu filme predileto é Disney, a crítica foi de certa forma depreciativa.

        • Mas é exatamente isso. Eu dei o meu 7 e pouco me importa se deram 8, 9 ou 10. O certo é que eu dei 7. Quem tá incomodado com o meu 7 são vocês. Eu não tô incomodado com a nota de vocês.

          Depreciativa com O Rei Leão? Média de nota 9/10. TSC!

          • ANOTHERDUMUSER

            Juras, 2 pontos: O colega não comentou sua nota, só achou que vc falou de maneira depreciativa com o Barreto ao associar amor ao filme da Disney. Quando citei seu filme predileto, tenho plena ciência de sua avaliação, apenas quis exaltar o fato de que Disney tem um selo de qualidade elevado e o uso dele da maneira como foi empregado pode ser visto como “infantil” – destacando-se dai a parte depreciativa.
            Mas sou fã de suas opiniões, por isso cá estou. Parabéns por tentar dar o retorno para todos, mesmo diante de críticas.

          • Leonardo

            Totalmente contraditório. Primeiro que você deu 6 e ficou com vergonha de assumir depois que viu que sua opinião não era maioria. Depois diz que não se importa com a nota dos outros, mas aponta um site que tem uma média de nota parecida com a sua pra tentar responder pessoas sem usar argumentos? Outra, lembro de você no cast sobre viagem no tempo. Você não sabia nada e pelo jeito não aprendeu muita coisa desde então.

          • Medo de assumir? Na verdade, eu fui muito MACHO de reconhecer que o filme merecia uma nota melhor do que a que eu dei inicialmente.

            Vai pastar, rapaz.

          • Leonardo

            Não falei medo, falei vergonha. Pelo menos foi o que deu para perceber. Se você não leva a opinião dos outros como parâmetro pra dar suas notas, então porque não defendeu o 6? Se mudou é porque viu que seus argumentos não eram bons perante aos de outros.
            A parte do “vai pastar” só me leva a acreditar que críticos só gostam de criticar e não de serem criticados. Boa tarde pra vc!

          • Raphael Monticello

            Hoje foi minha primeira vez ouvindo RapaduraCast e eu fiquei impressionado como o anfitrião não apenas é intransigente com os convidados, mesmo quando esses demonstram vários aspectos de seus pontos de vista, como também bem ignorante com seus ouvintes nos comentários.

            Acho que ficarei na primeira vez mesmo…

          • Arthur

            Pura conveniência, meu caro. Conveniência.

        • Leonardo

          No meu tempo, só falaria Vishhhhhh

    • Kim Neumann

      Vim aqui pela primeira vez comentar alguma coisa, e felizmente vi que muita gente achou o mesmo, Jurandir foi extremamente ignorante nos argumentos dele, parecia que só queria contrariar.
      Se não conhece não precisa ficar criticando, falando que subestimaram o público mas ele mesmo não sabia direito o que era um buraco de minhoca… Depois critica o design do tars que na real é muito mais prático que um robô com rodas.

      Entre outras coisas…
      Foi difícil ouvir o Jurandir falar nesse episódio.

  • Fã do Nolan está conseguindo ser pior do que fã de Crepúsculo. Sério! Se você não gosta, “você não entendeu e é um jumento por isso”. Se você gosta, você é gênio. Eu disse os meus motivos pelos quais eu não gostei. Eu posso não ser um cientista ou um astronauta, e eu nem deveria ser para poder assistir um filme, mas como filme em si, eu acho que ele pecou em muitas coisas (mesmo eu tendo gostado de muita coisa). Eu não analiso Jurassic Park como paleontólogo ou A Rede Social como Analista de Sistemas (no qual sou bacharel).

    Na boa, ninguém é obrigado a gostar ou concordar com a minha opinião, mas dizer que eu sou “inferior” por não ter gostado das decisões do filme, você só está se comportando como o BABACA que é o próprio Nolan. Olha a prepotência desse filho de uma cadela http://www.hollywoodreporter.com/behind-screen/christopher-nolan-breaks-silence-interstellar-749465?utm_source=twitter

    • GuilhermeCunha

      Vc não acha que está exagerando um pouquinho? Ele falou isso porque tinha cinemas em Nova York que estavam deixando recados avisando ao publico que se não gostaram do som do filme a “culpa” era do diretor. É o mesmo tipo de idiota que reclama da ciência do filme feita por um físico. Vai dizer que vc concorda com isso tb?

      Não gostar do trabalho do cara não significa que vc precise odiá-lo. John Ford e Stanley Kubrik eram 10 mil vezes mais prepotentes e filhos da puta que o Nolan e mesmo assim são indiscutivelmente melhores do que ele… ou não?

      Enfim, acho que só porque o filme e o cineasta tem fanboys isso automaticamente não significa que vc tenha que se transformar num hater.

      • Kubrick pelo menos fazia uma obra de arte a cada filme. Nolan está longe de ser esse cara. Ele diz em entrevista que seus filmes “tem um alto padrão, por isso é difícil ter furos”. Sério mesmo?

        • GuilhermeCunha

          Sim, foi isso que eu disse. Kubrick era melhor cineasta que o Nolan, mas era MUITO mais babaca. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

          Eu acho que essa entrevista foi traduzida errada. O que eu entendi é que ele falou que as pessoas julgam os filmes dele por um alto padrão e não empregam esse padrão em outros filmes.

          Quantas pessoas vc viu falando que a última cena do George Clooney em Gravidade era clichê?

          • Nenhuma. 😀

          • GuilhermeCunha

            E a cena é clichê. Lindamente executada, mas é um clichê. Se tivesse uma cena assim em Interestelar já estaria classificada entre as piores.

          • Lucas Silveira

            Vc nunca falou nada babaca né Juras.
            É humildeeeee

  • Isis Selene

    Eu também daria 9, mas entendo o Jurandir não ter gostado. O que não entendo são pessoas que se ofendem se alguém não gosta de algo que o grande público está gostando… Ler comentários de postagens às vezes dão aquele sentimentozinho de cansasso… =(

  • Renato

    Ah não Juras, gostar de Prometeus, aquela comédia com roteiro mais furado que peneira, e criticar tanto Intereslelar é piada sua, só pode. O filme não é perfeito, mas falar que não te faz pensar é preguiça ou falta de querer mesmo.
    Outra coisa, esse filme deixa a filosofia barata e história linear de Gravidade no chinelo.
    E sim, discordo do Barretão, acho que comparar filme é a graça de vê-los, afinal ambos são ficção científica, horas! Uma coisa é comparar filmes absolutamente nada a ver um com o outro, tipo Conan com Lunar, outra é comparar dois filmes espaciais com apenas premissas distintas, daí acho que é válido. Comparar não é ruim, é mais uma forma de argumentar e criticar filmes.
    É difícil encontrar ficções espaciais boas no cinema e quando vemos um belo filme como é Interestelar acho que temos que dar mais valor.

    • Fábio M. Barreto

      compare o que você quiser, só não espere achar correlações ou algo lógico nas conclusões. 🙂

  • Frozzzt

    Isso me lembra os tempos do Mau Saldanha aqui! juras se esquivava porque o mau era agressivo assim odiando tudo. Agora sobrou p/ tu meu filho, toma que o filho é teu! =)

    • E olha que eu gostei mah! Dei nota 7 pro filme. Só não fico nessa de fã cego. Não gostei das soluções do roteiro, mas gostei de muita coisa. Só que o fanático não sabe escutar uma pequena opinião contrária.

      • Savin Dimov

        Você é o contrário do fã cego, você quis ser o hater do hype para não ser mais um “modinha” daí critica qualquer coisa… todos seus argumentos foram destruídos no seu próprio podcast.

  • m_Tulio

    Teremos surpresinhas no cast 400? 😉

  • Raz

    Jurandir, na boa vc foi inconveniente sim nas brincadeiras, me pareceu até que o Barreto deu uma broxada forte durante o cast pq estava dando soco em ponta de faca.
    Me lembrou até o Izzy com o Sollano no cast do homem de aço, fechou a mente já era, é perda de tempo tentar explicar.
    Não acho que vc deixa de ser uma boa pessoa, ou que vira um vilão fdp, um ignorante arrogante só pq vc não gostou do filme, apenas a temática não te pesca, simples assim.
    Complicado pq o filme levanta um debate que não cabe muitas brincadeiras, apesar das tentativas serem válidas, realmente a sensação que passou foi que o filme não é seu estilo.
    E eu tb não achei o filme fodão o final tb achei problemático, mas a imersão que eu tive na relação pai e filhos que foi construído foi algo que eu não esperava em um filme “Sci FI”, sai bem satisfeito da sessão.

    E tenho pra mim que quem amou o queijo suíço chamado Garota exemplar, não direito de falar de erros de roteiro nunca mais na vida ahueahuehauheuaheuahuehauheuahuehauehuah

    • David Fincher engole Nolan no café da manhã, chapa.

      • Raz

        Juras é fincherzete? Para né, hahahhahahahahahahah
        Não disse que diretor x é melhor que y, apenas que problemas de roteiro maior que garota exemplar não tem!
        Eu gosto dos 2 diretores e ambos tem filmes muito fodas e tb filme ruins.
        Se desarma um pouco chapa!

        • Diretor Coulson, O Filho Legal

          Fala aí dos problemas de roteiro.

          • Raz

            não da… é spoiler sobre o filme.

            mas dá uma olhada nesse site aqui: http://entretenimento.r7.com/blogs/andre-barcinski/garota-exemplar-15-pecados-do-pior-roteiro-do-ano-20141009/

            O cara lista 15 erros grosseiros e eu posso até adicionar mais uns 5 facil.

          • Haru Nakubo

            Erros grosseiros?Tudo que li foi um texto de uma pessoa que não viu a porra do filme.

            1-Fica claro que o por que da Amy ter feito isso não foi o dinheiro.Ela estava extremamente descontente com o rumo de seu relacionamento com Nick,e com o próprio Nick por ele ter se tornado uma pessoa que a Amy não gosta e junte isso com a atitude sociopata dela e BOOM!!

            2-Nada garante que o velho estava perto para ouvir a mesa quebrando.

            3-Se a pessoa que fez esse texto tivesse visto o filme teria notado que ela retirou todo aquele sangue extraindo de sua veia,e depois mostrando claramente ela com uma espécie de bandagem no braço.

            4 e 5-Admito que também achei estranha essa parte,porém quanto a de “Se pirulita dali?” era isso exatamente que ela estava fazendo antes de ser roubada.

            6-Essa parte serviu mais para ela ter contato com a notícia da amante do marido,também achei estranho mas ta longe de ser grosseiro.

            7-Não lembro dele mencionar o tamanho da cidade mas não deixa de ser um erro.

            8-A policia provavelmente pensou que ele só usaria esses equipamentos após conseguir o dinheiro do acordo pré-nupcial.(Mas realmente a policia nesse filme é meio idiota)

            9-Quem de fato comprou as coisas foi a Amy,ela pode muito bem ter escondido quando Margo estava trabalhando,e se não me engano ela trabalha a noite e os vizinhos não perceberam pois a policia não saiu perguntando para eles.

