sábado, 12 de abril de 2014

RapaduraCast 369
Noé: a bíblia e o filme/HQ de Darren Aronofsky

Fique a vontade para participar do nosso debate, porque aqui você sabe: "Assistir é apenas o começo"!

Aperte o Play para começar o RapaduraCast Aperte o para começar o RapaduraCast

1x 1.5x 2x
0:00:00

ATENÇÃO: Esta edição tem SPOILERS de Noé [2014].

Uma das tarefas mais difíceis para um cineasta é adaptar uma história bíblica extremamente conhecida, é atualizar seus conceitos e ainda conseguir manter a essência original. Darren Aronofsky conseguiu? Quais as principais diferenças da história do Noé da bíblia para o Noé do filme? Na bíblia, não percebemos um drama do personagem histórico. Será que realmente não existia drama? Você aceitaria abdicar de outros humanos para salvar os animais, sua família e assistir a destruição do mundo?

Jurandir Filho (@jurandirfilho), Thiago Siqueira (@thiagosiqueiraf) e Giovane Araújo (@giovanearaujoj‎) discutiram o filme, a história bíblica e interpretaram os metáforas (do livro e do filme). O que é o Livro de Enoque? O que são os guardiões mostrados no filme? É possível assistir e gostar, mesmo não sendo religioso? Por que a igreja está criticando a visão do Aronofsky? Russell Crowe interpretou bem Noé? Por que no filme as mulheres possuem grandes papéis nessa história e na bíblia não? Ouça e opine!

ASSISTA AO TRAILER DE NOÉ [2014]

LINKS RELACIONADOS AO PROGRAMA
[HQ] Noah: Darren Aronofsky e Niko Henrichon
[PDF] Livro de Enoque

Duração: 87 min

ASSINE O RAPADURACAST NO ITUNES
Acesse aqui: http://itunes.apple.com/br/podcast/rapaduracast/

QUER O FEED PARA ADICIONAR NO SEU AGREGADOR DE RSS?
Adicione o nosso feed: feeds.feedburner.com/rapaduracast

SUGESTÕES, CR͍TICAS, DÚVIDAS E CHUTES NO SACO
Envie e-mails para: rapaduracast@cinemacomrapadura.com.br

Compartilhe

Participantes

Giovane Araújo
Giovane Araújo
@giovanearaujoj
Jurandir Filho
Jurandir Filho
@jurandirfilho
Thiago Siqueira
Thiago Siqueira
@ThiagoSiQueiraF

Ouça Também


  • olivar erlam de jesus rocha

    Que bela surpresa nessa madrugada!

  • olivar erlam de jesus rocha

    Que bela escolha! Estou ansioso para ouvir.

  • Ambrose Pierce

    Não conseguiu. Aronovski fez um Noé que só existe na cabeça dele.

    • Engraçado, que católicos estão criticando o filme, mas a base bíblica é bem curta, sem profundidade e simplesmente ignora o drama do personagem e a real razão para matar a HUMANIDADE. Outros livros/textos, além da bíblia, complementam a história. Aronofsky fez uma sala de todas essas histórias.

      Quem dera todo diretor fizesse o que ele faz: cinema de autor. Ele foge do A+B.

      • Murilo

        Concordo Jurandir, é a visão do artista. Sem mais.

      • Renne Anderson

        Concordo com tudo o que disse Jurandir, a histotia na biblia é bem curta, nasci em familia bem religiosa, hoje em dia continuo acreditando em Deus mas independente de religiões e sinceramente adorei o filme!

      • Lucas Lucas

        Quem dera o Jurandir Filho ficasse quieto.

    • gandralf
  • gandralf

    Três comentários tolos:
    – Da próxima vez que envolver mitologia, convide o Pablo de Assis, do Papo Lendário. Neste cast, ele ficaria perfeito no lugar do Giovani.
    – A não ser em situações malucas como auto-engano, escolha é bem diferente de compreensão.
    – O Siqueira mandou muito bem. Já o Giovani…

    • Valeu pela crítica .

    • Aceitamos o seu comentário como tolo. _o/

      • gandralf

        É… foi tolo mesmo. Ouvi pela segunda vez e vi que o Giovane ele mandou bem, sim. Talvez seja porque a primeira vez foi de madrugada, meio cochilando… talvez o TPM… sei lá.
        Mas mantenho que o Sicas se destacou e que o Pablo pode ser uma boa no caso de mitos (ou psicologia).

        • LUNATIC

          Mmmmmmmmmmm…

    • João Paulo

      Assino embaixo gandralf, Giovane é um cara muito gente boa mas é força quando fala de religião.

  • Luis Araújo

    Eu gostei pra caramba do filme. Só que tinha tanto “hate” por aí que fiquei preocupado de ter entendido o filme errado.
    Legal que a opinião de vocês não diverge tanto da minha.

  • Fábio Gois

    O Aronofsky conseguiu… Pra quem não entendeu, o diretor seguiu à risca os textos “religiosos” do gnosticismo e da cabala… Ninguém conseguiu entender isso??? Percebem como é legal um ateu provar que cada um ver o que quer ver quando se trata de religião??? Todo mundo falando que ele não seguiu a bíblia mas ninguém parou pra pensar em outra possibilidade, afinal não existe apenas a religião judaica-cristã. Mas o filme é ruim, quer dizer, podia ser melhor, o que vale é a piada do Aronofsky.

