Colunas   terça-feira, 31 de maio de 2016

2016 e a nova geração de filmes adaptados de games: Chegou a hora da virada?

Como será o futuro das adaptações de games no cinema?

O ano de 2016 ainda nem terminou, mas ficará marcado nos corações de cada nerd que existe no planeta. Até agora, tivemos a gloriosa experiência de ver Batman contra o Superman no cinema, Capitão América e Homem de Ferro saindo na porrada, a surpresa que Deadpool foi, Demolidor e Justiceiro na Netflix… E tem muita coisa vindo por aí, mas não é isto que queremos focar. Não ainda. Hoje o Cinema com Rapadura irá comentar sobre games e suas adaptações para o cinema!

ccr

Desde os anos 90 não param de surgir filmes adaptados das clássicas obras de videogames. Desde (fracassos de doer na espinha dos fãs como) “Super Mario Bros”, “Double Dragon”, “Street Fighter”, “Alone in the Dark”, os filmes do “Hitman – Assassino 47”, “Max Payne” e “Far Cry” até os mais modestos (em bilheteria e crítica) “Resident Evil” e sua franquia, “Tomb Raider” e “Silent Hill”. A verdade é que não existe um bom filme. Existem até aqueles que nem são ruins e nem muito bons como “Mortal Kombat” (quem se lembra da trilha sonora?), que mesmo tendo vários defeitos ainda possui algumas qualidades, “Need For Speed” com o nosso querido Jesse Pinkman e “Príncipe da Pérsia – As Areias do Tempo” (parte da nossa equipe ficou na dúvida, mas eu gostei).

Porém, o vento parece estar a favor dos produtores de Hollywood que finalmente (nós torcemos que sim) pararam para pensar e decidiram: “Se vamos adaptar um game, que façamos direito. Os fãs não aturam mais as nossas burrices.” Tá, eu duvido que tenham pensado nisso, mas a hora da virada está chegando. E o ano de 2016 está mostrando que os tempos negros irão cair. Graças aos promissores “Warcraft” e “Assassin’s Creed”. Será que vão vingar? E os filmes de “The Last of Us” e “Uncharted”? Ainda vão sair do forno?

Warcraft – O Primeiro Encontro de Dois Mundos:

warcrafttrailerheader1

Falaremos primeiro sobre o esperado filme do embate entre a Aliança e a Horda. “Warcraft” é baseado em um dos maiores jogos de RPG de todos os tempos, “World of Warcraft”, em que no mundo fantástico de Azeroth, os humanos (Aliança) travam batalhas contra os Orcs (Horda). A trama do filme é basicamente a mesma, mas o que faz “Warcraft” ser um dos primeiros bons filmes adaptados de games? O modo como foi feito.

Como a obra ainda não estreou  só posso dizer de acordo com os trailers que saíram. Duncan Jones, filho do grande David Bowie e diretor da obra, foi o escolhido para comandar todo o trabalho de produção. E esse foi o primeiro acerto.  Jones é um nerd de carteirinha (ele mesmo já disse isso) e principalmente do RPG. Ao contrário das péssimas escolhas em terríveis filmes dos tempos negros (os que falamos no segundo parágrafo), a contratação casou perfeitamente com o tom da obra, pois Duncan soube criar um vasto mundo (ainda com muitas histórias para contar) no qual parece estar fiel com o do jogo.

Desde a aparição de um grifo, da cidade Stormwind (o reino dos humanos), de Dalaran (a cidade voadora dos elfos) e os orcs, criados com perfeição pela Weta Digital. Junte tudo isso mais uma história bem contada, rostos um pouco desconhecidos pelo público (o que não é ruim, é só lembrarmo-nos de Rey e Finn), que interpretem bem seus personagens e talvez tenham mais sequências pela frente caso faça sucesso. Ou seja, “Warcraft” tem tudo para ser um grande filme.

Assassin’s Creed:

assassins-creed-poster

Já “Assassin’s Creed” pouco pode-se falar sobre a obra. A premissa dos games envolve-se a partir da rivalidade entre duas sociedades secretas ancestrais: os Assassinos e os Templários, e a sua relação indireta com uma espécie que viveu antes dos humanos. Na trama do filme, por meio de uma tecnologia revolucionária que destrava suas memórias genéticas, Callum Lynch experimenta as aventuras de seu ancestral, Aguilar, na Espanha do século XV. Callum descobre que é descendente de uma misteriosa sociedade secreta, os Assassinos, e acumula conhecimentos e habilidades incríveis para enfrentar a organização opressiva e poderosa dos Templários nos dias de hoje. Perceberam que não serão contadas as jornadas de Ezio e nem Altair, mas a essência da história geral está lá.

Muitas fotos foram vistas do personagem inédito criado para o filme, Callum Lynch, interpretado pelo grande Michael Fassbender e de Marion Cottilard. A reação geral foi positiva e isso é bom, pois podemos ver uma nova história contada (dentre as milhares dos jogos) e aventurar-se perigosamente num mundo em que reinava a Inquisição Espanhola. Tudo que os fãs querem ver no filme (tirando a música do Kanye West) estão no trailer, mas esperamos que haja mais surpresas.