            10-O filme deixa bem claro que quem jogou lá foi a Amy e foi feito daquele modo para incriminar o Nick.

            11-Essa parte de fato é um erro mas desde quando erro “grosseiro”,ta mais pra nitpicking.Para mim,pelo menos,um erro “grosseiro” é aquele que prejudica o filme como todo,desde quando a parte do sanque é isso?Quanto a parte da policia cai no erro mesmo dela ser meio idiota porém nessa parte é justificável se lembrarmos de toda o carisma e comoção que a Amy causou,os tiras provavelmente só não queriam pressionar ela sem ter de fato provas.

            12-Ela ERA refém,e se não me engano não tinha câmera dentro de casa.

            13- De novo,se a pessoa que fez esse texto tivesse visto o filme teria visto que ela NÂO passou semanas amarrada,ela forjou as marcas e de depois enfiou o vinho em usa vagina para deixar sinais de estupro.

            14-Policia idiota novamente.

            15-Talvez nem seja do Nick,o ex-namorado dela ejaculou na vagina dela.Ou talvez ela tenha conseguido de alguma forma o semen do Nick.

            O único erro continuo da trama é a policia meio burra e um pouco a parte dos caipiras.Mas advinha meio caro —– rufar de tambores—–Toda porra de roteiro tem erros!!!!A questão é se esses erros vão conseguir ser vencidos pelo resto da trama e o conjunto do filme e,nesse caso,é vencido pela alegoria da sociedade do espetáculo muito bem construída pelo roteiro e ótima direção de David Fincher.

          • Raz

            Cara até ia responder, mas quer saber?

            Que se foda, contra xiita é perda de tempo

      • Gari, chégas do Boris Casoy .

        Só ouvi verdades.

  • Rodrigo Freire Carvalho

    Na minha opinião, Fábio Barreto sempre com os comentários mais sensatos.
    Esse podcast foi sensacional! Boas discussões em prol de um grande filme.

  • Pedro Augusto

    Jurandir, se possivel da uma lida, fiz varios comentarios sobre esse longa no meu blog, discordo de algumas coisas mas ao mesmo tempo entendo seu ponto de vista em relação ao longa http://oficialpontonerd.blogspot.com.br/2014/11/o-ponto-nerd-comenta-interestelar_13.html

  • Daniel Mori Paixão

    Poxa, nenhuma referência às homenagens feitas a 2001 do Kubrick, tanto na fotografia quanto na trilha sonora? Houve momentos em que achei que estava ouvindo o Zarathustra novamente no cinema.

    Enfim, o Juras criticou um filme de ficção científica por, vejam só!, se utilizar de uma base científica para contar uma história de ficção. A consistência nesse podcast entrou por um lado do buraco de minhoca e saiu do outro lado da galáxia, rsrs

  • Jurandir, esse filme não é pra você. Desista. Seus comentários não agregam absolutamente nada e nunca acertam o cerne da questão. Pelo menos pergunte para ser ensinado ao invés de criticar o que você não tem conhecimento. ²

  • Makakito Urinava

    Não tem problema nenhum vc gostar de um filme ruim ou mediano, mas, reconheça as falhas destes filmes. Nolan derrapa assim como vários diretores espetaculares.

  • Camila Freitas

    Eu fiquei o filme inteiro esperando que os robos se rebelacem e matassem todo mundo. #xatiada

  • Giovanni Romanelli

    Jurandir Filho, o maior cagador de regra da internet brasileira.
    Siqueira, Barreto e Juca… segurar alguém que caga mais regra que todos os MdMs juntos deve ser muito difícil.

  • Arthur

    O Nolan tentou fazer cosplay de 2001: Uma Odisséia no Espaço, mas não deu tão certo assim… O filme é bom, mas me decepcionei com o final.
    Essa coisa do “fantasma” se comunicar pelo espaço-tempo foi uma muleta narrativa bem preguiçosa! Pior é a Murph entendendo tudo alí de boa. E pra completar a muleta jogam misteriosamente o Cooper do buraco negro pra via láctea pra justificar o epílogo. O Juras tá certo, se o filme tivesse acabado alí no 2º ato tava ótimo!
    Mas sim, tem coisas muito boas em Interstelar! Várias cenas do Cooper com a Murph são fodas, especialmente aquela da entrega do relógio. A trilha sonora tá bem legal (senti umas homenagens a 2001), vi que ela se articulou bem com os momentos de ação.
    O problema do Nolan foi ambição demais. Poderia ter feito só uma aventura espacial decente, mas quis dar aqueles “saltos” comuns da ficção científica. O problema é quando a solução é boba demais!
    Obs.: To achando que quase ninguém sabia que o Matt Damon tava nesse filme! haha

  • Questão Questiona

    eu achei o filme ótimo para mim até agora foi o melhor filme de 2014 e a melhor ficção cientifica já feita, o filme foi tão bom que ele me fez a raridade de chorar no final feito uma criança

  • Fábio Nazaré

    Até gostaria de ouvir o cast, mas tá impossível de baixar, demorando demais.

  • Renan M. Sampaio Motta

    uma coisa é certa.. se é uma boa ficção científica ou não, está se discutindo muito sobre o filme e esse é um dos principais eventos de uma FC

  • Giovanni

    A discussão foi boa, mas o Juras em alguns momentos se deixou levar e acabou exagerando em suas opiniões.Acredito o filme será lembrado sim, pela sua proposta. Eu curti muito, curso engenharia e me interesso pelo assunto, então sentei no cinema e me deixei levar, e sim, até consegui pensar! Comprei a mescla de amor e ficção do filme e minha experiência foi muito boa, tive uma onda de emoções. Nota: 9.5/10
    Abraço!

  • Fagundes Souza

    Que esse filme não seja indicado ao oscar, por favor.

  • Juliano

    Jurandir, caralho! Para de ser chato, meu! Virou crítico de ficção agora? Vai tomar banho.. faz quantos anos que não temos um filme de F.C. bom??? Só vem merda!

  • RAIZ

    ## Não leia caso não tenha visto o filme ##
    Interestellar, na minha opinião, é um filme sobre um homem que enxerga os problemas como obstáculos a serem transpassados, como quebra-cabeças a serem resolvidos. Cooper não vê a sobrevivência da raça humana como uma alternativa, ele não quer simplesmente resolver a situação, ele quer resolver a situação da melhor forma possível. Ele quer que todos possam desfrutar do sonho dele de alcançar as estrelas.
    O filme é sobre um homem que não se contenta apenas com a solução, mas somente com a melhor solução.

  • Moroni Machado

    Problemas dos criticos de Interstelar .

    reclama que o filme explica demais, chega no final não entende e reclama que não explicou o final.

    olha só quinta dimensão forma de um floco de neve (quem leu planetary, entende)

  • Maria Confort

    Só pra complementar uma observação feita pelo Jurandir no cast: o Rommily na verdade não está explicando para o Cooper o conceito de Buraco de Minhoca, ele está explicando o por quê do buraco ser esférico e não literalmente um buraco. Achei essa cena incrível porque serviu para os leigos entenderem o que de fato é um buraco de minhoca sem ficar algo forçado, já que muitos que conhecem a teoria realmente nunca haviam parado pra pensar que o fenômeno na verdade é uma esfera. Amei o filme, e penso igual ao Fábio Barreto. 🙂

    Além de ser uma ficção científica com muito coração, achei o final foda, super justificável e não, não é uma saída fácil, ou um escape simples. Pra mim, foi o final perfeito. Ele só aconteceu porque aconteceu tudo aquilo antes, e o Nolan concretiza a teoria que criou no filme na própria brincadeira do paradoxo do avô. Pra mim, foi genial e eu não tenho medo de falar disso. Achei sim muito inteligente e ainda me emocionou.

  • Jean Baldaia

    Discussão foi ótima, primeiro cast de vocês que ouço. Jurandir chato pra kct, mas tem a opinião dele, faltou embasamento mas beleza. Queria que tivessem discutido mais a respeito da criação das coisas: quem colocou o buraco de minhoca ou quem seriam os tais seres da 5ª dimensão. Grande trabalho, foi pros favoritos.

    Abraços.

    • Lucas Silveira

      Bem vindo 🙂

  • Gari, chégas do Boris Casoy .

    Poxa acho que tanto Interestelar quanto Gravidade tem suas ressalvas e muitas qualidades , entre os dois achei Interestelar mais interessante ,talvez por ser mais ficção científica e menos survive movie .

  • Lucas Silveira

    Coisas que interstellar me ensinou: aparentemente, se vc sair do cinema dizendo que gostou do filme é pq vc é fanboy do Nolan.
    Fãs da Marvel e de filmes blockbusters são os que dão as notas mais baixas para o filme.
    Nolan é superestimado.

    Discordo de tudo isso, mas é incrível como o sucesso atrai haters.
    Talvez se fosse de um outro diretor, nem todo mundo teria ido correndo p ver na estréia ou o filme estaria gerando tanta discussão.
    Eu sai do filme teorizando várias coisas, como um bom sci fi deve fazer, mas sim o filme tem problemas.

    • Gari, chégas do Boris Casoy .

      Eu gostei de Interestelar , mas Nolan é superestimado mesmo , por alguns.

    • Lucas Silveira

      O que esse fórum me ensinou é que o rottentomatoes é a prova de um filme ser bom ou ruim.

  • Gari, chégas do Boris Casoy .

    É bronca ter de falar sobre um filme do qual não gostou , o Jurandir deveria ter reunido uma equipe top e numerosa tipo: Draccon ,Solano, Siqueira, PH Santos,Geovanne e Fabio Barreto. Assim ele só precisaria Hostear podcast sem ter de se aprofundar em sua opinião sobre o filme, mas opinião é como cu todo mundo tem u e sempre tem uma merdinha.

    • Tem 5 pessoas no podcast. Vocês tão exagerando demais.

      • E-Brain

        Discordar é proibido! Nunca tinha visto tanto chorume com uma opinião como estão fazendo agora…

        • Gean

          Que diabos! Parece que todo mundo tem que achar esse filme uma obra
          prima! Se não achar não entendeu e não tem argumentos!

      • Gari, chégas do Boris Casoy .

        Na verdade , eu achei o episódio muito bom , gostei do time do podcast, quando reclamei não tinha escutado o episodio ainda. Quanto vc não ter gostado , acho justo eu por exemplo não gostei de O Grande Truque, e acho que Nolan está longe de ser genial.

  • E-Brain

    Então agora o Juras é proibido de ter opinião? Vocês podem gostar do filme mas ele não pode discordar, é isso? Interessante!!!

    • Aparentemente é isso mesmo. Todo mundo pode ter opinião, eu não.