  • Fomos assistir ao filme, eu e um amigo, num shopping aqui em São Paulo. Nos encontramos um pouco cedo então começamos a falar sobre nossas expectativas antes de entrarmos na sala. Até aí tudo bem, até que ele me sai com essa: “… então, eu queria comentar uma coisa do filme com você mas não quero te dar spoiler“… Carácoles, spoiler de uma história da Bíblia!? Hehehe, tive que zoar.

    Ainda na fila, reparei a quantidade de senhoras e famílias indo assistir ao filme. É interessante reparar que uma antiga tradição ainda se mantém: filmes que tratam de personagens religiosos atraem muitas pessoas que não costumam ir ao cinema, e tais pessoas podem ser identificadas pela falta de domínio do jargão envolvido na experiência. O diálogo fica mais ou menos assim:

    – Moça, dois ingressos pra Arca de Noé, por favor.
    – Tem às três, legendado em 2D; às três e quinze, dublado em 3D; às três e meia, dublado em 2D e às três e cinquenta dublado em 2D. Qual sessão a senhora estará indo, por favor?
    – … … … Hein?

    Era possível ver nos olhos da atendente o pensamento: — só podia ser um animal mesmo, comprando ingresso para a Arca de Noé…

    Dentro da sala, tanta gente perambulando pra lá e pra cá, falando alto, sem conseguir encontrar o lugar… Aquelas senhorinhas indo todas juntas ao cinema, talvez pela primeira vez, tentando decidir quem vai ficar sentadinha ao lado de quem… E aí do nada começa o trailer de Amantes a Domicílio (Fading Gigolo), filme de John Turturro sobre um potencial prostituto de meia idade agenciado por Woody Allen. As senhorinhas devem lembrar de terem recentemente lido algo sobre ele nos jornais: Ah, é, não é aquele que foi acusado de pedofilia? Há-há-há, eu pensei, reparando que as senhorinhas estavam, repentinamente, em fúnebre silêncio durante a cena em que Woody (não confundam com o boneco do Toy Story) tenta vender um menage-a-trois por dois mil dólares…

    Para mim, a melhor cena do filme é quando o diretor Darren Aronofsky sobrepôs ao texto do Gênesis imagens superaceleradas da origem do universo – cena muito bem sacada e que revela para os mais atentos um pouco do ponto de vista dele sobre a questão.

    Só tem uma coisa que não gostei do filme. Em todas as minhas lembranças infantis da história da Arca de Noé sempre aparecia, entre vários animais bunitinhos, o casal de girafas. Onde foram parar as girafas? Alguém aí viu as girafas?

    • Renato

      Também notei a presença de senhoras no cinema e eu estava na sala IMAX. Não sou religioso e gostei do filme.

    • LUNATIC

      Hahaha, pelo menos não é tão serio como passar o trailer de Ninfomaníaca antes de Frozen.

  • Herege

    Um genocídio em massa precisa ser “interpretado”? Isso diz muito do caráter do deus cristão e de quem segue a gibíblia.

    • Rodrigo

      Uma pessoa que usa argumento ctrl+c+v da Atea, e não discerne uma grande extinção de um genocidio (muito praticado por ateus, alias) isso diz tudo sobre você, ”heregi” pessoa sem rosto, nome ou identidade própria =)

      • João Paulo

        Rodrigo Uma pessoa que usa argumentos ctrl+c+v falhos de crentelhos e não discerne uma grande extinção de um genocídio e moralidade de amoralidade. Isso diz tudo sobre você, ”ignorante” sem rosto, nome ou identidade própria =)

        • Rodrigo

          Falho é uma pessoa se referir a outras como crentelho e querer ser levada a serio, quiça ser tratada com respeito.

          • João Paulo

            Falho é uma pessoa que o seu argumento é falar ctrl+c+v da Atea e falar subjetivamente pra parecer culto.

      • nivaldo

        é impressão minha ou a internet, (pelo menos as coisas que eu gosto na acompanho na rede)tá cheia de ateu?
        No facebook,jovemnerd, MRG, MDM, twitter e rapaduracast ,etc ,parece que tá na moda ser ateu, e hoje em dia os ateus tão mega agressivos. De minha parte eu procuro aproveitar das pessoas suas qualidades artisticas e no caso de formadores de opinião ou podcasters eu me divirto com seu humor e gosto de compartilhar o mesmo gosto por filmes , musica ,games, livros ou quadrinhos, gosto das opiniões nesse quesito e também gosto das pessoas que opinam , a maioria ateus , mas eu não sou ateu, e não vou me tornar porque alguém que eu escuto ,gosto e acompanho seja, acho que não vale a pena encanar se o sujeito acha ateísmo abominável e insuportável ,então deve passar longe de alguns sites, porque difícilmente vai encontrar solidariedade nessa questão

        • João Paulo

          Nivaldo, vamos supor que 4% dos brasileiros sejam ateus, vc acha que esse 4% vai ser maior ou menor na internet? maior certo? ok, quando vc bate no seu filho a vida inteira, ele vai crescer e ser agressivo ou calmo? bom, pode ter a possibilidade de ser calmo, mas a maior possibilidade é de ser agressivo, os ateus sofrem preconceito é normal ter essa agressividade por parte de alguns, mas nunca podemos generalizar falando que todos são assim. Os crentes tem uma desculpa pra ser ofensivos, se alguém me fala que vou morrer e ser torturado eternamente no meu ponto de vista isso é desrespeitoso pra cassete, vemos esse discurso toda hora mas ninguém se importa em achar q isso não é ofensivo pq a pessoa se esconde em sua “liberdade religiosa”, quando um ateu fala que é tudo conto de fadas os crentelhos choram, pula e sapateia falando q isso é ofensivo. Pesos e medidas companheiro.
          E não é moda ateísta não, apenas as pessoas podem falar o que pensa e expor sua opinião sem ser agredido por um maluco religioso, na internet, vc não está privado de informação tanto religiosa e antirreligiosa, basta fazer a sua escolha, apenas não me venha com argumentos idiotas como do rodrigo que muitos ignorantes proliferam, me falar que o ateísmo matou milhões e não saber o que é amoralidade.

