quarta-feira, 27 de novembro de 2013

RapaduraCast 352
50 Anos de Doctor Who (SEM SPOILERS)

Fique a vontade para participar do nosso debate, porque aqui você sabe: "Assistir é apenas o começo"!

Aperte o Play para começar o RapaduraCast Aperte o para começar o RapaduraCast

1x 1.5x 2x
0:00:00

Reunimos um timaço para comemorar o aniversário de 50 anos de Doctor Who. A série de ficção científica britânica mostra as aventuras de um Doutor humanoide alienígena viajante do tempo. Por que a série tem tantos fãs? Como ela conseguiu sobreviver por tanto tempo? Se você não conhece a série e nem por onde começar, este é um guia fundamental para tirar todas as suas dúvidas.

Jurandir Filho (@jurandirfilho), Thiago Siqueira (@thiagosiqueiraf), Fábio Barreto (@soshollywood), Nick Ellis (@nickellis) e Maya Loureiro (@mayaloureiro) comentaram sobre todos os doutores da história. Quais os melhores episódios? Como nós começamos a assistir? Qual o Doutor favorito? Quando e como a série foi criada? Doctor Who é um patrimônio inglês? Vamos nessa? Allons-y!

ATENÇÃO: Este programa NÃO TEM SPOILERS sobre a série, exceto a partir de 1h29min quando nós comentamos sobre o episódio de 50 anos.

ALGUMAS RECOMENDAÇÕES [AMAZON]
[BLU-RAY] Doctor Who: Series 1-7 Limited Edition Giftset
[BLU-RAY] Doctor Who 50th Anniversary Special: The Day of the Doctor
[LIVRO] Doctor Who: The Vault: Treasures from the First 50 Years

LINKS RELACIONADOS AO PROGRAMA
[VÍDEO] “An Adventure in Space and Time”, sobre a criação de Doctor Who
[VÍDEO] “The Doctors Revisited”, especial sobre todos os doutores
[VÍDEO] “The Night of the Doctor”, transição do oitavo Doctor pro War Doctor

Duração: 118 min

ASSINE O RAPADURACAST NO ITUNES
Acesse aqui: http://itunes.apple.com/br/podcast/rapaduracast/

QUER O FEED PARA ADICIONAR NO SEU AGREGADOR DE RSS?
Adicione o nosso feed: feeds.feedburner.com/rapaduracast

SUGESTÕES, CR͍TICAS, DÚVIDAS E CHUTES NO SACO
Envie e-mails para: rapaduracast@cinemacomrapadura.com.br

Compartilhe

Participantes

Fabio Barreto
Fabio Barreto
@fabiombarreto
Jurandir Filho
Jurandir Filho
@jurandirfilho
Thiago Siqueira
Thiago Siqueira
@ThiagoSiQueiraF

Ouça Também


  • Kevin Hawkins

    First !

    • nivaldo

      Correção , vc quis dizer F5 !

    • Julio

      so pra constar o Doctor não pode morrer durante a regeneração. Tanto q quando a River regenerou no Ep. do Hitler ela levou tiro durante a regeneração. o doctor tb quando regenerou pro 10º doctor. Então o unico geito do doctor morrer é ele impedi a regeneração ou elas acabarem. 🙂

      • 0rochi

        A River não é um timelord, não adianta comparar ela com o Doctor.

        • Rodrigo

          Ela é uma time lady

  • Kevin Hawkins

    Tentarei entender por que essa série está tão ”hypada” .

    • nivaldo

      eu assistir temporada com o Ecleston, e apesar da produçãp pobre, eu achei muito legal, as historias são fantasticas ficção cientifica em sua melhor forma!!!

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Mauro

    Allons-y!!!

    • nivaldo

      Allons-y!!!

    • Roy Mustang

      Allons-y!

    • joao gilherme

      allons-y

  • Matheus Araujo

    Allons-y!

  • Kevin Hawkins

    Não ligo pra spoilers , sempre esqueço deles .

    • nivaldo

      é i no geral o rapadura nem entrega tanta coisa mesmo!!!

  • Ary Aires

    Jurandir Filho se rendeu a Doctor Who, entregou a resistência, espalhem.

    • nivaldo

      ele está mais maleável !!

      • Thiago Costa

        Depois desse cast, estou totalmente inclinado a definitivamente ver esta serie.

  • Geronimo!!!!

    • nivaldo

      Antônimoooo!!!

  • Sem Spoliler eu ouvo :D, talvez depois desse cast eu começe a assistir…

  • paulodeftt

    Ainda estou na segunda temporada, quase desisto nos primeiros episódios da primeira por causa dos defeitos especiais HUAHUAUHUAH, mas do sexto episódio em diante fica muito bom, comecei a relevar essas falhas técnicas, uma das melhores coisas da série é ver que muito s episódios que parecem que vão ter uma trama simples acabam surpreendendo e desenvolvendo tramas bem cativantes e que sempre surpreendem.
    Vou ouvir porque está sem Spoilers, mas espero que daqui um tempo venha o podcast com spoilers.