      • Savin Dimov

        tadinho

    • Raz

      Toda ação gera reação oras, o juras deu sua opinião com paixão e está recebendo as criticas com paixão tb.
      Existem várias formas de dizer que vc discorda e que não gostou, não precisa ser pejorativo como foi em alguns momentos, principalmente quando se fala de um cineasta que tem vários fans xiitas.
      Tb acho que o pessoal está exagerando, mas ele tb fez por onde 🙁

      • E-Brain

        Não vejo dessa forma. O que estou vendo é que é proibido não gostar ou não achar uma obra de arte os filmes do Nolan. O cara é um ótimo diretor sim, mas também pode errar a mão. The Dark Night Rises foi um bom, mas… O Nolan peca no didatismo e com Interestelar não foi diferente… É um ótimo filme, mas não é o melhor do Nolan e nem sequer do ano, como os fãs acham… Enfim é apenas minha singela opinião!

        • Raz

          Vishi brain… tdkr pra mim foi uma pisada na bola na carreira dele.
          Mas esta vendo? Olha como vc discordou sem ser ofensivo.
          É complicado, fan age com muita paixão e isso compromete o discernimento do cidadão.
          Todo absolutismo pra mim é coisa de Sith auehauehauehuae

          • E-Brain

            TDKR foi algo estranho, talvez por que ele vinha de 2 excelentes filmes na minha opinião (Inception e TDK), a expectativa nos traiu tbm… Mas, eu como a ter medo dele estar ficando preso na própria formula dele. como muitos outros diretores ficaram… Mas os fãs xiitas dele, não conseguem ver dessa forma. Até o Aronofsky errou no ultimo filme dele, Noé, poderia ter sido mais épico… Mas, é apenas minha opinião! Hehehe…

  • Não ouvi o cast ainda, mas a galera ta loca com o Juras. Eu até gostei do filme, mas achei aquele terceiro ato, bem desnecessário… Minha namorada achou o filme uma merda. LOL

    • Cara eu tinha esperança nessa bagaça!!! Agora com tanto review dúbio, estou bem temeroso de assistir e perder o ‘hype’ criado pelos trailers…

  • Marx Barroso de Mattos

    John carpenter tb é hypado

  • Cesar Adr

    Gostem ou não gostem, o bom mesmo é que o Nolan teve uma boa iniciativa de levar para o cinema uma FC mais true, com buraco de minhoca, buraco negro, a evolução da especie, paradoxo, e principalmente questionamentos sutis sobre o descaso que a ciência recebe hoje em dia, como o ataque as suas conquistas, tipo a negação que existe quanto ao homem ter ido a lua, o momento dificil da exploração espacial e dois comentários em outro site me chamou a atenção: 1 o filme mostra que somente a humanidade pode se ajudar, seja hoje ou no futuro. 2, nosso lugar é nas estrelas, ficamos preocupados com aquecimento global enquanto as estrelas nos chamam, temos que investir em ciência, pesquisa porque a Terra é somente nosso berço, não pode ser o tumulo da nossa especie.

  • Raz

    O pessoal tem que parar com essa mania de querer forçar o povo a aceitar o que vc gostou.
    O cast ficou dividido, foram dois 7 contra dois 9.
    E mesmo o 7 ainda é uma nota acima da média.
    O juras pode ter feito algumas brincadeiras inconvenientes, mas é muito pior apedrejar o cara por causa disso.
    Opinião é pra se respeitar, se não consegue fazer isso melhor deixar a internet.
    Como em uma conversa entre amigos não se mede as brincadeiras, entendam isso e parem com mimimi.
    O filme nem é essa obra de arte toda pro povo ficar tão revoltado.

  • Sergio Vinicius

    Aew! Queria ouvir a opinião de vocês sobre o filme! 😀
    Ps: O Mau faz falta! Ainda nutro uma ponta de esperança que um dia ele volte!

  • Luciano Cardoso Rufino

    Me incomodou foram aquelas ‘go-pro’ nas naves…Tudo bem que a Terra ta fodida, e a NASA é a rainha da sucata em sua linha de montagem das naves, mas isso não justifica ficar focando no ‘retrovisor’ das naves só pra mostrar ela balançando, mostra a porra da nave toda saindo/entrando nos planetas, a nave-centrífuga toda no espaço (tem uma ou duas cenas que dá pra contemplar o espaço com a nave toda).
    A voz dos Monólito-Bot ficaram bem bosta, tem uma conversa ou discussão em específica em que um deles ta falando e vc nao sabe (na hora) quem é que ta falando, pq ta mostrando o Cooper, da pra confundi-lo com um dos cientistas, a mixagem deu uma cagada em não sintetizar as vozes – nem que fosse um pouco só pra distinguir dos demais.

  • Lucas Silveira

    Quem quiser ouvir um programa bom sobre o assunto, sem peso de haters tem o papricast. 🙂

  • Tem gente que devia abrir ainda mais a boca grande que tem e se engolir!
    PQP! Liberdade de expressão tá aí pra todo mundo se manter o respeito
    sempre, mas tem gente que sai com um tesão do cinema pq ficou abismado
    com trilha sonora estourando tudo, tela gigante com tudo muito lindo e
    acha que cinema é só punheta. Pera aí, né. Vamos dar uma segurada,
    respirar com calma e ver se o filme é tão grandioso assim mesmo.

  • Henrique Tavares

    A arte de tentar antecipar as opiniões do podcast pelas perguntas do post…

  • Roberto Leite da Silva

    Carai Juras, deixa de ser chato homi!!
    brincadeiras a parte, eu esperava muito o cast e fiquei meio decepcionado com a atitude do Juras que, como comentaram antes, parecia o Izzy no cast de MoS.
    e quanto as criticas eu cago pra elas, ainda mais do rotten que tem umas que são inacreditáveis.
    por exemplo: “interestelar almejou a grandiosidade de 2001, mas ficou na mediocridade de Contato” isso escrito por um critico, que usou o “mediocre” da forma mais pejorativa que existe.
    as discussões tem que existir, e quando um filme gera tantas assim, quer dizer que é relevante, creio que uma das metas da equipe do filme foi alcançado.
    eu respeito a opinião alheia e quando digo que “cago” para os críticos, quero dizer que escrevam o que for, não vai influenciar o que eu acho ou não de uma obra.
    ainda mais se puxarem na memoria o que foi o lançamento de Coração Valente, que foi avacalhado pela critica da época, vão perceber que até os críticos erram.
    por fim, vá ao cinema, vejam os filmes e tire suas conclusões, não deixe a opinião alheia influenciar no que você realmente queira ver.
    Interestelar 9/10 pra mim, chorei muito no filme. kkkk

    agora é bronca!
    Juras, cade o cast de One Piece que não sai nunca???

    abs

  • Juquinha

    Jurandir, queria torcer seu pescoço até vc entender que filme foda é Interestelar hehehehe Parabéns pelo ótimo podcast! Aprendi bastante.

  • Led Bass

    Olha aí que legal, uma mini HQ que fala como Mann desligou o Kipp e forjou os dados para que o pessoal da Endurance escolhessem o planeta dele

    🙂

    http://issuu.com/wired7/docs/wired_absolute_zero?e=14411021/10188103

  • Raphael Brito

    Muito bacana o cast sobre Interestelar. Foi muito bom que foram 4 pontos de vista diferentes, mas, houve respeito e ninguém fez frase do tipo “você não entendeu”…

    Juras, é normal a pessoa ter um ponto de vista mais abrangente sobre uma obra depois de discutir com outras pessoas e não há nada para se envergonhar, como alguns aqui estão sugerindo.

    Aconteceu comigo na série Downton Abbey e com o livro Grande Sertão: Veredas, que eu não havia entendido de início e agora não paro de consumi-los.

    Eu escrevi minha crítica para Interestelar e minha nota foi 10. Mesmo. Fiquei completamente dominado por todas as provocações e situações do roteiro e é impressionante como Nolan consegue ser autoral mesmo em um blockbuster de estúdio. Palmas para a ousadia de um filme como esse.

  • David Oliveira

    Puta mano, Fabio Barreto é o cara mais chato de todos!
    Se acha demais!

  • Fernanda

    De todos os rapaduracasts que já ouvi, esse foi o único que me senti incomodada com a opinião do Juras. Na verdade o que me incomodou nem foi tanto a opinião em si, mas o jeito como ele falou com os demais participantes do cast. Bastante atípico da parte dele, ao meu ver – sempre achei o Juras um cara bem centrado. A sensação foi de que não parecia o Juras que costumo acompanhar.

    Quanto à minha opinião, adorei o filme. Não esperava nada dele e sai do cinema muito contente com a obra como um todo. Apesar de não achá-lo muito comparável à Gravidade (me sinto comparando laranja com tomate), preferi Interestelar pois Gravidade não me tocou.

    • Raz

      No cast de guerra civil quadrinhos o Jurandir está 1000x pior.
      Mas foi a primeira vez que senti que ele realmente foi deselegante com um dos membros do cast.
      Falar que filme que tem filho e filha ganha a opinião do Barreto foi de uma grosseria tremenda, fora que desqualifica a opinião do colega.
      Coitado do Barreto, ele foi murchando e no final deu a nota 9 e nem falou mais nada, parece que deu a nota, desligo o mic e foi embora…

      • Gean

        “Falar que filme que tem filho e filha ganha a opinião do Barreto foi de uma grosseria tremenda” Assim como em certo momento o Jurandir vai falar de determinada cena que não representou nada para ele e o Barreto diz: “É por que você não tem Jurandir, é por que você não tem” Claro, isso não parece deselegante por que o Barreto gostou muito do filme!!!

        • Raz

          Ação gera reação jovem, o juras tinha sido ofensivo primeiro… e a cena que o barreto descreve é a da filha implorando pro pai ficar, ele não esta errado, quem é pai sabe o quanto é foda deixar um filho naquela situação.
          Não tem defesa, o Juras pisou um caminhão nesse cast, não por não achar o filme muito bom, mas pelo comportamento de adolescente.
          Cabe até um desculpa como o mau fez no cast seguinte do bieber pelas grosserias com o sicas.

          • Gean

            Para mim não precisa pedir desculpas nenhuma.
            Enfim, acho que ninguém nem tem que tentar defender Jurandir e o comportamento que ele teve ganhou uma proporção maior do que deveria..Só acho!!!

          • Raz

            Eu já acho que ele foi malcriado e tem sim que pedir desculpas pro barreto.
            Não posso achar isso? Só vc pode achar?
            Se pegar os comments dá mais de 70% falando mal do comportamento do Jurandir e de acordo com as estatisticas, tudo nolete?
            Como ele mesmo disse, o rotten que é “o caminho, a verdade e a vida” do cinema esta dando nota 7. O mundo não pode estar errado… oras os 70% dos comentarios criticando tb não podem estar errados.
            Para garoto, puxão de orelha nas pessoas é uma forma de educar.
            Concordo que tem criticas exageradas, mas ele fez por onde, agora aguenta.
            Eu tb gosto do juras, mas pqp o cara errou! que aprenda com o erro e a vida segue.