          • Lenin

            A pretensa racionalidade apurada do ateísmo, que se propõe acima da média dos que acreditam em “gibis” pode condenar sua justificativa aprendida, como a um cão raivoso que acabara de despedaçar uma criança de berço.

            Seria interessante usar essa carga intelectual superior numa crítica sobre os enlatados dos quais anda se alimentando. Me parece que aos ateus em geral, é mais doloroso visitar as bases de sua própria religião do que a dos julgados. Nesse pecado, tão nosso, tão mundano, comum e desprovido de inteligência, percebemos que eles serão enterrados junto conosco, meros mortais, nas mesmas valas que nós. Pois eles, assim como nós, preferem o conforto do julgamento a dor da auto crítica, preferem a ilusão da iluminação à insegurança da busca, e o que os prende nesse micro mundo cauterizado é simplesmente uma dose maior do nosso conhecido medo da dor, a dor de perceber que rolos do fio da sua vida se perderam inutilmente. Não raro, mais desperdiçados do que muitos metros dos nossos rolos, meros mortais credores de gibis.

        • Gustavo

          Cara, sou ateu, e só quero que respeitem a minha inteligência, no mais respeito a todos e sim você tem razão, existe um modismo, mas são fake ateus, são de modinha.

          • Rodrigo

            São babacas mesmo, falam em ctrl+c +v mas tudo que a Ateia prega eles acreditam e propagam net a fora, são fieis seguidores deles, Falam em inteligência, ser inteligente e não saber respeitar os outros, é algo impossível. Você que ainda está neste barco do ateismo, tem o dever moral de ser um dos que desmascaram esses seres abjetos que só servem pra semear discórdia se valendo de sua norma de vida.

    • João Paulo

      Respeite a gibíblia herege.

  • Marco Tulio

    Curti muito o filme. Aronofsky se saiu muito bem com uma superprodução.

    Bem bonzinho esse Criador ein.#sqn

  • Rodrigo

    Sigo na campanha giovani rapadurizado !

  • Pedro Ângelo

    Bem, sou católico praticante, e gostei muitíssimo do filme e do podcast!
    O povo tem que entender que é um filme, e se fosse para ser idêntico à Bíblia, ia ser um filme de 30 minutos, sem nada de empolgante!
    Todas as outras coisas que estão falando mal do filme, como a aparição dos gigantes de pedra, são tudo coisas que se você souber interpretar, estará tudo na Bíblia católica!
    Outra coisa – muitos disseram que Noé não era daquele jeito: matava, tinha raiva, etc… Mas gente, ele também era pecador, pois era humano! Tanto que em uma cena do filme, eles falam – “somos iguais aos outros. Podemos até matar pelos nossos filhos”. E isso é pecado, o que Noé tinha!
    Tudo que foi acrescentado, fez muito bem ao filme, e mostrou mais ainda como tudo aconteceu!
    Parabéns pelo podcast!

    • nivaldo

      Eu gostei do filme ,as liberdades que Aronofsky tomou foi pra que o filme tivesse um conteúdo mas complexo do que o que se conhece , trazendo reflexões sobre o que se assistiu , quem conhece um pouquinho de cinema sabe que sendo o Aronofsky até que ele foi bem moderado!!

  • Kleber

    Cadê o Capitão América II ????????????????????? :O

    • O filme estreou agora. Vamos gravar na segunda e lançar na quarta 😉

      • nivaldo

        Ancioso pra saber a opinião de vcs sobre o filmaço ,capitão América e o soldado invernal!!!

      • Kleber

        Muito obrigado Jurandir por confirmar o Rapaduracast sobre o segundo filme do bandeiroso, estarei aguardando ansioso, brother!!!!!

  • Arthur

    Esperava mais, não é uma obra que acho que vá entrar pra galeria dos grandes filme épicos e bíblicos. Ainda assim é decente, com a assinatura do Aronofsky e todas as suas loucuras e terror psicológico. Queria dar um 9/10 como foi com Cisne Negro, mas vou com um 7/10.

    O problema é que não consegui torcer ou me simpatizar com os protagonistas, algo que os grandes filmes conseguem fazer. Talvez ele tenha vilanizado demais o Noé no ato final, abusou do terror psicológico.
    O filme só pega ritmo no final, não tem aquela pegada de épico. Outra marca registrada dos épicos, a trilha sonora, também falha aqui.
    Mas há bons momentos, como a batalha dos guardiões contra os homens. Aliás, os guardiões foram uma das modificações sobre a “história original” que mais gostei. Toda a explicação sobre sua origem, além do design e da movimentação dos seus corpos, é ótima!

    Aronofsky já fez coisas bem melhores, como o filmaço Cisne Negro. Mas vale dar aquela passada no cinema, os filmes dele sempre rendem uma experiência diferente do comum.

    • LUNATIC

      Cisne Negro parece um softporn onde a protagonista tem dupla personalidade.

