Críticas

Festa da Salsicha (2016): tirem as crianças da sala… e adultos também

Primeira animação da trupe liderada por Seth Rogen, o filme se resume a palavrões, referência a sexo e drogas e piadas fracas.

  terça-feira, 11 de outubro de 2016

Nosso Fiel Traidor (2016): um exemplar qualquer do subgênero da espionagem

John le Carré já foi melhor adaptado para as telonas. Para quem não se encanta facilmente por filmes de espionagem (em especial aqueles sem muita ação), Stellan Skarsgård é o único motivo para assistir ao longa.

  terça-feira, 11 de outubro de 2016

Gênios do Crime (2016): besteirol com bom elenco em má sintonia

Bom elenco, mesmo que fora do tom, não é o suficiente para salvar um roteiro pouco inspirado e que não trabalha por suas piadas.

  terça-feira, 11 de outubro de 2016

Meu Amigo, o Dragão (2016): um feel good movie tímido e obsoleto, porém agradável

David Lowery é o responsável pelo longa como diretor e como roteirista. Na primeira função, seu trabalho é ótimo. No roteiro, todavia, deixa muito a desejar por não ambicionar reflexões no público. A mensagem é passada, mas sem a intensidade desejável.

  quinta-feira, 06 de outubro de 2016

Cegonhas (2016): filme tem muito mais a oferecer do que personagens fofos

Animação é uma boa surpresa em um ano forte para o gênero.

  sexta-feira, 30 de setembro de 2016

O Lar das Crianças Peculiares (2016): Tim Burton visa o público jovem… e erra

Em mais uma tentativa da 20th Century Fox em emplacar uma franquia Young Adult, o diretor entrega um filme até visualmente interessante, mas sem ritmo ou carisma.

  quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Sete Homens e Um Destino (2016): remake traz conflitos atuais para o velho oeste

Trazendo uma pincelada de comentário social atual ao velho oeste, o longa reúne o diretor Antoine Fuqua e o astro Denzel Washington em um competente e divertido filme de gênero.

  segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Desculpe o Transtorno (2016): precisamos falar sobre Portella e Duvivier

Em longa de ambições simples e pouco originais, diretor atinge sua maturidade cinematográfica e Gregório mostra-se um artista com talento mais complexo e admirável do que poderia-se supor à princípio.

  segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Bruxa de Blair (2016): remake disfarçado de sequel descartável

Repetindo a estrutura narrativa do filme de 1999, o roteiro é preguiçoso. A direção também não é criativa: repete cenas e não inova na linguagem de found footage, apesar de aproveitar as novas tecnologias. O original é melhor.

  segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Herança de Sangue (2016): uma ‘ode’ à persona de Mel Gibson

Simples em sua proposta e raso em seu enredo, longa se sustenta no talento e carisma de seu ator protagonista, entrelaçando a ficção e a realidade da carreira do artista.

  segunda-feira, 26 de setembro de 2016

O Roubo da Taça (2015): uma comédia de erros à brasileira

Filme com mais cara de Carlos Alberto Parreira do que de Telê Santana.

  sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Cães de Guerra (2016): curioso, mas um tanto enfadonho

Em nova empreitada fora da comédia, o diretor de "Se Beber, Não Case!" faz um filme de história crível, mas que se mostra enfadonho ao longo do tempo.

  terça-feira, 13 de setembro de 2016

O Homem nas Trevas (2016): um filme de tirar o fôlego

Agradável surpresa, o filme é um suspense sensacional. Enquanto narrativa, o roteiro não chama a atenção, mas é no subtexto que revela a sua inteligência. A direção é tão magnífica quanto a atuação do veterano Stephen Lang.

  terça-feira, 13 de setembro de 2016

Star Trek – Sem Fronteiras (2016): um presente para a franquia

Homenageando tudo o que fez de "Star Trek" perdurar por meio século, o novo filme da série é uma aventura ágil, divertida e bem escrita que deixaria Gene Roddenberry orgulhoso, prezando pelos valores otimistas e progressistas que norteiam a franquia desde 1966.

