Notícias   terça-feira, 28 de novembro de 2017

Quentin Tarantino explica porque não usa Netflix

Para diretor, alugar um filme ou assisti-lo por on demand são experiências diferentes.

Quentin Tarantino explica porque não usa Netflix

Seja por sua comodidade, preço ou conteúdo original, a Netflix tem se tornado um serviço cada vez mais utilizado pelas pessoas. Dados de julho mostram que o serviço de streaming já acumula mais de 100 milhões de assinantes no mundo todo, fazendo com que a Netflix mire alto e planeje lançar 80 filmes originais no próximo ano. Apesar do sucesso, contudo, nem todos estão dispostos a adotarem o serviço. Entre eles, está o diretor Quentin Tarantino (“Os Oito Odiados”).

Em uma entrevista recente (via EW), o diretor lamentou o crescimento recente de serviços de streaming e de on demand. Para ele, ao consumirem o filme dessa forma, as pessoas começam a assisti-lo, mas acabam não se interessando:

“Eu não curto a Netflix, então eu nem posso dizer como ela funciona. Mas mesmo se você tivesse todos os canais de filmes em seu pacote de televisão – e isso é algo que eu tenho -, então você olha o guia, procura na lista, aperta um botão e assiste alguma coisa. Mas, talvez após assistir 10 ou 20 minutos, você talvez comece a fazer alguma outra coisa, e decide ‘Não, eu não quero ver isso’. E então isso é meio o que se tornou hoje.”

O diretor acrescenta que, com as locadoras, a dinâmica era diferente, uma vez que esses serviços de streaming não possibilitam a mesma “oportunidade para descoberta, ou nível de comprometimento, que as locadoras possibilitavam”:

“Essa era a diferença das locadoras: você ia até a loja, olhava, via o que estava escrito na contracapa – você fazia uma escolha. E talvez você falasse com quem estivesse no balcão e essa pessoa te dava um direcionamento. O ponto é: você se envolvia de uma maneira que não acontece com o uso da tecnologia quando se trata de filme. Claro, alugávamos três filmes e não assistíamos ao terceiro, mas o comprometimento com o que você tinha escolhido era maior.”

Atualmente, Tarantino trabalha no roteiro de seu nono filme, que teve sua possível sinopse divulgada. O longa será feito pela Sony, que comprou os direitos recentemente. A produção ainda não tem uma data de estreia definida.

Luís Gustavo
@louisgustavo_

Compartilhe

Saiba mais sobre


Notícias Relacionadas


  • Rafael Matos

    Apesar de usar e gostar da comodidade da Netflix, concordo com o Tarantino. Quantas vezes, por não gostar dos 10 ou 20 minutos iniciais de um filme, acabei desistindo e “rodando” mais uma vez o catálogo. E é meio como um Rotten Tomatoes… você vê a quantidade de estrelas ou a relevância pra você e acaba criando um preconceito – positivo ou negativo – sem assistir o filme. As boas locadoras eram realmente bem mais pessoais no sentido de você poder ouvir opiniões um pouquinho mais elaboradas sobre os filmes do que apenas uma nota. Hoje tenho procurado ouvir opiniões de pessoas (amigos ou mesmo canais do Youtube), pra não cair nessa de ficar só rodando o catálogo e não escolher nada em que eu queira dedicar algumas horas e me divertir ou absorver algo a mais. Excelente matéria, Luís!

  • Diego Amorim Rodrigues

    Eu discordo do Tarantino. Se eu vou ao cinema e depois pago por algo que não gostei,aí eu me sinto um idiota que viu o dinheiro jogado no esgoto. Agora com a NETFLIX é diferente porque eu posso assistir várias vezes o filme e depois ter uma opinião melhor sobre o filme e pagando pouco ainda.

  • Ademar Ramos Brilhante

    Se for bom, interessante, não tem porque assisti apenas 10 ou 20 minutos.Concordo apenas na interação que existia no momento da locação.

  • Anderson Lima

    kkk que migué