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Arthur

    Vamos ver se este programa me anima a continuar com esse Dotô Ru aí! Uma série que começa com um episódio com manequins como vilões deve ter seu potencial! 😀

    • nivaldo

      é uma boa serie!!!

    • Ricardo Nakakubo

      Na verdade começa num ferro velho em 1963 😉

      • Carol

        Como faço para dar meu like para você? hehehe

      • Arthur

        Eu sabia que um whovian ia me corrigir! hehe

    • S.

      Antes manequins que uma fumaça que faz sons mecânicos e traz chuva.

      • Arthur

        Fumaça > Daleks > Manequins

    • Roy Mustang

      Estou cansado de filmes que tentam se sustentar apenas no visual. DW tem roteiros muito bons e divertidos e como os corações moles do RC disseram, ela tem muito coração.

  • Gabriel Alves

    Faz tempo que eu aguardava esse podcast. Eu sabia que o Jurandir ia se render a Doctor Who hahah 😀

  • nivaldo

    iiiiiiiiiiHA, demoro , doctor who , esse cast vai ser épico!!

  • Ralf

    Até que enfim algo sobre minha série preferida,mas ainda espero um nerdcast sobre DW

    • anderson lucas

      pode esperar sentado pq o Azaghal ja falou q nunca vai fazer um nerdcast son DW!!

  • Ricardo Nakakubo

    Finalmente! Fazia tempo que queria um cast de Doctor Who!

  • Jonathan Oliveira

    Allonz-y!

    Ainda não ouvi, mas já está no meu top5 de Rapaduracasts favoritos… =)

  • Carol

    Parabéns pelo cast!! Caramba, mandou bem juras, eu tava esperando esse rapadura faz teeeempo! 😀

  • Guilherme Haus

    descobri Doctor Who porque errei de série e viciei, vi tudo em 1 mês e fiquei de prova final em 4 matérias hahaha

  • Rodrigo

    #Team orelhinha

  • Maravilhoso… um podcast escutado por toda a família junto – algo inédito!!!!

    Sem mais!!!!!

  • Leandro Crispim Silva

    Só posso dizer obrigado ao Sicas por me fazer ver essa série maravilhosa.
    Agradeço também ao Juras por dar uma chance e acabar fazendo um Cast tão bom como esse.
    Parabéns a todos os envolvidos.

  • Marco Tulio

    Aê! Vlw Siqueira por aperriar tanto o Jurandir pra ver a série!

    xD

  • Bárbara

    Caramba que podcast foda! Muito bom, parabéns!

  • O War Doctor não é considerado Doctor. O 11º Doctor, na verdade, é o Doctor Donna. E outra: o Moffat disse que a regra de regenerações não pode ser alterada, mas, é o Moffat, and Moffat lies. Muito bom o podcast!

  • Kuka

    SOLTEI SPOILERS A RODO, ME DESCULPA,MAS A EMOÇÃO É DEMAIS!

    MEU DEUS!
    antes de qq coisa, brigada Net vcs me deixaram ver o Doctor no dia do doctor e obrigada whovians do tumblr, meu deus, de tanto ver imagens do seriado, comecei a 2 anos assistir doctor who e sinceramente? AMEI DESDE DO PRIMEIRO EP.
    Ver aquela situação de emergencia, ver aquela coisa tão louca acontecendo e no final simplesmente ver Rose tomando a decisão que eu tomaria, lembro qdo uma amiga minha viu Doctor Who e falou: ” Eu ñ gostei, mas eu sei o pq vc gostou! Foi a Rose né? Pq vc é ela! Vc é aquela pessoa q tomaria aquela decisão no final do primeiro ep.!” Então como ñ amar o seriado?
    MEU DEUS!
    Lembro tbm que assistir as temporadas em duas semanas, sem nem perceber o tempo tinha passado e qdo terminei a primeira temporada, vi o 9º doc se transformando pra o 10º fiquei com muita raiva, e no primeiro ep q tem o Tennant, amando total o doctor dele, o MEU DOCTOR! Tennant meu doctor e adoro tbm o Matt, hoje me encontro ansiosa para o proximo!

    Ahhhhhhhhhh obrigada rapadura, o melhor podcast q vcs fizeram! Muito amor pelo Doctor Who e confesso q chorei horrores com vcs conversando e especialmente com o som da Tardis, igualzinho ao filme, na hora q BadWolf coloca o som pra o Doctor Gurreiro escutar… meu deus! chorei horrores, pq qtas vezes nunca rezei pra q um dia escutasse aquele som na minha porta, simplesmente isso! 😀
    O SOM DA TARDIS É SIM O SOM DA ESPERANÇA!
    *_*
    MEU DEUS!