          • Contou bem essa porcentagem. Pela minha avaliação, 70% estão questionando o filme nota 7 do Nolan 😀

          • Raz

            Bom eu entendo que fresh seja critica positiva e rotten seja critica negativa.
            Nota média 7.1, sendo que dos 253 reviews dos criticos do mundo contados tem 184 fresh e 69 rotten dando em porcentagem favorável da critica em 73%.

            Man of Steel dividiu a critica, nota média de 6.2 teve 287 reviews, 159 fresh e 128 rotten dando porcentagem de 55% favoravel.

            Estou errado? Não estou sendo ironico, fiquei na duvida se a contagem está certa mesmo

            Juras por favor, vc tem todo direito do mundo de não gostar do filme me desculpa se vc entendeu ao contrario.
            Só acho que vc formulou mal os motivos de sua nota e foi infeliz nas brincadeiras. Eu sei que em papo de amigos rola essas coisas, mas dessa vez pegou pesado.

  • Romulo Augusto

    Fato é: Interestellar e Gravidade são duas Obras-prima. Vlw Flw.

  • Ana Louise

    Mas oxe, que o Jurandir quis frescar mesmo hein hueheuheuheuehue Pra que tamanha revolta…
    Olha, eu acho que o filme não foi tudo que eu pensei que seria, mas também, não só eu, como muitos outros, estavam esperando miiiil desse filme. Eu esperava que fosse o melhor filme do universo, e com a expectativa nesse nível, as coisas já ficam difíceis. Concordo com o fato de que Interstellar não tem como ponto central a ficção e sim o drama, e eu comparei com Gravidade sim, mas só com questões relativas ao espaço. Por exemplo, em Gravidade eu ficava extremamente agoniada, e nesse filme eu já me sentia mais confortável. Enfim, são mensagens diferentes.
    O filme ficou exagerado demais no fim, mas tem muitas atuações boas, mensagens boas, e cenas, nossa, o visual desse filme é locura, e o Matthew foi arrasivo demais.
    Sobre a trilha do Hans Zimmer, pode me chamar de babona, foi top, ficou na minha cabeça o resto da noite em que vi.
    Interstellar é um filme pra lembrar SIM, e nem por isso precisa ser o melhor filme do mundo.

  • Eduardo John

    Primeira vez que discordo TOTALMENTE sobre as opiniões do Sr Jurandir. Fico triste pois este NOBRE Sr passou o podcast INTEIRO tentando SIMPLISMENTE desqualificar o filme com base em NADA!

    Ou ele simplesmente não entendeu o filme(oque espero) ou ele estava deliberadamente tentando minar a curiosidade dos ouvintes sobre o filme!

    Estou profundamente decepcionado com o Jurandir, sinceramente.

  • Everton Rodrigues

    Fábio Barreto salvou o podcast 🙂

  • Guilherme

    Engraçado. Acho exagerado certas críticas e comentários que vi sobre o filme, assim como também estou achando exagerado alguns comentários que fizeram a cerca do cast.
    O Juras foi uma duma baita mala nesse cast? Sim, com toda certeza. Mas achei que ainda estava no nível do tolerável. Esperava por algo muito mais ranzinza do que de fato foi. Até fez várias piadinhas, mesmo que todas tenham sido bem ruins.
    O filme tem seus defeitos, o que é esperado, considerando o tamanho da projeção, mas alguns dele me parecem superdimensionados. Por exemplo, nem achei tão recheado de diálogos expositivos, talvez porque esperasse bem mais. A tal cena que deram como exemplo no cast, não lembro de ter ocorrido assim. O papo não foi sobre o que era exatamente um “buraco de minhoca”, mas sobre a razão do seu formato, e achei que ela passou de boa, soou até natural.
    Também achei o visual dos robôs uma bosta, embora a participação deles tenha sido um ponto bem positivo no filme.
    E tô com o Juca quanto ao 3º ato do filme, foi a parte que acabou por me fazer ficar encantado pelo filme. Talvez tenha sido a decisão mais preguiçosa, como dizem alguns, porém fechou de forma coesa a trama, e em um filme que trata de tempo, dimensões, viagens espaciais e etc, isso conta bastante.
    Por fim, achei Interestelar um filmaço, mesmo que ache longe de ser considerado uma obra prima. E também acho que não será esquecido nem tão cedo.

  • Yago Nunes

    [spoiler]

    Vai ser dificil tentar explicar meu ponto de vista sem me perder, mas nós vemos o inicio da civilização que criou o Tesseract (ponte temporal dentro do buraco negro) A anne hathaway (no terceiro planeta) tem condições para perpetuar a raça humana (a cena da anne hathaway sem o capacete) e ela tem os “embriões” congelados para iniciar uma colonia, (seria o inicio de uma civilização MUITO mais avançada que a nossa, mas ok, agora seguramos um pouco as pontas ai e voltamos um pouco na linha temporal.

    Para existirem Warmholes (hipoteticamente) precisamos de grandes quantidades de massa, então temos um buraco negro “proximo” a esse planeta com a “nova raça humana”, agora voltamos um poucoc mais.

    No final, quando o Matthew McCoaughey e o TARS vão em busca da Anne nesse terceiro planeta, eles já tiveram dentro do buraco negro e o TARS conseguiu “todas as informações” necessárias para estudar ele, alem de todo o conhecimento acumulado da terra (ai o inicio dessa civilização capaz de criar o tesseract).

    Então nós temos uma civilização, em um planeta proximo a um buraco negro (fonte de energia capaz de criar warmholes), com todas as informações possiveis sobre o buraco negro, e que sabem como resolver o problema da terra.

    Se pararmos pra pensar nisso, ainda “explica” o porque de ser o mcconaughey e a filha dele que foram usados pra criar a ponte temporal, porque eles seriam o elemento em comum para essa viagem, (se o mcconaughey não fosse lá e avisasse a filha dele, a civilização da terra não evoluiria e portanto ele não seria salvo ao sair do warmhole/blackhole e se ele não fosse salvo ele não voltaria ao terceiro planeta, e se ele não voltasse ao terceiro planeta eles não dariam inicio a uma nova civilização que seria capaz de criar o warmhole…. acho que deu pra entender (o paradoxo do avo).

    Só achei essa minha viagem melhor do que “o poder do amor criar uma ponte no tempo e espaço”.

    Espero que mais alguem tenha pensado dessa forma e que não foi uma viagem só minha.

    Abraços!

    • Fábio M. Barreto

      mandou bem!

    • Cesar Adr

      Muito boa sua analise Yago, por isso que a cada dia admiro mais esse filme, finalmente uma fc true.

    • Leandro Albuquerque

      Sem mais, explicação que fecha muito melhor a história!

  • Edu Franco

    Duas questões que foram levantadas:

    Quando há a conversa sobre o buraco de minhoca no espaço, que vocês acharam que faria mais sentido ser na Terra, o gatilho usado para justificar a explicação naquele momento é o Cooper estranhar o formato esférico do buraco, e daí o cientista explica tudo.

    Sobre um sistema de segurança que impediria o Matt Damon de enviar uma resposta falsa, lembro que ele destruiu o robô dele justamente por isso. (É uma das coisas implícitas no filme tão acusado de explicar demais! rs)

  • Stefany Tais

    KKKKK’ ADOREI! Hans Zimmer, para mim, um mestre das trilhas. E falo com muita categoria sobre o barulho ensurdecedor. Trabalho em um cinema da minha cidade, o lugar é bem grande por assim dizer, mas da pra ouvi as subidas dos sons de longe, digo de longe mesmo. Você sempre ouvi as outras como qual quer outra, mas esse em particular, é de arrasar. Assisti o filme… E é FODA!!

  • Luís

    Esse Jurandir é mt ignorante e ridículo, só a comparação com Gravidade só prova o quão tosco é… Não faz idéia d nenhum argumento científico aí fica difícil gostar msm! O jeito é esperar o Nerdcast msm…sã

  • Luís

    Esse Jurandir é mt ignorante! Permaneça fazendo crítica do Rei Leão… Participantes mt bons!!,

  • Não Não Perdão

    Capacitor de fluxo

  • Johnny_Gomes

    De verdade, esse filme me surpreendeu com um final feliz, que raramente vemos nos filmes do Nolan – em que o final fica aberto. De verdade, acho que no final, quando ela está agachada, a nave do Cooper está chegando, sem foco. Mas isso foi forçado, pois ela fica sem foco, mas fica enchendo o saco na sua visão. O roteiro foi sim bem amarrado, e quando eles falaram “Theseract” já pensei – pronto, o Thanos foi quem criou os buracos negros…rsrsrsrsr….mas o filme é da Warner, então argumento se torna inválido. Jurandir, falta amor na sua vida, por isso não curtiu o filme! Essa vida de balada é muito cruel, cuidado!

  • Renan Rodrigues Gonçalves

    Sério as notas e as críticas do Sicas, Barreto e do Juliano são completamente pertinentes, mas o Jurandir nesse podcast estava criticando muito infantilmente (especialmente no início), ainda sim… os outros participantes salvam essa edição.

  • Mallandrox dos mamilos rosados

    Imaginem que sonho um app que dá mute no arquivo de áudio sempre que reconhece a voz do Jurandir. Fica a dica, desenvolvedores.

  • André Ramos Barbalho

    Fala Jurandir… fiz um vídeo falando sobre o filme também…https://www.youtube.com/watch?v=2r5W1hIXPgA

  • Gabriel 16

    Oi
    Esse podcast Rapadura tem spoilers dos filmes?
    Se tiver vou ouvir so depois que interstella chegar no cinema da minha cidade, ou seja, ano que vem…

  • Fernando Henrique

    Cada dia que eu escuto o Jurandir, seja aqui ou no 99vidas, eu tenho mais raiva dele! kkkkkkkkkkkkk
    É muito chato cara!!! Pqp!

  • Hermano Lustosa

    A impressão que eu tive é que o Jurandir não gostou do filme, principalmente porque a explicação final quebrou um pouco a expectativa dele. Ele esperava algo mais espiritual. Eu, mesmo sendo espiritualista, já imaginava pelo clima do filme, que a explicação seria científica/humanista. Embora eu acredite que exista espaço para discussão em relação ao que realmente trouxe o Cooper para o Tesseract. Como um engenheiro possivelmente ateu/materialista, a explicação mais clara para ele é de que, a própria humanidade no futuro, o colocou no tesseract para cumprir a missão de enviar a mensagem para a filha. Eu também ia achar demais se tivesse um elemento mais espiritual, que viesse de encontro com as minhas crenças, mas não espero isso dos filmes, pra não me decepcionar como acho que ocorreu com o Juras. =D

    O que eu não gostei muito nesse cast (embora eu entenda que não é obrigação de vocês tratar do filme de uma maneira específica) é que em momento nenhum houve um aprofundamento maior nas questões científicas tratadas no filme. O filme fala de um conceito interessantíssimo (pra mim), e real, de que a gravidade “estica” o tempo. Isto é, o tempo é uma dimensão, e assim como espaço, pode ser deformado pela gravidade. E um observador experiencia a passagem do tempo de uma maneira diferente quando está em uma posição do espaço na qual o tempo é esticado pela massa de um corpo.

