Notícias   segunda-feira, 31 de julho de 2017

Jeanne Moreau, ícone da Nouvelle Vague, morre ao 89 anos

A atriz foi encontrada morta em seu apartamento em Paris.

Jeanne Moreau, ícone da Nouvelle Vague, morre ao 89 anos

A atriz Jeanne Moreau (“Le Talent de Mes Amis“), um dos grandes ícones do movimento Nouvelle Vague do cinema francês, foi encontrada morta em seu apartamento em Paris. Ela tinha 89 anos.

Moreau nasceu em 1928, em Paris. Apaixonada por literatura e dramaturgia, ela começou sua carreira aos 19 anos como atriz no teatro da Comédie Française.

“Funcionou para mim, já que meu pai não suportaria que eu fosse à uma universidade ou fizesse longos estudos e ele me imaginava como mulher de um dono de restaurante ou funcionária pública”.

Sua entrada no cinema aconteceu em “Elevador para o Cadafalso“, de Louis Malle. A partir daí, Moreau seria escalada para trabalhar em grandes filmes da Nouvelle Vague e ficaria conhecida pela voz grave e o sex appeal, sendo comparada com grandes ícones da época, como Brigitte Bardot, com quem contracenou em “Viva Maria!“, filme que também lhe rendeu um BAFTA de Melhor Atriz Estrangeira.

Recentemente, a atriz participou de filmes como “Le Talent de Mes Amis“, “Uma Dama em Paris” e da série de TV francesa “Le Tourbillon de Jeanne“. Entre seus trabalhos mais conhecidos estão “Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois“, “A Noiva Estava de Preto“, “Ascensor para o Cadafalso” e “A Noite”.

Ela se casou duas vezes, primeiro com o ator, diretor e roteirista Jean-Louis Richard (1949-51) e depois com o diretor de cinema americano William Friedkin (1977-79). Moreau deixa um filho, o ator Jerome Richard.

Silas Guedes
@silas_P8

Compartilhe

Saiba mais sobre


Notícias Relacionadas