Notícias   sábado, 13 de Janeiro de 2018

Liam Neeson diz que denúncias de assédio viraram “uma caça às bruxas”

O ator também disse apoiar as acusações feitas contra Harvey Weinstein e Kevin Spacey.

Liam Neeson diz que denúncias de assédio viraram “uma caça às bruxas”

Em uma entrevista recente ao The Late Late Show, o ator Liam Neeson (“Silêncio”) se mostrou um pouco divido ao falar sobre as recentes denúncias de assédio que estão acontecendo em Hollywood. Para o ator, as acusações estão meio que virando “uma caça às bruxas”, e pessoas estão sendo severamente punidas por pequenos atos que são considerados como impróprios.

“Isso é meio que uma caça às bruxas. Algumas pessoas, pessoas famosas, de repente estão sendo acusadas de tocar no joelho de uma garota, ou algo assim, e então elas são demitidas. Eu li recentemente sobre a demissão de Garrison Keillor, um extraordinário radialista. Ele estava ouvindo uma história triste e colocou uma das mãos nas costas de uma colega, para você sabe, consolá-la, mas ela não gostou disso. Ele imediatamente tirou a mão e pediu desculpas, e ela disse que estava tudo bem. Meses depois ele recebeu uma ligação da rádio dizendo que ele tocou inapropriadamente aquela mulher e ele foi demitido.”

Por outro lado, o ator disse apoiar às acusações graves feitas contra homens como Harvey Weinstein e Kevin Spacey (“Em Ritmo de Fuga”), embora tenha se mostrado indeciso com as acusações contra Dustin Hoffman:

“Eu fico em cima do muro sobra as acusações contra Dustin Hoffman, porque quando você está fazendo uma peça, e está com outros atores, e sua família, você faz coisas tolas e elas se tornam como superstições. Se você não fizer, você acha que vai dar azar à peça”.

Por fim ele conclui dizendo que denunciar assédios é um movimento “saudável”:

“É um movimento que está acontecendo e é saudável para todas as indústrias. O foco parece estar em Hollywood, mas isso está acontecendo em todas as indústrias”.

As acusações contra abusadores em Hollywood foi iniciada em outubro. Entre os casos, destacam-se o do produtor Harvey Weinstein, que foi expulso do sindicato dos produtores após as denúncias; o diretor James Toback (“Nunca Fui Amada”), denunciado por mais de 300 mulheres; o diretor Brett Ratner (“Hércules”), que foi acusado por seis mulheres; o ator Kevin Spacey, que foi demitido do seriado “House of Cards após ser denunciado de abusar de membros da produção; e o diretor Bryan Singer (“X-Men: Apocalipse“), acusado de estuprar um jovem de 17 anos em 2003.

Silas Guedes
@silas_P8

Compartilhe


Notícias Relacionadas


  • josimar

    Virou uma caça às bruxas mesmo. Hoje em dia, não pode nem encostar a mão no ombro de outra pessoa, se não já é “assédio”, “estupro”, etc., e o suposto acusado é demitido. Ah, se você não concordar, você também é estuprador.

    Uma coisa é denunciar psicopatas como o Weinstein e pedófilos como o Spacey. Outra, completamente diferente, é transformar isso numa caça às bruxas que pode destruir a vida de muita gente de forma injusta.

    Parece que ninguém lembra que existe um direito constitucional chamado “presunção de inocência”. Hoje em dia, se uns imbecis no Twitter falarem que você é culpado de assédio, então você É CULPADO DE ASSÉDIO e ponto final, resta aguentar o castigo calado.