    Outro conceito interessantíssimo é o tesseract em si. Como conceber a existência de 4 dimensões? Como pensar no tempo como mais uma dimensão espacial, na qual se pode navegar? O filme fala sobre seres que navegam no tempo como nós navegamos no espaço. Nós só percebemos o agora, e só somos empurrados para o futuro através de uma força que não conhecemos. Mas e se o tempo é uma coisa única? E se todos os acontecimentos são, de algum ponto de vista, simultâneos? Se for assim, o próprio conceito de passado, presente e futuro é uma mera ilusão da nossa percepção e não uma realidade absoluta.

    Por causa, disso eu gostei do filme. Eu acredito em coisas que vão além do que um ateu/humanista/cético acredita, e eu gosto de filmes que tratem dos aspectos mais incríveis do funcionamento do universo, pois pra mim, eles dão a noção de quão incrível e complexo ele é, e de quão limitados nós ainda somos para conhecer verdades definitivas sobre ele!

    • Cesar Adr

      Hermano, sobre essa questão da linha do tempo, a serie Deep space nine de Star Trek, usa uma raça alienigena que não conhece passado, presente e futuro. tudo acontece ao mesmo tempo pra eles e pra alguns esses seres são deuses

      • Hermano Lustosa

        Então Cesar… eu não assisti Deep Space 9, mas com certeza seria uma ótima referência a ser discutida no cast também. xD

  • Mari

    A partir do Matt Damon o filme vira zueira, mas me diverti muito mais do que com os dois primeiros atos (mesmo percebendo claramente que foi mal escrito). Ria como retardada na sala do cinema…
    Na minha concepção, FICÇÃO cientifica não é realidade, então tudo que ocorria mais irreal não me incomodava.

    Mas a pior parte do filme foi o Cooper voltar, falar com a filha meio minuto, não se interessar em conhecer os parentes, netos e etc, e sair em busca da filha do Caine.

    Agora, o Caine não envelhecer foi bizarro sim…
    E Hans Zimmer arrasou, o choro é livre.

    Memento continua sendo o melhor filme do Nolan…

  • Otto Henrique

    (spoilers)

    Na real, fiquei o filme inteiro achando que os robos iam sacanear a missão. Ponto positivo eles serem bacanas e não matarem ninguém.

    Não senti o problema do som (sala normal), inclusive achei q ficou bacana (a) a parte do silêncio quando chegam pela primeira vez na estação e (b) na hora que o campeão abre a camara despresurizada e boom a coisa toda.

    Fui muito na expectativa das imagens espaciais serem fantásticas. Em Gravidade uma parte muito marcante foi a questão da vastidão (distância) entre as coisas e o total vazio entre elas (como na hora que a astronauta vai apenas com a mochila até a estação, e eles colocam um em cada ponto da tela em proporção). Apesar de toda a cena do wornhole ser muito bacana, e a nave passado por Saturno (em proporção) também, o grande personagem que gerou a expectativa, Gargantua, é muito pouco aproveitado em 4 minutos de cena, sei lá.

    Mas ó, no final, Gravidade, Intersterllar – Sunshine, Event Horizon (pela trasheira 🙂 ).

    abrass!

  • Savin Dimov

    Azghal ficará contente com o que vou dizer agora. Vim ouvir o podcast após ouvir um nerdcast que fizeram jabá daqui, porém essa é não só minha primeira mas como a última vez que ouço. As opiniões do Jurandir, foram extremamente broxantes ao demonstrarem o que valorizam em uma obra (técnicas de filmagem), e o que desvalorizam (construção de personagem, desenvolvimento de história, concept art…).
    Comparar Gravidade com Interestellar é praticamente atestar que não entendeu o filme. Se você vai ficar avaliando questões técnicas, realmente Gravidade é muito melhor, mas filmes do Nolan são muito mais profundos e te fazem pensar (não em o que é um buraco de minhoca, afinal isso já é definido) enquanto gravidade é apenas aquela agonia da Sandra Bullock no espaço, não discute NADA que Interestellar traz, seja a relação pai e filha, seja a busca pela sobrevivência do ser humano, seja seus aspectos instintivos ou até questões astrofísicas… em termos de história, concept art, ficção… Nolan da um banho em Cuaron… tudo depende daquilo que você valoriza em uma obra. Por isso que quando Jurandir compara ambos os filmes, pode-se observar que ele está cagando para todos os aspectos do filme que não sejam técnicos.
    Um absurdo dizer que o roteiro não te deixa pensar, explicar o que é um buraco de minhoca não muda em nada, ele apenas insere uma informação ao qual muitas pessoas não conhecem. Ele te faz pensar em coisas que não são certas como a questão do Gargantua ser algo criado pelo ser humano, é rídiculo querer que faça a pessoa pensar em algo que já seja uma verdade, e essa é a grande característica do Nolan.
    Se o Nolan virou um diretor Hypado, falar mal dele ou de Interestellar é a nova moda, se o filme fosse ruim, não seria tão comentado.
    Ah, e eu não tenho filho, não sou fan de crianças e me emocionei com a relação dele com a filha.

    • Arthur

      Tem nerdcast sobre o filme? Vale a pena ouvir ou os argumentos são fracos iguais aos ouvidos aqui?

      • Savin Dimov

        Não achei ruim esse podcast, existem criticas bem construtivas e um debate inteligente, tirando o Jurandir que mais parecia uma criança implicante sem argumentos. A única coisa que concordo que ele disse foi que o final foi covarde… de resto, todos os argumentos foram destruídos pelos participantes.

        • Arthur

          Mas eu falei sobre os argumentos do Jurandir mesmo.

      • Raz

        Tenho pra mim que o jovem nerd e o azaghal não devem ter curtido o filme, sei lá, é uma impressão.
        Jovem nerd é perfeccionista demais e o azaghal é mau humorado que alias é o que o torna muito engraçado ahuehuaheuahu

  • Felipe

    Vish, tem gente aí que precisa de um suquinho de maracujá… kkkkkkk

    Se o filme se trata de um Sci-fi, é natural que extrapole conceitos aos quais estamos acostumados, não que seja totalmente real e baseado em teorias científicas… Nego tá discutindo se nuvens de gelo são possíveis ou não, mas será que isso realmente importa para uma ficção científica? A ficção científica é o meio pelo qual se conta a história e, no fim, o que importa é a história…

    Quanto à nota, vai muito da experiência de cada um, nota é relativo…
    Por isso acho errado a postura do Juras de ter que “embasar” a sua nota em notas do resto do mundo e usar isso como argumento de defesa “é impossível a nota do mundo estar errada”. Não acho isso necessário, de verdade. A nota do cara é a nota do cara. Mas tenho achado as opiniões “críticas” do Juras muito mau-humoradas ultimamente… eu acho que o filme não é feito para a crítica, mas sim para o público. Tem um monte de exemplos de clássicos que foram destruídos pela crítica e estão aí até hoje… filmes são o que nos fazem sentir e o que fazemos deles, não um monte de rolos em uma linha de produção esperando o carimbo de rótulos e notas.

    Ás vezes acho que os casts de cinema se tornaram um monte de gente criticando tudo enquanto que o amor ao cinema que eu sinto no Juca ou no Mau Saldanha está ficando cada vez mais de lado.

    Mas eu sou só um estudante de arquitetura que gosta de cinema, não sou crítico e as opiniões nesse comentário são de alguém que gosta de cinema…

    Já disse isso uma vez e volto a dizer: Sinto falta do Mau no Rapadurateam…

  • Ramon Vasconcellos

    acho que o Juras achou que entendeu o filme, que tava explicado demais, e não entendeu absolutamente nada.. concordo com o Frozzzt

  • Marcio Moreira

    Tem suas falhas, mas achei um excelente filme. Quanto às Nuvens de gelo não sei se são tão impossíveis assim, já que temos pedras de gelo do tamanho de carros populares flutuando em algumas nuvens em nosso planeta (não quero dar carteirada, mas sou meteorologista) Quanto ao que estava perto do planeta, não era um buraco negro, eles achavam que era, mas, na verdade, era o hiper-cubo. O que não deixa de ser estranho já que nenhum dos cientistas do filme contestou a hipótese de ser um buraco negro. Enfim… excelente cast, só um pouco contrariado com as sismas do Juras, mas nada que me faça (jamais) deixar de admirar o trabalho de vocês. Nota 8 pro filme e 9 pro cast!

  • Gabriel Bonfim

    To me divertindo com os comentários uahsuhdauh

  • murilodude

    Jurandir > Nolan kappa

  • Thiago

    A explicação do buraco de minhoca não foi atoa, pois o Cooper não entendia como isso funcionava. Pilotos (mesmo da Nasa) não precisam compreender isto.
    Outro detalhe, parece que vocês nunca conversaram ou prestaram atenção em conversas científicas, mesmo entre eles(os físicos) com todo seu conhecimento, é muito comum ver explicações exageradas que beiram o óbvio mesmo que todos na sala entendam e não precisem refrescar a memória.
    É uma das idiossincrasias mais comuns no meio acadêmico, ou seja eles precisam explicar antes de fazer… não é justo reclamar do filme se é baseado na realidade.

  • carlos f.

    enfim assisti, ja vou logo dizendo q foi foda pa carai, num tem anabelle no mundo q substitua o suto q levei quando a nave papocou!! indo escutar sabendo q nao mudarei de ideia!! hehehe 9.8 de 10

  • carlos f.

    vi um pouco dos comentarios e vejo a galera indignada, por isso é bom ser facim facim, sou daqueles q assisti, to nem ai se é verdade ou nao, ali no filme acreditei e pronto, foi o q quiseram me apresentar, então fiz meu esforço de entrar naquela linda 5ª dimensão do caralho!!! simbora escultar!!

  • Wesley

    Me sinto até envergonhado de comentar algo, aqui só tem físicos, produtores, diretores e roteiristas de filmes.

  • RickyIII

    A única coisa que eu realmente não gostei foi o final.

    Spoilers:

    Porque o Cooper foi salvo no final? ele já tinha cumprido sua missão, tudo deu certo, ele podia morrer em paz agora sabendo que ele teve sucesso, isso já é um final feliz.
    Mas não, “o publico não iria aceitar o personagem principal morrendo”. É claro que iam, ele fez o que tinha que fazer, o arco dele foi concluído.

    Mesma coisa para o final do Limite do Amanhã.

    • Juliano Santos Lima

      O Cooper morreu e isto é explicado diversas vezes. Veja meu comentário sobre o filme onde os sinais de sua morte são explicados.