    Esse meu fds, foi somente assistir Doctor Who, dorme com doc, acordei com o doctor e respirei somente esse seriado! Tem como ñ amar? Ahhhhhhhhh

    Vou saindo agora, mesmo ñ querendo ir, sei la fica conversando mais um pouco… hahahaha
    Allons-y!!!
    Ana Clara

    • Roy Mustang

      Olha Kuka, eu não sei se vou conseguir encarar o 11º Doutor. Quando ele diz “eu não quero ir” acho q todos q assistiram pensaram “eu não quero q vc vá”!

  • Juras! Faltou falar que o Steven Moffat foi um dos roteiristas do filme do Tintin, e além de Doctor Who ele também produz e comanda a história da série Sherlock, aquela que conta com Benedict Cumberbatch e Martin Freeman… Não, o cara não é qualquer um.

  • Dilene

    Acho que já “acusei” Siqueira por me viciar em Doctor Who em algum lugar da podosfera.
    Doctor Who tava na minha lista de séries p/ começar a ver, só que um pouco distante do topo. Eis que Siqueira começa a falar da série a todo momento no twitter, e a cada tweet mais curiosa eu ficava, até que ficou impossível conviver com tal curiosidade.
    Thiago Siqueira, venho aqui deixar ao senhor o meu muito obrigada.
    No início, eu não tive esse alerta que todos nós fazemos ao indicar a série p/ algum amigo: não ligue pros efeitos. E p/ falar a verdade isso me passou batido.
    O apego àquela pessoa com grandes orelhas só aumentava até que veio o susto que o tirou de mim (OMG O_______O). Eu nem poderia imaginar que sofreria ainda mais com a próxima regeneração. A saída de Tennant levou junto um pedaço de mim (Ai, meus corações!!!). Sou uma das muitas “viúvas do Tennant” e o luto será p/ sempre. Daí surge o novo Doctor e antes que eu pudesse torcer o nariz ele já tava me fazendo rir (depois de chorar horrores com a viuvez ainda muito recente) com a checagem dos membros, orelhas, olhos… de achar que era uma garota por causa dos cabelos cabelos e a decepção por não serem ruivos.
    Já tava desacreditada de que teria o especial aqui no RN. Fazia 2 dias que não checava fb, twitter e site do cinemark quando falei p/ mim mesma “vou olhar só mais essa vez”. E ainda bem que fui olhar. O especial foi incrível e não merecia menos do que ser assistido na telona, mesmo que em míseros 3D. Strax e os Doctors trazendo o cinema abaixo de tanto riso e gritaria antes mesmo do início do “filme”. Os gritos de quando Matt Smith apareceu pareciam sussurros se comparados a histeria seguida da aparição de David Tennant. Ainda bem que era legendado. Foi tudo maravilhoso, gritei e ri muito, chorei mais ainda, deixei meu amigo com hematomas de tanto dar cotoveladas nele quando aparecia algo que eu achava muuuuuuuito foda (quase tudo). Esse meu amigo tava na mesma posição que Juras: havia visto a 1ª temporada temporada e alguns episódios da 2ª. Achei injusto não ficarem passando o episódio em loop até a gente cansar e resolver ir p/ casa =P
    Já entrei em processo de preparação p/ mais uma despedida e p/ espera que vai se seguir até termos um contato mais profundo com o Doctor de Capaldi.
    PS: Fiquei muito feliz quando vi que Juras FINALMENTE tinha começado a série, não só pq isso significaria um lindo rapaduracast sobre ela, mas pq Juras tem bom coração e merecia DW na sua vida XD

  • Ricardo Nakakubo

    Caraca, já começou épico com a fala do First Doctor na despedida da Susan !!

    • Lucas Lucas

      Épico?

      • Ricardo Nakakubo

        Épico sim. O discurso de despedida que o First Doctor faz na saída da sua neta, a Susan, em The Dalek Invasion of Earth é um dos momentos mais emocionantes da série. Inclusive foi utilizado posteriormente no Five Doctors e aparece ainda em Aventures in Space and Time. Pra mim começar com o Rapaduracast foi o equivalente ao “You Had Me at Hello” de Jerry McGuire.

  • Ricardo Nakakubo

    Além da citação em Grey’s Anatomy, há homenagens em Criminal Minds (em que eles vão fantasiados numa convenção de fãs), Supernatural (havia referência a um personagem chamado Amy Pond) e Community (com. Inspector Space Time, a série que o Troy e o Abed são fãs)

  • Antes de mais nada:
    Doutor Favorito: David Tennant
    Companion Favorita: Rose
    Episódio favorito: Vincent and the Doctor. CHOREI MUITO e arrepio só de lembrar também.

    Agora o comentário:

    Durante toda a minha vida eu ouvi de várias pessoas aleatórias que eu deveria assistir Doctor Who porque era a “minha cara” e sempre soube que um dia eu ia assistir um dia. O Sicas falava direto aqui no cast e ele, assim como as infindáveis referências que estão espalhadas na nossa cultura pop real e virtual, foram fatores que me levaram a embarcar nesse mundo.

