Notícias   sábado, 04 de novembro de 2017

Kevin Spacey é demitido de House of Cards após denúncias de assédio sexual

Novas denúncias foram feitas dias após o ator Anthony Rapp também ter acusado Spacey pelo mesmo crime.

Kevin Spacey é demitido de House of Cards após denúncias de assédio sexual

O ator Kevin Spacey (“Em Ritmo de Fuga”) foi acusado de assédio sexual por oito membros da equipe de produção da série “House of Cards”, segundo reportado pela CNN. As vítimas, que geralmente eram homens mais novos, comentaram os episódios sob a condição de anonimato e descreveram o comportamento do ator no set como “predatório”. Entre os atos cometidos, são citados toques sem consentimento e comentários rudes direcionados a estes membros. Diante das alegações, a Netflix anunciou a demissão do ator da produção nesta sexta-feira (03/11), segundo informações da Variety.

Um dos assistentes de produção disse que Spacey colocou a mão dentro de sua calça, sem consentimento, enquanto o ator o levava de carro para o set de gravações.

“Fiquei em choque. Ele era um homem em uma posição poderosa na série e eu era alguém muito pequeno na cadeia alimentar lá”, relata.

Ele não quis comentar o que aconteceu depois no veículo, com medo de ser identificado.

Ao chegarem no set, o assistente comenta que ajudou a levar os pertences de Spacey até o seu trailer. Entretanto, depois disso, o ator impediu a sua saída e o tocou de forma inapropriada. O assistente protestou, comentando que não se sentia confortável com a situação, o que deixou Spacey “visivelmente irritado”. A vítima levou a sua queixa até um supervisor, que tentou solucionar a situação ao não deixar que os dois ficassem sozinhos novamente.

Outro membro da série conta que o ator o tocava de formas pouco convencionais.

“Ele massageava meus ombros ou me abraçava ou tocava na minha barriga de modos estranhos que não seriam apropriados em conversas cotidianas”.

Segundo a vítima, ele não se sentia confortável em pedir para que o ator parasse com os atos. “Essa é a pior parte disto tudo. Eu adoraria poder falar dessas coisas abertamente, sem sentir medo”.

As denúncias feitas à CNN não foram comentadas por Spacey. Em nota, a Netflix afirmou que mandou um representante ao set do seriado na segunda-feira (30/10). No dia seguinte, a série teve sua produção suspensa por tempo indeterminado. Antes do anúncio oficial sobre a demissão de Spacey, a Variety já havia informado que os produtores da série estavam considerando a possibilidade de matar o personagem do ator, Frank Underwood, com a história passando a ser focada em sua esposa, Claire (Robin Wright, de “Mulher-Maravilha“).

A MRC, responsável pela produção de “House of Cards”, comentou em nota que disponibilizou para os membros da produção uma linha anônima para que denúncias pudessem ser realizadas, além de deixar disponíveis conselheiros de crise e assessores jurídicos especializados em casos de assédio sexual.

As acusações feitas contra Spacey começaram na segunda-feira (30), quando o ator Anthony Rapp (da série “Star Trek: Discovery”) denunciou o ator por tê-lo assediado sexualmente quando Rapp tinha 14 anos. Na ocasião, Spacey fez uma declaração por meio do seu perfil pessoal no Twitter, pedindo desculpas pelo caso e comunicando, na mesma oportunidade, que era homossexual.

Além da demissão de “House of Cards”, as acusações causaram outros impactos na carreira do ator. A Netflix cancelou o lançamento de “Gore“, que contaria a história do dramaturgo Gore Vidal e seria estrelada por ele. A divulgação do longa “All the Money in the World”, dirigido por Ridley Scott (“Alien: Convenant”) e que tem Mark Whalberg (“Transformers: O Último Cavaleiro”) e Michelle Williams (“Mancherter à Beira-Mar”) no elenco, também deve ser afetada, com a possibilidade do ator não participar da tour de divulgação do filme.

Luís Gustavo
@rapadura

Compartilhe

Saiba mais sobre


Notícias Relacionadas