  • francisco

    só uma coisa.. ele não pergunta o que é um buraco de minhoca … ele fala “eu sempre achei que era plano… ” ai o cara explica o porquê da esfera !

    esse filme melhora muito quando é visto pela segunda vez … mas o final continua sendo uma bosta.

  • Raul

    Vou te falar: Juras chato demais nesse podcast. Uma coisa é ser crítico. Outra coisa é ser cricri, limitado e mala. Pqp! Dá vontade de não escutar mais essa bagaça.

  • Raul

    Um ponto que vale ressaltar: o filme flerta com conceitos contidos na doutrina espírita. Um dos podcasters quase matou a charada quando comentou que o cubo é criação de seres humanos só que ascendidos à 5ª dimensão, ou seja, espíritos, seres mais evoluídos e que habitam as dimensões evolutivas superiores.

  • Jeoval Chamusca

    Hoje em dia não se pode mais avalir o filme pelo filme tem que agradar os fanboys do Direitor.

  • Thiago de Moura

    E galera, vamos pegar leve! Que climão aqui nos comentário… Esse é um espaço pra discussões saudáveis, opiniões divergentes devem ser bem vindas e sem arrogância e
    “patadas”… Daqui a pouco vira forum de youtube e facebook. Cheio de haters e inimizades :/

  • Caue Alvarenga

    Sobre os dialogos expositivos, o problema não é explicar conceitos em tela, e sim de explicar de uma maneira didática e tosca.

  • levi

    Inacabado, com furos no roteiro, uma perda de tempo. cheios de clichês,
    tipico filme que o Diretor famoso errou em tudo

  • Claudio

    Uma pena que role tanta rispidez nos comentários, o que acaba tirando a graça de discutir as percepções de cada um com relação ao filme. De qualquer forma, excelente Cast, parabéns!

  • Alexandre Torres

    Estou alinhado com o Juras, o filme é mais ou menos.

    Não entendi uma coisa, depois de toda aquele esforço para fazer um hipercubo focado no quarto da menina, ela sai carregando o relógio e ele vai transmitindo o código morse. Pode isso?

    Abs

  • Gari, chégas do Boris Casoy .

    É impressão minha ou o Rapadura cast agora é quinzenal , o juras tá dedicando todo o tempo de trabalho no 99 vidas.Eu gosto do 99 vidas mas gosto mais do Rapaduracast, é uma pena .

  • Velho velhaco

    Como que o mesmo cara que fez INTERESTELAR conseguiu fazer a merda de BATMAN – the dark knight rises (BATMAN 3 é muito ruim)

  • Alex Ferreira

    Bom cast, não concordei em nada com o Juras hausuhsaas. Achei as críticas do Siqueira, Barreto e Juliano mais bem colocadas.

  • Marcão Sparcos

    Bom Podcast, porém o Jurandir ficou reclamando que o filme é explicado demais em certos pontos, mas nem sempre o filme é feito para as pessoas “inteligentes” que curtem ficção científica, numa dessas a intenção do Nolan é pegar uma fatia do público cívil e fazer eles entenderem o filme e sair da sala satisfeitos rssss.

    Imagine ficar 3hrs no cinema e ainda não entenderem nada uhahuahuahuahu

  • Erick Cauduro

    Pessoal, um filme que gera tanta discussão e que nos traz tantas Teorias e algumas realidades, NÃO pode ser taxado como um filme “Podre”, “Viajandão”… porra, aí é ser muito cabeça oca também, temos que saber respeitar as opniões e pensamentos contrários apenas… respeito acima de tudo! Eu achei muito bacana o filme, para mim entrou no Primeiro lugar na lista dos top 10!

  • Rafael Pimpa

    Esse Jurandir é meio babaca.

  • Gustavo

    Comentário um pouco atrasado..

    Concordo com o sentimento de incômodo do Juras sobre o filme, mas acho que no Podcast eles não tocaram no que mais me incomodou no terceiro ato do filme: o futuro “capa de planfleto de testemunha de jeová”.

    Gostei de todo o lance do hypercubo e da parte científica, paradoxos, etc, essas partes foram fáceis de comprar e o filme deveria ter parado ali.
    Mas aquela conclusão enfadonha “felizes para sempre” com o Copper cavalgando no espaço em busca de sua Eva foi um soco no estomago que me fez sair do cinema decepcionado e incrédulo e enojado. Como eles aceitaram ter aquilo no filme?

  • Hagane Oboro (Pablio)

    Adorei este filme, muito bom…

  • Renan

    Tenho notado que ultimamente o Jurandir tem se posicionado de maneira negativa cme relação aos grandes filmes, sucessos de crítica, desde seus últimos comentarios sobre o cavaleiro das trevas tem sido assim, esse nadar contra corrente. Acho que é natural entre os críticos, apenas uma fase de querer se mostrar superior as opiniões consideradas absolutas, mas tome cuidado, tenha fundamentos para tal feito. Ser movido por essa linha faz você soar incoerente. Como querer comparar crepúsculo com cantando na chuva, fica a dica isso não fará você parecer inteligente e sim um hater

  • Lorens Galahad

    aiiii só eu e apenas eu amou os robôs??

  • Pedro Henrique

    Comparar esse filme com “Gravidade” é o cúmulo da idiotice.

  • Vinicius Jordan

    Ver a galera nos comentários se posicionando contra ou a favor de determinado participante do podcast é um negócio hilário rs Apenas engrossa aquela ideia de que em determinado momento passamos a ouvir os casts pelas pessoas e não mais pelos assuntos discutidos.

    Sobre Interestelar: a despeito das características técnicas do filme, a quantidade de discussões filosóficas e principalmente científicas que a película gerou mostra o quão bem sucedida foi a empreitada do Sr. Nolan. Amem ou odeiem, ainda vamos falar sobre esse filme por muito tempo!

    PS: Troféu de troll do ano vai pro Jurandir ou pro Jurandir? rs

    Abraço e continuem em direção ao infinito e além,

    Vinicius Jordan
    (Sigam-me os não-bons ->> @vjordaan)

  • leonnn1

    Adorei esse filme e acho que vou escutar um nerdcast e parar esse aqui na metade…

  • StudiesBR .

    Sinceramente Jurandir, esse podcast me decepcionou. Tudo bem que o filme tem seus gafes, como de costume em qualquer outro, exemplo temos o final que foi terrível, porém a sua crítica foi muito ruim, parece que você tava querendo arranjar motivos pra falar mal do Nolan, sinceramente, comparar Gravidade com Interstellar? Gravidade é o filme mais previsível que já assisti na minha vida. Enfim, se eu fosse um ouvinte novato do Rapadura Cast não ouviria mais.

    • Saulo Benigno

      Sério? Tu já estava prevendo que o Clooney iria voltar? E quando ele voltasse era o fantasma dele?

      Explique mais para nóis isso por favor…

    • “Gravidade é o filme mais previsível que já assisti na minha vida”. Eu não concordo com essa afirmação sua, mas respeito. Você deveria fazer o mesmo com as opiniões dos outros 😉

  • Carlos Cruz

    Não escuto, não leio, não vejo mais nada sobre cinema porque gosto de cinema.
    É uma pena mas não dá.
    Hoje 26.12 são 03:05 vou começar a escutar este programa sobre Interestelar porque estou com saudades dessa turma, os Rapadurianos. Sei que vou me irritar mas vou encarar dessa forma: É natal e são amigos que eu não vejo a muito, 3 anos eu acho, e eu os quero bem. Mas de longe… Feliz Natal pessoal!!!

  • Carlos Cruz

    Resolvi conferir a quanto tempo estou fora, Outubro de 2012 foi o meu ultimo mês por aqui, ou seja dois anos.
    Ironicamente um dos últimos que ouvi foi o #300 Biografia.
    Mas doeu mesmo ver os títulos dos RapaduraCast que deixei de ouvir no período, uma pena. E sim, eu me irritei do inicio ao fim deste programa, Interestelar é espetacular.

  • Ítalo Salles

    Alguém mais se arrependeu de escutar isso? Críticas de um filme baseados em outros filmes diferentes a não ser pelo gênero…sem centrar na mensagem que o filme quer passar…e fechar a mente para o tema do Interstellar. Respeito, mas isso pra mim é limitado demais…e se quisessem uma “grande produção do cinema” comparada ao Gravidade…mas utilizando o enredo e a complexidade do tema do Interstellar…o filme ia virar uma série…

  • Gleyston Barbosa Martins

    Na verdade já foi provado que o paradoxo do avo é completamente possível e pode ser explicado pela teoria das membranas, mais conhecido como teoria das cordas. Referente ao tesseract e o fato do personagem ter caido num buraco negro me fez pensar nessa cena e chegar a conclusão de que o único local no universo onde poderia se manipular o tempo pois é o único lugar do universo onde o tempo não existe, como eles conseguiram botar ele naquele local de gravidade imensa sem matar ele aí faz parte da ficção, mas pelo ponto de vista científico é um filme completamente crível e sem muita viagem.

  • Leandro Pereira

    Eu achei um filmasso.
    O filme deveria se chamar Interplanetário, pq não é interestelar. Mas beleza.

    Também achei o final covarde. Ele deveria ter morrido no tesseract. Mas tudo bem, concordo que ele ainda tinha uma missão que era ir lá no planeta e ajudar a colonização, dando espaço pra aqueles tubos gigantes. Só não vi nisto algo muito positivo.

    Quando tem a explicação do buraco de minhoca, eu pensei “ele já sabe o que é isto” e de fato, quando o professor sei lá quem apresenta o buraco de minhoca perto de Saturno, ele faz cara de quem manja da parada. E realmente acho que um piloto tem que saber o que é que são as coisas, até pq você imagine estar em uma nave espacial e ai você a joga num buraco de minhoca só pq vc não sabe o que é. Quando a gente faz auto-escola, ensinam pra gente o que é lombada, semáforo, acostamento, etc. Não faz sentido. Tudo bem que precisavam ensinar isto, mas deveriam ter ensinado à Murphy.

    A trilha sonora realmente atrapalhou e uma coisa que eu não gostei mesmo foi o fato de o ator ficar sussurrando. É muito chato isto, vários filmes usam isto pra dizer que a personagem é um cara que fala bonito, que causa impacto. E nem é um problema do ator, ele não faz o mesmo no (maravilhoso) Dallas e em ambos ele abre meia boca pra falar tbm. Como pode um puta ator que fala que nem ventríloquo? Ele realmente é incrível.

    Achei as formas dos robôs muito incríveis na verdade. Principalmente quando ele sai girando pra salvar os humanos. Depois do TARS, nenhum outro robô de outra forma parece fazer sentido. Fazer um androide sempre me pareceu burrice, mas um Johnny5 tbm. A forma do TARS é perfeita.

    A primeira parte do filme parece spielberg. A segunda é muito mais comum, nem saberia dizer que diretores parecem, mas a terceira é totalmente Nolan né. E é justo a mais polêmica.