    Assisti o primeiro episódio de 2005 e pensei “WTF quem esse povo acha que eu sou para ver essa ***?” Resolvi assisti mais um episódio só para confirmar a primeira impressão, depois só mais um, e só mais um e assim também quando me dei conta já tinha visto todas as temporadas, já era Whovian, já tinha chorado e ficado de luto com a saída do Tennant, comprado camiseta DW da Fiction Corporation, baixado a trilha sonora para escutar correndo, considerado usar fez e bowtie numa festa a fantasia, comprado várias roupas azul-tardis, visto mais referências à série do que jamais imaginaria e tentado explicar o que é Doctor Who para todo mundo que eu conheço, tentando angariar pessoas para assistir comigo!

    Esperei ansiosamente o especial de 50 anos e estou na expectativa para o especial de Natal desse ano. E acho um absurdo

    A magia do Doutor é que, como um bom artifício de Timelord, você pode começar a assistir de qualquer ponto na linha temporal-espacial da série que você passará pelo mesmo processo de confusão inicial terminando em paixão… ou ódio, para alguns. Ninguém vai é achar “mais ou menos”.

    É começar a falar de DW e eu ficar que nem o Tennant mesmo, I don’t wanna go…, mas vou terminando esse comentário por aqui.

    P.S.: Comecei a assisir Sherlock por que virei Moffatmaniac.

    P.S.2: Assisti “The Adventures of a London Call Girl” só porque era com a Billie Piper e minha cabeça explodiu quando vi o Matt Smith pré-Doutor contracenando com ela, como um dos seus clientes.

  • Lucas Lucas

    Vocês vão falar do 50 anos da série e não vão dar Spoiler? Ah, vai se lascar, cara. Esse mimimi com Spoiler enche o saco

  • Uma série de informações inconsistentes, mas nesse caso é perdoável, uma vez que é difícil mesmo encontrar informações sobre a série fora da europa (mesmo em tempos de internet).

    Por exemplos:
    “O Novo responsável da BBC tinha interesse em uma série educacional, por isso a ideia de usar um velho rabugento e sabe tudo para servir de ícone para as crianças, queria uma serie de ficção cientifica que fugi-se dos padrões robôs e aliens de olhos esbugalhados.

    Os primeiros episódios é quando a TARDIS volta no tempo para a idade da pedra, em que o líder da tribo é aquele que tem o conhecimento de criar fogo (conhecimento passado apenas de pai pra filho). Os personagens (Doutor,Susan a neta do doutor e um casal de professores) são capturados e tem de resolver essa disputa.”

    O exemplo de “Não tire da tomada” é uma das melhores explicações sobre o porque pode morrer durante a regeneração kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    òtimo cast :3

  • Paola PGS

    Agora o Sicas explicas todas as referencias do universo… 😀

  • Kelly

    ♥♥♥♥
    Perfeito!!!!!

  • janine calixta

    Como eu estava ansiosa pra ouvir este rapaduracast. E que beleza de cast, galera vcs estão de parabéns. Conseguiram abordar um pouco de tudo o que esta série maravilhosa representa, sem mimimi e sem frescura. Realmente amei.

  • Louise

    GERONIMO!!!!!

  • Julio Cesar

    Tema de merda!

    • Ricardo Nakakubo

      Comentário de merda

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Ruhan Almeida

    Sempre cai um cisco no meu olho quando vejo a cena do áudio que começa +- aos 30 min…

    • Ruhan Almeida

      Errei, 38 min xD

  • Jonathan Oliveira

    Esse monólogo do 11th no “The Rings Of Akhatenn”… Me deixa arrupiado. Parabéns pela edição! =’)

  • Kika

    Tinha alguma curiosidade sobre Doctor Who, mas nunca fui atrás. Até o Siqueira aguçar minha vontade de assistir.
    O problema era por onde começar? Agora não tenho mais desculpa, vou tirar o atraso o quanto antes!
    Valeu pessoal do Rapadura! O Jurandir disse no twitter se sentir orgulhoso e tem que sentir mesmo!
    Escutei o programa todo com um sorriso no rosto, tanto pela qualidade e também muito pela empolgação do Siqueira!

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Pedro Henrique Souza

    Doctor Who é a melhor série da história da humanidade.

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Adriana Melo

    Excelente, épico esse Rapaduracast!! Amei os audios, as cenas colocadas para pontuar o cast, pertinentes e tenho certeza que quem não conhece vai ficar maluco para assistir Doctor Who depois de ouvir tudo isso(aquele finalzinho me deixou emocionada).

