Notícias   quinta-feira, 11 de Janeiro de 2018

A história real do diretor Richard Linklater que o inspirou a criar Antes do Amanhecer

"Quem sabe como iremos reverberar na vida uns dos outros?"

A história real do diretor Richard Linklater que o inspirou a criar Antes do Amanhecer

Aqueles que já assistiram a “Antes da Meia-Noite” (2013) até o término dos créditos, puderam ver que o longa é dedicado a uma pessoa desconhecida: Amy Lehrhaupt. Apesar de o filme ter sido lançado há quase cinco anos atrás, o que poucos sabem até hoje é que Amy foi a inspiração do diretor Richard Linklater para criar o belo e romântico “Antes do Amanhecer“.

O longa conta a história de Jesse (Ethan Hawke, de “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas“), um rapaz americano, e Céline (Julie Delpy, de “Vingadores: Era de Ultron“), uma jovem francesa, e o encontro deles em um trem na Europa. Eles têm apenas um dia para aproveitarem juntos, pois logo após este período terão que retornar aos seus países de origem.

Na vida real, Linklater conheceu Amy no outono de 1989, quando estava visitando sua irmã na Filadélfia. Ele acabou conhecendo Amy, que tinha em torno de 20 anos na época, em uma loja de brinquedos e o casal acabou passando a madrugada inteira juntos, da meia-noite às seis da manhã, somente andando e flertando. Ao ser questionado pelo jornal Times se eles fizeram sexo, Linklater disse que gostaria de “deixar um pouco de mistério no ar”.

Em entrevista ao podcast The Q&A with Jeff Goldsmith, o diretor relembrou o algo que disse para Amy naquela noite:

“Até mesmo durante a própria experiência, eu disse pra ela: ‘Eu ainda vou fazer um filme sobre isso’. E ela disse: ‘Como assim? Do que você está falando?’, e eu respondi: ‘Apenas sobre isso. Sobre essa sensação. Disso que está acontecendo entre a gente agora.”

Assim como Jesse e Céline, Linklater e Amy se distanciaram apesar das promessas de trocarem telefonemas no futuro. O diretor achou que ela fosse reconhecer a história deles quando “Antes do Amanhecer” estreasse nos cinemas e que aparecesse para falar com ele logo após o lançamento, mas isso nunca aconteceu.

O que Linklater não sabia à época, é que Amy Lehrhaupt havia morrido em um acidente de moto em 9 de maio de 1994, pouco antes de completar 25 anos. Sendo assim, quando as filmagens do longa se iniciaram, Amy infelizmente já tinha falecido.

O diretor e roteirista só foi saber o desfecho de Amy em 2010, quando uma amiga dela, que sabia do encontro dos dois em 89, viu os longas e identificou a história. Ela escreveu uma carta ao diretor, que ficou arrasado com a notícia, mas Hawke o relembrou de que se ele não a tivesse encontrado, jamais teria feito estes filmes ou conhecido as pessoas com quem trabalhou no projeto. Em uma outra entrevista, Linklater desabafou:

“Quem sabe como iremos reverberar na vida uns dos outros?”

O diretor nunca mais encontrou Amy, exceto por aquela noite em 1989, porém eternizou a história dos dois em uma trilogia aclamada pela crítica e público. Pelo menos no mundo espetacular do cinema eles conseguiram ficar juntos.

Boo Mesquita
@boomesquita

Compartilhe


Notícias Relacionadas


  • Betotruco

    Tiveram o seu momento…
    Mesmo com o falecimento dela, o bom sentimento ainda prevaleceu e agora faz parte da história do Cinema!
    Que ótima e comovente matéria!
    Parabéns Boo!

    • Boo Mesquita

      Obrigada, Beto! Fiquei bastante emocionada ao escrever essa matéria…esses filmes falam demais comigo <3

  • Mariana

    E é por isso que o cinema é tão importante… porque possibilita que grandes histórias como essa fiquem gravadas para a eternidade….