Os trajes dos assassinos, as corridas unidas do parkour, as cenas de ação que parecem ter saído dos games, o próprio ambiente da cidade, as guerras envolvendo os dois lados e famoso salto da fé. Mesmo quem não conhece os jogos e não gosta do gênero pode mudar de ideia, pois é a Ubisoft que está com o controle criativo do filme e aguardamos ansiosamente até dezembro para saber se eles conseguiram fazer bem feito.

The Last of Us:

the-last-of-us

“The Last of Us”, um dos melhores jogos feitos de todos os tempos parece ter saído do papel e voltado direto para o limbo junto com outra obra da Sony Computer Entertainment, “Uncharted”. As últimas notícias sobre a adaptação de TLOU disseram que Maisie Williams adoraria interpretar a protagonista do game, Ellie, mas depois disso tudo ficou em silêncio.

Uncharted:

Assim como a versão cinematográfica de Nathan Drake e companhia. David O. Russell foi cogitado para dirigir, Mark Wahlberg, Nathan Fillion e Joe Pesci cotados para atuarem e depois o diretor Neil Burger foi chamado para comandar a obra. Até mesmo Seth Rogen e Evan Goldberg foram convidados, mas logo declinaram a ideia. Por último, o dublador de Nathan, Nolan North, disse que nem os fãs querem um filme de “Uncharted”, deixando o destino da adaptação em aberto.

uncharted_4_ATE

Segundo o diretor do jogo, Neil Druckmann, o filme ainda está nos planos para ser desenvolvido e de acordo com ele:

“De vez em quando eles aparecem e nos mostram algumas coisas como o roteiro e o que eles estão pensando. A gente fala o que achamos que funciona e o que achamos que não funciona. É o ponto que o filme está. A última novidade que escutei é que eles estão com um novo roteirista, mas faz um tempo que não vejo algo novo sobre o assunto”.

Ele também acredita (assim como nós) que é preciso ter a certeza de que o relacionamento entre Elena, Nathan e Sully seja tão bom quanto o possível. Infelizmente, só nos resta aguardar e torcer pelas adaptações (caso aconteçam) derem certo.

Resident Evil – The Final Chapter e Sonic:

residentevilcast

Outros filmes que chegarão aos cinemas são “Resident Evil – The Final Chapter” (que parece ignorar a existência de certos personagens de uma sequência para outra) e “Sonic the Hedgehog”. Teremos (finalmente?) a última batalha de Alice contra zumbis (de todos os tipos) e a grande Corporação Umbrella comandada por Albert Wesker. Por enquanto da produção foram divulgadas e screenshots do trailer vazaram e, sinceramente, alguém ainda tem esperanças de que será bom? É só lembrar-nos dos filmes anteriores, mas queremos que pelo menos encerre de forma digna. Seria melhor que no futuro fizessem um reboot, começar do zero e desta vez fazer do jeito certo.

Sobre as aventuras do ouriço mais conhecido dos videogames não se tem muito conhecimento acerca de seu filme, apenas de que será feito em live-action, mas também com animação e que será lançado em 2018 pela Sony. Entre vários jogos do ouriço azul, Sonic já teve sua cota de desenhos animados e animes antes de virar filme como: “Sonic the Hedgehog”, “Adventures of Sonic the Hedgehog”, “Sonic X”, “Sonic Underground”, “Sonic Boom” e ainda fez uma participação especial no filme “Detona Ralph”.

Como dito anteriormente, “Warcraft” e “Assassin’s Creed” são dois filmes que podem mudar a situação das obras adaptadas de games e caso isso ocorra com êxito, um novo leque se abrirá e poderemos finalmente bater no peito e dizer o quanto orgulhosos estamos. Já em relação aos outros só nos resta mesmo torcer para que funcionem.

E aí, você tem esperanças com esses filmes? Aproveite e diga nos comentários qual é a sua adaptação favorita dos games?

Davi Cardoso
@rapadura

Compartilhe


Conteúdos Relacionados


  • Putz! Warcraft e Assassin’s Creed(até joguei) não tenho interesse 🙁
    TLoU, Uncharted e Tomb Raider reboot não tenho esperança 🙁
    Já RE,SH, MK e TR eu curto bastante, me divertem então …d@n& – $& 🙂

    • DK

      Veja Warcraft, ta muito foda!!

  • Cormano

    Parece que ainda não acertaram em cheio com essas adaptações. Mas há uma pequena esperança.

    É uma pena, mas algo sempre impede boas adaptações de animes e jogos. 🙁
    Ainda acho Detona Ralph o melhor filme do tipo, mas não acho que da pra considerar… Então fico com Príncipe da Pérsia.

    Fico feliz pela Nintendo ir para os cinemas no futuro. Só quero um Metroid, Zelda, Mario, DK e Pokémon.

    Não consigo imaginar um Sonic live, mas com Pokémon ficaria perfeito.

    E há tempos a Sony planeja filmes de God of War e Shadow of The Colossus. Mas deve ser muito arriscado mexer neles, por isso ficam no limbo.

  • Jhonatan Bezerra

    Ainda vai ter o filme do Splinter Cell?