    Uma das melhores experiencias foi assistir numa sala do Cinemark cheia de whovians, o The Day of the Doctor, aquele clima de torcida de futebol, com palmas(“No sir, All the THIRTEEN!”), suspiros, risadas coletivas, lágrimas(Tom Baker!) foi inesquecível. Ah se fosse possível que anualmente tivéssemos a possibilidade de ver Doctor Who na telona, cercados por whovians, seria um sonho. *–*

    Mais uma vez: OBRIGADA ao Juras, Sicas e todo mundo, por um podcast excelente e cheio de cuidado e respeito por um tema tão querido por tantos, desde já, entre meus favoritos.

  • Esparta

    Eu estou morando na Irlanda e vivi o 50th aqui, e foi genial ver o quao importante isso eh no imaginario do pessoal daqui. Na manha do dia 23/11 eu fui em uma loja de artigos geek aqui em Dublin e vi um pai com seus dois filhos comprando sonic screwdrivers pra ir ver a exibicao no cinema, daii um dos menininhos pega a miniatura do terceiro doctor e vai mostrar “olha, pai, seu primeiro doctor! compra ele pra voce e eu compro o Tennant pra mim. daii nos dois teremos nossos primeiros doctors”. ACHEI MUITO FOFO!

  • Sou fã do DOutor desde seu retorno em 2005 e estou achando bem fraca a fase atual.

    O filme foi feito só pra agradar os ditos Whovians, fanboys que estão se tornando os novos trekkies.

    Esse tipo de fã queimou o filme da franquia Star Trek, que está suando para voltar a ser relevante.

    Legal o filme, mas seria muito melhor se não estivessem se esforçando tanto pra agradar os whovians. Poderia ter sido realmente bom, mas foi apenas fanservice.

    • Ricardo Nakakubo

      Mas é óbvio que um filme/episódio comemorativo de qualquer série iria prestar uma homenagem a sua história, legado e aos seus fãs. O Day of The Doctor conseguiu inserir elementos tanto de Classic Who quanto da série de 2005, dando continuidade ao arco que foi construído durante a temporada.

      Além disso corrigiu uma besteira enorme que o Russell T. Davies fez, que foi destruir Gallifrey na Time War.

      Seria “fanservice” se a Billie Piper tivesse retornado ao papel da Rose, ou se enfiassem trocentos companions aleatoriamente, como muita gente no fandom queria – pode ver a quantidade de gente que ficou #chatiada com a recusa do Moffat em colocar o John Barrowman como Jack Harkness, que cansou de se oferecer em participar do especial de 50 anos. Graças à todos os Timelords de Gallifrey que Moffat não caiu nesta tentação.

      Este vídeo tem tudo o que penso sobre o comentário: http://www.youtube.com/watch?v=-MK1q9fZjeI

      • Ricardo
        Você tá colocando pontos que na tua opinião foram positivos, só que isso não elimina a falta de coerência do resto.

        Eu não estava entre os que torciam pela volta da Rose, mas caso isso acontecesse também não ia me incomodar. Mesmo que o roteiro desse umas voltas pra isso eu acho realmente que não ficaria pior explicado que qualquer outro coisa ali.

        Nada contra fanservice. Quem não gosta? Só que não pode ser isso.

        Doctor Who tá num ponto que tá abusando da tal suspensão da descrença

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Fernando Rodrigues

    Tecnicamente, o Doctor do Matt Smith é o 13º; vocês se esqueceram da regeneração meta-crisis do David Tennant (Steven Moffat explicou isso em uma entrevista recente). No Christmas Special deste ano, será explicado o conceito das 12 regenerações – segundo às sinopses da BBC.

  • Ravi Aynore

    Caras, vocês são lindos demais. Esse foi um dos melhores podcasts que eu já ouvi. E olha que eu também faço podcasts. Vocês capturaram a essência da serie de uma maneira que só um grande fã, um grande e humano fã da serie poderia. Eu gosto de agradecer para aqueles que tornam possível a longevidade da serie, e esse não são os produtores só, somos nós que acreditamos que Doctor Who vai além de apenas assistir e comentar. Existe um sentimento tão poderoso nesse meio, tão poderoso que precisaria de uma interface para poder usa-lo com segurança. Por isso, muito obrigado por, nesse podcast, terem sido absolutamente fantásticos.

  • Arthur

    Comecei com esse Doutor na temporada de 2005 (que é a primeira, que na verdade não é a primeira). Já faz uns 6 meses que comecei, e agora que vou pro 6º episódio. To no incrível ritmo de 1 ep. por mês! Me desanima o baixo nível de produção e o baixo orçamento. Até série do youtube de hoje em dia consegue ser mais caprichada que aquilo. Começa “bem” com aquele episódio dos manequins, aí tem o Aliens of London que é um show de trash. Pra quem tá acostumado com séries americanas, fica difícil encarar.
    Mas como todos falam que nesse ponto a série melhora depois, porque desistir agora né? E eu reconheço que tem outras coisas boas nela…
    Até aqui vi bons roteiros, bem originais. Os personagens são carismáticos, tem uma dinâmica bem legal. Já me conquistaram de imediato, são poucas as séries que são capazes disso!
    E me impressiona a paixão dos fãs (whovians) por ela. Eu não vejo isso em lugar nenhum!!! A mobilização para que mais cinemas passassem o tal filme foi espetacular! Se há tanta paixão, é porque deve haver um bom material. Daí vale insistir!