      • nivaldo

        Cara , muito errado vc , se Cisne Negro fosse um softporn , teria pelo menos os peitinhos da Mila Kunis e principalmente da Natalie Portman, aí seria um filmaço o escroto do Aronofsky perdeu uma chance de ouro de fazer um filme memorável , Natalie e Mila peladinhas dá arrepio só de pensar , mas o Aronofsky foi careta , e no fim o filme foi só aquela maluquice sobre obsessão e perfeccionismo nada memorável, uma pena!!!

    • Talvez tu não tenha conseguido criar simpatia com os personagens porque o Aronofsky trabalha melhor com os personagens que ele cria. Quando é baseado em uma história pré existente, muitas vezes diretores autorais ficam reféns das histórias que precedem.

  • Cesar Adr

    Tem aquela frase que diz algo como : A religião de uma época é o entretenimento de outra. Já vivemos isso quando vamos assistir Fúria de Titãs ou mesmo o Thor da Marvel…portanto é até louvavel que o diretor tenha essa liberdade pra aumentar a história que esta no livro principal.

    Eu me nego a assistir esses filmes biblicos porque essas histórias simplesmente jogam a lógica e a sensatez pra escanteio quando interessa a mensagem. Como gostar de uma história onde milhares de pessoas são mortas? Quero ver como o Ridley Scott vai resolver o problema da matança dos primogênitos egipcios no seu filme.

    Uma coisa é assistir 2012 onde a humanidade luta pela sobrevivência e outra é uma história de uma divindade que não previu a imperfeição dos seres que criou (deixou na mão de estagiario?) e agora tem que limpar a sujeira da casa e ainda atormenta a vida de um inocente. Sei lá acho essas histórias muito absurdas.

  • Eliabe

    Porra, excelente análise, não conhecia o site, ouvi 1 comentário já virei fã, parabéns!

  • silas.

    Olha, o que eu vou comentar agora é bem franco a respeito das MINHAS REFLEXÕES. Não vai ter nada a ver com chamar esse ou aquele de otário por acreditar ou desacreditar em X ou Y ou com enfiar goela abaixo minha forma de ver as coisas, mas com dar opinião sobre um forte tema e participar de um rico debate.

    Pois bem. Acredito que a ONISCIÊNCIA atrelada ao ser chamado popularmente de Deus é o ponto que mais causa alvoroço quando se trata da Humanidade e também da Bíblia. Um ser perfeito do qual tudo que dele emana deveria também ser e que se preocupa tanto com retidão a ponto de considerar “comer do fruto” (Coisa que não vejo como literal, mas linguagem figurada para um ato que ainda não sei bem dizer qual.) um erro gravíssimo (O pior, aliás – e quero lembrar que a Humanidade foi expulsa do “paraíso” e condenada a sofrer para viver e a morrer, até que viesse um dia a “redenção”.), que conhece o futuro de tudo e de todos… teria mesmo escolhido – primeiramente – fazer homem e mulher que eram bons mas que sabia que viriam a falhar em evitar a tal “árvore proibida” (que estava à fácil disposição lá no meio do “jardim”, aliás) e, mais tarde, na época de Noé, se arrepender de ter feito a espécie humana e decidir que todos (malvados ou inocentes) deveriam morrer… MAS permitir que os filhos e as filhas dos homens e das mulheres da arca dessem continuidade à Humanidade (CAÍDA, desde o Éden), já sabendo que mais na frente haveria podridão moral mil vezes maior na Terra do que naqueles primeiros tempos?

    É onde o tilt começa e o bicho pega – tal qual a passagem sobre a mulher de Caim, uma imprecisão super relevante citada no cast.

    Atualmente consigo considerar mais a possibilidade de um ser criador não registrado em nenhuma cultura ou livro existir do que de um ser criador na visão judaico-cristã. Essa dubiedade que há no Dilúvio – mesmo se o enredo for compreendido figuradamente, como Aronofsky tentou fazer – é um dos exemplos que apresentam uma figura divina massacrante demais para minha fé e minha paz de espírito, que afeta bastante qualquer admiração que eu poderia ter.

    Já o enredo de Jesus me é mais cativante. Em muitos aspectos, um defensor da benevolência, do amor, da justiça, de forma ampla; um crítico da hipocrisia, da ganância e das maldades dos poderosos contra os oprimidos. Passagens como da mulher quase apedrejada até a morte por causa de acusação de adultério ou da cena em que expulsou os vendilhões de dentro de um templo muito significam até hoje e me chamam a atenção. Por mais incertezas que o personagem ainda possa gerar – sobretudo quando se trata de sua característica divina -, o ser humano e orador repleto de vários discursos éticos e de sabedoria me faz ter um carinho por ele e dizer elogios. Já o ser onisciente (e onipresente e onipotente) e suas passagens é que me deixam mais na defensiva e horrorizado do que crente.

    • silas.

      O Criador segundo à visão judaico-critã é uma proposta tão fundamentada numa ideia de “Nós e eles” (Assim como o Noé do filme chamava os demais de “homens” como se ele também não fosse.) que inspira bastante cuidado. O fundamentalismo, então… nem se fala.

      • silas.

        judaico-cristã*

  • MUITO BOM,… confesso que eu estava com medo de ouvir este cast, pelo fato de que sou evangélico, e eu realmente me esquivo de qualquer coisa que vá contra minha regra de fé que é a bíblia, mas tenho de dar os parabéns a todos vcs.