    Mas ai, do terceiro ato ainda, uma outra coisa que só notei hoje é o motivo da Murphy se chamar Murphy. “something that can happen, will happen”. Quando ele vai pro tesseract e de lá ele instrui a filha dele no passado e no futuro sobre o que ela deve fazer pra colocar na fórmula, acaba explicando pq os livros caem, pq ele usa código morse e não qualquer outro, etc. Explica o passado. Esta parte fecha a primeira. O que deveria acontecer, sempre acontece. Já aconteceu, já foi mostrado. Ela deveria acontecer. Ela justifica passado, presente e futuro. Murphy. Perfeito.

    • Juliano Santos Lima

      Cooper morreu. A trilha sonora e as imagens foram mais viscerais possíveis sem efeitos “artificiais”. Veja meu comentário sobre o filme.

  • Schmidt

    Achei o filme bem meia boca, nota 6 no máximo. Ruim como filme mesmo, roteiro fraco e sem ritmo com uma historinha boba pra caramba. Como ficção achei bacana, colocaram diversas teorias e hipóteses na tela de uma forma legal para entender. Porém é um filme, nível super produção e não um documentário de televisão com temática sci-fi. Filme ruim sim, NOTA 5.

  • Juão Lucas

    Barreto 10 x 0 Juras. Só digo isso. KUSAUKAUKSUKSAKSUSKUSAKUSKA!

  • Lucas F. Zurwellen

    Não sei se alguém comentou e corrigiu mas qdo estão no espaço e o cara explica o buraco de minhoca,ele não estava apenas comentando o conceito do buraco de minhoca mas sim explicando pq ele era esférico! Portanto o piloto sabia o que era e como funciona mas não sabia o pq ele ser esférico.

  • Vinicius Siviero

    Gostei muito dos planetas, embora pareça Star Wars (planeta só água, só gelo…), eu achei que as melhores cenas ocorreram neles.

  • Alex DAvila

    Caracas Jurandir vc supervaloriza cada filme normal (dando nota 10 para todos os filmes q vc assiste) e nao gostou do Interestelar?!!! pelo amor de Deus!!! rs soh to comentando agora pq soh ontem assisti esse filme fantástico!!!! Abs

  • Luis Carlos Rodrigues

    Muito foda o filme. Só vi agora…rs
    O final talvez seja o que há de melhor, apesar de polêmico…

  • Eu só assisti ao filme somente esse final de semana, e fui inventar de ler os comentários antes de ouvir o cast. Mas já me deu um “medo” de ser só a busca pela teoria perfeita discutida no programa. Eu não achei o filme nenhuma obra prima, mas como entretenimento achei divertido.

    P.S. Como tem gente que não sabe aceitar as opiniões alheias né?

  • Jean Baldaia

    Opa! O problema do audio e música do filme foi bem evidente no cinema. O blueray está ótimo, não tem essa zica de mixagem.

  • eu amei o filme, e entendo as criticas. mas parece que a galera não sabe ouvir uma crítica negativa de um filme que ela gosta. Jurandir, eu entendo suas críticas, sei que você é fã do Nolan e vejo que você realmente leva a sério o seu trabalho. parabéns pelo site e pelo podcast. e por mais que tenhamos opiniões diferentes do filme eu entendo o que você quis dizer.

  • Thiago Higashi

    Senhores rapadurianosss, esperei por um longo tempo sair o Bly-ray de Interstellar para assistir do modo correto! Heis que a Warner lança uma versão vergonhosa e pobre sem extra algum, enquanto o americano tem 2 discos mais DVD + cópias digitais. Mas o que mais me preocupava era uma informação que consta em todas as lojas virtuais: formato de tela: 16:9. Será possível que além de tudo formataram o filme para 16:9? Alguém de vocês pessoas influentes, poderia esclarecer essa informação?
    Alguma possibilidade de uma segunda edição com os extras? Será que a Warner brasil sabe quem é Nolan???????

    Se for verdade não merece meu dinheiro só por causa da legenda em português, até lá, me recuso a dar dinheiro para a Warner e sigo com a versão clandestina!

    Obrigado e parabéns pelos podcasts! Sou ouvinte recente e tenho gostado muito. Adoro a série melhores filmes do ano ou do verão!

    Abs!

  • Zéca Moura

    O jurandir não gostou de Interestelar pelo mesmo motivo que o ajudou a gostar de Prometheus: Ter pouco conhecimento científico. Chia com buraco de minhoca mas aceita a turma dos cientistas trapalhões.

  • Thomas Edison Marques Santos

    Depois de 5 meses eu vi o filme. Adorei. Comparar com o Gravidade não faz sentido!

  • SmokeE3 .

    Achei incrível o filme, vim aqui esperando ouvir um grande podcast, e acabei me decepcionando ouvindo algumas opiniões. Falaram várias vezes que esse filme não tem nada a ver com o filme Gravidade, mas que “as pessoas vão comparar”, que só tem cenas no espaço, então eu desço a página e vejo:
    PODCAST RELACIONADORapaduraCast 346 – Gravidade

    aheuhaeuhueahuaee vai entender….

  • SmokeE3 .

    E outra coisa, alguns, como o Jurandir, acho que os Nollans subestimaram o público pq davam muitas descrições, como se o público não soubesse o que é um buraco de minhoca. Então eu penso: se nos dias de hoje 1 á cada 4 pessoas nos EUA ainda não sabe que a Terra gira em torno do Sol, e buracos de minhocas deve passar batido no ensino médio da maioria dos países, acho que seria mais fácil o público ver tudo e pensar que é só mais uma mentira de nível Star Wars.

  • Darcy Dettmann Junior

    Buraco de Minhoca, que ainda tem massa, filhote. Vai ler um livro de física ao inves de ficar chupando as bolas do Nolan.

    • DrunkCharmander

      Olha, minha criança, se você se enganou com o negócio do buraco negro, beleza. Quem não se engana? Não precisa ficar nervoso. Agora ao trocar um pelo outro, você ao que parece não entende do riscado.

      Sobre o tal livro, não tem problema nenhum sair pela internet mandando os outros lerem livros para fechar argumento, o problema é que eventualmente você vai achar alguém que leu (ou ainda precisa ler porque estuda algo que usa isso), é ai que a coisa pode ficar estreita, porque você sem querer pode falar uma merda sem nem saber.

      Até revisitei alguns conceitos (porque eles são teóricos) e o “Buraco de Minhoca de Schwarzschild” também conhecido como “Ponte de Einstein-Rosen” até onde sei colapsam na passagem de matéria. Como este do filme permaneceu aberto, ao menos 10 anos e estável, você precisaria de um do tipo “transversal” e esse tipo é mais uma região estabilizada com massa/energia exótica. Esse modelo foi pensado pelo Kip Thorne e um estudante dele de graduação, e é chamado “Buraco de Minhoca de Morris-Thorne”, como Kip Thorne assina a produção do filme, provavelmente esse modelo que foi usado no mesmo.

      http://hardsf.org/TechWor2.htm (Descrição do modelo do filme)

      http://en.wikipedia.org/wiki/Wormhole (Descrição mais genérica, pode ir direto em Schwarzschild Wormhole)

      As duas vão nessa linha:

      The first type of wormhole solution discovered was the Schwarzschild wormhole, which would be present in the Schwarzschild metric describing an eternal black hole, but it was found that it would collapse too quickly for anything to cross from one end to the other. Wormholes that could be crossed in both directions, known as traversable wormholes, would only be possible if exotic matter with negative energy density could be used to stabilize them.

      Antes de mais nada, quem ajudou o cara a desenhar aquilo foi o Kip Thorne, atualmente professor da Caltech, que está em um livro de física (que já li mais de uma vez, inclusive) chamado “O universo numa casca de noz” do Hawking. Eu acho, só acho que ele entende disso melhor que você.

      • Darcy Dettmann Junior

        Ambos são basicamente a mesma coisa, Singularidades de Espaço e Tempo, mas ainda tem massa e afetaria todos os sistema que ele estivessem presentes.

        Especialmente uma Sistema “Solar” que tem UM BURACO NEGRO NO CENTRO e cujo os planeta já teriam sido obliterados pela gravidade do mesmo e só existe por pura “magica”.

        Você pode usar mil e uma desculpas, mas não dá para ignorar física básica.

        • DrunkCharmander

          Olha, dei a explicação longa com referências, até passei para você os nomes das anomalias inclusive expliquei o tipo de uma delas, mas você não leu, então vai a resposta curta, talvez essa você entenda:

          Não, não são.

          Se quiser passo os links anteriores em português, pois para repetir o mesmo erro de novo ou você não os leu ou não os entendeu, ou simplesmente é orgulhoso demais para ser refutado.

          Você sequer sabia o nome daquilo que estava criticando, chamou de buraco negro e disse que teria gravidade imensa, quando falei que era um buraco de minhoca você comparou os dois, disse que “são basicamente a mesma coisa”, de onde tirou isso? Da sua cabeça? Passa a referência que baseie o que falou, quer ensinar sobre algo que não sabia nem o nome certo?

          E de onde tirou que buracos de minhoca e buracos negros são explicados por física básica? O que é física básica? A Newtoniana? Ela não é básica e nem os explica (E não venha com gravitação universal de colégio, estamos falando de espaço-tempo).

          Você é hater do Nolan ou não gostou do filme? Não tem problema nenhum nisso, cada um tem seu gosto. O que ocorre é que você errou um conceito, e eu te corrigi numa boa sobre este conceito, não estou nem defendendo o filme, te passei referências sobre o conceito, não tem problema errar, todo mundo erra.

          Estou no aguardo de passar alguma referência, como eu tive a atenção de fazer por você (de preferência artigo) que baseie o que falou. Kip Thorne é o físico que praticamente inventou o termo “Buraco de Minhoca”, ele assinou a produção do filme e é dele a referência que te passei.

          PS: Caramba, te passei um link do CERN. e você responde sem referência nenhuma e ainda com português todo errado?

  • Darcy Dettmann Junior

    não rebateu nem argumento e não foi a lugar nenhum, além de continuar fazendo “mimimi”, parabens Champz!

  • Darcy Dettmann Junior

    eu não preciso de falar nada, ele e você é que tinham de estudar mais um pouco antes de falar merda.