    • Existem séries melhores e bem produzidas: comecei a assistir e achei muita fraca e com péssimos atores. Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

      • Daniel Costa

        Uma outra série de baixo orçamento, inglesa, mas que já acabou, foi a Misfits.
        Conta a história de cinco jovens cumprindo penas alternativas (serviços sociais) que ganham superpoderes e que se metem em confusões super toscas.
        A Série é cheia de palavrões e tem episódios memoráveis, como um vilão que controla leite (F-O-D-A), uma droga que reverte os poderes, um garota que beija um gorila, um cara que engravida dele mesmo (situação complicada), uma garota que senta a mão na cara de Hitler e um cara que vira o “Novo Messias”.

    • Roy Mustang

      Eu já gastei tanto dinheiro indo ver filme no cinema que só se preocupava com visual e deixava de lado o roteiro, que não tive problema com a tosquice de DW nas primeiras temporadas.

  • Willivam Lambert

    comecei a assitir, espero que possa valer a pena.. mas achei pobrinho demais…

    • Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos (Parece fã de anime que vai em evento e fica gritando e agindo como criança). Desculpa quem gosta, acho forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • Parabéns….!!!

    Finalmente um podcast grande falando sobre o evento de mídia televisiva mais importante do ano…!!!

  • Edson

    O nome desse podcast devia se chamar Thiago Siqueira

  • IronLion

    Jurandir Filho se rendeu, não aguentou a chatice do Siqueira, que vê referências a Doctor Who até no peido de um gato…

  • Série com efeitos especiais toscos. Nada contra o sotaque britânico. Aqui cito 3 séries que valem a pena e são produções melhores e elencos competentes: Fringe/Arquivo x/Battlestar Galactica A série é fraca mesmo. Acho forçada essa mania como no caso dos fãs adultos de Chaves que assistem episódios repetidos. Desculpa quem gosta forçada e sem graça, vejo que os podcasters não conseguem manter uma linha de coerência: acabam com boas produções e veneram “coisas toscas”.

  • gilwen

    FINALMENTE!!!!

  • Bruno

    Que droga cara! Eu tô com raiva por não ter ido assistir esse filme no cinema, mas eu tbm não conheço ngm q conheça a série.

  • LUNATIC

    Gosto de series assim, bem melhor que series americanas com violencia e sexo extreme. Unica coisa ruim dela é que é longa demais, e deixei de acompanhar na segunda temporada. Jurandir é maluco em acompanhar Doctor Who e One Piece ao mesmo tempo, nem uma ou outra tem previsão de acabar tão cedo…No mais, excelente cast.

  • Luis Fernando

    kkkkkkkkkk, O Siqueira deve ter pulado da cadeira quando soube que haveria este cast. Bom amigos infelizmente comecei a ver a série so agora e ainda não vi o filme, mas ainda assim vou ouvi lo. so aguardando os segundos aqui pra carregar..

  • Daniel Costa

    Nunca tive medo de anjos…Antes de ver o episódio nº 10 da 3º temporada.
    Genial!

  • Evandro

    Pera ai! O chapolin não é um dos doctors?

  • Keilla

    Tanto se falou de Doctor Who nos últimos meses pelo mundo internético que eu fiquei mega curiosa e resolvi assistir. Passei os últimos 3 dias vendo a 1ª temporada, do Eccleston e acabei de começar a ver a 2ª. Tô adorando. Concordo em gênero, número e grau com o Barreto: os efeitos são nota B-, mas o coração da série é A+++. Os efeitos são toscos, muuuuuuito toscos; terríveis mesmos, sem exageros. O que são os Slitheen minha gente? Pela madrugada. Mas os conceitos, as discussões tratadas, as reflexões provocadas, o drama, que incrível! Adorei especialmente o ep Boom Town, que tem aquele debate filosófico entre o Doctor e a sobrevivente slitheen. Bom demais.

    Vou acompanhar.

  • Paula

    Cast fantastico! Edição nota mil. E ouvir o carinho que os casters tem com a série tornou esse cast emocionante e me convenceu a dar mais uma chance a série.
    Esse ano fomos presenteados com muitos RapaduraCasts excelentes. Muito obrigada!

  • Muito bom – Esse Rapaduracast funcionou muito bem pra despertar a vontade pra quem, como eu, não conhecia a série!

  • Já conheço Doctor Who a algum tempo, não tanto como deveria, mas sou muito feliz por conhecer, e cai de para-quedas aqui no cast e posso dizer vcs estão de parabéns, realmente, se eu ainda não conhecesse a série iria buscar conhecer… e “Sweets, sobre Doctor Who é quase que impossivel falar da série e não deixar alguns “spoilers” sairem.