    De forma simples, objetiva e sem atacar nem a minha, e nem nenhuma religião, mais uma vez o RapaduraCast está de parabéns, eu já fiz teologia, já estudei toda a Bíblia e eu vi que vcs não fugiram de nada daquilo que eu já estudei, aliando seus conhecimentos da cultura pop, com os conhecimentos da Teologia, ainda não assiste “Noé”, mas me deu mais vontade de assistir, apesar de saber que existem coisas no filme que são “adaptações do artista”.

    Estou a disposição também do Rapadura, para qualquer coisa que envolva a Teologia, e dou parabéns ao Jurandir pela disposição de ler a Bíblia.

    • Só uma observação, é que na Bíblia tem sim a referencia aos anjos caídos, mas essa referencias está no livro de “Isaías 14.12-14” e em “Ezequiel 28:12-15”, aonde mostra a queda de Lúcifer e com ele a terça parte do céu (os Anjos.

      Em relação as idades fora do “normal” para nós hoje em dia, na época o sistema de contagem dos Hebreus era diferente, então é como se 6 meses fossem 1 ano, por isso as idades elevadas, não significa literalmente que eles tivessem mais de 900 anos.

      • Pablo Neves

        Eu acho que pegar essas passagens de Isaías e Ezequiel e dizer que estão falando de Satã é esticar muito a baladeira. E nem adianta dizer que em algumas versões Isaías menciona Lúcifer porque a Vulgata diz que Jesus também é Lúcifer, em Apocalipse, pois significa “o que traz luz”.

  • Eu gostei muito do filme. Queria acrescentar algumas observações aqui.
    1 – “gigantes” ou “os filhos de Deus” São a tradução e interpretação de uma palavra que pode ser traduzida como valentes, ou poderosos. Tipo o Anderson silva do MMA.
    2 – O arrependeu-se de criar a humanidade tem a mesma questão; no original a tradução muda conforme a intensidade do verbo A mesma palavra pode significar Arrependeu-se, entristeceu-se, ficou magoadinho.
    3 – A retratação da teoria da evolução, inclusive a idéia de que o homem é descendente do macaco, ficou tão elegante e suave que ninguém reclamou disso ainda. A cena começa com um tipo de macaco e vai mudando, até um macaco mais proximo na cadeia evolutiva tirar uns galhos e aparecer o homem.
    4 – As estrelas e constelações se formando tem esta idéia também. É como se as galaxias e planetas ainda não estivessem tão longe, e restos das explosões ainda pudessem ser vista. Achei a fotografia linda.
    5 – Utanapistim. O nome difícil do relato sumério.
    Sou evangélico, e gosto muito de ver e ouvir questionamentos sobre minha fé, religião e conceitos. (Foi isto que me tirou da bitolada vida de religioso e me fez uma pessoa de fé).

    • Excelente!!!

    • Douglas

      Depois deixa o FB pq vc tem o mesmo pensamento que eu…

    • Rodrigo

      Fé é o questionamento real do mundo.

    • Paulo

      Se o filme tivesse dito desde o princípio que não era bíblico, teria até gostado do filme. Ele foi um 7 sem considerar a questão que ele quer envolver. Mas ele não fez isso, foi vendido como bíblico (veja os traillers) porém teve uma história completamente anti-bíblica, assim, não merece mais do que um 3 ou menos pois até os efeitos são fracos. Estou comentando isso apenas porque você disse que é evangélico e gostou do filme.

      Outro ponto: Se você crê completamente na bíblia então sabe que evolução não tem a menor possibilidade de existir biblicamente. Tentar colocar evolução na bíblia é simplesmente impossível pois a bíblia é criacionista e o seu único e suficiente criador foi Deus que já criou os animais prontos. O filme leva essa ideia de evolução de forma triste, pois como você disse, do macaco vai para o homem, só que quando aparece o homem é um ser iluminado. Ou Deus criou o homem como é relatado em Gênesis 2 ou ele evoluiu e isso não está na bíblia. Como evangélico (creio que você também crê na bíblia) não é possível aceitar.

      Crêr na bíblia não é ser bitolado e defender sua fé também não. Já existem tantos para denegrir (a bíblia e a fé nela) que eu vou defendê-la sempre que tiver essa oportunidade.

      PS: Não estou dizendo que crê na evolução, mas que da forma que falou pareceu que cria.

      • Olá Paulo. Realmente o filme foi mal/sacanamente vendido. O objetivo sem dúvida era levar pessoas que creem na Bíblia para ver o filme e “surpreende-los” certamente isto foi intencional, mas quem faz o trailer geralmente não é o Diretor, e sim o estúdio que quer atrair o máximo de dinheiro possível. Além disso a Tela do cinema não vai virar um púlpito, entendo quem acreditou no trailer e no modo como o filme foi vendido, mas na minha opinião foi inocência.
        Quanto aos efeitos fracos. Eu não achei. Aquele “cãotatu” me convenceu, e muitos outros animais. Lembrado que nenhum único animal real foi filmado. Em muita cenas criticadas os efeitos tinha intenção de passar uma idéia de sonho, ou visão, ou não realidade. Aquelas cenas de dias da criação são representação de eras evolutivas, por isso a sensação de stop motion mal feito. Aproveito aqui para falar que não coloquei minha opinião sobre criação e evolução, apenas observei que poucas pessoas perceberam/comentaram isso.

        Quanto ao Outro ponto: Se você crê completamente na bíblia então sabe que evolução não tem a menor possibilidade de existir biblicamente…
        Recomendo a leitura deste livro. [http://www.skoob.com.br/livro/46099-criacao_e_evolucao] Eu li e me ajudou bastante na formação da minha opinião sobre esta questão.

