O roteirista David Ayer (“Dia de Treinamento”) foi contratado pela Universal Pictures para  escrever uma nova versão de “Scarface“. O remake do remake de dois dos filmes mais célebres do cinema norte-americano ganhará nova roupagem em versão século 21 e está sendo produzido por Marc Shmuger (“A Morte no Inverno”) e Martin Bregman (do “Scarface” de 1983).

Ao Deadline Ayer contou que não se sente intimidado com a responsabilidade e, sim, honrado.

É uma fantasia para mim, ainda me lembro de quando vi o filme aos 13 anos de idade e ele fundiu minha mente. Aprofundei-me, fui atrás. Vejo ‘Scarface’ [tanto o de 1932 como o de 1983] como a história do sonho americano, com um personagem cuja moral vai para uma direção diferente. Estudei ambas as versões e encontrei temas universais. Os dois filmes se passam em lugares bem definidos, com uma violência sem remorso, e personagens que arrepiavam as pessoas em torno deles, mas que tinham seu próprio código moral.  Cada um é fiel ao submundo de seu tempo. Existem situações suficientes no mundo real de hoje que permitem uma  oportunidade de fazer isso direito. Se fosse apenas a tentativa de fazer um remake do filme de 1983, nunca funcionaria”, disse.

A terceira versão do filme ainda não tem um mote específico, mas, a julgar pelos dois primeiros, podemos esperar um imigrante que deseja viver o sonho americano a qualquer preço. Com sangue e intimidação. O original de 1932 mostrou Paul Muni (“O Fugitivo“) no papel de um imigrante italiano que dominou a criminalidade de Chigado durante os tempos em que imperava a lei seca nos Estados Unidos. Sua sequência foi o espetacular e violentíssimo “Scarface” de 1983, dirigido por Brian De Palma (“Vestida Para Matar” e “O Pagamento Final“). Na pele do inescrupuloso cubano Tony Montana, Al Pacino (“Você Não Conhece Jack”) subiu na hierarquia do crime ignorando ameaças e tentativas de assassinato contra ele, confiando em seus ‘cojones’ para erguer um império de tráfico de cocaína na Flórida.

O lançamento do filme está sendo cogitado para 2014.