  • Rodrigo

    Para quem cresceu vendo chaves e chapolim, só consigo dar risada de quem tacha a serie de “tosca” e afins, por que muitas dessas pessoas se divertiam em aerolitos de isopor, ou cenários de madeira, saudades deste tempo onde o que importa é o conteúdo, que é o que deveria sempre ressaltar aos olhos. Obrigado pela dica, estou amando, acho dificil alguém bater o 9 Dr na minha preferencia, tal qual rose, mas vamos ver.

    • Arthur

      Mas tem uma diferença aí, Doctor Who é um sci-fi, ao contrário de Chaves e Chapolin. É de se esperar que um sci-fi tenha uma produção mais bem elaborada, até por demandar mais efeitos do que outros gêneros. Roteiro é mais importante (e sempre será), mas uma boa produção faz uma enorme diferença.
      Já as séries mexicanas se assumiam trash, eu via pra dar risadas. Efeitos especiais alí eram o de menos!

  • Henrique Walker

    Falaram, falaram, falaram e não disseram nada sobre a série, PQP.

  • Fiquei com a impressão que a idéia original do Juras era apresentar a série e incentivar quem não conhecia nada (meu caso), e até o fim da primeira parte (antes do episódio de 50 anos) com a participação do Barretão, cumpriu bem o objetivo. Só que depois virou um fanboysmo que perdi toda a vontade… Pena.

  • Muito bom, sou muito fã da série… o episódio de 50 anos ‘ The Day of the Doctor’ foi deparar o coração e correr água dos olhos!
    meus episódios preferidos:
    – The Doctor’s Wife
    – Blink!
    – The Bells of Saint John
    – The Name of the Doctor
    – Silence in the Library
    – The Empty Child
    – The Girl in the Fireplace
    – Turn Left

    e mais um monte de outros, todos os outros!

    mas queria mesmo era um episódio cheio de spoilers e explicações!

    parabéns pelo cast… demais!

  • Willivam Lambert

    Assisti alguns episódios.. juro que queria gostar mas não deu.
    É muito ruim malfeito e histórias bobas e fáceis. Tentei mas não deu.
    Fui assistir coisa melhor.

  • Cesar Adr

    Quem gosta de FC é obrigatório assistir Dr.Who. Os efeitos no começo são fracos, mas as histórias são incríveis e os efeitos depois de algumas temporadas ficam deslumbrantes. Estou na 6 temporada e não consigo mais escolher um episódio favorito, é tanta coisa fantástica, maravilhosa que está difícil e as vezes as lágrimas vem mesmo, só sendo um Dalek pra não chorar.

    Depois que a pessoa mergulha naquele universo e começa a se familiarizar com ele, tudo fica mais prazeroso. O próprio conceito de vilão é completamente diferente e interessante, os Daleks não passam nenhum temor quando os vemos, mas a simples ideia que eles podem exterminar tudo no universo é muito foda.

    Me mijo de rir do ‘ex-terminate! EX-TERMINATE!”

    Ir no último dia da Terra, ou no ano 2 trilhões, ver um continente viajando pelo universo como uma nave, visitar uma biblioteca que ocupa um planeta inteiro… é magnífico, FC esplendorosa. Isso que é o fantástico no universo do doutor, não existe limite pra imaginação, afinal, ele pode ir da Roma antiga para os últimos dias do universo. Muito foda isso.

    Que episódio maravilhoso aquele no final da 5 temporada, inspirado na história do Ebenezer Scrooge, onde o doutor vai parar num planeta colonizado por humanos, onde um senhor de idade odeia o natal e uma máquina controla as nuvens que ficam sempre girando e o doutor faz uma visita todos os anos na véspera de natal a um menino. Uma das melhores histórias de natal que já assisti na vida. Não tenho palavras pra descrever esse episódio.

    A troca de doutores é algo sem palavras, genial. Gosto muito do trabalho do David Tennant e o final do ciclo dele tem pra mim os melhores episódios, drama de alto nível.

    A personagem que vem me deixando maluco é a River Song. Que mulher fascinante.

    Emilia Ponn..d!

    O doutor joga futebol cara…quando vi isso, meu queixo foi no chão, virei fã.

  • Rafael

    Doctor Who é foda porque faz as pessoas se emocionarem quando citam a historia, sempre da uma sensação que é como se crescesse quando você fala sobre o tema, das coisas emocionantes que acontecem, entre outras coisas. Acredito que aqueles que assistem e não gostam logo de primeira é porque ainda não acharam o episódio certo para fisga-los e quando assistirem o episódio certo iram virar fãs na hora!

