Notícias   terça-feira, 31 de outubro de 2017

Kevin Spacey é acusado de ter cometido assédio sexual contra ator quando ele tinha 14 anos

Em sua conta pessoal no Twitter, Spacey pediu desculpas pelo ato e afirmou ser homossexual.

Kevin Spacey é acusado de ter cometido assédio sexual contra ator quando ele tinha 14 anos

O ator Anthony Rapp (da série “Star Trek: Discovery”), em entrevista concedida ao BuzzFeed, acusou Kevin Spacey (“Em Ritmo de Fuga”) de assediá-lo sexualmente. Segundo Rapp, o caso ocorreu em 1986, quando ele tinha 14 anos – Spacey tinha 26 na época. Na ocasião, Rapp foi convidado pelo ator para uma festa em sua casa e ao final da noite, ele teria carregado o rapaz no colo e o conduzido até o seu quarto, onde o colocou na cama e depois deitou-se em cima dele, avançando de forma sexual.

Após a acusação, Spacey usou a sua conta pessoal no Twitter para se desculpar pela conduta, apesar de afirmar que não se lembra do caso. Ele usou o mesmo comunicado para afirmar que é homossexual:

“Eu tenho muito respeito e admiração por Anthony Rapp como ator. Estou muito horrorizado em ouvir sua história. Eu, honestamente, não lembro deste encontro, que teria acontecido há mais de 30 anos. Mas se eu me comportei da forma que ele descreveu, eu devo a ele minhas sinceras desculpas, pelo que foi um comportamento de bêbado completamente inapropriado. […] Essa história me encorajou a falar sobre outras coisas de minha vida. Como os mais próximos de mim sabem, tive relacionamentos com homens e mulheres. Eu amei e tive encontros românticos com homens ao longo da minha vida e decidi agora viver como um homem gay”.

A declaração de Spacey teve uma recepção controversa nas redes sociais. O ator Zachary Quinto (“Star Trek: Sem Fronteiras”) também usou o seu perfil no Twitter para lamentar a decisão de Spacey de se assumir gay em meio a esta situação, afirmando que o ato é “uma manipulação calculada para tirar a atenção de uma acusação séria”:

“É muito triste e problemático que esta seja a forma que Kevin Spacey escolheu se assumir homossexual. Não em um momento de orgulho – como durante todos os vários prêmios e conquistas que teve – e assim, inspirando dezenas de milhares de crianças LGBTQ no mundo todo [a fazerem o mesmo]. Mas como um ato calculado de manipulação para tirar a atenção de uma acusação séria.”

Ativista de causas sociais e do movimento LGBTQ, o ator George Takei, que interpretou Sulu na série original de “Star Trek“, também se mostrou descontente com o pronunciamento de Spacey. Em entrevista ao The Hollywood Reporter, Takei declarou que o episódio não é sobre sexualidade, mas sim sobre abuso de poder:

Quando o poder é usado em uma situação não-consensual, é errado. Para Rapp, ele teve que viver com a memória desta experiência por décadas. Homens que inapropriadamente assediam não fazem isso porque são homossexuais ou heterossexuais – isso é um desvio [de atenção]. Eles fazem isso porque têm o poder, e eles escolhem abusar dele.”

A acusação já causou os primeiros impactos nos projetos que envolvem Spacey. A Netflix anunciou que a sexta temporada da série “House of Cards”, estrelada por ele e Robin Wright (“Mulher-Maravilha”), será a última a ser produzida pelo serviço de streaming. Segundo o TV Line, a decisão de concluir o seriado já estava tomada há meses, não havendo conexão com a polêmica. [ATUALIZADO] Devido a acusação, a Netflix comunicou, na tarde desta terça-feira (31), a suspensão da produção da sexta temporada de House of Cards, por tempo indeterminado. A nova temporada havia iniciado suas gravações há cerca de duas semanas.

A divulgação do longa “All the Money in the World”, dirigido por Ridley Scott (“Alien: Convenant”) e que tem Mark Whalberg (“Transformers: O Último Cavaleiro”) e Michelle Williams (“Mancherter à Beira-Mar”) no elenco, também deve ser afetada, com a possibilidade do ator não participar da tour de divulgação do filme.

Luís Gustavo
@rapadura

Compartilhe


Notícias Relacionadas