  • Juliano Santos Lima

    O filme é muito bom por vários aspectos. As perspectivas da história, a mistura, a ficção, a física e principamente a jogada de mestre ao desviar a atenção para criar um final digno de diversas interpretações.
    E para aqueles que acreditaram no final óbvio possivelmente não percebeu que o personagem morreu e que toda aquela idéia de Quinta dimensão dentro do Tesserato era a sua própria imaginação enquanto estava morrendo. Para atestar isso temos algumas dicas no filme que são:
    – A comunicação entre a terra e os astronautas só se dava por uma via, apenas os atronautas recebiam a mensagem e não podiam transmitir. Existia um problema de comunicação (envio) para aqueles que estavam dilatando o espaço-tempo e principalmente para quem estava em dimensões diferentes da quarta. O Robô e Cooper estavam se comunicando perfeitamente em duas vias e sem interrupções, algo que não faz sentido, pois a comunicação poderia ocorrer também com a Dra Amélia e isso não teve.
    – A conversa do Dr. Mann com Cooper enquanto estavam no planeta ajuda a explicar também quando ele pergunta o que vem a cabeça do ser humano enquanto está para morrer. E responde que são as memórias dos entes queridos e momentos felizes que estes tiveram.
    No filme, logo após se ejetar da nave, Cooper fecha os olhos e começa a viagem da sua mente que entre outras coisas significa o “resgate” dele aparecendo numa estação ou posto avançado no espaço. Quando ele abre a janela aparece simplesmente um campo de Beisebol, que foi o ultimo momento feliz que teve com sua filha antes da tempestade de areia/terra do filme entre outras coisas como o museu em sua memória.
    – Quando ele visita sua filha moribunda (Murph) , todos os descendentes dela estão ao seu redor, entretanto é de se estranhar que ninguém o cumprimenta ou fica feliz por ve-lo, mesmo ele sendo a mais famosa imagem que sua filha idolatra e que sempre disse (segundo imaginação do Cooper) que contribuiu para resolver a fórmula da gravidade. Isso se dá o fato que por ser da sua própria imaginação e ser celebrado pelos outros não iria fazer sentido pois buscava re-encontrar com a filha, um dos entes queridos que quando ele deixou a terra não puderam se despedir adequadamente e que ficou “mal resolvido” acabando se tornando a figura mais importante nos seus devaneios, misturando eventos do passado com os momentos que precedem a sua morte.

    Fora os devaneios da mente do Cooper o fim do filme demonstra que apenas o Plano B deu certo, e que a humanidade da terra morreu restando apenas a Dra Amélia com a nova colônia.
    Juliano

    • Leandro Pereira

      Vou assistir novamente o filme e prestar atenção neste tipo de coisas. Eu realmente acreditei no final como sendo verdadeiro, e como disse alí, achei um final covarde. Sendo devaneio antes de morrer, faria sentido, mas não explicaria o que ele fez no tesseract… quem estava se comunicando com ele e a Murphy?

      • Juliano Santos Lima

        Talvez seriam apenas fantasmas e nada mais como a própria Murphy disse.
        As únicas coisas sem sentido que pra mim ficaram sem explicação foram o Drone Indiano (por quê?) e também por que que a nave dele sofreu intervenção inexplicável causando o acidente logo no início do filme? Vale lembrar que cada detalhe de um filme é pensado, então em sua maioria existe um sentido lógico de estar ali.
        Especulando… As lembranças dele levaram para uma realidade possível, uma vez que ele tinha “caído” num buraco negro, conforme sua imaginação, sua realidade provável seria algo além da 4º dimensão. O tesserato era a forma de explicar a 5º dimensão que ele imaginou (que na verdade seria 4º pela geometria, mas tudo bem para o filme).
        O grande problema é se formos na viagem da consciencia ser um fenomeno quantico aí complicaria pois ambos as coisas poderiam ter acontecido – A morte e a intervenção no tempo pelo próprio Cooper. Rs….

        • Leandro Pereira

          Acredito que ele esteja fazendo como o Riddley Scott ultimamente. Sério. Eu realmente acho que o Nolan de vez em quando chuta pra qualquer lado pra correr a bola depois e fica ponta solta. O drone indiano me parece uma delas. O começo é muito fantástico, muito Spielberg, e meio que não precisa fazer sentido ali. Depois precisava mesmo! Eu não tinha pensado na intervenção da nave, mas também é ponta solta.
          Um buraco negro faria com que o corpo perdesse dimensões até a singularidade, e não o contrário. Encontrar um Tesseract dentro de um buraco negro não faz sentido fisicamente. Mesmo com a licença poética, ele faz pouco sentido pra mim. A não ser que ele tenha saído em outro universo, como alguns físicos imaginam, e lá ele fosse o criador de tudo.
          Faz realmente mais sentido ele ter morrido. Mas não consigo imaginar pra que colocar as imaginações dele ali.

  • Michel Melo de Souza

    O Jurandir estava parecendo o Evandro no cast de Metal Gear no 99vidas, fãs de 99vidas vão entender. kkk

    • Felipe José

      Concordo! kkkkk
      Ou eles mesmo no cast do Mario kart.

  • Felipe Licca

    Bom Dia Juras vi Interestelar neste final de semana e acabei de ouvir seu comentários, não sou especialista no assunto muito menos em cinema, mais so chato em certos tipos de filme me agradarem. Sei que você preferia que o filme não fosse alto explicativo mais muitas pessoas que estão vão o filme são leigos e isso ajuda no entendimento, eu mesmo conheço a maioria dos conceitos e mesmo ele explicando eu não achei que dificultou na narrativa ache até que foi valido. Acho que este filme é sim cientifico com um pouco de drama mais acho que é um cientifico mais para leigos, mais para incentivar a curiosidade, mais para falar como o siqueira disse o nosso lugar não é aqui . Acho que este filme mostra como as possibilidades de encontrarmos um planeta com as mesmas condições que a nossa é quase impossível mais, mais isso não é motivo para desistir e outro assunto que eu acho que vocês não se atentaram mais que eu bolei que é o fato do que aconteceu no 3º planeta, tipo sei que esta parte fica mais da imaginação mais eu acho que neste ultimo planeta é onde ficaram a maioria dos humanos e quando a filha dele conseguiu chegar lá ele já estava morto. Eu não acho que ela se congelou só para ele se despedir dela, mais sim para ela se despedir dele e mostrando para ele que ela o perdoou por ter ido nesta missão.

  • Thales

    Não ouvi o cast ainda, mas se está falando mal de Interestelar é porque tá bom. Filminho mediocre e hypado. Dá pra assistir, mas não tem absolutamente nada de fantastico.

  • Felipe José

    O Rapaduracast de Interstelar seria meu cast favorito se o Juras não tivesse exagerado nas implicações. Fez o verdadeiro “hater” do Nolan. Enquanto Barreto, Sicas e Juca foram cirúrgicos em suas análises, conseguiram me fazer ver de novo essa obra-prima. Pra mim, Interstelar é 10/10.

  • Paulo Andreotti

    Não da para baixar

  • Grazik

    Oi pessoal,

    Vindo comentar depois de muito tempo, mas como eu adoro esse filme, acho que merece um comentário.

    Pelo que eu percebo, Nolan sempre explica alguma coisa porque quer direcionar a discussão. Acontece em Inception e acontece em Interestelar, ele não quer que as pessoas fiquem discutindo as regras da do jogo, ou a forma do buraco de minhoca, ele quer direcionar o seu olhar pra uma discussão mais profunda e complexa.

    Acho que nesse filme mesmo explicando as pessoas ainda não conseguiram chegar ao ponto em que ele queria chegar. Estamos em uma era onde a ciência é toda concentrada em números e probabilidades, e transformamos os sentimentos como algo menor que a lógica. No filme todas as escolhas são feitas pela lógica e pela probabilidade, passamos a olhar pra dentro da Terra porque do ponto de vista lógico não existem possibilidades fora dela, quando vamos para o espaço procuramos o planeta com maior probabilidade baseado em números. Quando Anne Hathaway fala sobre o amor e a intuição ela é descreditada. Quando a filha do Matt fala de fantasmas ela é descreditada. Se formos refletir, o ser humano dá saltos quando acredita no impossível na intuição, recordes são quebrados, novas possibilidades surgem quando acreditamos em algo que todos dizem que é impossível, navegar para o lado esquerdo do oceano quando se acreditava que a Terra era plana(exemplo figurativo), descer das árvores(haha). Mesmo atualmente o mundo ainda engatinha bastante quanto as considerações daquilo que não é quantificável para o desenvolvimento do planeta, ou da humanidade. No filme, ele te faz pensar que nós atualmente sabemos muito pouco da ciência por esse ponto de vista, e que no futuro, o amor e a intuição não só é uma ciência estudada, tanto quanto a matemática, ou a física, como ela é um fator importante para a nossa sobrevivência, e que é através dela que ainda estamos vivos no futuro.

    Quanto ao fato do ponteiro do relógio, ele mostra que existe uma possibilidade de movimento espaço tempo, mas mesmo no futuro existe uma dificuldade e complexidade enorme para que isso aconteça.

    Espero que eu tenha conseguido contribuir um pouquinho com a discussão desse filme. Um abraço para todos vocês.

    • Moroni Machado

      Engraçado que aqui no rapadura quando a pessoa não gosta do filme fala que o roteiro é fraco e que o filme é sem ritmo.

      Como se ritmo de roteiro tivesse á obrigação de fazer sua adrenalina subir conforme chega ao final do filme. Poucos percebem que a maioria desses filmes com ritmo ou sem ritmo é mais em relação a edição do que culpa da direção e roteiro.

      Otima explicação a sua

  • Gabriel Pime

    Acabei e ouvir o cast (10 meses após o lançamento) e não sei por que houve tantas críticas ao Jurandir Filho nesse episódio. Ele foi claro quando disse que gostou de algumas coisas e não gostou de outras, o que é perfeitamente normal, e ainda deu uma nota bastante generosa para o filme, visto que ele satirizou em vários momentos (talvez isso tenha provocado o rage).

    Sobre o filme, eu estou com o Juliano e o Barreto: gostei muito e me emocionei bastante com a apresentação da história. Apesar de longo, a atuação do McConaughey prende o espectador até o fim. Que baita ator!!! Acho que se os diálogos não fossem expositivos, o que não me incomodou, e fizessem você ficar teorizando demais, possivelmente você teria um câncer cerebral ao final do filme. A maioria dos assuntos abordados são complexos demais para serem resumidos e colocados todos em um mesmo filme.

    As comparações com Gravidade eu achei um pouco impertinente. Interestellar tem poucos problemas com roteiro, enquanto Gravidade nem se quer tem um roteiro. Adoro Gravidade, mas tem umas coisas muito sem noção ali.

    É isso, recomendo o filme, inclusive vou assistir a ele novamente depois de ter ouvido o cast.

  • André Luiz Texera

    Primeiro podcast que ouvi aqui no rapadura e acho que infelizmente será o último. Se alguém quer ouvir uma crítica séria e com pessoas que realmente entendem do que estão falando (tratando-se de astronomia, física, química e etc…)recomendo muito o Scicast, eles tem um debate muito equilibrado sobre as questões tratadas nesse filme.
    Esse Jura é muito infantil com seus argumentos, ficando até constrangedor em alguns momentos. Os demais participantes do podcast demonstram ser ponderados com seus pontos de vista.
    Abraços.

  • Nadinael Silva

    ainda n passou 3 anos, mas em 2, Interestelar ainda foi incrível.(Não perfeito)

  • JuniorOnline

    é um filme bom, nada de superestimar

  • Leonardo Oliveira

    não da pra baixar