        “Crêr na bíblia não é ser bitolado e defender sua fé também não.” Concordo 100% mas estamos aqui falando sobre filme não sobre a Bíblia. Amo a bíblia e tenho minha declaração de fé e prática gravada no coração. O que quiz dizer é que eu era bitolado, não por crer na bíblia, mas pela forma que eu praticava a religião. Aproveito pra dizer que quem ainda não leu a Bíblia e tem interesse de fé ou curiosidade a versão parafraseada A Mensagem é uma ótima opção.

  • Douglas

    Jurandir, ainda não terminei de ouvir o Cast, mas parei para vir dar os parabéns. Pois um cara, que diz ter acabado de ler a Bíblia pela primeira vez em sua vida e que entende o simples em uma única frase: “A Bíblia não é pra ser levada ao pé da letra” merece todo o meu crédito. “Teólogos” passam a vida toda estudando este livro e não entendem este único fato, simples e eficaz. Digo o mesmo para os ateus, que tanto nos criticam, mas tão pouco entendem que a Bíblia é rica quando se fala em moral, provérbios e histórias que nos ajudam na caminhada pela terra. Por mais que o culto a Deus, possa ser considerado perda de tempo para estes, os ensinamentos e verdades que a Bíblia nos trás deve sim ser valorizados. Como ainda não terminei, espero que tenham falado da trilha sonora que tanto me lembrou “Shadow of the Colossus” até mesmo “ao fundo” do cast.

  • João Mário Soares Silva

    Só para dar pequeno um adendo sobre Númenor, antes do “dilúvio” numenoriano os humanos também viviam uma vida muito mais longeva assim como os personagens bíblicos.

  • Parabéns, ao Juras, Thiago e Giovane por mais esse excelente cast. Eu e minha esposa fomos na semana passada ver Noé e sinceramente saímos do cinema satisfeitos. Como o Giovane disse, não é um filme espetacular, mas sim é um bom filme, vale o ingresso. Com relação a contexto religioso, não vou nem alimentar discussões, pq afinal de contas, gosto por mulher, futebol e religião não se discute. Continuem com o bom trabalho!

  • Yuri Bitencourt

    Acompanho os podcast por muito tempo, e esse foi um dos melhores.

  • O filme ficou ruim não porque o tema é religioso, mas porque Aronofski quis abraçar mais do que podia.O resultado foi um filme apressado, disconexo e muito aquém do que ele pode fazer. Apenas Medíocre sic Affonso Solano

  • Marcelo

    Parabéns equipe Rapaduracast pela delicadeza e respeito ao tratar deste assunto. Abaixo algumas curiosidades:

    1-Segundo a Bíblia noé não foi escolhido por Deus para ser salvo. Ele e sua família eram os únicos que não haviam se corrompido. (Genesis 6:5). A construção da arca levou cerca de 120 anos e nesse período Noé pregava o arrependimento.Todos tiveram a chance de se arrepender e ser salvos, mas não o quiseram.

    2- Segundo a Bíblia a terra ainda apresentava formas edênicas, ou seja, era muito bela e produtiva.

    3 – isto não está na bíblia, mas muitos acreditam que os animais salvos na arca eram os ancestrais comuns das milhões de espécies que temos hoje em dia; por exemplo; não estavam na arca todas as espécies de cães, mas apenas o Canis Lupus (Lobo).

  • Pablo Neves

    Olá, rapaduras! Salve! Primeiramente, parabéns ao Jurandir por ter se esforçado. Você foi bem neutro e imparcial na maioria de suas afirmações, mas houve algo que me deixou cabreiro. Não são pedradas, pois você não foi bem claro quando disse isso. Então quero aproveitar pra esclarecer. Quando vocês mencionaram a religiosidade do Russell Crowe, o Juras falou que ele não era cético e tinha bom senso, ou algo assim. Não sei o que você quis dizer com isso, mas deu a entender que céticos não têm senso, quando é justamente o contrário. Ao contrário do que muitos pensam, ser cético não é ser cínico, ou do contra, ou não acreditar em nada só pela zoeira. Existe uma diferença enorme entre senso crítico e senso comum. Este último, apesar de ter sido muito útil para a humanidade chegar até aqui, muitas vezes pode ser enganoso e falacioso. Alguém cético avalia as coisas do dia a dia baseado no pensamento crítico. Significa que não acreditamos em nada absurdo SEM evidências. Isso vai de esoterismo, fantasmas, horóscopo até homeopatia e campanha anti-vacinação. Muita gente foi cética em relação ao fim do mundo em 2012, e agiram certo. Assim como agimos quando um vendedor de carros usados quer nos passar aquele suposto “carrão”. Vou deixar aqui duas páginas que elucidam mais o que quero dizer. Valeu, e um abraço!
    https://www.facebook.com/Ceticismo
    http://www.e-farsas.com/

    • Rodrigo

      Ceticismo é infundado por si só. é o caminho mais ”confortável” e seguro de ser não o mais ”inteligente” já que não se tem riscos ou questionamentos reais ou profundos uma vez que a negação é deveras confortável. Se nada houver eu ganhei, se algo surgir não perdi. Simples. mas isso é um debate filosófico não de comentário de internet.

