Colunas   sábado, 14 de Janeiro de 2017

De vilão icônico a um dos bruxos mais queridos da fantasia, conheça a vida e a carreira de Alan Rickman

Um ano depois de sua morte, falamos sobre a vida e a carreira do ator britânico.

Há um ano o mundo do cinema perdia Alan Rickman, ator britânico, famoso pela sua carreira no cinema, teatro, e na TV. Conhecido por interpretar vários vilões durante sua vida, Rickman conquistou toda uma geração de jovens ao interpretar Severo Snape, na franquia “Harry Potter“. Para homenageá-lo, o Cinema com Rapadura decidiu falar um pouco sobre a vida, a carreira e alguns filmes deste grande ator.

A Vida

Alan Sidney Patrick Rickman nasceu na Inglaterra em 1946. Cresceu no distrito de Hammersmith, em Londres, junto com seus pais e três irmãos. Rickman perdeu o pai ainda criança, deixando sua mãe para cuidar dos quatro filhos sozinha.

Desde pequeno Rickman já demonstrava aptidão para as artes e atuação, contudo, no inicio ele não planejava seguir carreira como ator, na época ele optou por trabalhar como designer gráfico, pois achava uma carreira muito mais estável. Logo após ter se graduado, Rickman juntou-se com alguns amigos de faculdade e fundaram uma empresa de design, a aposta dos amigos foi bem sucedida, e lá ele se manteve durante alguns anos.

“Não se considerava muito sensato entrar numa escola de representação aos 18 anos”, disse o ator em uma de suas entrevistas.

Aos 26 anos, o amor pelo teatro acabou levando Rickman a largar a vida de designer gráfico, ele queria realmente trabalhar como ator e foi em busca de seu antigo sonho. O ator ingressou na prestigiada Royal Academy of Dramatic Art (RADA), onde concluiu o curso com louvor e iniciou sua carreira no teatro, trabalhando em peças como The Seagull e Romeo and Juliet. Não demorou muito para que ele aparecesse em algumas séries britânicas, até que, em 1987, a peça “Les Liaisons Dangereuses” levou Rickman para a Broadway, fazendo com que o ator ganhasse destaque nos Estados Unidos, iniciando assim sua carreira no cinema.

Filmes

Duro de Matar (Die Hard, 1988)

Sinopse: O policial de Nova York John McClane está visitando sua família no Natal. Ele participa de uma confraternização de fim de ano na sede da empresa japonesa em que a esposa trabalha. A festa é interrompida por terroristas que invadem o edifício de luxo. McClane não demora a perceber que não há ninguém para salvá-los, a não ser ele próprio.

A primeira aparição de Rickman nos cinemas foi como o antagonista de John McClane (Bruce Willys) em “Duro de Matar”. Os produtores do filme Joel Silver e John McTiernan acharam que ele seria o ator perfeito para o papel do vilão, Hans Gruber, depois de assistirem à peça na Broadway. O ator não deixou passar a oportunidade dada pelos produtores, dando inicio assim à sua jornada em Hollywood.

Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões (Robin Hood: Prince of Thieves, 1991)

Sinopse: O lendário arqueiro Robin Hood, fica sabendo que seu pai foi assassinado pelo xerife de Nottingham e com a ajuda de um bando de ladrões da Floresta de Sherwood, inicia uma campanha de guerrilha para combater a tirania e proteger o trono do rei.

Em “Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões”, temos novamente Rickman no papel do antagonista, o Xerife de Nottingham. O filme é uma das varias adaptações da lenda do ladrão, que só roubava dos ricos, para os cinemas. O filme teve uma indicação ao Oscar na categoria de Melhor Canção original e o ator venceu o BAFTA de Melhor Ator Coadjuvante.

Razão e Sensibilidade (Sense and Sensibility, 1995)

Sinopse: Baseado no livro homônimo de Janes Austen, a história segue as duas filhas do segundo casamento do Sr. Dashwood, Ellinor e Marianne. Quando seu pai morre, a propriedade da família passa para John, o único filho homem, e as mulheres Dashwood se vêem em circunstâncias adversas. O filme mostra como as irmãs são diferentes, uma emotiva, e a outra racional, e como as duas lidam com a descoberta do amor.

Alan Rickman interpreta o Coronel Brandon, personagem reservado e sério, mas de bom coração, que logo fica atraído por Marianne. Ela, no entanto, acaba se apaixonando por um homem mais jovem, que se mostra bem mais parecido com ela em espírito, e Brandon, mesmo assim, continua a ser o mais gentil dos homens para com ela. Rickman se mostra um verdadeiro cavalheiro inglês no filme, que por trás de uma expressão séria esconde um caráter sentimental.

Rasputin (1996)

Sinopse: O filme narra os quatro últimos anos de Rasputin na corte russa. O místico era de grande confiança do czar Nicholas II e da czarina Alexandra Feodorovna, que o considerava como “mensageiro de Deus”. Isso porque Rasputin cuidou de Alexei Nikolaevich, herdeiro do trono, que tinha hemofilia, e diz-se que o místico salvou sua vida.