  terça-feira, 06 de setembro de 2016

Aquarius (2016): diretor vem construindo o melhor cinema nacional da atualidade

A mistura de uma direção naturalista com adições de elementos surrealistas constrói uma história que nos faz sair da sessão com um sorriso de quem acabou de ouvir um segredo bom, mas que não pode contar a ninguém.

  terça-feira, 06 de setembro de 2016

Café Society (2016): Woody Allen mais linear do que nunca

Alternando cada vez mais intensamente produções boas e mornas, Woody Allen apresenta aqui uma história já contada que, ainda que ricamente construída pela direção artística, não leva o espectador a lugar nenhum.

  terça-feira, 06 de setembro de 2016

Nerve – Um Jogo Sem Regras (2016): um alerta para a ditadura digital

O roteiro é frágil, o que poderia ser ignorado em razão da relevância ímpar da temática abordada (de ferramentas acessórias, celular e internet se tornaram o modo de vida de algumas pessoas). Porém, o terceiro ato impede que o longa seja o thriller que tenta ser: faltou ousadia. Como action movie, todavia, a direção acerta em cheio.

  segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Pets – A Vida Secreta dos Bichos (2016): fofura em pêlos digitais

Originalidade não é muito o forte desta animação produzida pela Illumination, responsáveis pela franquia "Meu Malvado Favorito". No entanto, o carisma dos personagens e a familiaridade de algumas situações fazem do filme um entretenimento razoável.

  quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Ben-Hur (2016): Nova versão é menos épica e mais voltada para a ação

Embora tente passar uma mensagem de compaixão e perdão, a mão pesada do filme acerta mais nas cenas de ação do que na alma de sua história.

  quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Águas Rasas (2016): um filme raso, mas eficiente na sua proposta

Mesmo sendo um tanto superficial e, bom, raso, o longa é um bom entretenimento fast-food, graças ao bom desempenho de sua protagonista e uma direção segura.

  quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Quando as Luzes se Apagam (2016): mais do mesmo no gênero terror

Como produto voltado ao público-alvo que gosta do terror de moldes tradicionais, manjado e clichê, o filme chega a ser satisfatório. Entretanto, o roteiro é repleto de falhas e contradições.

  segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Francofonia – Louvre Sob Ocupação (2015): Sokurov e sua autenticidade revolucionária

O filme repete o que a filmografia do cineasta russo contém: é subversivo, devoto à arte e à história, erudito e com impressionante domínio de linguagem cinematográfica. Portanto, extraordinário – e diferente do que o público está acostumado.

  segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Um Espião e Meio (2016): não agrega, mas também não ofende

Sem inovar em absolutamente nada, trata-se de um "family movie" disfarçado de comédia de ação. Longe do hilário, o humor é de dose pediátrica. Não obstante, diverte um pouco.

  sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Negócio das Arábias (2016): se encontrando em um deserto de contradições

Dentro das filmografias de seu diretor e astro, "Negócio das Arábias" possivelmente será tido como uma obra menor, mas este filme pequeno e simpático trata de maneira leve de temas bem profundos.

  sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Amor & Amizade (2016): uma insossa ‘dramédia’ de época

Memorável atuação de Kate Beckinsale não é o suficiente para levantar um filme apenas mediano.

  sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Rebecca, a Mulher Inesquecível (1940): obra-prima do mestre do suspense

São incontáveis os fatores que tornam a película um clássico da sétima arte. Trata-se de um dos melhores da extraordinária filmografia de Alfred Hitchcock: simplesmente imperdível.

  sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Os Caça-Noivas (2016): uma boa comédia a moda antiga

Zac Efron e Adam Devine brilham em comédia despretensiosa.

  terça-feira, 09 de agosto de 2016

Mãe Só Há Uma (2016): um conto urbano

Novamente apontando sua lupa ao microcosmo da classe média brasileira, a premiada diretora agora debate percepções de gênero e fragmentação identitária.

  terça-feira, 09 de agosto de 2016

Página 5 de 107« Primeira456102030Última »