      • Sílvia

        Amigo, você já começou errando. Ser cético é o oposto de ser conformista ou alienado. Ceticismo, por definição, é o QUESTIONAMENTO das bases de qualquer fato ou crença. Isso significa que tudo que nos é apresentado passa por uma peneira… A diferença entre um cético e uma pessoa não-cética (acredito que seja o seu caso) é que o primeiro não aceita verdades pré-estabelecidas, tenham elas a origem que for. Religião não é uma exceção, e foi justamente isso que Pablo falou
        E quando ao “se nada houver, ganhei”… por favor, esse é justamente a Aposta de Pascal às avessas! Pessoas religiosas costumam argumentar que, caso haja algo, é melhor simplesmente agir de acordo e garantir seu lugarzinho no paraíso. Isso sim é ser conformista. Isso sim é preguiça de pensar.
        Só uma observação: é possível ser cético e crer em Deus ou qualquer outra entidade do gênero. Basta que as premissas façam sentido dentro da experiência individual da pessoa!

  • Em resumo a real é que DEUS olhou para noé e disse: “FAZ O BACKUP PQ EU VOU FORMATAR”

  • muito bom

  • Daiana

    Algumas pessoas foram assistir Noé, buscando em um entretenimento fidelidade no que a Biblia diz.. tá errado galera.. Quando já houve boa teologia vinda de Hollywood? O filme é entretenimento, e cinema não é igreja.. Haveria menos decepções da parte dos religiosos se eles entendessem isso.. #justsaying

  • Paulo

    Quero começar falando que o diretor foi muito ruim. Vocês podem achar o que quiser, e eu também, e ele foi ruim de verdade. Ele usou no filme a premissa de que a pessoa que assiste ao filme sabe da história porque não explica vários pontos referentes a ela. Porém ele descarta a história bíblica completamente e faz a sua própria. Fora isso, vários outros pontos retratados querem tender a Bíblia ao tempo que foge completamente dela. Ou seja, é um filme completamente contraditório.
    Exemplo: Noé se embreaga e os filhos o cobrem de costas – história bíblica. Can e Jafé não tem esposas – estória do autor. Ele deveria ter se decidido no desde o início ou segue ou faz tudo diferente.

    Gafe: Metusalém não é apenas uma referência de idade, mas de seguidores verdadeiros de Deus mostrando a boa linhagem de Noé, o pai de Metusalém é Enoque que foi arrebatado por Deus e seus filhos são a boa linhagem que segue ao Senhor. Outra coisa, foi dito que nem se sabe se Noé tinha ligação com Metusalém, na Bíblia fala a idade de Metusalém, se você somar todas as idades dos filhos e o tempo que ele viveu vai perceber que Metusalém morreu no ano do dilúviu. Se foi no dilúviu ou não, impossível saber.

    Gafe: Se Illa tivesse menstruado no toque do avô, ela não teria engravidado logo após.

    De onde veio a mulher de Caim? Adão e Eva tiveram vários filhos e filhas depois de Caim e Abel, a mulher de Caim era sua irmã. Chamada de mulher (esposa) como sendo a principal tarefa dela.

    Outra coisa sem sentido que foi comentada: Noé só é ruim nesse péssimo filme. Na Bíblia ele é considerado Justo pelo próprio Deus. A Bíblia sempre retrata os erros dos homens que foram escolhidos de alguma forma por Deus. Noé deve ter tido dúvidas (mesmo a bíblia não relatando), mas ele não era mau de forma alguma e seguiu até o fim com sua missão, alguém que é considerado Justo pelo próprio Deus não pode de maneira alguma ser chamado de mau.

    O fato de Noé se embriagar tem haver com o clima global pós-dilúvio. Noé era lavrador e portanto acostumado a plantar vinhas. Ele não plantou para se embriagar, mas como normalmente o fazia. A diferença foi na fermentação que o novo clima causou. Seu estado de embriaguez não foi proposital por remorsos ou qualquer outra invenção.

    Fechando: A história Bíblica não é nada fraquinha de um velhinho barbudinho. Essa ai é a história de papai noel. Você deve ter confundido. Noé bíblico é um homem forte que faz uma arca de tamanho de 10 estágios de futebol apenas com seus 3 filhos e suas mulheres (exato, não tinham “guardiões” algum). Noé é um grande homem que levou todos os animais a um novo mundo, o pós-dilúvio. Impossível ser fraco.

  • Marcell

    Eu notei a trilha sonora de final fantasy 7 ali no meio.
    Ah, e belo cast.

  • Eu sou católico, e não fiquei ofendido, nem odiei o filme. Não me meto sábio religioso. Vou ouvir o cast agora e depois opinar melhor.

  • Tô viciado em RAPADURACAST, não tem jeito, não tem NENHUM DIA DA SEMANA que eu volto para casa no engarrafamento sem estar ouvindo os RAPADURACAST. Ouço TODOS OS DIAS, só assim para não me estressar nos engarrafamentos. Ouço os que saem e, nos outros dias, fico ouvindo novamente os antigos. Tenho uma pastinha no pendrive só com os MP3 do Rapadura. Esta semana já “re-ouvi” o da SESSÃO DA TARDE, o do CHOREI PRA CARAL*, e o do TOY STORY novamente. Ontem foi o de NOÉ e hoje vou ouvir o do CAPITÃO AMÉRICA 2. É o MELHOR REMÉDIO CONTRA ESTRESSE NO ENGARRAFAMENTO. PODEM TER CERTEZA. — PS.: na abertura do post de NOÉ colocaram os diálogos do filme em inglês, esta é a única coisa que não gosto nos posts, sempre que possível coloquem dublados, senão eu não entendo nada (rsrsrs). Um grande abraço a todos.