Feito como um filme para TV, “Rasputin” foi bastante premiado rendando um Globo de Ouro para Alan Rickman. No filme, o ator consegue incorporar com perfeição a instabilidade psicológica, os anseios sexuais e o ar de mistério que eram próprios a Rasputin. Rickman faz o espectador entrar na mente de uma das personalidades históricas mais controversas do século passado.

Heróis Fora de Órbita (Galaxy Quest, 1999)

Sinopse: A história do elenco de uma série cancelada de ficção científica. Eles acabam se tornando astronautas de verdade quando, por acidente, são transportados em uma nave com a missão de salvar uma nação de alienígenas.

Em “Heróis Fora de Órbita”, Rickman é um ator de uma serie de ficção científica que sente que seu talento nunca foi devidamente apreciado pelo público e fãs, e acaba sempre vivendo à sombra do personagem de Tim Allen (“Motoqueiros Selvagens“). O filme é uma paródia em homenagem à serie clássica de “Star Trek” e podemos perceber que o personagem do personagem de Rickman é claramente inspirado em um certo Vulcano.

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street, 2007)

Sinopse: Benjamin Barker passou 15 anos afastado de Londres, após ser obrigado a deixar sua esposa e sua filha. Ele retorna à cidade ávido por vingança, agora usando a alcunha de Sweeney Todd. Com o apoio da sra. Lovett, Todd volta a trabalhar como barbeiro, porém seu único objetivo é se vingar do juiz Turpin, que o enviou para a Austrália sob falsas acusações.

Com o roteiro adaptado de um musical da Broadway e dirigido por Tim Burton (“O Lar das Crianças Peculiares“), o filme é um musical com um tom bem sombrio. Dessa vez temos Rickman confrontando Johnny Depp (“Alice Através do Espelho“) no papel de juiz Turpin, um personagem poderoso, sem escrúpulos e obcecado pela mulher de Depp. “Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet” foi indicado aos Oscars nas categorias de Melhor Direção de Arte, Melhor Ator e Melhor Figurino.

Harry Potter (2001 – 2011)

Sinopse: Harry Potter é um garoto que vive infeliz com seus tios, até que, repentinamente, ele recebe uma carta contendo um convite para ingressar em Hogwarts, uma famosa escola especializada em formar jovens bruxos. A partir de então Harry passa a conhecer um mundo mágico que jamais imaginara, vivendo as mais diversas aventuras ao lado de Rony Weasley e Hermione Granger.

Este talvez seja o papel mais marcante de Alan Rickman, ao menos para a geração que cresceu assistindo “Harry Potter”. Nos  filmes, Snape é um professor que desde o começo é hostil com Harry e sem o menor motivo aparente, mas conforme a série progride, o personagem se torna tão mais profundo que é quase impossível não se apegar a ele. Rickman foi escolha pessoal de J.K. Rowling para esse personagem, e um dos poucos a saber sobre o seu futuro antes mesmo do fim da serie de livros.

CBGB: O Berço do Punk Rock (CBGB, 2013)

Sinopse: Hilly Kristal queria abrir uma casa de shows de country em Nova York, mas passa a acolher shows de rock com a condição de que todas as músicas sejam autorais, apadrinhando várias bandas como Ramones, Talking Heads e Blondie.

Trazendo Rickman de uma forma bem fora do convencional, “CBGB: O Berço do Punk Rock” é baseado na história do criador do clube CBGB de Nova York, Hilly Kristal, lugar de onde surgiu diversas bandas de punk rock, como o Ramones. O filme conta ainda com uma trilha sonora excelente pra qualquer pessoa que se diz fã do movimento.

Decisão de Risco (Eye in the Sky, 2016)

Sinopse: Uma operação para capturar terroristas no Quênia, comandada pela coronel Katherine Powell, muda após a descoberta de dois homens-bomba, iniciando debates internos sobre como agir durante a missão.

“Decisão de Risco” foi o último filme da carreira do ator. Rickman como sempre ótimo, assume o papel general Frank Benson ao lado de Helen Mirren (“A Rainha“) e Aaron Paul (da serie “Breaking Bad“). O filme foi apresentado inicialmente no Festival de Toronto, em 2015, porém sua estreia oficial só aconteceu em 2016 após a morte do ator.

O ator faleceu em 14 de janeiro de 2016, e deixou para traz a mulher Rima Horton, com quem se casou em 2012. Os dois já viviam juntos desde 1977, mas não tiveram filhos. Rickman não foi um ator muito badalado durante sua carreira, mas todos seus personagens tinham, de alguma forma, uma presença marcante. Sua história também pode nos servir de inspiração para nunca pensarmos que é tarde demais para seguirmos nossos sonhos.

Digam nos comentários seus filmes favoritos do ator!

Silas Guedes
@silas_P8

Compartilhe

Saiba mais sobre


Conteúdos Relacionados


  • Thais Mendonça

    Uma das maiores perdas do cinema. Alan Rickman, não era badalado, mas era intenso, capaz de marcar por sua presença. Faltou mencionar filmes como: Perfume: A história de um assassino, Um pouco de Caos (onde ele voltou a trabalhar com Kate Winslet) e o belíssimo Simplesmente amor. Menção honrosa para Quase Deuses.
    Belíssima homenagem do Cinema Com Rapadura. Obrigada por lembrarem o quão importante foi esse homem e que nunca nos esqueceremos.
    Grande abraço.