Notícias   quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Gal Gadot critica polêmica envolvendo Mulher-Maravilha e ONU

Atriz defendeu a heroína da DC Comics.

Gal Gadot critica polêmica envolvendo Mulher-Maravilha e ONU

A atriz Gal Gadot (“Batman vs Superman: A Origem da Justiça”) defendeu a heroína que interpreta no Universo Estendido da DC depois que a Mulher-Maravilha perdeu o status de Embaixadora Honorária pelo Empoderamento de Mulheres e Meninas concedido à personagem pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Em outubro deste ano, a personagem da DC Comics ganhou o cargo honorário reservado para personagens fictícios. O Ursinho Pooh e a fada Tinker Bell já foram embaixadores honorários de outras causas antes (não confundir com o posto de Embaixador da Boa Vontade, concedido a personalidades reais).

Gadot e Lynda Carter (“Super Escola de Heróis”), que interpretou a Mulher-Maravilha na série de TV da década de 1970, estiveram presentes na cerimônia realizada na ONU em outubro, que causou controvérsia. Enquanto as atrizes cumprimentavam meninas vestidas como a heroína, adultos viravam as costas para elas. Do lado de fora, 100 funcionários da ONU protestavam e mais de 600 assinaram uma petição para que o presidente da instituição, Ban Ki-Moon, revogasse o título concedido à personagem.

A petição online dizia que a Mulher-Maravilha não merecia um título relacionado ao empoderamento feminino pois ela é “uma mulher branca de seios grandes e proporções impossíveis, vestida com um traje curto e apertado com uma estampa com as cores da bandeira dos Estados Unidos e botas de cano alto“. Em dezembro, a ONU revogou a honraria concedida a personagem.

Para os críticos, Gal Gadot tem uma pergunta:

“Tem coisas terríveis acontecendo no mundo agora e é sério que é por isso que vocês estão protestando? Quando as pessoas falam que a Mulher-Maravilha tem que vestir roupas que cubram mais seu corpo eu não entendo. Eles dizem: ‘Se ela é forte e inteligente ela não consegue ser sexy ao mesmo tempo’. Isso não é justo. Por que ela não pode ser tudo isso?”, disse a atriz, em entrevista para a revista Time.

Talvez Gadot possa se identificar com a Mulher-Maravilha como poucas outras atrizes poderiam. Assim como a heroína, ela já foi tanto um ícone da beleza quanto uma militar. Gadot foi eleita Miss Israel em 2004 e no mesmo ano serviu nas Forças de Defesa de Israel.

Gadot fez sua estreia no papel em “Batman Vs Superman – A Origem da Justiça”. Ela estrela o filme solo da Mulher-Maravilha, primeiro longa-metragem dedicado à heroína mais famosa da DC, que estreia no Brasil no dia 1º de junho de 2017. A atriz também vai reprisar o papel em “Liga da Justiça”, com estreia marcada para novembro de 2017.

Carlos Alberto Jr
@caazalberto

Compartilhe

Saiba mais sobre


Notícias Relacionadas


  • Anderson Lima

    Realmente, tanta coisa acontecendo no mundo e o povo protestando por isso… pff