  • “O pior do filme, não é a produção em si, mas a divulgação que ele era baseado na história bíblica”

  • Thiago

    Não sei se foi um detalhe tão insignificante que passou despercebido ou se enxerguei coisa demais. Mas alguém também percebeu que o animal morto na Arca era um Dinossauro ?

  • Ótimo episódio pessoal. Bacana o carinho de vocês pelo filme. Eu não tenho o mesmo hahaha
    Achei bacana o filme como entretenimento, até porque o mesmo é “baseado” na HQ (pelo que entendi), então acho besteira cobrar similaridade com a Bíblia. Como comentado, o diretor quis criar a estória dele. Quem briga e reclama cobrando que deveria ser igual a Bíblia tá perdendo tempo. E os efeitos ficaram bacanas. Só achei meio arrastado depois que eles entraram na arca. Parecia que o filme não acabava mais. Por isso não achei melhor.

    Gostaria de fazer uma crítica construtiva. Acho que seria interessante (na próxima vez que vocês falarem da Bíblia) vocês convidarem para participar um teólogo ou alguém “estudado” (que não seja fanático, para não gerar conflitos) para agregar no conteúdo, visto que possui um conhecimento amplo. Não julgo vocês, pois vocês não são obrigados a saberem (é muito amplo o assunto) e não é um grande problema, já que o foco do podcast é o filme, mas percebi que vários comentários de “curiosidades” da Bíblia (e até mesmo citações) foram errôneos. Não algo que estragou o podcast (como disse, não era o foco), mas talvez um especialista ajudaria no assunto e agregaria bastante ao podcast.

    Abraço!

  • Marcos Marrom

    o pessoal fala que ser ateu virou moda.. mas cuidar dos animais e respeitar as mulheres tb “virou moda” , e nem por isso é ruim. Que venham mais modas como essas, e que não sejam passageiras..
    ah, e eu não vejo como moda, creio que isso se chama conhecimento compartilhado.
    abraço o/

  • Um ateu que se preze, não debate religião, e se debate é pq lá no fundo acredita. Simples assim!

    • paulo

      concordo.

    • Joao Gabriel

      que opiniao absurda, vc acha realmente q quem discute religiao no fundo acredita nela?

    • sergio

      Muito bom. Eu assisto filmes de natal e de extraterrestres. Debato sobre eles com meus amigos. Segundo sua lógica, pode-se afirmar que acredito em papai noel, duendes e extraterrestres.

  • Todas as religiões são as formas de um princípio universal e eterno e nada pode ser interpretado ao pé da letra,por isso várias interpretações e coisas absurdas por não se ter um entendimento real, pois esses livros sagrados são formulas sagradas de sabedoria!Ex:
    Adão é um princípio masculino eterno e Eva o princípio feminino, cain e abel representam a consciência humana sendo morta pelo ego, etc…A sabedoria e os sábios sabem de uma verdade única, mas o povo em geral vivem cegos e muitos se acham na pretenção de guiar outros cegos !

  • Ruan Cunha

    Saibam que vocês ganharam um grande fã com este episódio. Desde o início eu sempre falei que Noé não seria um filme bíblico, mas um épico bíblico (tinha certeza que ocorreria incoerências tanto quanto Coração Valente tem para a época que o filme se passa), mas vocês conseguiram expressar tão maravilhosamente bem muitas observações que eu mesmo fiz do filme, e outras coisas que me deu vontade de assistir de novo para poder observar.
    Sou cristão protestante praticante, mas não sou o que se chama de “religioso”: prefiro me apegar à minha interpretação da Bíblia e do mundo, e talvez por isso mesmo aceitei muitas interpretações e visões do filme sem sentir que minha fé foi ofendida (muito pelo contrário, muitas coisas foram reforçadas).
    Uma coisa que eu notei mas que não ouvi menção: durante todo o filme Noé é assaltado por visões, promessas e sinais sobre qual rumo seguir… Exceto na parte que ele escolheu matar as filhas: o único “sinal” é a trilha sonoro ficando tensa. Minha interpretação é: ele chegou à esta conclusão sozinho, não iluminado por Deus.
    Por fim, percebi que as crenças do grupo são bem diferentes, mas vocês conseguiram aplicar um diálogo sem ofender nenhum dos lados (eliminando os mais sensíveis, naturalmente): sem ofensas ao cristianismo, islamismo ou ateísmo. Meus sinceros parabéns.

  • Leitura sugerida:

    O FILME NOÉ E O DILÚVIO
    http://cleofas.com.br/o-filme-noe-e-o-diluvio/

  • Rogerio Wolf Saban

    A esposa de Caim naturalmente era descendente de Eva….ou uma de suas irmãs ou uma de suas sobrinhas….

  • Rogerio Wolf Saban

    A esposa de Caim foi uma de suas irmãs ou sobrinhas…

  • Vim do Rapaduracast de Exôdo e recomendo que vocês desem uma lida em alguns versículos a frente em gênesis, quando Deus desce a terra e cria vários idiomas confundindo todo mundo, assim por isso o conto do dilúvio se encontra em várias nações e vários idiomas.

  • Luis Carlos Rodrigues

    Ótimo podcast! Parabéns a equipe.

  • Adão e Eva representa a emancipação da humanidade, quando mostra que Adão (humanidade), recebe de Eva (espírito – inteligência) o conhecimento para seguir crescendo com os próprios passos. 😀