  • Doctor favorito Matt e Amy =D

  • Eu comecei a assistir Doctor depois de escutar esse cast, com os spoilers e tudo. Nunca tinha visto um episódio, e ODIAVA essa série. Agora, seis semanas depois, acabei a cinco minutos de assistir The Day of the Doctor, e digo: é a melhor série de ficção científica já criada. E agora, escrevendo isso, em lembro dos Doctors. Eu lembro das Companions. E eu choro, novamente. Sete temporadas em seis semanas, e digo hoje, sou apaixonado pelo Doctor, em todas as regenerações, sou apaixonado pela Rose, pela Martha, pela Donna, pela Amy, pela Clara… Essa série quebrou a minha visão de humanidade tantas vezes, me fez chorar mais do que qualquer coisa da minha vida. Só quero agradecer ao Rapaduracast, meu universo aumentou exponencialmente graças a estas sete temporadas. E aguardando ansiosamente por Peter Capaldi…

  • Maicon

    Tenho que dizer que já deve ser a décima vez que ouço esse cast… a primeira vez que eu ouvi me fez ter vontade de assistir… a cada temporada (as vezes menos) eu voltava a ouvir pra entender o que se passava…

    eu vi as 7 temporadas em 2 semanas… mais ou menos 7 ou 8 episódios por dia durante a semana a noite e no meio dia e nos fins de semana era no mínimo uma temporada uehuehuhehue… pouco doente?

    mas sim, é a melhor série que eu já vi… tanto que fui atrás de entender melhor a história, busquei no google, não tive coragem ainda de começar a assistir a série clássica não por achar que vai ser ruim mas pelo fato de ser 20 e tantas temporadas e agora que voltou a as aulas da faculdade não tenho tempo… mas estou correndo atras de ver os documentários “revisited” e o “an adventure in space and time”…

    espero um novo podcast quando o Jurandir se aprofundar mais na série…

    meus epi favoritos são:
    “Blink”, “The rings of akhaten”, “The End of Time”, “The name of the doctor”, “The Time of the Doctor” e o especial de 50 anos.

    o doctor é o David Tennant sem dúvidas

    a companion é a Clara devido ao fato de que sem ela o Doctor não existiria :’)

    • 0rochi

      Ainda acho que a Clara e sua folha idiota no “The rings of akhaten” estragou o momento do Doctor, ele deveria ser mais que o suficiente para parar o “parasite god” 😛

  • Ana Louise

    Daleks são saleiros kkkkkkk

  • José Ricardo

    A garota na lareira! PQP esse episodio com certeza é meu favorito, supera blink, supera the doctor wife supera os episodios com os anjos de pedra, foi o unico episodio de DR no qual eu chorei, aquela personagem poderia ter sido a melhor companion do dr who, ela era excepcional e no final ela morre! Destruiu meu coração

  • Caíque Black

    Amigos, por favor: os senhores pretendem fazer um podcast sobre a série Demolidor/Netflix?

    Abraços!

  • Cristiana Bruno

    E ontem ouvi esse Podcast. Pensei ‘ah, magina que eu vou gostar ‘
    Mas por curiosidade, resolvi assistir.
    Porra rapadura, como faz pra parar de ver?
    Vc compra a idéia, e a bizarrice passa batida.
    Fácil, fácil vou devorar essa série

    • AsdrubalGomez

      vc assistiu um podcast????

      • Cristiana Bruno

        Assisti ao doctor Who. no começo falo que OUVI o podcast. Dificuldade de interpretação mandou beijos.

  • Henrique Schecter

    Cada vez que termino uma temporada eu volto para escutar esse cast. Toda vez que vejo um saleiro lembro dos Daleks rsrs. Qual é o nome da musica que toca aos 37min? Alguém sabe?

    • Bruno Ferreira

      é vc na foto de perfil?

  • Nina

    Escutei esse cast no início desse ano (2015), quando já tinha ouvido falar muito da série mas ainda não tinha assistido nenhum episódio.
    Não sou tão fã assim de ficção científica, mas vocês conseguiram me mostrar o lado filosófico e humano que há por trás de Doctor Who, de forma que e eu fiquei super curiosa.
    Pois em março meu namorado passou um mês em outra cidade e eu sozinha com o Netflix: “vou ver qualé dessa série”. Me apaixonei!!
    Assisti 3 temporadas em 1 mês e depois que apresentei para o meu namorado eu as assisti novamente, só me encantando cada vez mais.
    Nesse momento, após ter assistido ao episódio especial de 50 anos e estando na metade da 7ª temporada, resolvi escutar o cast de novo. Como fica demais!! Agora eu tenho opinião, já sei que o episódio dos meus sonhos seria com o Tennant e com a Amy Pond (impossível, infelizmente :-/ ), tenho minha lista de episódios favoritos, entre eles, obviamente, o do Vincent (valeu Barretão!!) e to quase discutindo em voz alta com vocês.. heheheh

    Muito obrigada por me apresentarem essa série tão fascinante! E como foi legal ouvir vocês de novo depois de viver a experiência Doctor Who!!

  • AsdrubalGomez

    como é que eu baixo?

  • UrsoMega

    estou com problemas nao consigo baixar.